História You could be simple as a tea - Furry - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sim eu voltei, e trouxe uma nova fanfic para vocês!

Sabe, eu estava relendo "The Strongest Love Survives" e acabei pegando um pouco de vergonha alheia devido aos clichês que tinha, então eu decidi fazer uma fanfic corrigindo os erros dessa minha primeira, com personagens em situações iniciais diferentes da fanfic, com personalidades mais trabalhadas e com um desenvolvimento mais suave, e foi assim que surgiu "You could be simple as a tea".

Eu não tenho planos de fazer dessa fanfic uma mega saga de 20 e tantos capítulos, mas sim uma minissérie de 4 ou 5 capítulos mais trabalhados, por isso terá uma história mais simples e sem muitas reviravoltas para ela não ficar grande para o leitor que chegar aqui.

Agora sem mais delongas, vamos ver esse """""reboot""""", que tá mais para "Aprendendo com os erros do passado".

Capítulo 1 - Capítulo I - Canela


Fanfic / Fanfiction You could be simple as a tea - Furry - Capítulo 1 - Capítulo I - Canela

CAPÍTULO I

Canela

 

   Lord Cinnamon era um homem-fera de raça lupina — ou um furry lobo como preferir —, que estava no auge de sua fama, riqueza e poder após matar o dragão vermelho que assolava a cidade de Cinnamon, há alguns anos já, e com isso ganhou o status de Lorde da Cidade de Cinnamon, que foi abreviado e se tornou a sua alcunha. Muitos pensam que ele derrotou o dragão sozinho, mas a verdade nunca foi assim.

 

   Adam Pious, seu nome de nascença, era um jovem fazendeiro que foi recrutado pelo Reino de Teartoth para o exército, com o tempo demostrando excelência em suas habilidades acabou virando soldado da tropa de elite junto de outros 6 soldados, e acabou virando líder de tal grupo. Já nessa tropa, Adam foi enviado para uma missão de matar um dragão que poderia acordar à qualquer momento em uma montanha perto da cidade de Cinnamon e foi dessa missão que ele ganhou sua fama, mas ele não ganhou por si próprio, e sim por mais dois amigos seus que ele tinha feito, Josh Able — um homem-fera tigre de cor branca — e Timothy Wise, um tigre que tinha aparência amedrontadora mas era de alta inteligência.

 

   O lobo e seus companheiros de equipe tentaram matar o dragão em sua montanha, mas o acordaram antes e o monstro matou o resto da equipe deixando apenas Adam, Josh e Timothy, que perseguiram o dragão até a cidade de Orange, onde por pouco ele não causou o caos. Nessa batalha, Adam atacava corpo-a-corpo com a criatura, usando de seu machado de guerra prateado, enquanto Timothy misturava magia com suas técnicas de luta e Josh atacava de longe com seu arco encantado. O dragão causou alguns estragos, e quando caiu no chão morto, causou uma poeira que prevaleceu por todo o centro da cidade, foi aí que Timothy e Josh foram embora, deixando um Adam tonto lá na área de poeira, que mesmo tendo combinado de fugirem do campo de batalha após matar o dragão, ficou ali, e recebeu toda a glória.

 

   O guerreiro foi presenteado com o título de Lorde da cidade que “salvou” e concebido como um aristocrata, construíram um castelo na antiga montanha onde morava o dragão, e ali virou sua moradia, onde ele olha do alto tudo que ele conseguiu.

 

   Mas e o que aconteceu com Josh e Timothy? Eles foram nomeados sir Josh da vila de Boldo e sir Timothy da vila de Mint, sendo essa nomeação como se fosse um prêmio de consolação aos olhares da alta nobreza, assim o Tigre e o Tigre Branco ficaram na baixa nobreza cuidando de suas vilas. Devido à esses acontecimentos, Josh — agora chamado de Sir Boldo — e Timothy, o agora Sir Mint, não conseguiam mais olhar na cara de Lord Cinnamon e sumiram de sua vida como fumaça, trazendo uma tristeza profunda no coração do lobo, que ao ganhar tudo, perdeu tudo, até o sobrenome que carregava piedade à um homem que passou a matar malfeitores sem dó, talvez para diminuir sua dor e solidão.

