1. Spirit Fanfics >
  2. You eternal Psychopath >
  3. Os cavaleiros sombrios

História You eternal Psychopath - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️

- Olaaaa meus amores ♥️

Eza - finalmente, depois de trezentos mil anos, você tem vontade de escrever esse capítulo! 😒

- Não enche caralho! 😤

Mii - Dessa vez eu tenho que concordar com o Ezarel! 😌

- Até você Miiko? 😕

Kero - Até, eu! Como você tem coragem de ficar tanto tempo sem escrever o próximo capítulo? 😫

Nev - Ainda por cima sem a nossa presença nas notas? 😣

Eza - O que aconteceu com a menina boco, de antes?😕

- Afss .... Vão pro inferno. Quer saber, que se foda, já que vocês estão enchendo tanto o meu saco, então tá aqui! 😠

*Taca o celular na cara do Nevra, o computador né cara do Ezarel, e o roteiro na cara do Valkyon*

- Agora escrevam essa merda aí, porque eu não escrevo mais!😤

*Saí batendo o pé com força*

Nev - Eee ... Ta aqui Ezarel! 😑

Val - Não esqueça das notas finais! 😒

Mii - Nem de colocar o nome de quem estiver narrando! 😂

*entregam tudo pra ele, logo vão embora*

Eza - Voltem aqui inferno!! 😠

♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️♦️

Capítulo 11 - Os cavaleiros sombrios


Fanfic / Fanfiction You eternal Psychopath - Capítulo 11 - Os cavaleiros sombrios

{ ... }

Eu olhei para a garota a minha frente, ela estava em um semblante sério e desesperado ... Suas mãos tremiam, enquanto seus olhos mostravam seu estado de pânico, sua calda havia parado consequentemente de balançar ...

Eu senti minha garganta arder, eu me aproximei dela podendo enchergar o pergaminho que a mesma segurava ... O pergaminho estava completamente branco, o que me deixou confuso ...

- Está em branco! 

Exclamei tirando a conclusão de que a garota era uma completa demente por agora dessa maneira, por um simples pedaço de papel em branco ...

Ary - Ah ... Eu me esqueço que vocês faerys de classe inferior não conseguem visualizar escrituras encantadas! 

Disse a garota me olhando de maneira calma, eu olhei para ela sem entender nada. Ela pegou algo de dentro de um frasco preso em seu cinto e soprou em direção aos meus olhos ...

- Ahhhh ... Isso queima, sua idiota! 

Gritei sentindo minhas pálpebras arderem, era um sentimento que fazia meus olhos lacrimejarem momentaneamente .... Eu mal conseguia os abrir, devido ao sentimento de eles estarem queimado ...

Ary - Agora tente!

A voz da garota me fez abrir um pouco os olhos, eu encarava o pergaminho a minha frente, onde lentamente foram surgindo algumas escritas estranhas mais ao mesmo tempo familiares ....

- O que está escrito? 

Indaguei assim que ela voltou o pergaminho para ela, ela se sentou no sofá novamente onde o Alfeli se deitou sobre seu colo ...

Ary - E um relatório, sobre a vila do centro da floresta. Aqui diz ...


♦️°°°°° Akylius °°°°♦️

Assim como havíamos planejado nós esperamos até o anoitecer para averiguar a pequena estrutura,  onde continha informações sobre a vila e evidentemente era feito o racionamento de comida ...

Aproveitamos o sinal de recolher para sinalizar o momento exato onde o chefe da vila faria sua primeira checagem pelas ruas ...

Assim que deu 5:00 da tarde em ponto, os aldeões começaram a se recolher junto a seus bens, eu e Aimyasi, ficamos escondidas em sobre os galhos densos de algumas árvores em volta do pequeno estabelecimento ...

Assim que vimos os aldeões colocarem as caixas de comida dentro do estabelecimento, Aimyasi a proveitou essa oportunidade para mandar kona para dentro do mesmo ...

Aimy - Escute amiga ... E como se fosse o nosso treinamento, faça o que sabe de melhor! 

