1. Spirit Fanfics >
  2. You made me believe in love - Armin - Amor doce >
  3. Capítulo 5

História You made me believe in love - Armin - Amor doce - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo saindo do “forno” KKKKKK💕

Capítulo 5 - Capítulo 5


Eu pensei em comprar flores para ela, mas eu achei muito clichê, acho que vou comprar um balão e colocar uma carta escrita: aceita namorar comigo?acho que vai ser legal.


Eu fui na rua e comprei um balão para festa(desses normais mesmo) e logo depois, passei na papelaria e comprei uma carta bem bonita, depois escrevi na carta um “quer namorar comigo”.


Natasha on:


19:30 da noite:


- eu acho que vou começar a me arrumar, já está na hora, realmente.


Eu peguei um macacão bem chique e fiz aquele reboco de “qualidade”, peguei uma bolsa e depois fui em direção ao restaurante, quando cheguei lá, o Armin estava com um balão no meio das pernas (não entendam mal KKKKKKKKKKK) eu não sei pq, comecei a rir disfarçadamente e sentei ao lado dele.


- o que é isso?


Armin: logo você saberá...


- tá, eu tô com fome pede logo.


Armin: garçom!


Ele chamou o garçom.


Garçom: o que vão querer?


- para mim um fettucine.


Armin: eu vou querer o prato infantil.


Eu dei uma crise de riso sem parar, o Armin e o garçom ficaram sem entender nada.


Garçom: bom... E as bebidas?


Armin: vou querer suco de laranja.


- vou querer uma garrafa de vinho branco.


Garçom: ok, querem a bebida antes da comida?


- eu quero.


Armin: para mim pode ser depois.


O garçom foi fazer os pedidos, e logo depois trouxe a minha garrafa de vinho.


- eu bebo duas dessa hehehe


Armin: você não vai ficar alterada?


- tanto faz.


Eu pego um copo e coloco menos da metade com vinho, e começo a beber.


- quer um pouco?


Armin: não obrigada.


- nem tem graça sair com você, você não bebe nada(começo a rir igual uma imbecil)


Armin: qual é a graça?


- imaginei que você perguntaria KKKKKKKKKK


Pelo visto a bebida está fazendo efeito, depois chegou a comida e antes de comer, eu fui para o banheiro escovar os dentes. 


- não quero beijar o Armin com bafo de álcool.


???: Não vai mesmo. 


Um homem apareceu no banheiro, e colocou a mão na minha boca e me colocou de costa para ele, eu tentei falar alguma coisa mas não consegui, ele foi me levando até o salão, se escondendo para conseguir sair comigo sem ninguém ver, até que o Armin percebe que eu estava lá, e ele veio correndo atrás.


Armin: AQUELE HOMEM QUER ASSEDIAR ELA!


Ele gritou e todos do restaurante vieram para ajudar, corremos atrás do homem, mas o homem saiu correndo mais rápido. Parecia que chamaram até a polícia, mas eu não estava sabendo de nada.


 Eu queria me soltar mas não tinha forças, eu comecei a chorar e ele me levou para uma casa que era bonita, mas que eu não me sentia confortável lá dentro, ele me trancou junto dele em um quarto, ele tirou a mão dele da minha boca e eu cuspi na cara dele, logo depois ele me dá um tapa, e me coloca na cama, eu tentei fugir dali mas ele pega umas algemas e me prende na cama.


- por favor não faz nada comigo, eu tenho namorado(falo soluçando de tanto chorar).


Armin on: 


Eu estava correndo atrás do homem, mas ele entrou com a Natasha e trancou a porta, eu e as outras pessoas que estavam comigo tentaram arrombar a porta, mas não conseguimos, a gente havia chamado a polícia e ela pelo visto vai demorar.


Armin: SOLTA A NATASHA SEU COVARDE DESGRAÇADO (eu grito com a maior força, mas ele nem liga).


???: Calma, a polícia vai chegar.


Eu tento arrombar a porta mil vezes e não consigo, as outras pessoas me tiraram de perto e falaram para eu ter calma, eu segurei aquele balão que eu estava pensando nela.


