História You have me (Chanyeol Long Imagine) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Chen, D.O
Tags Drama, Exo, Revelaçoes, Romance
Visualizações 430
Palavras 1.827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO!!!
Eu vou preparar um capítulo "especial de aniversário do Chanyeol" 😏
então, talvez eu só poste capítulo novo dia 26/11. Mas "talvez" eu poste antes!
Por fim, boa leitura. ♡

Capítulo 19 - "Bad day."


Mais um dia que começa e tudo se repete: me arrumar, comer e ir para a escola. Hoje eu acordei de mau humor, sem coragem de ir à escola, enfim, só queria ficar deitada e trancada o dia inteiro.

-Aish, eu não tô afim de ir. -me joguei no sofá, exausta, de nada.

-O dia mal começou ________. -disse minha mãe vindo para a sala com sua xícara de chá de todas as manhãs.

-Mal começou e já tá péssimo. -cobri meu rosto com a almofada.

-Menstruou? -sentou ao meu lado batendo fraco na minha perna.

-Não!

-Tá perto?

-Não, mãe! eu tenho sentimentos fora a TPM tá?! -continuei com a almofada no rosto.

-Eu sei, mas vá para a escola. Quem sabe lá seu humor melhora. -levantou voltando para a cozinha. -Daqui há pouco o Jongdae chega aqui e você aí jogada no sofá.

Continuei resmungando e esperando o Jongdae chegar.

[....]

Cheguei na escola bem cedo e não sei porque. Havia poucas pessoas ainda, e eu fiquei sozinha sentada de cabeça baixa e com meu mau humor.

-________!?

Ao levantar minha cabeça vi a pessoa que me ignorou por mais ou menos 1 mês: Yunhee.

-Hm? -respondi sem vontade.

-A gente pode conversar? -desviou o olhar.

-Você me pegou em um dia ruim, mas senta aí. -bati no banco.

Eu estava 100% desinteressada, provavelmente era visível, mas mesmo queria ouvir o que ela ia dizer.

-________, você vai deixar a nossa amizade ir pra o ralo assim?

Eu não acredito que eu realmente ouvi isso.

-Yunhee..

Calma _______, respira.

-Você para de falar comigo de repente e vem me perguntar se eu vou deixar nossa amizade acabar como se a culpa fosse minha, sendo que você se distanciou de mim sem motivo nenhum? -olhei fixamente nos olhos dela.

-Me disseram que você falou de mim, por isso me distanciei de você. -baixou a cabeça e ficou mexendo nos dedos.

-Falando assim nem parece que me conhece há 3 anos! Quem te falou essa mentira?

-Eu não vou dizer, não quero causar mais coisas.

-Você foi idiota de acreditar nessa pessoa, e isso é coisa de criança. "Fulano falou tal coisa e eu vou acreditar" -afinei a voz para falar a última frase.

-O que custa conversar direito comigo _______?

-O que ia custar você ter vindo conversar com sua amiga antes de ignorá-la por quase um mês? -me virei para olhá-la.

-Aprendeu a ser ignorante com o Chanyeol, é? -deu um sorriso debochado.

-Não te interessa, minha vida não te interessa mais à partir de hoje.

-Eu não preciso disso ________.

-Espero que suas novas amigas sejam pelo menos um terço do que eu fui pra você. Reconheço o que você fez por mim também, porém, você causou isso e veio me culpar! Quem não precisa disso sou eu.   -levantei e fui para o lugar quase inacessível da escola.

Ao chegar lá sentei na única cadeira que havia, coloquei minha mochila na mesa e apoiei meu rosto. Deixei as lágrimas que eu segurava caírem.

Eu perdi minha única amiga de verdade por causa de um deslize dela. Devo me sentir culpada?

-O dia tá uma porcaria. -falei em meio aos soluços. -Omma, você disse que se eu viesse meu humor ia melhorar.

Meu celular vibrou no bolso do meu casaco e eu o tirei para ver o que era, mesmo sem enxergar direito por conta das lágrimas e do frio que deixava meus olhos ardendo.

"Eu já cheguei na escola, onde você tá? Eu não te vejo por aqui.." -Chanyeol.

-Naquele lugar onde quase ninguém vem. -guardei o celular, apoiei minha cabeça nos braços olhando para o pequeno buraco que entrava a luz, e de novo e as lágrimas continuaram a cair.