Disse a mesma sinalizando para seu ciralak que correu em direção a porta aberta do estabelecimento adentrando no local cuidadosamente ...

- Vou deixar a patrulha com você amigão! 

Eu acaricei a cabeça de Niko o indicando para ficar de guarda, o mesmo saiu do meu braço voando rapidamente para cima ...

Aimy - Estão vindo!

Eu e ela corremos para nós esconder novamente entre os galhos das árvores, cujo descemos a alguns instantes ...

O chefe da Aldeia saiu para a sua rotina normal, onde segurava uma lanterna na mão junto com seu cajado de madeira ...

Ele trancou a porta principal com sua chave logo saindo em direção às ruas, eu olhei para Aimyasi logo podemos ver Kona dentro do estabelecimento, no segundo andar ... Kona abriu uma das janelas que fez um barulho agudo ...

Nos olhamos rapidamente para o aldeão que parou de andar, eu e Aimyasi pulamos para dentro do estabelecimento, fechando a janela rapidamente ...

Aimy - Você acha que ele nos viu? 

Nós estávamos escondidas perto da parede, logo uma luz forte ecoou do outro lado da janela, o Aldeão apontava a lanterna para as árvores ... Logo apontou para a janela onde estávamos escondidas, que por sorte ele não nos viu ...

Alguns segundos se passaram até ele voltar a sua rotina de averiguar as ruas novamente ... Eu suspirei aliviada olhando calmamente para Aimyasi que sorriu observando seu ciralak nos seus braços ...

Aimy - E agora o que devemos procurar? 

Nos olhamos pela sala, havia apenas uma pequena mesa com alguns papéis em cima, um pequeno saguão que levaria ao andar de baixo, caixas e ferro ...

- Qualquer coisa fora do comum! 

Indiquei caminhando de vagar pelo ambiente escuro já que não havia nenhuma fonte de luz por aqui ...

Aimy - Aiii, sua égua do inferno, olha por onde fica caceta!

Gritou ela me fazendo virar para trás, ela começou a pular enquanto segurava o joelho, a mesma acertou ele em cheio contra uma caixa ...

Aimy - O que tem nessa merda para doer tanto? 

Ela abriu a caixa tirando algumas rochas de metal chamadas de Gonas usadas para o fornecimento de armaduras ...

- O que isso está fazendo aqui? 

Eu me aproximei da caixa vendo que nela tinha uma embalagem com um remetente, um nome escrito na linguagem velbra, seres metade demônios cujo se alimentam de sentimentos ...

- Darkrus? 

Eu olhei para a Aimyasi que também não parecia conhecer o nome, ela caminhou em direção a pequena mesa que tinha alguns papéis ...

Aimy - Da uma olhada nesse mapa!

Eu me aproximei dela, kona se aproximou da mesa saltando para cima dela, onde graças aos seus olhos brilhantes deu para ver o mapa perfeitamente ....

- Porque esses pontos em volta de do QG estão marcados com um X? 

Eu olhei atentamente o mapa, onde alguns lugares estavam circulados enquanto outros tinha um X empregando em cima ...

Aimy - Esses não são, as vilas onde Derus, Atheu e Atsuki estão? 

Eu olhei para onde Aimyasi apontava, realmente eram as vilas onde os nossos amigos estavam ... E os mesmos locais onde também mandaram pedidos de socorro ou ajuda ...

- Tem que ter alguma coisa por aqui onde conecta todos eles! 

Kona começou a sentir algo, onde logo começou a correr até o saguão, eu e Aimiasy a seguimos até uma caixa onde a mesma arranhava ....

- São mais Gonas! 

Eu peguei uma colocando presa no meu cinto, eu olhei para a Aimyasi que abria todas as outras ...

Aimy - Essas também estão lotadas de Gonas! 

- Porque uma vila tão pequena precisaria de tanto material para armas?

Aimy - Talvez, para alto defesa? 

- Não ... Não acho que se fosse para alto defesa a Miiko esconderia algo assim para nós! Tem que ter alguma coisa errada! 

Aimy - Olha tem outro mapa! 

Nós fomos em direção a uma parede com um mapa preso nela quando derrepente o chão embaixo de nós abriu ...

