1. Spirit Fanfics >
  2. You, me and her >
  3. A notícia

História You, me and her - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Olha eu aqui de novo!!! Gente segurem o coração que esse capítulo tá que tá, é aqui que começa.
Aproveitem o capítulo, a mulher na foto é a nossa Rose linda e maravilhosa.

Capítulo 7 - A notícia


Fanfic / Fanfiction You, me and her - Capítulo 7 - A notícia

Faz um mês, um mês que Rose não deu sinal de vida para ele, desde o dia em que transaram Rose ficou estranha com John, nunca mais o chamou para sair e quando ele ia atrás dela para conversar ou chamá-la para ir em algum lugar ela negava dizendo que o trabalho estava tomando de conta do seu tempo, John para não parecer chato não forçou, porém aquilo estava tomando de conta dos pensamentos do moreno e ele decidiu que iria arranjar um jeito de falar com ela. Decidido ele discou um número e esperou a amiga atender.

Oi. 

–Você e Olivia vão estar livres no sábado a noite? –John perguntou direto.

Depende

–Quero que chamem Rose para jantar. –ele pediu.

Ela ainda continua estranha? –Alex perguntou, ela sabia que aquilo tinha mexido com ele e estava preocupada junto com Olivia; quando a loira lhe contou que os dois transaram ficaram animadas pensando que eles se aproximariam mais, mas quando John veio contar para elas que Rose estava ignorando ele foi um banho de água fria, queriam perguntar para a morena o que tinha acontecido, mas elas não tinham o número dela ou eram íntimas o suficiente para isso.

–Eu não sei mais o que fazer, vocês são minhas únicas chances. –disse John com tom triste, aquilo quebrou o coração de Alex.

Pode convidá-la, iremos fazer o jantar. – Alex confirmou deixando John com uma ponta de esperança.

–Muito obrigado Alex. –dito isso ele desligou e foi ao apartamento de Rose.

 

Rose escutou batidas na porta a surpreendendo, ela diminuiu o fogo do ensopado que estava fazendo, foi atender a porta e seu corpo travou ao ver que era John.

–John. –falou ela tímida.

–Rose, olá. Ahn....eu...vim aqui...para te chamar para jantar, quer dizer as meninas estão te chamando para jantar esse sábado na casa de Olivia, elas disseram que sentiram sua falta nesse último mês. –e eu também pensou ele.

–John eu não sei.....

–Qual é Rose, elas gostaram de você qual o problema de um jantar? –argumentou John, Rose permaneceu em silêncio, tinha gostado muito das duas amigas de John, não poderia afastá-las por causa dos seus problemas, mas tinha medo que algo acontecesse.

–Ok, eu vou estar lá sábado à noite. –ela cedeu provocando um riso em John.

–Te vejo lá. –ele disse saindo em seguida, Rose fechou a porta e encostou nela respirando fundo, ela estava em pleno pânico com a sua situação, tinha entrado na mesma enrascada duas vezes e agora não sabia o que fazer, estava com medo; com esses pensamentos ela chorou de novo, por ela e pelo bebê.

Casa da Olivia

19:00 p.m.

A campainha tocou informando que Rose tinha chegado, Alex e Olivia se entreolharam e assentiram juntas, era hora da verdade.

–Olá. –Rose respondeu sorridente.

–Bem vinda de volta Rose. –Olivia respondeu alegre.

A loira deu espaço para a morena entrar, Rose retirou o casaco e o colocou no cabide seguindo para a sala onde Alex estava brincando com Julius, Rose abriu um enorme sorriso quando viu o neném e foi se sentar ao lado de Alex para brincar com o neném também.

–Como vai Rose? Sentimos sua falta no último mês, por que sumiu? –Alex perguntou de modo descontraído para não dar pressão à Rose.

–Minha vida está um correria na livraria, quase não tenho tempo para nada, mas o dinheiro no final do mês faz tudo valer a pena. –Rose comentou tentando sair do assunto. –Então qual será o prato da vez?

–Estrogonofe de frango. –o coração de Rose acelerou ao escutar a voz de John, queria evitar ele, queria evitar o pesadelo acontecendo novamente. Vendo o silêncio dela Olivia falou quebrando a tensão.

–Se você queimar o estrogonofe eu te mato. 

–Gostarei de te ver tentar. –John desafiou voltando para cozinha.

Passou 15 minutos e o jantar ficou pronto, o almoço foi totalmente resumido na conversa entre Alex, Olivia e John ou Alex, Olivia e Rose, com os dois últimos não trocando uma palavra sequer, todos os três perceberam que Rose não comeu o conteúdo do seu prato como se o alimento fosse repulsivo; terminado o jantar Alex e Rose ficaram responsáveis pela louça enquanto John e Olívia foram para a sala.

