História You in my life - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Comedia, Naruto, Sasusaku
Visualizações 38
Palavras 3.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ALO meu povo bonito. ces tao bem?
vou logo avisando aqui. LEIAM AQUI É IMPORTANTE: se eu sumir, é pq to de castigo, tirei nota baixa no boletim, vou receber ainda, mas eu ja vi no site e tal. e talvez eu fique de castigo (ja viu o lindo presente de aniversario?)

ME DESCULPEM A DEMORA.

acho que vcs irão me amar agora. pra recompensar as falas de SasuSaku nos capitulos anteriores sabem. VAMO LÊ


espero que gostem.
BJS e comentem

Capítulo 16 - O novo morador


 

DING DONG

Sim, essa é a campainha tocando e, ainda por cima, me acordando. É minha gente, eu tava dormindo, tem que dormir muito nas férias, ainda mais quando faltam duas semanas pra recomeçar as aulas na universidade.

O som na música “What do you mean?” do Justin Lindo Bieber – meu ídolo – invade meus tímpanos, era meu celular tocado.

- NARUTO, ABRE A PORTA! – berrei pegando meu celular pra atender. A campainha tocou de novo. Vi na tela “Naruto”, mas que caralho, se for pra eu abrir a porta vou mandar ele tomar no cu.

- Que é?

- Sakura...

- Escuta aqui, você sabe que horas são? São – tirei o celular do ouvido rapidamente para ver as horas – 08:21 da madrugada, isso lá são horas de me acordar?

- Tem como cê abrir a porta?

- E tu, infeliz, não abre por quê? – falo já me levantando. Adeus soninho.

- Ah sim, então, eu saí cedo – Naruto acordou cedo? – pra buscar meu amigo. Sabe aquele que ia dividir o apê com a gente? Pois é.

Cheguei na sala olhando pra porta, na fresta de baixo dava pra ver uma pequena sombra do outro lado.

- Tá, mas você não ta com ele?

- Mais ou menos, eu disse pra ele ir subindo enquanto eu arrumava o carro, e pegava umas correspondências com o Seu Coisinha, como é o nome dele mesmo? – nem eu sei, chamo ele de Seu Coisa, ele nem liga acreditam, mas "Seu Coisinha" também é legal – Esquece, depois eu pergunto

- Tá – reviro os olhos. A campainha toca pela décima vez. Vish, tinha me esquecido do cara enquanto tentava lembrar o nome do seu Timétio Pinto – Ah, o nome dele é Timétio.

- Ah é.  – ele murmura. Fui abrir a porta – Sakura, já tô subindo. Valeu aí Seu Timétio Pinto.

- Meu nome é Timótio – ouvi o véi resmungar. Bom, Timótio, Timétio, da na mesma.

Bufei quando Naruto desligou – na minha cara, quando eu ia dar uns pitaco –, puxei a porta olhando pro celular, vendo as notificações de fanfics atualizadas.

- Desculpa a demora, é que o Naru... – minha fala morre no ar assim que vejo o amigo do Naruto. Jesus apague a luz. Senhor me leve agora! Não! leva não, eu tenho muito pra viver, ainda não casei com o Shawn Mendes, nem fiquei amiga do Justin, nem fui na Disney, nem... tá, parei. Fiquei encarando ele como parada feito uma estátua e olhos arregalados, ele me encarava de volta, deveras surpreso, mas com um sorriso de canto.

- Cheguei meu povo. – Naruto veio correndo no corredor, já empurrando o cara pra dentro do apartamento – Vamos entrando Sasuke, a Sakura é estranha mas não morde.