- Aaaaaaaaaaaaaa! 


♠️ °°°°°° Aimy °°°°°° ♠️

Eu senti algo macio no meu rosto, logo algo caindo na minha cabeça, eu abri os olhos me deparando com o rosto de Kona me observando ... 

Eu olhei para cima vendo um enorme buraco no teto, provavelmente era de onde eu havia caído junto a Akylius ...

- Ts, ts ...

Eu senti o meu corpo doer, quando eu tentei me levantar percebi que a mesma estava deitada em cima de mim  ....

Aky - Onde estamos? 

Eu olhei pelo local, era um tipo de sala secreta ou saguão onde não havia nenhuma entrada de ar, a não ser o buraco por onde havíamos caido ...

- Ou melhor, que lugar e esse?

Perguntei me levantando junto a ela onde podemos ver várias camas compostas com pessoas ligadas a um tipo de magia ...

- Uhng, que bizarro!

Disse sentindo o cheiro podre vindo das pessoas nas camas, eu e ela começamos a caminhar pelos corredores entre as camas ....

Aky - Não são de qualquer cidadãos! 

Ela apontou para uma cama onde havia uma criança, a criança apesar de estar com o corpo coberto por musgo e boa parte podre, eu consegui exatamente reconhecer .... 

- E uma das crianças que estava hoje brincando na rua? 

Aky - Exatamente. E olha!

Ela apontou para as outras marcas cheias de outros corpos conhecidos, praticamente todos os moradores da vila estavam ali ...

- Se ... Se esses são os moradores ... Então quem são aqueles que estão lá em cima?

Eu olhei para ela que também não parecia fazer a mínima ideia, eu momentaneamente pisei em algum tipo de gosma ....

- Aaaaa ... Que nojo!

Disse levantando o pé, a gosma era grudenta mais ao mesmo tempo familiar ...

Kona - Grnnn! 

Aky - O que foi Kona? 

Nos nós viramos em direção a onde Kona grunia, logo, um barulho aguniante ecoou fazendo minha cabeça querer explodir ...

- Aaaa, que som infernal e esse? 

Aky - Parece que está vindo lá se fora!

O som era encrivelmente horrível, talvez mais que o próprio inferno, pensei revirando os olhos tirando um sorriso debochado do rosto ...

- Merda!

Indaguei notando que o meu pé havia ficado preto naquela gosma, eu olhei para a Akylius ...

- Vão ver o que está acontecendo, eu fico aqui e descubro até onde essa gosma vai! 

Disse tentando puxar o meu pé, só assim apontando para um tipo de caminho cujo aquela gosma levava ...

Aky - Ok, então. Kona vamos?!

As duas saíram correndo me deixando com vontade de cortar meu próprio pé ...

- O inferno, solta caceta!


°°°°°° Leiftan °°°°°


No final eu acabei vindo com a Alajéa, de última hora Miiko decidiu que seria uma boa ideia ter um reforço em dobro  ...

E aqui estamos nós, na frente dessa vila completamente abandonada ...

Ala - Tem certeza que essa e a vila certa?

Indagou a azulada observando o mapa que trazia consigo, eu concordei procurando alguma placa ... Eu caminhei até o pequeno muro que compunha da entrada da vila, onde passei a mão pelas taboas tirando a poeira que continha na mesma ...

- Sejam bem vindos a Vila central da floresta! ... Mais alguma dúvida?

Perguntei me virando para ela, infra mesma cruzou os braços enchendo as bochechas de ar ...

Ala - Que malvado, você e pior do que o Eza-Chan ... Eu queria ter vindo com ele!

Indagou a garota me fazendo suspirar soltando um ar desprovado de impaciência ...

- E porque você não ficou com ele, ou então foi com o Nevra ou o Valkyon?

Perguntei sendo seguido por ela enquanto entravamos na vila que por hora estava completamente deserta ...

Ala - Porque ... Provavelmente se eu ficasse ele faria uma brincadeira como " você e imprestável mesmo ", o Nevra me falaria sobre suas crush e o Valkyon ... Seria um silêncio total! 

