História You can fuck me better - Capítulo 2


Escrita por: e Showtriz

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Haechan, Jaehyun, Kun, Lucas, Taeyong, Winwin, Yuta
Visualizações 124
Palavras 1.168
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E OLHA EU AQUI DE NOVO, ATRASADA COMO SEMPRE.
Dessa vez eu explico: meu querido pai cortou a internet de casa e eu estava vivendo idem ao Mogli menino lobo. Isso justifica?
Sem mais delongas, LET'S BORA PRO CAPÍTULO!
meu twitter é @chittapornz mandem mimosssss

Capítulo 2 - Dois


 Winwin se encolheu em milímetros tentando de última hora disfarçar sua vergonha, a voz desse tal Nakamoto Yuta era intimidadora, ainda mais quando encostou os lábios em sua orelha para dizer uma coisa tão pervertida.

Yuta o pega pela mão, o garoto se levanta vendo que era forçado a fazer isso, ou nem tanto. O outro, condizia até as cortinas vermelho sangue tranquilamente ao contrário de Winwin.

— Então prefere ser ativo ou passivo? — seus olhos brilhavam.

— Pa-passivo. — diz em um tom falsamente firme.

O mais alto balança a cabeça em afirmação, já abrindo uma das cortinas e dando espaço para Sicheng passar.

E ele fazia tudo sem dúvidas. Estava completamente consumido pela raiva do momento, seu ex-noivo, o traí-lo com qualquer um! Inadmissível!

Por menos que esperasse, ou talvez ocupado demais com os pensamentos de um episódio passado.

Yuta o joga com força na poltrona o fazendo perder o ar. O mesmo coloca um dos joelhos no intervalo das duas pernas abertas, assustado, deixando a poltrona afundar onde colocara o peso.

— Quer que eu seja delicado? — Suas mãos contornam a nuca de Winwin, vendo a feição assustada, se perguntando se estaria pegando tão pesado, com um garoto tão delicado que o mesmo julgava raro nas noites que trabalhava.

Winwin balança a cabeça afirmando, os olho arregalados, também engoliu a seco sua saliva. Podia jurar que uma gota de suor frio teria escorrido pelo pescoço até pousar na gola da camisa clara.

Nakamoto Yuta coloca os lábios nos dele, prensando a boca e abrindo caminho com a língua, trocando um dos muitos beijos que viriam. Beijos tão afoitos que nem mesmo o idiota de Jaehyun conseguia lhe dar no período que estavam namorando. Aquilo era literalmente ótimo e excitante, seu membro subiu como nunca imaginaria, Yuta pousa a língua quente como brasa no pescoço livre do mesmo, distribui beijos estalados e o belisca bem fraco com os dentes. Winwin solta o ar abrindo os olhos, vendo os ombros largos de Nakamoto a sua frente, coloca as mãos em seu pescoço, deixando o movimento do ativo intenso enquanto fazia mágicas com a língua na pele clara.

Yuta coloca as mãos na cintura de Sicheng.

— Eu gosto quando garotos como você me pedem uma noite... — comenta baixinho enquanto as mãos puxam seu colarinho para baixo revelando a clavícula definida, Yuta sem perder tempo leva a boca até o local.

Winwin se perguntava como fazia isso, como Yuta conseguia deixar uma pessoa tão satisfeita apenas com a língua, mas do mesmo jeito ele queria mais. Queria Yuta dentro dele.

Então forças sobrenaturais fizeram ele desabotoar a camisa de Nakamoto, primeiro liberando o peitoral e então o abdômen. Yuta o olhava fazer isso, e seus olhos ainda brilhavam o bastante para o mesmo se ver através dele.

Winwin foi obrigado a se perguntar se ele tratava todos os clientes assim. Insegurança.

Yuta nota que estava olhando muito para seu cliente, então diz, tirando o resto da camiseta:

— Você é bonito. — agora ele que desfazia os botões da camiseta — Se importa se eu te colocar alguns brinquedos?

As palavras pareciam mais uma tentação.

— Não... — sussurrou, morrendo de vergonha.

Então se levanta em um sorriso. Caminha até uma mesinha e apanha orelhas de gato e uma algema rosa.

