História You, Kakashi - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Iruka Umino, Jiraiya, Kakashi Hatake, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Visualizações 83
Palavras 741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aprecie com moderação.
Capítulo curto, porém lindo.

Capítulo 10 - Crazy night


Ele se afasta ofegante.

- Lar... Eu completo o que tinha tentado falar antes de ser interrompida por um longo beijo. Olho para o chão, sem graça. Ele toca em meu queixo carinhosamente, inclinando minha cabeça novamente para cima, seus olhos negros estão fixados nos meus, sua profundidão infinita me fez ficar hipnotizada. Saio do meu  transe, e antes mesmo que eu possa pensar em algo que eu me arrependa, agarro seu pescoço, fazendo com que ele me pegue no colo, logo em seguida arranco sua máscara à força com os dentes, solto um riso baixo.

- Do que está rindo? 

- Do seu rosto. Deslizo minha mão suavemente sobre ele. - É tão...  Lindo, bem foi o que eu quis dizer. - Diferente. Se eu fosse um homem, e tivesse um rosto assim.. nunca usaria uma máscara. 

- Agora, não é uma boa hora para discutir o porquê de eu usar máscara, não é mesmo? Ele fala com uma voz provocativa e suave em meu ouvido. Logo, ele desliza seus lábios sobre meu pescoço e se torna à beija-lo. Eu solto um gemido baixo, e ele diminui velocidade dos beijos, por pura provocação.  

- A pressa é inimiga da perfeição.  Ele diz soltando um sorriso sarcástico e mordendo meus lábios na sequência. Logo, ele aproveita a oportunidade de que eu já estou em seu colo, e me leva em direção ao seu quarto, meu coração dispara. O tempo para.  O que é isso? Eu estou sentindo algo que não sentia à tempo. Um calor, uma sensação de que... somos os únicos no mundo, nada mais importa, só esse momento. Medo? Adrenalina? Não sei bem o que está acontecendo,acalme-se, eu tento esclarecer pra mim mesma. O tempo volta à correr e antes que eu perceba já estamos em seu quarto. Ele me joga novamente contra a parede, dessa vez ao invés de me beijar ele contorna meu corpo com seus dedos até eles se encontrarem com o laço do roupão, que está amarrado na parte traseira -uma comum mania que possuo- ele desfaz o nó, fazendo com que o roupão se abra lentamente. Ele retira o roupão por completo de meu corpo e me joga na cama. Por um tempo, ele se paralisa analisando com um olhar certeiro cada detalhe de meu corpo, é como se ele não quisesse perder nenhum detalhe,  é como se sua mente estivesse criatando (involuntariamente) "Eu esperei muito por esse dia, não posso perder nada", enquanto a minha está totalmente em branco, só observando de camorote o momento. Ele saí de seu transe -que durou poucos segundos, confesso- e rapidamente tira sua camisa e suas calças, logo, jogando-se por cima de mim, ofegante ele lasca um beijo em minha boca, e em menos de um minuto ele tira tudo que me deixava minimamente vestida, e joga no chão. Calmamente, ele desce seus lábios em direção à minha barriga, torna-se a beija-la e descer até que ele chega em seu destino.

- Posso fazer as honras? 

- Fique a vontade. Eu disse, ofegante enquanto me remexia por inteiro.Em segundos sinto algo tocar meu clitóris. Suavemente, ele começa a encaixar sua boca e língua sobrsobre meu órgão, e se torna à chupa-lo, devagar. Quanto mais eu demonstrava prazer, mais lento ele ia, novamente, pura provocação. Até que nem mesmo ele aguentou e aumentou a velocidade, fazendo com que eu tenha  de tampar minha boca para que os vizinhos não escutem, afinal são apartamentos praticamente colados e um de seus vizinhos é Asuma, não seria muito bom que ele escutasse barulhos de tal natureza vindo daqui. Depois de um tempo, ele retira sua boca de lá e me olha com um olha chamativo.

- Eu sei que você gosta de correr perigo. Certamente minha cabeça não está funcionando normalmente, é melhor que eu não responda nada. - apenas assenti com a cabeça-  Rapidamente, ele volta para nossa antiga posição,  e torna-se a penetrar em mim.  A velocista aumentava de acordo com tempo. Eu arranhava suas costas  cada vez que ele á almentava. -Me segurando para não fazer nenhum barulho escandaloso, o que estava quase possível de suportar- O tempo passava e nós ficamos na mesma, variando de posições, até que nos cansamos e resolvemos parar. Um silêncio estranho tomou conta do local. Nesse momento, nós dois estávamos pensando na mesma coisa: " O que acabou de acontecer?", uma pergunta que  nós sabiamos responder, mais não estávamos afim. Logo eu adormeço em seus braços.



Notas Finais


Desculpa qualquer erro, confesso que fiquei com preguiça de reler KKKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...