Não, você não leu errado. Sasuke Uchiha, um amigo que eu crushava três anos atrás, irmão do Itachi, ele tinha uma namorada e isso me deixou um pouco incomodada, eu tinha começado a me apegar e a gostar dele, eu comecei a namorar o Sasori na esperança de esquece-lo, e deu certo, namorei com o Sasori por um ano, até o primeiro semestre da faculdade, eu gostava dele, mas a amizade foi melhor. Meu mini BFF ta aqui na minha sala com uma mala e uma mochila, com seus cabelos negros mais rebeldes ainda e seus olhos de ônix mais intensos que nunca. Ainda não caiu a fixa.

O que o Naruto ta dizendo mesmo?

Balanço a cabeça saindo do transe e olho pro loiro tagarela.

- ... e é por isso que ele vai ficar aqui.

- Am... tá – tendi nada, até porque não estava ouvindo catapimba nenhuma. Virei as costas indo pro meu quarto – NARUTOOOO! Vem cá rapidex. – isso é uma mistura de “rápido” com “Sedex”. Faz sentido.

- Aonde você tá? – berrou da sala.

- No meu quarto caralho. Vem aqui! – não pensem besteira, pelamor, Naruto namora Hinata faz um ano e meio, e ainda não se casaram, que demora, eu quero ser a madrinha.

Sentei na cama pegando um travesseiro e pondo no colo

- Pode ir pondo suas coisas no quarto. – ouvi Naruto falando – O que foi Sakura? AAAIIE! – berrou, porque eu joguei o travesseio nele. Esse grito foi puro exagero, eu nem joguei com força.

- Porque não me disse que era amigo do Sasuke? – berrei entredentes. Dá pra fazer isso sim, ok?

- Você conhece ele? Eu não sabia – deu de ombros.

- Como é que eu não vou conhecer? Ele é irmão do Itachi, estudávamos na mesma escola, não tem como eu não conhecê-lo, Naruto – peguei um ursinho que ganhei da Karin e joguei nele, que agarrou antes de atingi-lo. Merda!

- Ah foi mal – andou ate mim sentando do meu lado, bateu nas pernas indicando que eu deitasse.

- Você nunca disse o nome dele aqui – falo, séria. Apoiei a cabeça no colo dele.

- A gente nunca tinha tempo. A semana era na faculdade, fins de semana era estudando, dormido; quando tinha tempo a gente assistia filme, curtindo com os outros, e nas férias eu passava mais tempo na casa da minha mãe.

- É, verdade – entortei os lábios – mas e quando você me avisou que tinha um amigo que precisava de um lugar pra ficar? Não me disse por quê? Não me diga que esqueceu.

- Esqueci – coçou a nuca rindo sem graça, dei um tapa no ombro dele, rindo. Ficamos calado por dez segundos. Sim, eu contei.

- Como conheceu o Sasuke?

- Quando voltei. Fui na casa do Itachi e ele estava lá, – é a casa dele, é claro que ele estava lá né, dã – ficamos conversando e tal. E ficamos amigos.

- Assim, do nada? – uni as sobrancelhas.

- Não “do nada”. Alguns dias de convivência depois – aham, e o Naruto é chato pra caramba, quando ele cisma com uma pessoa não tem quem aguente. Eu que o diga – Eu disse que ia morar “sozinho” – fez aspas, eu ri – ele achou legal, e no ano passado disse que queria morar sozinho também. Foi difícil convencer a tia Mikoto que seria mais legal e que a gente não ia vagabundar toda noite – ele riu. É, sei como é – eu eu falei com você e pá, e então “BUM” – simulou uma explosão com as mãos – Sasuke está aqui. Só não sabia que o Sasuke era Sasuke que você tinha me falado.

- Hm, tendi agora. Mundo pequeno, tantas pessoas pra dividir o apê e me aparece o Sasuke. – ri balançando a cabeça negativamente.

- Eu vou ir ver o Sasuke – levanto do colo dele, pra que ele ficasse de pé.

- Isso é porque ele é um bebê – tá, pode até não ser, mas tem cara de bebê – uma criança de dezoito anos – debochei. Sim, dezoito, lembram que eu sou mais velha que ele dois anos? Façam as contas aí.

