História You love me? (imagine Jungkook) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), EXID, EXO, Got7
Personagens Chanyeol, Cl, Jackson, Jeon Jeongguk (Jungkook), LE, Park Bom
Visualizações 57
Palavras 2.953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoal, não foi só isso que aconteceu com Junghyun, ao longo dos capítulos eu vou contando o que aconteceu com ele, vou tentar deixar mais específico como ele conheceu a Chae e os outros, vou tentar me aprofundar mais no assunto do pai dele, ai vão ter vários capítulos sobre isso, o que eu escrevi é o começo ainda

Capítulo 10 - Primeiro beijo


Junghyun pov's on 

- está gostoso? - pergunto para Chae, que comia feito uma condenada 

- Sim - ela diz comendo - se eu fosse ver seu pai e Kim Jennie, eu juro que eu mataria aqueles dois na hora 

- o que eles fizeram com você? Foi tão ruim assim? 

- pior - ela diz colocando a colher ao lado da tigela - eles me deixaram amarrada de ponta cabeça, sem roupa, não tive água, nem comida e o sangue subiu para minha cabeça 

- nossa - abaixo a cabeça 

- Kim Jennie ainda fez questão de bater em mim - ela diz respirando fundo 

- mas nossa - digo olhando para ela - comigo aconteceu a mesma coisa, só que um pouco pior 

- como assim? - Ela pergunta me olhando 

- aconteceu quando eu tinha dez anos - respiro fundo 

Eu estava voltando da escolinha naquele dia, quando do nada desmaio 

Abro meus pequenos olhos, eu estou deitado em uma cama, apenas com um shorts, meus braços amarrados na cabeceira. Me desespero e começo a gritar 

- Socorro, alguém me ajuda - digo chorando

- eu ainda acho eu pior - Chae me interrompe - eu estava de cabeça para baixo 

- Chae eu tinha dez anos - falo olhando para ela 

- tá tá tá, continua - ela fala me interrompendo de novo 

- okay 

- o que foi menino - um homem entra no quarto 

- me tira daqui - digo já chorando 

- por que eu faria isso? - Ele fala de braços cruzados 

- eu vou contar tudo para meu pai, papai - grito 

- sim querido filho - Ele aparece na sala - o que queres? 

- graças a Deus você está aqui - respiro fundo - me tira daqui por favor 

- quem disse que eu vou fazer isso? - ele pergunta me olhando - vai ficar aí até morrer 

- mas o que eu fiz? - pergunto o olhando, meus olhos já estavam marejados 

- você é um grande erro da família - Ele ri maléfico - Seungri - Ele grita 

- sim - um rapaz jovem aparece no quarto - me chamou ? 

- tome conta dessa criança imunda, não de comida a Ela, nem água, muito menos a solte, pode bater nele se quiser 

- senhor não acha isso muito exagerado para criança? - ele pergunta para papai 

- ela merece morrer, se eu souber que você não fez o que eu pedi, considere-se morto - papai diz saindo da sala 

- sim senhor - Ele fala baixinho 

- espera, então você é um erro da família ? - Chae diz me olhando 

- sim, eu sou - respiro fundo - deixa eu continuar 

- tá tá tá - ela diz revirando os olhos - mas o que aconteceu com você?

- nada - sorrio 

- nada? - Ela pergunta me olhando para eu

- é nada - Rio 

- tá explica - ela diz me olhando sério 

O rapaz que tinha o nome como Seungri foi se aproximando de mim, eu tentava me soltar, mas estava bem preso. Ele para em minha frente, se abaixando e olhando para eu 

- você é bem parecido com o senhor Jeon - Ele diz me analisando 

- p-por favor não me machuque - digo chorando 

- te machucar? - ele começa a rir - eu não vou fazer isso pobre criança, você não tem culpa da vida do senhor Jeon ser um bosta 

- como assim ? - eu olho para ele 

- o senhor Jeon te culpa por ter nascido, ele está "preso" a sua mãe, como ele diz - ele ri - mas na verdade você não tem culpa de nada 

- entendi - Rio - por quê está me ajudando? 

- minha vida não faz mas sentido, quero morrer logo, não importa, eu irei te ajudar - ele sorri 

- obrigada - digo sorrindo - muito obrigada 

- relaxa criança, não quero que morra por coisa idiota - ele diz passando a mão em meus cabelos - qual é o seu nome? 

