1. Spirit Fanfics >
  2. You Me Her (Imagine Supercorp) >
  3. Capítulo 3

História You Me Her (Imagine Supercorp) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, agradeço muito o apoio de vocês e prometo que vou me dedicar mais nessa fic <3

Capítulo 3 - Capítulo 3


Assim que cheguei em casa, subi para o escritório, minha mãe tinha o esvaziado para que eu pudesse usá-lo, então me sentei na mesa e liguei o computador, em alguns minutos eu consegui reconfigurar toda a rede da casa para que só eu tive acesso a toda e qualquer atividade digital dentro do apartamento, nem a NASA conseguiria me rastrear. Então iniciei uma chamada de vídeo.

-Finalmente! - a ruiva falou assim que atendeu -Você trancou a rede né?

-É claro, ninguém vai nos rastrear - respondi sorrindo -Eu estava com saudade, está sendo estranho me adaptar aqui.

-Você que quis uma vida normal, o soro ainda está funcionando bem? - Bárbara perguntou.

-Mais ou menos, eu tive que aumentar a dose de novo - suspirei pesadamente.

-Se você ao menos deixasse eu te ajudar, podíamos fazer uns testes e descobrir mais sobre, imagine as possibilidades e...

-Não, Bárbara, eu já disse que eu só quero esquecer aquela merda - falei seriamente -Enfim, descobriu alguma coisa do número que eu te mandei?

-Nadinha, eles foram realmente cuidadosos, o número está listado como inexistente - ela respondeu -Mas veja pelo lado bom, eu estarei com você em alguns dias, minha transferência foi aceita.

-Isso é ótimo, obrigada por estar fazendo isso por mim.

-Que nada, as coisas aqui em Gotham estão bem sem graça depois que o morcego deu um jeito no palhaço - ela falou rindo, então um barulho soou através do áudio da chamada -Tenho que ir, meu pai chegou, ele ficou sensível depois que eu disse que iria me mudar.

-Manda um abraço pro tio Jim - falei antes de encerrar a chamada.

Barbara Gordon era a minha melhor amiga e uma das pessoas em quem eu mais confiava, ela era a única além de mim que sabia de tudo o que aconteceu, nos conhecemos no ensino médio, acho que se não fosse por ela eu já estaria morta a muito tempo, mas essa parte não é importante agora. A Barbara é uma das vigilantes de Gotham, pois é, ela trabalha com o Batman, eles a chamam de Batgirl e além dela ser uma ótima hacker, ela também é policial e recentemente pediu uma transferência para a polícia de National City, ela tinha se comprometido a cuidar de mim, mesmo eu dizendo que sei me cuidar, ela é realmente uma amiga incrível.

[...]

Alguns dias se passaram e digamos que eu e a Senhorita Danvers temos tido algumas "diferenças", recentemente um grupo chamado filhos da liberdade surgiu, eles tem feito algumas manifestações bem agressivas contra a anistia alienígena, eu não queria que a CatCo noticiasse nada relacionado a eles porque não queria causar mais alarde, mas Kara insistia em querer publicar o artigo.

-Senhorita Danvers - falei já sem paciência -Eu entendo a sua preocupação, mas é apenas um grupo de opositores como tantos outros, a CatCo que é uma das maiores fontes de informação da cidade, se noticiarmos isso estaremos dando o palco que eles querem.

-Mas e quanto aos aliens que se sentiram ameaçados?

-Exatamente, se noticiarmos isso só vamos fazê-los se sentir mais ameaçados - a loira iria falar algo, mas foi interrompida pela voz do meu assistente.

-Senhorita Grant - ele chamou. Adam era um rapaz alto e moreno, ele era bem simpático e eficiente, ainda estava em período de experiência, mas eu com certeza iria contratá-lo -Já está na hora.

-Ah sim - falei me levantando da minha cadeira -Senhorita Danvers, esse assunto está encerrado, agora vamos, temos trabalho a fazer.

A L-Corp estava lançando um novo dispositivo indutor de imagem e a CatCo foi convidada para a comitiva inicial junto de outras fontes de notícia de National City, então iríamos eu, Kara e James. Eu fui em meu carro e encontrei os dois lá, estávamos dentro do que parecia ser um auditório dentro da L-Corp, os lugares estavam marcados então apenas nos sentamos, logo a Lena Luthor entrou no palco e começou a explicar o projeto e como aquilo funcionaria em prol dos aliens que não se sentem seguros com sua aparência, mas prestei atenção em pouquíssimas coisas do que ela falava, estava mais preocupada em admirar a sua beleza, eu já tinha a visto fotos, mais pessoalmente ela era simplesmente deslumbrante. Em algum momento nossos olhos se encontraram e eu sorri para ela que retribuiu e logo começou a falar do projeto novamente. Houveram algumas perguntas feitas pelos repórteres e no fim ela veio até mim. Kara e James estavam entrevistando um dos cientistas apoiadores do projeto.