Respirou fundo ela soltando um suspiro de tristeza, eu comecei a encarar as casas ... Não parecia ter alguém dentro delas ...

Ala - De todos acho que você e a melhor opção, afinal você e um amorzinho!

Eu sinalizei para ela parar, eu podia sentir algo nos observando mais de onde? ...

- Está muito estranho ... 

Ala - Porque acha isso? 

- Que tipo de vila a essa hora não tem ninguém? Ou melhor que tipo de vila normal tem o tempo congelando?

Mencionei apontando para a água de uma fonte a nossa frente, a água estava completamente parada no ar. As folhas das árvores também, e até mesmo os mascotes ...

- O que significa que essa vila está sobre um feitiço de hibernamento! 

Expliquei, pegando uma lança cujo havia trazido comigo, o que e que tenha deixado essa vila assim ... Ainda pode estar por aqui ... mas onde ... ? 

Ala - Leif ... 

Um som estranhamente agudo e feroz ecoou em nossas costas, um som como se fosse um grito da morte ...

Alajéa segurou a minha capa onde eu pude sentir como o seu corpo tremia, eu notei uma sombra grande cobrir agente ... Quando olhei para trás, uma criatura estranha apareceu com um machado prestes a nos atingir ...

?? - Gyannmm! 

Um barulho ecoou e antes que eu notasse um Alfeli havia segurando em mim e na Alajéa, fazendo nós não sermos atingidos por pouco ...

??? - Pelo visto Niko  .... Temos companhia! 

Eu olhei para cima vendo uma garota de longos cabelos loiros segurando uma espada no tom azul sobre os ombros, a garota sorriu em direção a criatura ...

??? - Vocês se importam se eu cuidar de nossos convidados? 

Perguntou a garota de modo sarcástico apontando sua espada para a coisa a nossa frente ...

- E todo seu! 

Eu e Alajéa dissemos ao mesmo tempo, a garota nos ajudou a levantar enquanto a criatura tirava seu Machado que acabou ficando preso ao chão ...

Ala - Desculpa a pergunta, mais o que é essa coisa? 

Nos examinamos a criatura, que era composta por uma armadura negra sem nada dentro além de uma escuridão profunda ..

A criatura soltou um barulho denso e arrepiante fazendo uma dor de cabeça tremenda começar ... o barulho era como algum tipo de som que provoca os tímpanos ... O som dez que várias outras criaturas aparecessem, todas as mesmas eram compostas por armaduras sem nenhum fragmento faery dentro ...

??? - Ei, Aimy ... Escutou isso? 

Eu olhei para a garota que falava com algum tipo de eletrônico ... Uma voz ecoou sobre ele ..


♠️°°°°° Aimy °°°°°♠️

- Sim ...! E aparentemente eu encontrei o núcleo daquela gosma estranha!

Falei arrumando o meu comunicador, enquanto tentava tirar um pouco daquela gosma e colocar em um frasco ...

Aky - Relatório, urgente!

- Bem ... Aparentemente, aquela gosma cujo eu pisei me trouxe até o final da sala subterrânea, onde a gosma e ligada a uma espécie de núcleo, que por ironia está no meio de um círculo de ritual das trevas!

Aky - Um círculo?

- Sim. Aparentemente um maníaco estava tentando invocar alguma coisa, mais para conseguir precisava de uma enorme quantia de força vital. E para isso ele deixou todos os habitantes do vilarejo em um estado semi morto, onde ele usava da gosma cujo pregou em seus corpos como fonte de ligamento que levaria sua vitalidade ao núcleo ...

Aky - Assim fazendo o núcleo ter força o suficiente para que a invocação desse certo, presumo? 

- Exatamente, isso explica muito, a quantidade de Gona que achamos nas caixas de comida, os mascotes que só vimos uma vez, os cidadãos que nunca sabiam de nada. Tudo se encaixa, aparentemente a força vital dos cidadãos se transformou em monstros feitos de armas, eles são parecidos com zombies mais sem a fome e o corpo!

Aky - E as pessoas?