- Há-há – riu sem humor – olha, é bom você trocar de roupa sabe. Não é legal recepcionar as pessoas de pijama. – e saiu.

Merda, esqueci que acabei de acordar.

Olhei pro meu corpo – nada evoluído na minha opinião. Eu não creio que atendi a porta com meu pijaminha do Piu-Piu, vulgo, baby doll curto. Vergonha! Vergonha! Cegonha! Digo, vergonha. Eu me enrolo toda nesse caralho.

Será que o Sasuke reparou? Deus é mais, espero que não.

- Ta vendo Cookie? – olhei pra minha gatinha encima da almofadinha que eu botei pra ele no chão, ela me olhava não entendendo porra nenhuma.

É, eu tenho outro gatinho, a Cookie – então no caso é gatinhA –,  filhinha do Biscoito e uma gata da vizinha, a Rosinha. O Biscoito é um traíra, não quis vir comigo, esse safado. Quando eu me mudei deixei ele lá mais uns quatro meses, quando voltei lá pra trazer ele, além do bicho não quer vir comigo, minha mamãe disse que ele tinha emprenhado a Rosinha, claro que eu fiquei tipo “Puta merda Biscoito, nem pra usar camisinha”. Então eu deixei ele lá pra ver os filhotes nascerem e tals. Depois eu quis trazer ele de novo, mas o bichano é traíra e apegado com a minha mãe, aí eu resolvi trazer um filhote dele, peguei justamente uma amarelada com poucas manchinhas brancas, de olhinhos verdes, foi amor ao primeiro miado – sim, porque ela miou quando eu apareci pra pega-la lá na casa da vizinha – e então eu botei o nome de Cookie Saky Florentina de Jesus Manjericão Haruno. Mentira, é SÓ Cookie Gemeli – Gemeli é “Gêmeos” em italianos, ela achou de nascer com o Sol em Gêmeos, um Itachi da vida felina. Mia pra desgrama.

Bufei, indo pegar minha toalha, abri a porta do quarto olhando pros lados, só tem um banheiro, então eu tenho que ir até ele passando pelo pequeno corredor. Tomei um banho nem muito rápido nem muito demorado. Voltei pro quarto na velocidade do Flash – a tolha quase caiu no trajeto –, procurei uma roupa recepcionável, um short jeans e uma blusa azul de alça escrito “fuck you, bitch” – uma das minha favoritas, hehe – fiz um coque estilo não Tenten e saí do quarto. Naruto e Sasuke estavam na sala rindo.

Ok, agora a fixa caiu. Sasuke Uchiha é meu novo colega de apê. Isso me faz lembrar que eu não falei com ele devidamente.

- Hey Sakura, vem cá minha filha – Naruto chama, andei até ele sentando no braço do sofá, sorrindo minimamente. Gente, agora bateu a felicidade, faz tanto tempo que eu não vejo o Sasuke, agora a saudade resolveu reagir – olha só – aponta pro Sasuke, que franze o cenho.

- Tô vendo. Oi Sasuke – sorri.

- E aí.

- Foi mal não ter falado com você antes.

- De boa – riu de canto.

- Eu deixei meu ovo fritando na geladeira – uni as sobrancelhas, prendendo o riso – já volto. – e então Naruto correu pra cozinha.

Eu e Sasuke nos olhamos e começamos a rir.

- Sabe nem mentir, uma porra dessa – Sasuke fala, me fazendo rir mais ainda.

- EU OUVI SASUKE! – ele berra da cozinha.

- E então Sasuke, como anda a vida? – sentei no sofá mais confortavelmente.

- Indo e você?

- Mesma coisa de sempre. – bufei. Nenhuma aventura, é sempre uma rotina. – E a... – como é o nome da pirralha? – A... Esqueci o nome dela pô. A loira lá...

- Yumi?

- Isso – esse diabo memo.