-S/N Grant, eu suponho - ela falou assim que parou na minha frente, a mesma usava um vestido social verde escuro e em seus lábios pintados de vermelho havia um belo sorriso.

-Eu mesma, Senhorita Luthor, é um prazer conhecê-la - falei com um sorriso ladino -E devo dizer, é ainda mais bonita pessoalmente.

-Gentileza a sua - ela pareceu ter ficado envergonhada, mas se conteve -O que achou do projeto?

-Muito interessante e é muito admirável da sua parte se preocupar com a causa - respondi -Eu só não perguntei nada na hora, porque achei que era um momento mais para os repórteres.

-Bom, pode perguntar agora se quiser.

-Certo, eu fiquei curiosa sobre a configuração de proporção que vocês usaram no indutor de imagem, sabe, alguns aliens tem características que fogem bastante da base de um rosto humano - eu falei e vi a mesma ficar surpresa com meu comentário.

-Estamos usando um modelo de proporção 3D com configuração holográfica - ela respondeu, eu pensei por alguns segundos.

-Entendi, já pensaram em usar um modelo de transfiguração? É bem mais fácil de manusear e de configurar - mais uma vez a morena ficou surpresa e eu acabei rindo.

-Nossa, eu realmente não tinha pensado nisso - respondeu arqueando uma sobrancelha, acho que a minha pressão baixou -Você parece entender bem sobre o assunto.

-Eu só sei um pouco de programação, nada demais - falei sorrindo, coloquei as mãos no bolso da minha calça social e tirei um cartão de um dos bolsos -Se quiser podemos discutir algumas ideias em um jantar - lhe estendi o cartão e a mesma pegou -Esse é o meu número.

-Direta você - ela riu.

-Não gosto de perder tempo, Senhorita Luthor - falei dando uma piscadela, na mesma hora meu celular tocou, o peguei e vi o nome de Barbara no visor -Bom, eu tenho que ir, espero vê-la em breve.

POV Kara Danvers

Trinquei o maxilar ao escutar o que S/N disse para Lena. Ela estava dando em cima da Lena! Senti meu sangue ferver e eu só queria sair de lá antes que eu fizesse alguma besteira.

-Kara, está tudo bem? - James perguntou.

-Sim - respondi rápido -Já acabamos por aqui - falei e o mesmo se afastou, eu já estava prestes a sair de lá.

-Kara - Lena me chamou e eu não consegui evitar olhar para ela sorrindo -Ia embora sem falar comigo?

-Não, claro que não - ri de nervoso -É que você parecia ocupada com a Grant.

-É, achei ela bem intrigante na verdade -falou com um sorriso sutil, o que me incomodou um pouco -Mas eu consegui ver o jeitinho presunçoso que você comentou, apesar de ter achado isso um charme.

-E-eu tenho que ir agora, Lena - falei usando todo o meu autocontrole -O Snapper vai querer esses artigos ainda hoje.

-Tudo bem, vou trabalhar até tarde hoje, se puder, passe lá - ela disse sorrindo gentilmente.

Eu saí de lá voando e fui direto para o DOE, pousei no centro e logo vi Alex que estava conversando com Winn e fui até eles.

-Ei, que cara é essa? - Alex perguntou -Não, deixa eu adivinhar. S/N Grant?

-Que?

-Fala sério, Kara - Winn debochou -Você só fala dela.

-Me deixem - falei cruzando os braços e os dois deram de ombros -Alguma coisa sobre os filhos da liberdade?

-Ainda não, esses caras parecem fantasmas, somem e aparecem do nada - Winn respondeu, então um alarme soou -São eles, estão em uma praça pública perto do centro.

-Vai. Já vamos mandar reforço - Alex falou e eu saí de lá voando.

POV S/N Grant

Eu encontrei com Barbara em um parque perto do centro, a mesma tinha chegado no dia anterior na cidade, mas só me ligou para ir encontrá-la hoje, parecia animada, pois já estava até com o casaco do uniforme da polícia de National City. Estamos caminhando pelo parque enquanto conversávamos.

-Você devia ter me ligado, eu podia ter ido te buscar no aeroporto - falei revirando os olhos.

-S/A, eu 'to bem - a ruiva disse sorrindo -E eu só não te liguei ontem porque estava cansada demais, ainda tive que passar na central para atualizar meu cargo, como pode ver, eu já comecei.

