História You Can't Love ME (Ziam) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amor, Drama, Escola, Larry, Larry Stylinson, Mayne, Ziam, Ziam Mayne
Visualizações 73
Palavras 1.812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AVISO: ESSE CAPÍTULO CONTÉM CENAS FORTES.

Capítulo 10 - In My Blood


Fanfic / Fanfiction You Can't Love ME (Ziam) - Capítulo 10 - In My Blood

Aviso: O capítulo contém cenas fortes, mesmo em uma leitura alguns momentos podem nos perturbar. 

4 meses antes... 

— Louis? - o líder do grupo perguntou – tem algo que você queira dizer?  

O de olhos azuis buscou o único olhar que conhecia na sala, olhos castanhos, mas que parecia tão perdido quanto o dele. Não sabia se podia confiar, não sabia o real motivo de estar ali, não tinha garantias que seu segredo não iria vazar... mas enxergou a dor que ambos compartilhavam. 

Pensou no que poderia dizer, as férias eram um período difícil para ele, era quando tudo ficava pior, era quando ele se sentia pior... se sentia mais gordo. Não podia fazer tantos exercícios sem que parecesse suspeito, não tinha o futebol, não havia controle.  

— Eu... não sei bem, eu faço isso por que quando me olho no espelho só vejo um saco de gordura – mexia na barra da blusa inquieto, não querendo fazer contato visual – passo horas sem comer, mas... uma hora não aguento mais. 

— E como se sente depois?  

— Me sinto vazio, mas feliz por não estar engordando – ele não sentia orgulho do que estava dizendo, mas era a verdade. 

— Você tem alguém que possa te ajudar, que saiba disso?  

— Não... só meus pais sabem, por isso estou aqui.  

— Eu também não – ele ouviu aquela voz conhecia dizer e levantou a cabeça. 

O olhar apesar de ainda demonstrar confusão, também demonstrava carinho, por entender o que o outro passava, por sentir exatamente o que ele sentia. 

— Quem sabe a gente não possa se ajudar? – Louis apenas concordou, o que fez os olhos castanhos sorrir. 

Dias atuais... 

Louis andava sorridente até o vestiário, estar com Harry lhe causava uma onda de felicidade que jamais havia sentido antes, e ele conseguiu isso com apenas alguns dias!  

Apesar da onda de felicidade, ainda não se sentia confiante sobre sua aparência, sabia que estava gordo e que se quisesse seguir adiante com Harry teria que emagrecer, ou seja, comer menos e mais exercícios... se isso se quer fosse possível.  

Entrou no vestiário e viu que os chuveiros estavam cheios, não se sentia confortável de tomar banho com todos aqueles caras por perto, então como sempre fazia esperou, desamarrou as chuteiras sem pressa, passou minutos pegando suas coisas no armário, e quando finalmente o chuveiro esvaziou ele começou a se despir.  

Não percebeu que estava sendo observado.  

— Se não é o novo brinquedinho do Styles – Brad o capitão do time disse se aproximando junto com Roger e Matt. 

Louis em reflexo tentou tapar seu corpo, mas sem obter muito sucesso. 

— Não precisa se esconder de nós - Brad continuou – mas se bem que não há nada para se ver, a não ser essa sua bunda fofa. 

Ele sabia que sua bunda era grande, sempre odiou isso, o fazia parecer ainda mais gordo. 

— O que vocês querem? - Louis perguntou com a voz firme, não podia se abalar, estava em número menor.  

— Só nos divertir – Roger disse – nós deixamos você entrar no time, uma hora teria que agradecer por isso. 

— Não entrei por que vocês deixaram – Louis disse – entrei por que sou bom! 

Os três riram, mas Louis não se deixou abalar, poderiam criticar sua aparência, por que ele concordava com isso, mas suas habilidades no futebol... ele era bom e sabia disso. 

— Não sabíamos o que fazer – Matt se pronunciou – mas já que o Styles pode brincar, nós também podemos.  