- Jeon, Jeon Junghyun - sorrio para o rapaz 

- e você confiou nele? - Chae olha para eu erguendo uma sobrancelha

- sim né - olho para ela - eu tinha dez anos 

- tá o que aconteceu? - Ela pergunta bebendo seu suco 

- se passou dois dias 

- e Ai? - ela pergunta ainda me olhando 

- eu consegui, fugi, consegui voltar para casa 

- isso é bom - ela sorri e passa a mão em meu rosto - mas e o Seungri 

- o Seungri....

- Está pronto? - Seungri diz destrancando a porta - vai, saia pela porta dos fundos, pule a grade e corra até chegar na cidade, não é tão longe daqui, estarei atrás de você - ele abre 

Eu saio correndo, Seungri me seguia, eu saí daquele quarto imundo, corri pela cozinha, até chegar nas portas do fundo daquela casa. Não pensei duas vezes e a abri, sai correndo

Quando ia pular o muro, escutei um barulho de tiro, então pensei comigo mesmo "o Seungri se foi", quando virei meu rosto, vi Seungri correndo 

- rápido, eles estão chegando - ele diz se aproximando de mim 

A chuva estava se fazendo presente, o mais forte o possível, o suficiente para que eu não enxergasse muito por causa de suas fortes gotas 

Com uma certa dificuldade eu subi o muro, Seungri estava atrás de mim como sempre, ele me ajudou a pular e logo pulou 

- estamos livres - ele sorri - agora corre - ele grita 

- mas e você ? 

- vai logo - ele me empurra - não tem mais tempo 

Eu balanço a cabeça positivamente, estava assustado, mas comecei a correr, corri até não conseguir mais, corri por muito tempo, sem olhar para trás, esse era o meu momento, momento de fugir 

- espera - Chae me para - então você correu? 

- sim - olho para a mesma - qual o problema? 

- mas e o Seungri? - Ela fala segurando em minha mão 

- não sobreviveu - abaixo a cabeça 

- como não ? Ele pulou o muro com você - ele diz cruzando os braços 

- é, mas no momento em que eu corri, os capangas do papai conseguiram pular o muro - olho sério para ela 

- e o que aconteceu ? - Ela fala colocando os braços na mesa 

- um grande tiroteio, foram cinco contra um - respiro fundo 

- se me dão licença, mas tem gente que quer entrar no restaurante - o garçom diz chamando a nossa atenção - se já terminaram o jantar, por favor dêem licença 

- oh me desculpe - me levanto e me curvo 

- tudo bem rapaz - o garçom sorri e sai 

- vamos Chae - digo pegando em sua mão e a tirando dali 

- continua a história - ela diz me olhando 

- bem, acho que depois disso não tem mais nada, eu cheguei na cidade, consegui falar com minha mãe, ela me resgatou e aí deu nisso 

- e seu pai? - Ela pergunta enquanto caminhávamos 

- sumiu por um mês - digo me sentando no banquinho da pracinha - depois apareceu, inventando uma desculpa esfarrapada 

- mas sua mãe não acreditou quando você disse que era ele que estava te prendendo? - ela pergunta me olhando

- não - abaixo a cabeça - foi aí que eu tive a ideia de ir para Busan por um tempo morar por lá 

- foi aí que nos conhecemos - Chae sorri - eu me lembro perfeitamente seu Baka 

- até hoje eu não gosto desse apelido - Rio - mas me acostumei 

- é - ela ri - você era tão indefeso naquela época, um bebezinho  

- yaa eu não conhecia ninguém - Rio - eu esbarrei em você sem querer 

- é, quebrou o enorme muro sem querer Também né - ela ri 

- aquilo foi culpa do Chanyeol, ninguém mandou ele jogar aquilo no muro - digo rindo 

- mas trouxe prejuízo mesmo assim - ela mostrou a língua - se não fosse por vocês dois, os do ensino médio não teriam invadido a nossa área 

- tá tá tá - digo reclamando - mas pelo menos nós conhecemos, depois voltei com a morar com a mamãe, depois fui embora de novo e depois de três anos estou de volta 

- é - Chae sorri - eu senti sua falta - ela me abraça 

- eu também senti - retribuo seu abraço - sempre quis fazer algo, que nunca tive coragem - digo a olhando 

- o que? - Ela pergunta me olhando 

- isso 

Coloco minhas mãos em seu rosto, cada uma em um lado, respiro fundo e vou me aproximando de rosto de Chae, ela fechou os olhos e deixou o momento levar, eu fiquei a centímetros de sua boca 