 

   O tempo passa e vemos Lord Cinnamon curado de suas feridas amargas do abandono, sentado em seu trono e rodeado de concubinas que dançavam a dança do ventre para seu aristocrata, que as olhava com uma expressão neutra quase de tédio e bebericava o melhor vinho do reino. — Podem ir meninas, vocês estão dispensadas por uma semana, podem ir para as vossas moradias. – falou o lobo dando um gesto de afastamento à elas, as mulheres saíram do salão principal em um minuto para o vestuário onde iriam embora dali.

 

   Cinnamon se levanta de seu trono prateado e caminha pelos corredores do castelo até a sala dos funcionários, onde ele dispensa todos por uma semana, ele precisava um tempo sozinho! Um tempo para ele mesmo.

 

   Alguns minutos depois o castelo estava vazio, e o tempo nublado, afinal estava em época de inverno e as coisas estavam começando a congelar, o único ser que estava na construção, Cinnamon, se sentou sobre seu trono e abriu mais uma garrafa de vinho, pondo em seu cálice e começando a bebericar a bebida devagar para sentir seu sabor, mas seu momento sozinho foi quebrado quando ele ouviu alguém bater-a-porta, sua expressão mudou de uma entristecida para uma carrancuda e ranzinza, ele se levantara de sua cadeira e foi andando até os portões gelados do castelo com passos fortes que causavam certo barulho.

 

   Ao abrir a porta ele se depara com uma figura que usava uma armadura leve de ouro, e que usava uma máscara de tecido verde que escondia seu rosto, mas a criatura deixava exibir suas orelhas preto-alaranjadas, para que saibam que ele era um tigre.

 

   — Não pode ser... – Cinnamon exibia uma expressão incrédula para a figura à sua frente.

 

   — Você é... Adam Pious?

 

   Ao ouvir aquela voz familiar e doce, o lorde engoliu seco e deu um passo para trás. — Sim. – ele respondeu hesitante e abalado, pois ninguém nunca mais o chamara pelo seu nome de nascença.

 

   — Eu quero conversar com você, é sobre um amigo nosso. E você já deve saber que sou eu, Sir Boldo, ou... Josh Able. – o tigre tirara os tecidos que cobriam seu rosto e deu um sorriso discreto. — Eu posso entrar em sua casa? Está frio aqui fora e alguém pode nos ouvir. – normalmente o grandioso lobo não deixaria alguém entrar desse jeito, mas aquele que estava em sua frente não era só o Sir da vila de Boldo, mas sim Josh Able, o tigre branco mais doce e simpático que ele já viu, e que um dia já tomou conta de seu coração.

 

   Josh não tinha muita história por trás, além da mencionada missão de derrotar o dragão, antes de entrar para o exército ele era um camponês que ajudava seus pais na fazenda, e na época em que ele era da tropa de elite junto de Timothy e Adam, ele causou uma pequena queda do lobo para si, e tal paixonite não era de seu conhecimento. Ele era um tigre de cor branca e era menor que Adam mas tinha um corpo bem definido para o tamanho dele, em contraste de sua aparência intimidadora ele tinha uma voz um pouco fina boa para cantar, ele era habilidoso com o arco apesar de ser um tigre branco.

 

   — Alô? Ainda está aí, Lord Cinnamon? – chamou o tigre falando em tom sarcástico o novo nome do lobo.

 

   Cinnamon volta a realidade e chacoalha sua cabeça para voltar à situação, ele olha para baixo até a figura de Sir Boldo e diz: — Ah sim, pode entrar, se aconchegue.

 

   Ele dava umas risadas de vergonha, afinal não via aquele tigre à muito tempo, seu amor platônico nunca correspondido.

 

   — Seu castelo é bem sombrio, Pious. – dizia o visitante após entrar na moradia do lorde se deparar com os detalhes sombrios e a pouca luz que passara por ali.

 

   — Que tal irmos para a sala de jantar, para conversarmos sobre o queira tratar? – a voz grossa do lorde dava trabalho para Sir Boldo, pois aquilo arrepiava todos os pelos de seu corpo só de ouvir um ‘A’ dele. — Sim, é uma ótima ideia. – Cinnamon pegou a garrafa recém aberta de vinho que estava ao lado de seu trono e duas taças limpinhas e foi até a sala de jantar sendo seguido pelo encantado Boldo, que estava com seus olhos brilhando para cada detalhe do castelo mesmo que ele tenha um clima sombrio e melancólico.