- Bom, não sei. Não estamos mais namorando faz muito tempo.

Ouvi um “Amém”?

- Ah, que... coisado – melhor palavra. Se você não souber o que falar fale “coisa”, “coisado”, “coisinha”. Aprendam comigo.

- E Sasori? É esse o nome dele né?

- É. Eu e ele... – ele encostou ainda mais as costas no sofá, fazendo os músculos do braço ficarem mais apertados na camisa branca. BRANCA, a camisa é BRANCA. Sasuke mexeu no cabelo, deixando-os mais rebeldes. Caraca, ele ficou ainda mais lindo. Mas será possível uma beldade dessas estar aqui, lindamente, no meu apartamento.

Interrompemos essa transmissão para que Sakura Haruno babe na lindeza de Sasuke Uchiha.

Hehehe, aí meu Jesus. Sasuke evoluiu né minha gente.

- Sakura? – me tirou dos meus devaneios.

- Hein? – pisquei meio/muito bugada, saindo de um transe.

...

Algumas semanas antes

- Como é que é a historia aí? – Mikoto, minha mamãe querida, meu coração por ti bate... merda, me confundi aqui. É muito Chaves envolvido – Mas nem pensar que você vai sair dos meus cuidados, Sasuke Uchiha - Ela berrou em cima de mim e Naruto.

Essa coisa toda porque eu sou responsável – não acredite nisso – e quero morar sozinho. Tá, não exatamente sozinho, com o Naruto e uma pessoa – até então – desconhecida, só sei que é a melhor amiga dele.

- Mãe, relaxa. É o Naruto, não um desconhecido – ele sorriu todo orgulhoso do que eu falei – ta bom que ele é um tapado, mas é de confiança e a senhora já conhece ele de outros carnavais.

- Sasuke meu bebê, – quase revirei os olhos, só não fiz porque ela ia me tacar a chinela. Bebê? Tá, eu acho até bacana quando ela me chama assim, mas não precisa chamar na frente dos outros, vulgo Naruto – olha, eu acho bem legal ver que você quer ter responsabilidade, morando com um amigo e tal, diferente do seu irmão que já tem vinte anos, estuda na mesma universidade que você vai entrar agora e ainda mora aqui, né Itachi?! – ela olha na direção do corredor, onde um Itachi ouvia tudo encostado na parede. Ele riu amarelo se aproximando – Mas Sasuke... – ela ficou parada me analisando um bom tempo. Ela olha pra Naruto, olha mim, olha pra Itachi, olha pra Naruto de novo, suspira e então volta a olhar pra mim – se não vir me visitar eu vou atrás de você debaixo de chinelada. E sim eu conheci o Naruto numa festinha de carnaval na escola deles.

- Sério mãe? – eu e Itachi berramos. Ela assentiu com a cabeça e no segundo seguinte estava sendo esmagada por Naruto.

- Obrigada tia. – ela riu e se soltou dele – Teme vai ser mó da hora. Eu, tu e a Sa – “Sa”? Deve ser a amiga dele.

- Quem é essa? – Itachi pergunta.

- Cê sabe quem é Itachi – ele revira os olhos. Itachi assente.

- Mas eu não sei – é, nem eu – quem é a garota? – mamãe estreitou os olhos.

- Minha melhor amiga, ela que é dona do apartamento, eu ajudo ela nas contar e etc, ela é super gente boa. Itachi conhece.

- É. – Itachi concorda, com um sorrisinho maroto.

- Hm, então tá. Sasuke, nós temos que arrumar suas coisas, e comprar mais coisas pra você levar. Essa garota já é muito boazinha em deixar você morar lá, tem que ajudar também nas despesas ta ouvindo?

- Claro, mãe.

[...]

Depois de arrumar uma mala, comprar um monte de coisa – minha mãe que comprou – eu estava esperando Naruto na porta da minha casa.

- Cadê esse traste? – bufei.