- eu posso? - sussurro 

- com certeza - ele sorri 

Eu sem delongas encosto meu lábio ao seu. Os lábios de Chae era a oitava maravilha do mundo, era macio, tão gostoso

Aproveitei o momento e aprofundei o beijo, encostei a pontinha de meu músculo em seus lábios, Chae entende o recado, então lentamente abre sua boca, deixando que meu músculo invada todo o espaço, assim comecei a movimentar dentro dela e ela fez o mesmo comigo, nós estávamos em uma sincronia perfeita, maravilhosa, brigavamos por espaço, procurávamos a posição perfeita 

Era gostoso, nojento talvez pelas trocas de saliva, mas ainda continuava gostoso, até a falta de ar se fazer presente e nos separar 

- gostou? - sorrio a olhando - eu fiquei esprando por isso por nove anos 

- eu amei - ela sorri - podemos repetir? 

- sim - sorrio - mas vamos deixar pra quando estivermos em Busan 

- okay 

_________ pov's on 

- pimenstrinha acorda, estamos em casa 

- an? - abro os olhos - eu estou no céu? 

- muito pelo contrário - Jungkook ri - você está no apartamento

- ah - me sento - como eu vim parar no sofá?  

- eu te trouxe né linda - Jungkook ri - anda levanta daí - ele diz me pegando no colo - você precisa de um banho - ele faz uma careta 

- hahahaha - olho para ele com deboche - eu tomei banho lá okay? 

- sem briga crianças - Hyolin aparece na sala 

- verdade - Soo diz se sentando no sofá  

- okay okay - Jungkook ri - eu vou levar esse bebezão para o quarto  

- mas - olho para Jungkook 

- vamos - ele diz 

Jungkook anda comigo até o "nosso" quarto, me joga na cama e se deita ao meu lado, me virando para ti e me puxando para mais perto 

- sabe Becker - ele diz sorrindo - nunca achei que em um mês poderia gostar de uma pessoa 

- quem seria a sortuda - Rio 

- horas, ela está em minha frente - ele ri - eu acho que ela não entendeu a história do colar 

- como assim? - me sento 

- simples - ele se senta - eu disse que daria o colar para a pessoa que eu me apaixonasse, assim como eu me apaixonei pela Somin um dia 

- então quer dizer que sou eu? - pergunto apontando para eu mesma 

- bingo - ele ri - eu estou apaixonado por você _______ Becker 

- sabe Jungkook - sorrio - eu também estou apaixonada por você 

- então - ele cora 

- você ficou corado - Rio - você realmente está um pimentão 

- para pimenstrinha - ele me empurra de leve - isso não tem graça 

- é eu sei - Rio - está sentindo na pele agora 

- então - ele ri - o que fazemos agora? 

- namoramos ? - olho para ele 

- Ani, ani - ele ri - não é o momento ainda 

- ah okay - abaixo a cabeça 

- hey - ele segura em meu queixo, levantando minha cabeça, me fazendo olhar para ele - não é o momento, porque eu quero fazer algo grande - ele sorri 

- sério? - sorrio 

- sim - ele sorri - será a melhor surpresa que você poderia ter 

- obrigada - sorrio e o abraço 

- de nada - ele retribui

Jungkook me deita na cama, ficando por cima de mim, ainda me abraçando 

- eu te amo Jungkook - sorrio 

- eu gosto de você _______ - ele sorri 

- certo - me sento na cama - mas e agora? 

- ah, eu não havia pensando nisso - ele coloca a mão em seu queixo pensativo - nos beijamos 

- ah - Rio sem graça - acho que...que...

- que....

- eu não sei fazer isso - abaixo a cabeça, vai ser o meu primeiro

- o meu também - ele ri sem graça, coçando a nuca - mas sempre tem uma primeira vez né 

- é - Rio sem graça - mas e a Somin? 

- nunca rolou nada entre a gente, esse lance de beijo e transa sabe, eu era lerdo na época, ainda sou - ele solta uma risada 

- entendi - Rio - então tentamos? 