- Pelo que eu andei examinando para o estado de seus corpos entrando em decomposição, parece que já estão a umas 3 a 4 semanas aqui, apesar de não estarem tão podres e bem visível o estado de decomposição ...

Aky - Eu só não entendi uma coisa, se realmente todos os cidadãos estão mortos, quem mandou um pedido de ajuda? Porque guardam aquela quantidade de Gona e como vimos aquelas pessoas?

- Quem nos chamou por agora e o grande mistério da missão, mais a quantidade de Gona deve estar relacionado a alguma coisa sobre aquela pessoa e o mundo sóbrio, já os cidadãos não passavam de memórias dos seus antigos corpos, eram como espírito que em determinado tempo se transformavam nessas aberrações!

Aky - Afss, da próxima vez nos deixamos o Deirus com o mais irritante!

- Hahaha. Concordo, mais e aí, consegue dar conta aí em cima?

Aky - E claro, nossos convidados parecem estar precisando de uma boa recepção! E você, não precisa de uma mãozinha?

Eu sorri do ar debochado da voz da Akylius do outro lado, eu coloquei a minha luva fazendo um barulho de estalar  ...

- Você me conhece. Eu adoro um pouquinho de sangue! Mais por agora, eu preciso dar um jeito nesse núcleo maldito, nos vemos mais tarde!

Eu cortei a conexão do aparelho examinando a enorme bola de gosma a minha frente, o núcleo água como uma espécie de coração, e os fios de gosma eram as veias ...

O núcleo parecia estar instável, o círculo envolta dele não me era estranho ... Pelo contrário, era um pouco familiar ... São 9 armaduras uma em cada lado do círculo onde ligavam o núcleo ...

Eu peguei a minha arma, onde tirei uma bala presa no cinto ajeitando tudo para o meu maravilhoso massacre ...

- E hora do show!


°°°°° Leiftan °°°°

Eu olhei para a garota de cabelos loiros ajeitar o aparelho no ouvido logo se dirigindo para as criaturas a nossa volta ...

??? - Senhores ... Que tal começarmos com um chá de saudação? 

Perguntou a garota caminhando em direção as criaturas enquanto deixava sua espada bater no chão, fazendo um barulho metálico ...

?? - Gruuuuu!

As criaturas se preparam para ataca-la, a garota parou na frente deles sorrido de modo cínico ...

??? - Sabiam que e falta de educação recusar uma oferta que foi dada com tanto carinho?

A voz da garota atingiu um tom sarcástico fazendo um sorriso sair dos seus lábios, as criaturas não se importaram e soltaram pra cima dela ...

-  Cuidado!

Eu por impulso acabei gritando, mais quase fui atingido por outra criatura se não fosse o Alfeli novamente ...

??? - Não se preocupe. Eu entendo do ramo de assassinato, se preocupe com sua companheira!

Eu olhei para trás vendo Alajéa encolhida enquanto algumas criaturas a acercavam ...

- Alajéaaaa! 

Eu saí correndo em direção a ela, acertando golpes com a minha pequena adaga em todas as criaturas que apareciam a minha frente ...

??? - Niko???

Enquanto eu impedia que Alajéa se machucasse eu pude ver a garota loira conversando com seu Alfeli, o mesmo vôo até nos segurando levemente a blusa da Alajéa ...

??? - Leve-a para cima até onde eles não consigam feri-la!

O Alfeli obedeceu balançando as assas com força, Alajéa aos poucos fora puxada para cima até uma altura segura ... Eu voltei a minha direção apara a loira que agora lutava bravamente contra aquele exército de armaduras  ...

Mas infelizmente eu também devia me preocupar, afinal eu também era um alvo ... 

{ ... }

Nos estávamos a um bom tempo lutando contra aquelas coisas, mas quanto mais destruímos elas, pareciam que mais surgiam ...

Derrepente eu pude ver um ciralak correndo pelas armaduras, ele começou a grunir bem alto chamando nossa atenção ... O Alfeli começou a ficar estranho quase derrubando Alajéa ...

??? - Isso e mal ...!

Indagou a garota que estava um pouco ocupada com uma das criaturas ...