Peguei meu celular, 07:48AM, tinha uma mensagem do Suigetsu dizendo que ele tava super animado em entrar pra faculdade, e que ele ia na segunda-feira. Ri pelo nariz. Porra, eu tô indo morar “sozinho”, e vou fazer faculdade.

- Sasuke! – dei um pulo de susto com o berro do Naruto. Filho da mãe.

- Merda Naruto, que susto cara... – ouvi um pigarro do meu lado, era minha mãe.

- Sasuke! – minha mãe, que eu nem sabia que tava aqui, repreendeu. Sorri amarelo olhando pra ela.

- Oi mãezinha.

- Anda logo menino.

- Está me expulsando de casa? – toquei o peito. Olha o drama da pessoa.

- Antes que eu mude de ideia.

- Tô indo. Tô indo – ergui as mãos, me rendendo.

Naruto abriu o porta-malas, onde eu guardei a minha, joguei minha mochila lá também, as outras roupas vão ficar aqui, por que são muitas, tenho mais roupa do que minha mãe. E depois fui até Mikoto a abraçando.

- Vou sentir saudade meu bebê – me apertou. Tipo, muito apertado mesmo.

- Ma-mãe... ta me... sufocando – socorro.

- Opa – riu sem graça, se afastando – cuida dele viu Naruto – disse pro loiro.

- Mas fácil eu cuidar dele – murmurei, ela riu baixinho.

- Hey! – Naruto resmungou – Pode deixar tia, eu cuido dele. Anda Sasuke.

- Tá – reviro os olhos – Tchau mãe – dei um beijo em sua testa – Até segunda Itachi. – acenei pra ele que brotou do chão.

- Falou aê maninho – ele me deu um tipo de abraço bugado, e claro, bagunçou meus cabelos.

Minha mãe me deu mais um abraço, MAIS apertado ainda.

- Mãe, ta, tô indo, o Naruto tem mais o que fazer – me soltei dela com carinho e pá, pra ela não dizer que eu sou um filho ingrato.

- Na verdade não tenho não – Naruto fala normalmente.

- Te amo.

- Também. – sorri amavelmente.

Eu e minha mãe sempre fomos muito ligados. Além de eu ser a versão masculina dela, ela me entende – na maioria das vezes – e me dá umas lições de moral e tal. Resumindo, eu me dou bem com ela.

- Que fofo.

- Cala a boca Itachi.

Depois que Mikoto ficou me ditando regras tipo: lave suas cuecas, você não tem empregada; faça seus trabalhos; durma cedo, a não ser que tenha trabalho; nada de festas; não transe sem camisinha, eu entrei no carro, Naruto mijava de rir da minha cara de cu. Ficamos falando de coisas aleatórias até que ele estacionou numa garagem em frente a um prédio não muito alto.

- Chegamos – sorriu.

- Legal. – olhei ao redor.

- Então Sasuke, ce vai subindo, segundo andar, 401. Sacou? – assenti.

- E você?

- Vou dar uma arrumadinha aqui e pegar as contas com o seu Coisa.

- Quem é ”Coisa” Naruto?

- O porteiro, eu esqueci o nome dele.

Ri, revirando os olhos. Saí do carro, e entrei no prédio, passei pelo seu Coisa, e subi as escadas mesmo.

- 401 – murmurava procurando o apartamento – finalmente.

Toquei a campainha. Nada. De novo, e de novo. Pra só então ouvir uma voz feminina lá dentro, parecia falando com alguém.

- Desculpa a demora, é que o Naru... – a fala dela morreu no ar e ela ficou me olhando, parecia não acreditar.

Não é possível... Sakura? É a Sakura. Só que mais linda. Ela ta de pijama? Eu quero rir, mas tô tao surpreso quanto ela. Nós perdemos o contato, ela tem Facebook – sei disso porque o Itachi tem ela – mas eu nunca mandei solicitação e nem recebi de volta, ela tem Insta, tem WhatsApp, mas eu nunca segui, nem pedi numero, nem nada. Eu sei sou um trouxa, me julguem.