 

   Passando por alguns corredores vazios e iluminados por tochas eles finalmente chegam à sala de jantar, que tinha uma larga mesa com uns enfeites de flores em seu centro, uma vidraça que dava vista da paisagem lá fora ao lado esquerdo, e algumas pinturas de família de Cinnamon à direita. — Poxa, aqui é meio... Vazio. – comentou o tigre esbranquiçado ao ver o tamanho da mesa de jantar e a solidão do homem ao seu lado, tal comentário fez arrancar um suspiro pesado do lobo, que se lembrou de alguns momentos em que fingia estar jantando com os familiares dos quadros da parede.

 

   Ambos se sentaram em lados opostos da mesa, frente-a-frente dava para perceber a diferença de tamanho e de físico de ambos. — Então, o que houve para você vir aqui? – ao perceber o jeito grosso que falou Cinnamon recebeu uma dorzinha na alma.

 

   — Vou direto ao assunto, Timothy, ou Sir Mint, foi picado por uma Serpente Dourada do Faraó.

 

   Lord Cinnamon ficou assustado, arregalou os olhos e foi tomado por um sentimento de ansiedade e algo preenchendo sua barriga, como se fossem penas que não paravam de flutuar.

 

   — Ele só pode ser curado pelo chá da flor do poder oculto, mas infelizmente não está disponível em nosso reino nessa época.

 

   — Onde podemos achar essa flor? – dizia o homem lupino enquanto gesticulava e sua cauda balançava freneticamente de nervosismo.

 

   — Elas podem ser achada no reino vizinho ao sul, mas você sabe que eles possuem uma esfinge guardiã na região da fronteira com a gente, devido à alguns desentendimentos entres os reis, então... – o menor deu uma leve pausa dramática até dizer o resto. — Teremos que resolver suas charadas ou teremos que matá-la, algo que causaria uma guerra.

 

   — Ou podemos ir sorrateiramente fingindo ser meros camponeses.

 

   — É uma ótima ideia, e após atravessarmos a muralha, teremos um campo cheio de flores do poder oculto, e é só pegarmos e voltarmos. – aquele pequeno plano diminuiu a ansiedade do maior, que deu um pequeno sorriso fechado, mas caloroso e calmo para Boldo.

 

   Cinnamon olhou para a vidraça e viu que já estava de noite. — Oh, nem tomamos o vinho ou comemos algo, e já anoiteceu. – o lorde pegou as duas taças e às encheu de vinho, ofereceu uma para Sir Boldo que aceitou de bom grado, tomou só uma taça e se levantou da mesa. — Você já vai? – perguntou o homem que estava sentado já enchendo a segunda taça.

 

   — Sim, ficarei em uma hospedaria na cidade.

 

   — Por que ficar em uma hospedaria se você está em um castelo de... – o lobo hesitou em falar o resto quando o tigre branco mirou o olhar para ele, fazendo ele pensar em outro nome para substituir “lorde”. — ...um conhecido. – ele deu um sorriso de vergonha enquanto aos poucos ficava vermelho.  O tigre se deu de ombros e aceitou ficar no castelo de Adam naquela noite, para amanhã se preparar para a viagem em busca da Rosa do Poder Oculto. Um tempo se passou e ambos foram para seu quartos, Cinnamon ainda estava de pé enquanto Boldo já havia dormido, ele tinha acabado de achar sua roupa de dormir e a vestiu, logo se jogando na cama e dando um longo suspiro, enquanto olhava o luar ocultado pelas nuvens naquela noite até adormecer.

 

CONTINUA


Notas Finais


Aliás, vou deixar aqui os links das imagens para vocês verem como são a:

- Flor do Poder Oculto
https://www.epilogue.net/sites/default/files/imagecache/gallery_med/images/02/10/14920_1015304400.jpg

- Serpente Dourada do Faraó
https://www.pngitem.com/pimgs/m/203-2034926_mq-gold-golden-snake-snakes-egypt-egyptian-snake.png

Deixo os créditos aos autores das imagens, e espero que tenham gostado do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...