— Não vão encostar em mim – Louis disse. 

— Ah nós vamos – Brad disse se aproximando e Louis abriu a boca - não pense em gritar por que não tem ninguém aqui para te escutar. 

Louis pensou em Harry, mas o cacheado estava na arquibancada, muito longe para escutar seus gritos. Roger e Matt seguraram seus braços e o viraram de costas, ele tentou se debater, mas sem sucesso, sentiu seu corpo ser colado na parede do chuveiro, deixando sua bunda totalmente exposta.  

Sentiu a mão de Brad acariciando sua bunda e dar leves apertos. 

— Não se preocupe – Brad disse – serei rápido.  

Quando ouviu o som do ziper descendo, Louis sentiu seus olhos marejarem, reuniu todas as suas forças para gritar. 

— ME SOLTA!  

Harry ouviu Louis gritar e se aproximou a passos largos, mas parou quando viu o que estava acontecendo, em um pensamento rápido pegou seu telefone e ligou para Liam. 

— Venha até o vestiário agora – disse e desligou.  

Louis ainda se debatia, e os meninos tentavam o manter parado, para Brad poder entrar nele. 

— Mas que porra vocês pensam que estão fazendo? - Harry gritou não aguentando ver aquela cena. 

Os meninos não se abalaram com a presença de Harry, exceto Louis que soltou um suspiro de alívio.  

— Soltem ele, agora! - Harry gritou, mas ninguém se mexeu. 

— Não quer dividir seu brinquedinho Styles? 

Harry não pensou duas vezes antes de partir para cima de Brad, o acertando com um soco em cheio, o fazendo se desiquilibrar e cair com as calças abaixadas. Roger e Matt se olharam e soltaram Louis, que caiu no chão, os dois foram para cima de Harry, que mesmo não sendo o tipo atlético, era forte e fez o que pôde para para-los, mas ele estava em menor número. 

Xx 

Liam, quando saiu do campo, ficou vagando pela escola, não queria ir para casa e ver Sofia, ou então encarar sua mãe, a culpava por tudo o que estava passando, se ela tentasse ao menos o entender, não o obrigasse a toda essa farsa... 

Seus passos o guiaram até a biblioteca, especialmente até aquele cantinho especial, onde estivera com Zayn, onde o beijou. Não admitia estar apaixonado, nem poderia fazê-lo.  

Pegou qualquer livro da prateleira e se sentou ali, no último lugar onde havia se sentido bem, onde se sentiu feliz e foi ele mesmo.  

Nem dava atenção as palavras do livro, estava apenas se sentindo confortável ali. 

— Oh – ouviu alguém dizer e levantou a cabeça – eu não sabia que tinha alguém aqui. 

Zayn estava parado de frente a ele, com os olhos um tanto vermelhos.  

— Nem sei dizer como parei aqui – Liam disse sem fazer contato visual. 

O moreno em sua frente passou a analisa-lo, sabia que não poderia se render a Liam outra vez, sabia que só seria machucado, mas vê-lo ali, um tanto indefeso, o fez se questionar de suas escolhas. Afinal, por que Liam estava ali? Onde tinham se beijado com tanta paixão? Não deveria estar com Sofia? 

Colocou todos os seus questionamentos de lado e se sentou ao lado de Liam.  

— Eu também não – confessou – estava na esperança de encontrar o Louis, mas não vi ninguém no campo, vim parar aqui. 

— Harry estava esperando por ele, devem estar juntos – Liam disse e Zayn concordou. 

Liam não queria estragar seu único momento de paz que tivera na última semana, mas também não podia ignorar o garoto de olhos vermelhos. 

— O que aconteceu com você? - perguntou olhando Zayn nos olhos. 

Os olhos âmbar queria gritar que era ele, ele que tinha o acontecido, mas se conteve. 

— Alguns cigarros de maconha – foi sincero. 

— Não sabia que fumava – Liam disse. 

— Bom, tem muitas coisas que não sabe sobre mim. 