Ouvi passos se aproximando contra os papéis que tinham no chão do lado de fora.

-O que você tá fazendo aqui sozinha? -Chanyeol chegou bem perto e se abaixou ficando na minha altura. -O que foi, me fala! -pediu um pouco desesperado para saber o que estava acontecendo.

Eu só levantei e o abracei forte e ele fez o mesmo, passando a mão nos meus cabelos.

-A Yunhee.

-O que aconteceu?

-Ela veio conversar comigo e disse que eu estraguei nossa amizade.

-Mas não foi ela que parou de falar com você?

-Foi, mas ela deixou claro indiretamente que foi culpa minha.

-Você sabe que não foi culpa sua, então não derrame lágrimas por causa dela. -segurou meu rosto secando as lágrimas e ouvimos o sinal do início da aula soar.

-O dia começou horrível, horrível. -parei de chorar secando meu rosto também.

-Você vai assistir aula? -se afastou um pouco.

-Vou. -coloquei a mochila nas costas e esfreguei mais os olhos.

-Não faz isso, vão ficar mais vermelhos. -abaixou minhas duas mãos.

-Estão vermelhos? -o olhei.

-Um pouco só.

-Eu tô com cara de choro?

-Não se importa com isso, todo mundo chora. -segurou meu pulso.

Ele ia na minha frente segurando meu pulso e eu ia atrás de cabeça baixa, fungando ainda.

Ao chegar na porta da sala provavelmente atrasados alguns minutos, nos curvamos diante do professor, e ele nos deixou entrar. Ele foi para seu assento e fiz o mesmo.

-O que foi ? -Jongdae perguntou baixo.

-Eu te falo depois.

-Espero que não tenha sido você. -esticou o braço e encostou o dedo nas costas do Chanyeol que estava na minha frente.

-Eu não fiz nada. -Chanyeol se pronunciou se virando para a direção do Jongdae.

-É bom mesmo, porque se você fizer algum dia eu não respondo pelos meus atos. Eu sou bem menor que você, mas eu sei bater.

-Porque você quer partir pra violência? eu acabei de dizer que eu não fiz nada com ela.

-Eu disse que ia te bater agora?

-Nem agora e nem depois, ninguém vai bater em ninguém aqui. Fiquem quietos! -interrompi os dois e eles se calaram.

Finalmente.

A aula seguiu normalmente até a hora do intervalo, que eu aproveitei para ficar conversando com o Sehun no chão gramado e de baixo da sombra de uma grande árvore.

-Então você foi parar no hospital? -me olhou chocado.

-Sim! Devo ter ficado umas 9 horas lá.

-Porque não me disseram? Eu fui culpado também. Podiam ter me ligado pra pedir alguma coisa, eu iria até o hospital.

-Mas já passou, tá tudo bem. -encostei a cabeça no ombro dele.

Eu percebi que ele ficou um pouco surpreso e desconfortável. Quando notei, logo tirei.

É uma mania minha, às vezes eu nem percebo.

-Desculpa, é uma mania. -ri de nervosismo.

-Tudo bem. -coçou a ponta do nariz. -O Chanyeol me contou sobre vocês.

-Aigoo! -coloquei as mãos no rosto choramingando.

-Sinceramente? -colocou a mão no meu ombro. -Eu não esperava isso dele, não agora sabe.. nesses dias atuais e com você, a pessoa que ele não gostava.

-Eu não esperava também, nem da minha parte e principalmente da parte dele. -tirei as mãos do rosto, olhando para cima.

-Ele era tão frio, e agora fala das coisas abertamente.

-É... -não pude conter o sorriso que se formou no meu rosto.

Oh Sehun é uma pessoa muito boa para conversar. Ele é calmo, divertido e, se 'puxar' um pouco mais dele, você terá um garoto engraçado.

-Guarda isso na sua mochila quando subirmos, na minha não cabe mais. -Chanyeol chegou na minha frente de surpresa com 2 caixas de pepero.

-O que tem tanto na sua mochila? -peguei as duas caixas da mão dele.

-Besteiras pra comer a tarde toda.

-Pode ficar com um pra você, o outro você guarda e a gente brinca depois. -se sentou de frente para nós dois.

-Precisa brincar pra chegar perto da minha boca? -olhei diretamente para ele que também olhava para mim com os olhos espremidos e sobrancelha franzida por conta da claridade.