??? - Temos que sair daqui, a aldeia vai se alto destruir! 

Disse ela dando um fim na criatura, ela segurou em minha mão me puxando para a saída ... O Alfeli nos seguia junto ao ciralak ...

Quando estávamos perto da saída uma barulho enorme foi a tona, eu olhei para trás vendo uma enorme explosão surgir, eu por impulso joguei a garota para o lado nos jogando para trás de um muro ... 

A explosão foi tão intensa que destruiu tudo no seu caminho, incluindo boa parte do muro que nos protegia ...

- Você está bem?

Eu perguntei olhando para baixo vendo o rosto dela com uma expressão de dor ...

??? - Acho que consigo sobreviver!

Eu sorri sem jeito ajudando a mesma a levantar, nos olhamos de volta para a aldeia agora completamente em destroços ... Apenas uma neblina devido a explosão era visível ...

Ala - Acabou? 

Perguntou a mesma cujo segurava o ciralak nos braços junto ao Alfeli ....

??? - Ho, pelo visto estraguei a festa de vocês!

Nos olhamos para trás vendo uma garota de cabelos rosados pendurada sobre o galho de uma árvore, a garota nos olhava de ponta cabeça ...

??? - Foi mal, não achei que minha festa seria tão interessante assim! 

??? - Hump ... Só você mesmo pra estragar a minha diversão!

A loira caminhou junto a Alajéa até a rosada, eu as segui ...

??? - Bem ... Acho que não temos mais o que fazer por aqui! 

Disse a loira olhando em volta, sei Alfeli pousou em seu ombro onde ela tirou um pergaminho que estava dentro da mini bolsa que ela usava ...

- O que faremos agora? 

Perguntei curioso observando a garota passar os dedos pelo pergaminho, logo o selando com um tipo de magia ...

??? - Por agora, vou mandar esse pergaminho para nossa líder informar ao QG, tudo que descobrimos, encontramos e achamos, enquanto isso nos voltamos a pé! 

A loira entregou o pergaminho para o seu Alfeli, logo a rosada se pronunciou ...

??? - Podemos fazer uma visitinha ao Deirus no caminho. Quero saber se ele já terminou a sua missão!

Ala - Bem, eu também quero saber dos nossos amigos que foram ajudá-lo!

Elas me olharam com o típico olhar de insistência suprema ... Eu suspirei de modo agostiante ...

- Ok, vocês venceram!

 - Obaaa! - Alajéa e a rosada se abraçaram logo começaram a cantar vitória -

???? - Pois bem, Niko ... O restante eu deixo com você!

Dito isso seu Alfeli saiu voando na suposta direção em que o QG permanecia ...


♥️ °°°° Ary °°°° ♥️

- "Assim como eu disse nos versos anteriores, nenhum frasco de um manipulador ou qualquer outra coisa foi encontrado no restante dos entulhos da vila ... Qualquer outra prova nos informaremos .... Ak" 

Eza - Pelo que está escrito aí, parece que as coisas estão piores do que nós achávamos! 

Eu concordei com o azulado ao meu lado, o mapa, que as garotas encontraram e o círculo no formato estranho não eram uma mera coincidência ... Tinha muito cheiro de demônio envolvido nisso para ser pura coincidência ...

- Mas então, o que demônios está acontecendo?




Notas Finais


Eza - Eu realmente, nunca ... Mas NUNCA mais eu escrevo um capítulo sozinho como esse!😡

- Viu como eu sofro todos os dias, escrevendo essas merdas pra você falar coisa inútil pra mim?😌

Eza - Sim, eu até senti no seu lugar. Por isso apartir de agora antes de eu falar alguma merda eu irei pedir desculpa antecipadamente! 😂

- Mereço! 😒

Mii - Sempre terá aquela coisa ou pessoa que nunca irá mudar! 😑

- Meu sonho se ele mudasse, mais aí estragaria a insuportábilidade dele, então eu prefiro assim mesmo! 😂

Mii - Concordo! 😂

Eza - E ruim em! E tão ruim escutar o povo falando sobre você, como se você nem estivesse ali? 😑


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...