–Será que ela está doente e não quer contar? –John sussurrou para Olivia.

–É uma possibilidade, mas por que escon....

A fala de Olivia foi interrompida com o som de um prato quebrando e um grito de Alex, os dois correram para a cozinha para ver Rose desmaiada e Alex tentando acordá-la.

–O que aconteceu? –perguntou Olivia enquanto John pegava Rose no colo para levá-la para um quarto no segundo andar.

–Eu estava lavando a louça enquanto Rose secava. –respondeu Alex nervosa pelo choque. –Ela estava normal então quando eu virei eu só escutei o baque do corpo e o prato quebrando.

Olivia colocou água no copo a namorada e entregou para ela que bebeu tudo, Alex deixou o copo em cima da pia e foram para o quarto de hóspedes vendo John olhando para Rose enquanto tirava os cacos de vidro colados na pele dela.

–Ela está bem? –Alex perguntou se aproximando.

–Eu não sei, o coração dela está normal junto com a temperatura, e como se ela estivesse dormindo. –falou John mantendo seu olhar no rosto de Rose que dormia serenamente.

–Vamos deixar ela dormir. –Olivia disse enquanto Alex puxava John para fora do quarto, fechando a porta em seguida.

 

Rose acordou desnorteada, o que tinha acontecido? Como ela parou ali? Por que seu corpo doía? A morena colocou a mão na cabeça como resposta automática a tontura, sua mente deu um estalo de memórias e naquele momento se lembrou do que aconteceu, ela tinha desmaiado. 

–Merda, eu não deveria ter vindo. –ela reclamou baixinho, o som da porta se abrindo ecoou chamando a atenção de Rose que virou assustada vendo Alex e Olivia entrando no cômodo.

–Viemos ver se estava acordada, você nos deu uma baita susto. –comentou Olivia se sentando do lado direito da cama enquanto Alex sentava no lado esquerdo.

–Rose, algo está acontecendo com você, John nos contou que faz um mês que você o evita, desde quando vocês transaram, agora você desmaia assim do nada. –Alex respondeu direta.

Sem responder nada Rose começou a chorar tentando retirar toda a angústia e o medo do seu peito, ela estava tão cansada, tão perdida e ela não tinha ninguém para lhe ajudar, ouvindo as palavras da loira só provocou ainda mais o choro.

–Está tudo bem. –Alex falou passando a mão nas costas dela como um alívio, Rose negou com a cabeça.

–Não está nada bem, tudo está acontecendo de novo. –falou a morena com a voz fina tentando não chorar mais.

–O que está acontecendo? Pode nos contar estaremos aqui para ajudar você. –Olivia comentou dócil.

Rose pensou se deveria contar para elas a situação que sem encontrava, ela sabia que as duas contariam para John, mas ela não tinha uma única amiga com quem conversar, Jack não a entenderia tanto quanto essas duas, querendo soltar aquilo do peito soltou a bomba de uma vez.

–Estou grávida. –as duas arregalaram os olhos ao ouvirem Rose.

–Grávida?! –Alex falou surpresa e Rose assentiu.

–John é o pai. –Olivia falou o óbvio e Rose assentiu novamente.

–Por que está com medo? Não queria o neném agora? –Alex tentou adivinhar.

–Quando eu tinha 17 anos, eu namorava um homem, seu nome era Jimmy Stone, ele era um cara legal quando o conheci, era vocalista de uma banda e sempre me dizia que ele faria sucesso e se eu quisesse poderia ir com ele, ele me prometeu uma vida de rainha. Eu totalmente tola acreditei nas suas palavras e larguei a escola para fugir com ele, ele foi meu primeiro amor, entreguei tudo para ele, até minha virgindade, esse foi meu erro; eu acabei engravidando dele depois que passamos um ano juntos, eu fiquei com medo no início de contar para ele, mas eu não podia esconder então o chamei para conversar e contar a novidade, mas coisas não foram como eu pensei. –Rose respirou fundo tentando controlar o choro ao lembrar do fatídico dia. –Eu estava com medo, mas feliz por ter um filho e como eu via que Jimmy era um bom homem para mim suspeitei que ele aceitaria, mas ele odiou a ideia, disse que eu deveria abortar porque esse bebê só iria atrapalhar os planos dele, eu respondi que o filho era meu e eu não faria tal atrocidade com alguém que não tinha culpa, Jimmy não gostou disso e me pegou pelo braço de forma bruta, estávamos conversando no segundo andar, eu entrei em desespero e gritei para ele me soltar e perguntei o que ele estava fazendo então....ele....ele foi até o início do corredor e me jogou nas escadas sem pena.