Natasha on:


Ele se aproximou de mim, eu tento chutar ele mas ele sempre me batia quando eu tentava me defender, então eu estava chorando e soluçando ainda sem saber o que fazer.


Homem: calma sua vagabunda, você vai ter o que merece.


Ele tirou sua camisa e abriu o zíper de sua calça, ele era muito forte mas era muito covarde, ele ficou totalmente nu e me deixou também, depois ele colocou o seu membro em minha boca e eu fiquei engasgando constantemente, ele gozou na minha boca e eu cuspi tudo na cara dele, e levei outro tapa, depois ele começou a me penetrar violentamente, eu continuo chorando, até que ouço um barulho de sirene, parecia a polícia!


Homem: se veste que vamos pular pela janela.


Ele me saltou das algemas e eu comecei a bater na porta e gritar.


- SOCORRO!!! ALGUÉM AJUDA! ESSE CARA É UM COVARDE!


Logo depois aparece a polícia, eu estava nua ainda e me visto, depois o homem me pega pelo pescoço e me fez pular pela janela junto com ele e fugir, eu vejo o Armin na porta e começo a gritar.


- ARMIN!!! ARMIN!!! ARMIN!!!


Ele olhou para a minha direção e veio correndo atrás de mim, o homem foi ainda me levando para outro lugar, eu dou uma cotovelada no peitoral dele e dei um chute naquele lugar e saí correndo atrás do Armin, ele já estava quase me alcançando mesmo, eu dei um abraço nele e voltamos ao restaurante, a nossa comida já estava fria, mas pedimos para esquentar somente e pedimos gelo para colocar nas bebidas.


- Armin eu vou no banheiro escovar os dentes, dessa vez vou levar essa faca aqui comigo.


Armin: não quer que eu vá com você?


- Armin não precisa, fica aí.


Eu peguei a faca que estava na mesa e fui ao banheiro, eu escovei os dentes para tirar o gosto ruim daquele covarde desgraçado, depois eu voltei para a mesa e já tinham trago a comida.


- finalmente vamos comer.


Armin: finalmente.


Eu comecei a comer e o Armin também, eu estava com muita fome e eu nem liguei muito para o vinho, eu e o Armin terminamos de comer e fomos em direção ao campus.


- não vai me falar o que é esse balão não?


Armin: só quando chegarmos no elevador.


- tá bom.


Nós chegamos no campus, fomos ao elevador e o Armin mordeu o balão e caiu uma carta, ele me entregou e eu abri, depois ele se ajoelhou.


Armin: Natasha, você aceita namorar comigo?


- ÓBVIO


Eu o abracei e nos beijamos, depois eu fui até o dormitório do Armin mesmo.


Armin: vai vim comigo?


- você quer que eu vá?


Armin: é tudo o que eu mais quero.


Nós entramos no dormitório dele, eu me sentia a vontade naquele lugar, e ainda mais a vontade do lado dele, o Armin é realmente um amante de jogos, a decoração dele é sobre isso mesmo.


Armin: está se sentindo encantada nesse quarto?


- Armin, não seja bobo.


Armin: então o que olha tanto?


- a sua decoração, você é considerado um gamer supremo mesmo.


Armin: com certeza.


Eu deito na cama dele e começamos a jogar um videogame.


- essa rodada se eu perder, você pode fazer o que quiser comigo e se você ganhar, eu posso fazer o que quiser com você.


Armin: combinado.


Nós jogamos muito, e eu finalmente ganhei essa rodada, eu desliguei o vídeo game e fiquei só de lingerie, e tirei a camisa do Armin, hoje eu não queria fazer nada, só um carinho suave em seu corpo, e ele no meu, eu precisava mais de carinho por tudo o que aconteceu.


Armin: pensava que ia pegar pesado comigo.


- não Armin.


Armin: até que teria sido divertido.


- não quero hoje.


Armin: você que manda.


Eu o coloquei abraçado em mim e logo depois adormecemos.


9:30 da manhã.


- ei Armin!