Adeus timidez!!?

-UUHH! -Sehun fechou o punho o colocando bem próximo da boca.

-Eu devia estar pelo menos um pouquinho chocado?

-Não. -arrumei meu cadarço do tênis.

-Eu lembro do que você disse ontem.

-Eu não falei nada de mais. -apertei seu tornozelo. -Se acostuma!

-Que ousadia, gostei. -Chanyeol pisou no pé do Sehun após ele finalizar a frase.

-Me sinto exausta. -bocejei. -Eu não queria estar aqui, queria minha cama.

-Eu vou ao banheiro. -Sehun levantou.

-Quando você chegar em casa, descansa o máximo que você puder.

-É isso que eu vou fazer mesmo.

-Eu quero você vá lá em casa hoje, à noite. -se aproximou.

-Mas seus pais já vão estar em casa.

-Justamente.

-Eu vou ter um troço de tímidez lá.

-Isso é um sim?

-Chanyeol..

-Às sete e meia eu passo na sua casa. -ficou de pé e logo puxou meus braços me levantando.

[....]

Sete horas em ponto!

Como eu sou uma pessoa que se arruma rápido e facilmente, tenho 30 minutos para ficar pronta.

Já que está frio, vesti uma calça jeans preta pouco rasgada no joelho com um moletom lilás escuro com um nome bordado em inglês na cor branca. Tênis preto, maquiagem bem leve, quase imperceptível, e o cabelo preso com um pouco da franja na testa.

Fui até o quarto dos meus pais, onde só minha se encontrava por enquanto, já que meu pai chega um pouco mais tarde.

-Omma? -bati na porta do quarto.

-Entre.

Ao entrar, pude vê-la lendo uma revista e a TV estava ligada também.

-Eu posso sair? -entrei ficando encostada na porta. -Já fiz todas as atividades.

-Com quem você vai sair ?

"...você vai" então ela deixou.

-Obrigado mãe. -abri a porta para sair.

-_______, volte aqui e me responda o que eu perguntei.

Devo abrir o jogo de uma vez por todas?

-Então mãe, eu devia ter te contado isso há 3 meses atrás mas não tinha nada certo, então eu vou falar aqui rápido. -sentei na beira da cama dela. -Eu estou namorando.

-O quê? -fechou a revista e se virou para me olhar. -Quem é ele?

-O mesmo que veio aqui anteriormente, lembra?

-Acho que lembro!

-Então, ele vem aqui daqui há pouco. -sorri nervosa e levantei.

-Chame ele aqui no final de semana para almoçar conosco ou algo assim, eu e seu pai vamos conhecê-lo melhor. E onde vocês vão?

O que eu falo? Se eu disser que vou para a casa dele vai ser estranho e talvez cause pensamentos contrários.

-A gente vai ver um filme.

-Não volte tarde, e juízo! -saí do quarto e chequei a hora tirando o celular do bolso: exatamente 19h28.

Imediatamente fui lá para fora e sem espera, ele chegou. Estava vestido que nem eu, ou eu estava vestido como ele, ou nós dois temos isso em comum.

-Faz tempo que você tá aqui fora? -me deu um beijo rápido e pegou minha mão.

-Não, vim pra cá faz pouquíssimo tempo. -apertei a mão dele. -Eu contei pra minha mãe e talvez ou com c aaaaa quando eu soube eu parei de gostar da taeyeon erteza ela vai contar ao meu pai. -ele não parava de sorrir e seu olhos brilhavam lindamente.

-Vamos? meus pais ficaram esperando.

-Eu tô nervosa!

-Relaxa! Vai ocorrer tudo bem, só relaxa. -me abraçou me passando um certo conforto antes de seguirmos em frente.

-Certo, eu vou tentar. -apertei forte seu braço.

Durante o caminho curto, tentei ficar menos nervosa o mais rápido possível e digamos que deu certo. Eu coloquei na minha cabeça que ia ser legal.

Entramos no bloco do apartamento e ele parou de frente para a porta.

-Você tá realmente confortável ? -segurou meus ombros me olhando sinceramente.

-Sim.

-Tem certeza?

-Tenho. -ele virou de costas colocando a mão sobre a maçaneta e pressionando para baixo.

Que nervoso deu agora...


Notas Finais


Se quiserem deixar sugestões do próximo membro do exo para a próxima fanfic, eu tô aceitando. 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...