Terminei com a Yumi ainda no primeiro ano, porque sim, essa doida aqui na minha frente ocupava demais minha mente, achei melhor terminar, fiquei com outras garotas e tal e o que eu sentia pela Saky foi ficando adormecido – como diz minha mamãe – não namorei mais desde então, e eu nem ligo. Digamos que eu não sinto mais o mesmo por ela, assim, não sou mais apaixonado por ela, mas alguma coisa dentro de mim deu uma acordada aqui.

Naruto chegou me empurrando pra dentro, depois a Sakura sumiu por um quarto. Naruto me mostrou o quarto que iriamos – infelizmente – dividir. Dei uma arrumada lá – lê-se, joguei minhas coisas lá – e depois fui pra sala. Olhei ao redor e gostei, tudo em tons claros; uma sacada que eu posso me jogar caso a vida me decepcione; uma sala de um tamanho bom pra três indivíduos; uma cozinha de tamanho razoável, eu gosto de cozinhar eu devia ter escolhido cursar gastronomia, já viu, Chef Sasuke Uchiha, hehe, mas vou fazer arquitetura, eu gosto também; dois quartos, um da Sakura – sério mesmo que eu vou morar com a Sakura? – um do Naruto e, agora, meu; um único banheiro; os móveis tem a cara da Sakura, coloridos, essa casa toda tem a cara dela e do Naruto, ele não é do tipo que gosta de tons escuros – como eu.

- Sasuke – Naruto cantarolou sentando no outro sofá – cara, eu não fazia ideia que você era o Sasuke – franzi o cenho. Não entendi.

- Mas é claro que eu sou eu Naruto.

- Ah esquece. – gesticulou com as mãos – e então – olhou ao redor – gostou?

- É bem legal aqui. A cara da Sakura – sorri.

- Você já foi amigo da Saky?

- Já. Se ela ainda quiser manter a amizade, eu aceito de boa.

Nós ficamos lá falando da vida, faculdade, garotas, e ele me encheu o saco falando de: “eu amo a Hina”, “ela é tao fofa, diferente da Sakura que é um bruta, ainda mais quando ta de TPM”. Algum tempo depois a Sakura aparece, sentando perto do Naruto, ele saiu e nós ficamos lá na sala. Não foi tão constrangedor assim. Ela perguntou da Yumi, e eu do Sasori. Mas ela parece que entrou num mundinho só dela e ficou em transe.

- Sakura?

- Hein? – ela piscou saindo do possível transe.

- O ruivo? – não sei porque, mas eu espero que ela não esteja com ele ainda.

- Ah sim, nós não estamos juntos – quase me joguei ajoelhado no chão agradecendo a Deus, mas ia ser muito estranho – faz tempo – deu de ombros.

 

Ficamos calados por uns dois minutos, até ela quebrar o silencio:

 

- Sasuke eu posso, er... eu... então – ela parecia nervosa ou é impressão minha? – posso te dar uma braço? – arregalei os olhos levemente.

- Pode – sorri. Ela levantou animada e sentou do meu lado me abraçando forte.

Nos separamos um minuto depois, e ela sorriu abertamente, sorri de canto. Ela se afastou mais um pouco, ainda sorrindo.

 

- CHEGUEI – Naruto berra chegando – querem café?

- Tu sabe fazer café? – perguntei.

- Oxi Teme, que pergunta. Claro que não. Esse foi a Sakura que fez ontem a noite.

Ela revira os olhos rindo.

- Oh Sakura, não tem nada na geladeira, temos que fazer compras antes de começar as aulas – ele disse quase seriamente. Quase porque é um milagre Naruto ser sério.

- Tem razão. Vamos amanhã ok? Eu vou ficar ocupada mais tarde.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...