Liam não teve uma resposta, apenas continuou ali, olhando Zayn, eram nesses momentos que ele sabia que não podia confiar em si próprio, tudo o que queria era beijá-lo outra vez, jogar tudo pro alto, se entregar, e o outro parecia querer o mesmo.  

Aos poucos, ainda receosos se aproximavam, sem pensar no que aquilo significava, sem pensar nas consequências que aquele momento poderia trazer. 

Se olharam nos olhos antes dos lábios se tocarem, mas foram interrompidos pelo celular de Liam tocando. 

Liam nem pôde dizer um alo, por que Harry disparava as palavras, e Liam o conhecia muito bem, sabia que o tom de voz do cacheado significava, ele estava em perigo. 

— Eu tenho que ir – Liam disse se levantando – Harry precisa de mim no vestiário, ele está em perigo. 

— LOUIS! - Zayn gritou e se levantou. 

Os dois se olharam e saíram correndo em direção ao vestiário, nem se deram conta que em algum momento deram as mãos, chegaram ofegantes ao vestiário, por toda a corrida inesperada. Respiraram por um segundo, antes de ouvirem gritos e adentrarem o lugar. 

Encontraram Harry no chão apanhando de Brad e Matt, Louis estava gritando, totalmente nu tentando se soltar do aperto de Roger. 

Liam rapidamente correu para socorrer o amigo, sem se importar com a força que seus golpes estavam tendo, apenas bateu nos garotos até se cansar, ao contrário deles, Liam lutava box, sabia muito bem como se defender e defender a outros.  

Zayn estava lesado demais para bater em alguém, mas foi até Roger, tentando fazer que ele soltasse Louis. Foi só Roger ver o que Liam fazia com os outros dois que soltou Louis e tentou fugir, mas Liam não deixou. 

Louis se agarrou a Zayn, que tirou sua jaqueta para cobri-lo, o menor se agarrava ao corpo do amigo chorando, com medo do que tinha acabado de acontecer e temendo por Harry, o cacheado se encontrava desacordado no chão. 

— Eu... - Liam olhava toda aquela cena, seu amigo desacordado no chão, Brad e os amigos machucados demais para revidarem, Zayn e Louis encolhidos, aquilo tudo era bagunçado demais – eu vou chamar uma ambulância. 

Liam relatou para o 911 o que tinha acabado de acontecer, além de uma ambulância também foi enviado uma viatura da polícia.  

Zayn tirou Louis dali e o levou para um lugar reservado para poder se vestir, o moreno também chorava junto de seu amigo, mas o abraçou apertado, tentando demonstrar todo seu carinho e segurança. 

— Vai ficar tudo bem – Zayn dizia no ouvido do menor – vai ficar tudo bem. 

Quando a ambulância chegou, junto da viatura, Liam acompanhou seu amigo até o hospital, ligando para Anne no caminho. 

Zayn e Louis também foram até o hospital, acompanhados de um policial.  

Harry teve que entrar em cirurgia e não havia notícias dele quando Anne chegou, seguida de Jay. 

— Mamãe! - Louis gritou para sua mãe. Jay correu para o filho, o envolvendo em um abraço apertado. Louis chorava ainda mais. 

Liam e Zayn olhavam aquela cena, estavam sentados lado a lado, Anne estava ao lado de Liam, e segurou sua mão forte, temia por seu menino. 

Zayn e Liam se olharam, sem se importar com quem estivesse os vendo, também deram as mãos. 

Todos precisavam ser fortes naquele momento. 

Ajude-me 

É como se as paredes estivessem desmoronando 

Às vezes sinto vontade de desistir 

Nenhum medicamento é forte o suficiente 

Alguém me ajude 

Estou rastejando na minha pele 

Às vezes sinto vontade de desistir 

Mas eu não posso 

Não está no meu sangue 

Não está no meu sangue 

 


Notas Finais


Harry vai ficar bem? Liam vai tacar o foda-se em tudo?
Aguardo os comentários.
obrigada por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...