-Que bom, mas se precisar de qualquer coisa é só falar comigo.

-Claro, o que a toda poderosa S/N Grant não consegue? - ela debochou.

-Uma vida normal - respondi com ironia.

-Ah, sem essa - ela falou e me deu um soquinho no braço me fazendo rir -Você mora em uma cidade cheia de alienígenas, como você quer uma vida normal?

-Tá, isso é verdade... - eu acabei rindo. Observei em volta, haviam algumas crianças brincando no gramado, algumas delas eram aliens e todas estavam sorrindo e brincando livremente, isso fez eu me lembrar de mim mesma quando eu era adolescente e lutava por eles atrás de uma tela, eu fazia a diferença, ou pelo menos sentia que fazia.

-Ei, não fica lembrando dessas coisas - a ruiva falou como se tivesse lido a minha mente -Como a sua mãe sempre diz, você é um espírito revolucionário, você ajudou muita gente. Veja os lados bons disso tudo.

-Sim, um lado bom é que eu tenho um possível encontro com a Lena Luthor - mudei de assunto, antes que a mesma voltasse com aquele papo de "testar as possibilidades".

-A Lena Luthor? Irmã do Lex Luthor e CEO da L-Corp?! - Barbara perguntou espantada.

-Ela mesma. Nossa, ela é tão bonita e o jeito que ela fala é hipnotizante.

-Uhmm... - ela me olhou com um sorriso malicioso -Eu shippo.

-Não é pra tanto, eu a conheci hoje.

-E já a chamou pra sair? Você não perde tempo mesmo - falou e nós duas rimos. Do nada um som alto soou por toda a parte e um pouco fumaça subiu em alguns lugares, de longe avistei o grupo de mascarados.

-São os filhos da liberdade.

-Sai daqui, rápido! - a ruiva falou e pegou seu rádio chamando reforços. Eu não poderia fazer muita coisa, então apenas obedeci. Estava correndo junto da multidão até ver uma garotinha alien que parecia perdida, então corri até ela.

-Ei, o que houve? - perguntei me abaixando.

-E-eu não acho a minha mãe - ela disse meio chorosa e assustada.

-Está tudo bem, qual é o seu nome?

-J-jun.

-Está tudo bem, Jun, vamos achar a sua mãe - falei sorrindo e a mesma pulou em meu colo. Corri com ela meu colo até sermos abordadas dois filhos da liberdade com bastões nas mãos, mas antes que pudessem fazer qualquer coisa uma certa loira de capa vermelha apareceu e os afastou com o sopro congelante. Ela se virou para mim e quando nossos olhos se encontraram eu senti uma energia familiar, a loira pareceu surpresa ao me ver.

-Ah, vocês estão bem? - ela perguntou. Eu olhei para a garotinha em meu colo e a mesma assentiu.

-É, estamos bem - falei sorrindo para a mesma -Obrigada.

-É melhor irem para um lugar seguro.

Eu assenti e corri de lá. No fim de toda aquela confusão, a Supergirl e a polícia conseguiram dar um jeito nos filhos da liberdade e tudo ficou bem, a garotinha ainda estava em meus braços, foi quando eu vi de longe uma moça que parecia procurar por algo desesperada.

-Ei, aquela é a sua mãe? - perguntei para a pequena, que sorriu assentindo. Então a levei até a mulher.

-Mamãe!

-Ó céus, Jun! - a mulher sorriu aliviada e pegou a pequena de meus braços abraçando a mesma -Obrigada, muito obrigada.

-Não foi nada, Senhora - eu disse sorrindo.

Mais tarde, eu voltei para a CatCo, Barbara teve que ir para a central relatar o ocorrido já que ela foi a primeira na cena. Eu estava em minha sala na CatCo quando Kara entrou na minha sala, parecia estar bem brava.

-Viu o que aconteceu hoje? Ainda acha que aquilo não é motivo de alarde?

-Não - respondi simples e a mesma pareceu ficar surpresa -Sabe, Senhorita Danvers, quando eu tinha dezesseis anos eu queria mudar o mundo, aos dezessete o mundo me mudou antes que eu pudesse mudá-lo, talvez seja hora de eu tentar de novo.

-O que quer dizer? - ela perguntou e eu ri.

-Eles precisam saber que não estão seguros, mas que tem pessoas lutando por eles e junto deles - respondi com um sorriso -Pode escrever o artigo.

 


Notas Finais


Próximo cap tem pov da Lena <3

Kara com ciúminho kkkk

Comentem aiiiiií


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...