Yuta prende suas mãos de forma delicada. Depois o beija de novo, ainda mais intenso do que a outra vez, deixando o menor se derreter com tudo. Nele foi posto as orelhas de gato enquanto o beijava. Nakamoto se senta no membro ainda coberto do passivo se movimentando em movimento repetitivos, cada vez melhores e diferentes. Yuta leva as mãos atadas de Sicheng ao seu peito, apoiando-as. A forma que ele o olhava deixava Yuta apaixonado, via que o cliente que satisfazia era muito diferente dos outros. Ele ainda era virgem — descobriu — mas Yuta lhe poupou de perguntar, pois não queria cortar o clima tão bom. Sentia cada pedaço das mãos apoiadas no peito nu enquanto rebolava acima da ereção que podia sentir.

Se levanta depois de uma sessão demorada que tirava gemidos e arfadas da boca bonita de Winwin, onde não conseguia parar de sentir.

Ajoelha aos pés do garoto com orelhas falsas que o deixava fofo e combinavam muito bem. Revelando seu membro, ainda menor do que o garoto dotado a quem iria fazer boquete.

Os lábios possuem o membro sólido.

Winwin busca o oxigênio como um peixe fora da água quando sente pela primeira vez um sexo oral. Aperta as mãos atadas até as pontas dos dedos ficarem brancas. Realmente não sabia que era tão bom uma boca em sua intimidade. Quando sentiu, queria que o tempo não passasse. Um gemido agudo escorre dos lábios.

O outro lambe com vontade o membro, depois dos selos carinhosos nos testículos de Winwin. Deixando-o nas nuvens e nem mesmo conseguindo conter o peso de seu corpo. Depois de alguns minutos de Sicheng desfrutando do boquete, também desfruta depois, a gozada seguida de gemidos chamativos do mesmo.

Nakamoto coloca Winwin de bruços na poltrona, de forma que a cabeça se apoiasse no final do encosto. Os joelhos ficaram no acento macio deixando a bunda na altura da cintura de Yuta. Ele vai a mesa de novo, pegando o plug de calda de gato e tirando o resto da roupa do cliente. Passando lubrificante na entrada e introduzindo o plug devagar. Winwin gemeu bastante, até se acostumar apenas com aquele plug adentro. Piscava os olhos com força e afundava a testa na poltrona.

— Eu vou ser cuidadoso com você. — comenta em um tom rouco, tirando o plug de Winwin e colocando a camisinha, segurando a cintura do mesmo.

Yuta soltou um sorriso quando veio a introduzir seu membro dentro de Sicheng, olhando, movimentando devagar enquanto uma gota salgada escorre pela bochecha do garoto que experimentava pela primeira vez e já com um garoto dotado como Yuta.

Winwin sofria, mas teria que admitir que estava adorando tudo aquilo, sabia que Nakamoto Yuta estava pegando leve, do jeito que pedira.

O ativo espera o menor se acostumar e ao mesmo tempo, sentia a carne revestir o membro, a entrada virgem apertava-o de maneira deliciosa e mais prazerosa, queria se mexer e não podia esperar, era agora.

Os movimentos se iniciam com os gemidos altos do cliente, não podia fazer nada com as mãos, já que estavam amarradas. Então resolveu sofrer, mas não em silêncio, enquanto os olhos se apertavam forte, o deixando, para Yuta, a coisa mais fofa que já viu entrar em meio das cortinas com ele.

A camisinha fazia Yuta se sentir embalado e quase nem o deixava sentir a entrada realmente apertada, mas mesmo assim era incrível.

E então ele goza e sorri.

— Foi bom... — Yuta comentou — foi muito bom...

— De verdade.

— Quer meu telefone? A gente pode manter contato, se você quiser.

Foi aí que Nakamoto Yuta percebeu, que estava se apaixonando por aquele chinês ex-virgem. Maldito Dong Sicheng.


Notas Finais


AI GENTE, VOCÊS GOSTARAM DO MEU CASAL NÚMERO UM????
outro capítulo sai daqui duas semanas, kisses
mimos: @chittapornz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...