Ele acordou assustado, eu fiquei rindo da cara dele.


Armin: eu sonhei com um apocalipse zumbi, estava somente nós do campus humanos, enquanto o resto da cidade estavam todos podr...


Eu coloquei um dedo em seus lábios para ele parar de falar besteira, depois eu o beijei e coloquei a minha roupa de ontem e fui para a cozinha e logo depois ele foi.


- tem o que para comer?


Armin: pão.


- vou fazer pão com ovo pra mim.


Armin: eu faço o ovo e você esquenta o pão na sanduicheira ok?


-ok.


Ele foi fritar os ovos(mas ficou como ovo mechido) e eu comecei a cortar o pão e coloquei na sanduicheira, logo depois colocamos o ovo mechido dentro do pão e comemos, depois eu sai do dormitório dele e fui ao meu, quando entrei eu fui me arrumar para buscar a gata no pet shop.

- esse ou esse, esse também, mais esse( pego 4 looks diferentes em dúvida de qual usar, mas acabei escolhendo um)?

Eu fui indo em direção ao pet shop,quando chego lá a moça que me atendeu ontem me viu e pegou a gata nas mãos, ela me trouxe e eu coloquei ela dentro da “gaiola” de viagense fui em direção ao campus.

- vou te mostrar sua nova casa(dou carinho nela dentro da “gaiola” de viagens).

Eu fiquei imaginando em qual nome eu dou a ela... Hum... Deixa eu ver... 

- BRANCA!

Melody: RACISTA!

- tô nomeando minha gata sua VAGABUNDA!

Eu ignoro ela e volto ao meu dormitório, coloco a branca na minha cama e vou logo arrumar a areia, e coloco ração, e a água para a branca.

- minha fofa!

Dou carinho nela e ela fica ronronando, eu decido tirar uma foto dela e enviar para o Armin.

Mensagens:

-Foto.

Armin: é a minha mãe!

- deixa de ser bobo.

Armin: sou um gato.

- no outro sentido né!

Armin: admitiu!!!

- enfim, ela é minha gata agora, se quiser vir visitá-la pode vim.

Armin: aí já estou aceitando (coloca um emoji de sorriso malicioso)!

- nem dá para conversar com você... Vai vim quantas horas? 

Armin: eu vejo depois!

- bela desculpa, tudo bem, até mais!

Eu desligo o celular e o coloco para carregar, fico brincando com a Branca, até eu decidir colocar uma camisola confortável, eu comecei a tirar minhas peças de roupa e tentei pegar a camisola no armário, mas ela estava lá no alto, eu fiquei tentando até que eu sinto braços de alguém na minha barriga e me viro.

- Armin?

Eu fico toda atrapalhada e me enrolo no lençol.

Armin: pensava que já tínhamos intimidade para tolerar esse tipo de situação...

- nós temos, mas você chegou do nada?

Armin: a porta não estava trancada, e aproveitei para entrar.

- tá bem, ali está a a branca.

Ele olha para a branca e depois para mim.

Armin: a branca será a vela nessa noite???

Ele olha para mim e eu engulo seco, quando ele segura na minha cintura e eu estava seminua, ele deita em cima de mim na cama, e me dá um beijo ardente, nós paramos pela falta de ar, depois ele começa a beijar meu pescoço, eu senti que aumentou a temperatura, tirei a sua camisa e depois sua calça, só ficamos com as peças íntimas, eu inverti as posições e começo a rebolar em seu membro, que já estava duro, enquanto rebolava eu o beijava.

Armin: eu quero muito te foder logo...

- também quero sentir você dentro de mim.

Nós tiramos as peças íntimas e ele inverteu as posições e começou a me penetrar devagar, depois ele foi acelerando os movimentos, não segurei os gemidos porque se segurasse seria uma tortura pra mim, depois nós dois gozamos juntos e deitamos um ao lado do outro, a Branca veio em nossa direção e coloquei ela em meus seios.

Armin: queria ser essa gata...

- Armin!!!

Bati nele de leve e começamos a rir, depois disso adormecemos com a branca entre nós dois.


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...