Rose não aguentou e começou a chorar, as duas escutavam aquilo sem acreditar, como um homem poderia ser tão cruel assim? 

–A queda foi muito forte e o bebê não aguentou, aquilo foi o meu fim. –Rose sussurrou as últimas palavras. –Desde então vinha evitando namoro, depois de 5 anos é que criei coragem para ter um relacionamento com alguém, mas sempre tendo cuidado para não engravidar.

–Por isso você ficou mexida com Julius. –Olivia comentou.

–Quando olho para um bebê eu imagino o meu, como seria eu segurá-lo, dar carinho; eu queria muito ser mãe daquele ser humaninho. Estou com medo de John não aceitar.

–Eu não sei se ele te contou, mas John também perdeu um filho. –Rose arregalou os olhos com o relato de Alex.

–Ele perdeu o filho com a primeira esposa?

–O filho era meu. –Rose abriu a boca chocada com o que estava escutando.

–Como isso aconteceu? Espera você transou com John sendo que namorava Olivia?

–Basicamente isso....John deu uma festa para comemorar o divórcio e no meio disso tudo acabei transando com ele e ficando grávida, ele se voluntariou dizendo que cuidaria de mim e cuidou, nunca imaginei nos anos que conhecia ele como vizinho louco da Olivia que ele seria o homem mais atencioso e perfeito dessa Terra, ele queria o filho tanto quanto eu, e quando perdemos ele é como se perdêssemos parte de nós. 

 –Eu sinto muito. –Rose falou triste, John nunca tinha lhe falado sobre isso.

–Conte a John. –Alex falou. –Você não precisa ter medo, conhecemos John, ele é uma boa pessoa e jamais faria isso com você e se ele fizesse mataríamos ele. 

Rose riu e as duas a seguiram.

–Muito obrigada meninas, por me escutarem; eu...eu estava em pânico não sabia o que fazer.

–Amigo é para essas coisas. Então você vai contar?

–Estou com medo, não sei como falar.

–Eu tenho uma ideia. –Alex sorriu travessa. 

 

John estava sentado no sofá nervoso, faz uma hora que Rose não deu sinal de vida e aquilo estava lhe deixando louco, será que ela estava doente mesmo? Câncer? Arritmia? Falha renal? Ele não tinha ideia e ainda tinha aquelas duas que o impediram de ver ela, elas não perceberam que ele estava paranoico?

Ele escutou vários passos descendo as escadas e se levantou vendo Rose, Alex e Olivia, respirou aliviado ao ver Rose acordada e bem.

–Rose estou tão feliz que este...

–Quem é o pai? –Rose falou interrompendo a fala de John que olhou para Rose de forma estranha.

–O quê?

–Quem é o pai? –Rose perguntou de novo.

–Ahn? –as duas atrás de Rose reviraram os olhos, sabia que John não pegaria.

–Quem. É. O. Pai? – Rose perguntou sedutora e sorrindo de forma maliciosa e John resolveu brincar.

–Eu sou o pai. –a cada frase que ele dizia ele diminuía o tom percebendo o que estava acontecendo, já tinha passado por isso antes quando Alex veio lhe dizer.... –Eu vou ser pai?!

John sentou no sofá de novo em choque, Rose se desesperou, pelo visto tinha sido um erro mesmo.

–Eu vou indo. –Rose respondeu indo em direção a entrada da casa. 

–É por isso que me evitou? –John perguntou neutro.

Rose mordeu o lábio nervosa.

–Sim.

–Por quê?

–Eu estava com medo.

–E iria esconder o fato de que vou ser pai? –John perguntou irritado.

–Você disse que não queria relacionamento e que jogaria pela escada se pudesse, como acha que reagi sabendo que estava grávida de um cara que não quer nada disso? Tendo a possibilidade de me negar e de negar o bebê?

–Você teria que me contar, você não tem o direito de esconder de mim.

–Sim eu tenho. –ela falou com raiva, quem ele achava que era para tratá-la assim?

–Você não fez essa coisa só. 

–Não chama ele de coisa. 

–Eu vou participar dessa gravidez e você não vai me impedir.

–Ótimo.

–Ótimo. 

Dito isso John saiu e Rose também indo para casa, as duas estavam chocadas com aquela briga que acabara de ver, eles eram definitivamente doidos.


Notas Finais


Então o que acharam? Nada como um bebê para juntar um casal. Nesse capítulo eu fiz referência ao filme.
Agora vamos começar com as intrigas e beijos.
Bjs e até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...