- sim - ele respira fundo - tentamos 

- certo - sorrio 

Jungkook respira fundo e vem se aproximando de mim, eu fecho os olhos, posso sentir que Jungkook está bem próximo a mim, posso sentir seu hálito bater contra minha pele, seu nariz roçar no meu 

- está pronta ? - ele pergunta com uma voz rouca 

- sim - digo baixo 

- então lá vou eu 

Jungkook acaba com o único espaço que estava entre nós, encostando seus lábios nos meus. Eu sei que existe sete maravilhas no mundo, a oitava é os lábios do Jungkook, macio, muito macio 

Sinto algo se encostar em meus lábios, talvez a pontinha de seu músculo, era a hora de aprofundar isso, então foi o que eu fiz, abri a boca e deixei Jungkook começar o famoso beijo de língua 

Eu não sei se estava fazendo certo, mas eu estava tentando, o que Jungkook fazia com sua língua, eu fazia com a minha, era algo meio nojento, talvez pela troca de saliva, mas gostoso, era gostoso sentir aquele gostinho de menta 

O momento estava perfeito, quando um flash venho sobre nós, o que me assustou, eu abro os olhos e me separo de Jungkook, procurando quem era, Unnie Hyolin e Unnie Soo

- yaaa - coro 

- era para eu ter tirado o flash dessa câmera - Unnie Soo diz olhando para minha câmera branca - aigoo 

- isso não tem graça - Jungkook cora - invasão de privacidade 

- essa vai para o cartão de Natal - Unnie Hyolin sorri - aí como eu amo esses dois 

- aish - escondo meu rosto no peito de Jungkook

- estamos saindo aqui okay, usem camisinha - Unnie Hyolin diz enquanto saia dali junto com Unnie Soo

- hey - grito - somos jovens para isso ainda 

- eu também era quando fiz - Hyolin grita 

- essa mamãe - Jungkook ri - eu vou ir tomar um banho okay - ele diz me olhando - já volto - ele me dá um selinho e sai do quarto 

Eu sorrio com o que havia acabado de acontecer, fiquei tão feliz, que dei pulinhos pela cama 

Troquei minhas vestimentas, por uma camisa enorme, com um shorts curto. Me jogo na cama e fico mexendo nas minhas redes sociais, quando meu celular começa a tocar, era a Chae 

- alô ? 

- __________ do céu, você não sabe o que aconteceu hoje? 

- o que? 

- eu perdi o meu BVL 

- mentira ? Eu também 

- não acredito, ele foi tão fofinho, disse que estava esperando por isso a nove anos 

- awn, foi o primeiro beijo dele também 

- exato, como foi com você e o Jungkook? 

- algo meio engraçado, porque não sabíamos fazer isso e estávamos meio cotados 

- entendi

- mas como você está depois do que aconteceu? Eles te machucaram? 

- estou bem, isso não é assunto para se tratar agora, já estou em casa, minha mãe já está aliviada 

- entendo 

- eu preciso desligar agora, vou conversar com o Junghyun 

- onde ele está dormindo? 

- está em um hotel, disse que não queria incomodar a senhora Hyolin 

- ah, que Bom, então tchauzinho 

- tchau, até amanhã na escola 

- até 

Encerro a chamada, coloco meu aparelho telefônico na escrivaninha que o quarto possuía, caminho até a cama e me deito na mesma

Jungkook volta para o quarto, estava com uma toalha em seu pescoço, ele joga na cadeira, se aproxima da cama e se joga na mesma 

- vem cá pimenstrinha - ele diz me puxando para perto - vamos dormir huh? Amanhã temos aula 

- mas e as Unnies ? - pergunto o olhando 

- já estão na casa delas, sua câmera está no sofá da sala - ele sorri 

- obrigada por lembrar - sorrio mínimo - essa é a última semana

- verdade - ele fecha os olhos - não quero nem imaginar sem você aqui 

- aish - Rio - deixa isso para lá, vamos dormir 

- okay - ele sorri - boa noite pimenstrinha - ele me dá um selinho e fecha os olhos 

- boa noite - sorrio 

Fecho meus olhos, encosto minha cabeça no peito de Jungkook, que acariciava meus cabelos, para eu poder pegar no sono e dormir 

Jungkook começa a cantarolar, aquele doce e calma voz, isso me deixava com mas sono ainda, que logo se fez presente de vez, então acabo dormindo ali mesmo, no peito de Jungkook 





 



Notas Finais


Desculpem a demora, mas postei e sim é o primeiro beijo dos quatro. QUERO A OPINIÃO DE VOCÊS AGORA, vocês acham que a Bom deve ficar com o Chanyeol, Jackson ou Yoongi?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...