1. Spirit Fanfics >
  2. You Only Live Twice >
  3. You don't know who I am?

História You Only Live Twice - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, só pra deixar claro: nessa fanfic o Caveira Vermelha não tem o rosto igual ao dos filmes e quadrinhos, embora ainda tenha o mesmo nome, é porque ele usa uma máscara.

Capítulo 6 - You don't know who I am?


Fanfic / Fanfiction You Only Live Twice - Capítulo 6 - You don't know who I am?

— Sr. Stark, estamos procurando a dias, mas não encontramos nada. — suspirou Peter recostado em uma cadeira. — Não estou falando pra você desistir, só… talvez nós estamos procurando no lugar errado.

 

— Garoto, não se trata de estar procurando no lugar errado, e sim de que esse é o único lugar pra procurar. Nós não temos pista nenhuma! E também eu quero muito descobrir como que aquele cara desaparece.

 

— Talvez nós não estamos vendo isso por todos os ângulos, nós não somos detetives.

 

— Eu posso ser um detetive se eu quiser. — Tony se vira para Peter com os braços cruzados e um olhar presunçoso em seu rosto.

 

O mais jovem o olhou e piscou repetidamente, ele sabe que o ego de Stark é bem… elevado, ele não quis ofendê-lo de forma alguma. — Não! Hum… quer dizer, sim! Claro que você pode ser um detetive se quiser, mas nenhum de nós dois é o Bruce Wayne.

 

— Tem razão. — disse Stark se virando e voltando para a sua ação anterior: mexer em hologramas. — Eu sou mais inteligente que ele.

 

Peter torce os lábios e se mexe inquieto na cadeira. — Acho que vocês têm inteligências… diferentes.

 

Tony se vira para ele novamente, com a sobrancelha arqueada. — E o que isso quer dizer?

 

— Sr. Stark, você é a pessoa mais inteligente que eu já conheci na vida…

 

— Eu sou a pessoa mais inteligente que a maioria das pessoas vai conhecer na vida. - interrompe Tony.

 

— S-sim, claro. O que estou tentando dizer é que você é realmente muito inteligente. Você é um engenheiro incrível, porque, pelo amor de Deus, você construiu a armadura do Homem de Ferro, mas o Batman é tipo o maior detetive do mundo… dos quadrinhos.

 

— Pode até ser, mas como você disse: nos quadrinhos. Mas eu sou real, então eu ganhei de qualquer jeito.

 

Antes que Peter tivesse a chance de falar mais alguma coisa, Steve para na porta do laboratório vestido em seu traje de Capitão América e com uma expressão muito séria para seu gosto.

 

— Espero que não estejam muito ocupados… — Tony olha com o canto de olho para Peter, que abaixa a cabeça, mentir nunca foi o seu forte. — …porque nós temos uma situação urgente.

 

— E o que seria essa situação? — pergunta Tony, sua expressão se assemelha a de Steve agora.

 

— O Caveira Vermelha sumiu.

 

Os olhos de Stark se arregalam assim que Rogers termina sua frase. — O quê?! Eu pensei que a S.H.I.E.L.D estava responsável por ele!

 

— E ela estava… acontece que não está mais. — respondendo o loiro, sua mandíbula tensa ao pronunciar as palavras, ele também não deve ter ficado muito feliz em receber essa notícia.

 

— Como?!

 

— Shadow. — Steve respondeu rapidamente.

 

Tony suspirou e apertou o nariz entre os dedos. — Claro que foi ele…

 

— Vamos, isso faz pouco tempo e se Shadow ainda não tiver sumido temos uma chance de capturá-lo. — Steve gira no calcanhar e consegue dar um passo antes de Peter falar:

 

— Espera. Quer dizer que eu estou indo junto? — o loiro se vira e concentra seu olhar em Peter, agora de pé, e seus olhos cheios de esperança e entusiasmo.

 

— O Homem-Aranha é um herói também, não é?

 

 

— Isso não faz sentido. Até agora Shadow só matou nas ruas. Por que se dar ao trabalho de pegar alguém já detido? — pergunta Natasha, as mãos mantendo um aperto forte na moto.

 

— E desde quando alguma coisa sobre esse cara faz sentido? — rebate Clint.

 

— Tenho uma ideia. E se depois que nós o pegarmos vocês não perguntam isso para ele? — diz Steve com deboche.

 

— Alguém está de mau humor hoje. — fala Thor.

 

— Não estou de mau humor, estou concentrado, eu sou o líder dessa esquipe e é meu trabalho garantir que vocês estejam sempre focados na missão. — o loiro responde friamente.

 

— É… com certeza mau humor. — fala Tony enquanto revira os olhos.

 

— Vocês sempre discutem desse jeito? — Peter pergunta pelo comunicador, ele está um pouco a frente de Thor e Tony, se movimentando no ar com suas teias.

 

— Mais do que você imagina. — Romanoff responde balançando a cabeça e junto de um suspiro.

 

 

Shadow estava agachado na borda do alto de um prédio enquanto olhava para baixo com uma de suas espadas na mão, pensando sobre o que fazer com o seu “prisioneiro” que estava deitado, ou melhor, desmaiado no chão perto dele. A máscara de caveira característica de seu alter ego não estava com ele, deixando seu rosto com cicatrizes a mostra. Estava prestes a ir embora, quando…

 

— Quem é você? — Wade pergunta enquanto aponta a katana em sua mão direita acusatoriamente para a pessoa a sua frente. Depois de alguns segundos percebe o corpo caído e também aponta para ele. — E quem é esse cara?

 

Shadow se levanta e vira-se para ele, inclina a cabeça um pouco para o lado, mas nada responde, ele não era conhecido por ser um grande falador de qualquer maneira.

 

— Você está nos copiando. — diz o Deadpool apontando para si mesmo.

 

Ele solta um bufo irritado quando o outro não responde, novamente. — Primeiro: você usa uma máscara. — ele gesticula para o próprio rosto. — Segundo: têm duas katanas. — usa os polegares para apontar para as suas próprias armas. — E ainda mata pessoas! - completa abrindo os braços em frustração. — Isso não é nada original, cara! O que você é?! Algum tipo de fanboy meu?! Porque se for, eu posso até pensar em te dar um autógrafo, mas vai ter que pedir com jeitinho.

 

A próxima coisa que ele vê é um soco, por sinal muito forte, vindo em sua direção.

 

E então ele está caindo.

 

— Nada legal, cara! Nada legal! — essas são as últimas palavras que diz antes de atingir o solo.

 

 

— Mas que merda é essa? — pergunta Tony cutucando o corpo caído com a ponta do pé.

 

— Essa merda… — começa dizendo a pessoa enquanto se levanta, fazendo o bilionário pular para trás de susto. — Sou eu! — termina com um sorriso, embora escondido sob a máscara.

 

— E quem exatamente é você? — Capitão América pergunta, seu escudo em posição, pronto para entrar em uma luta.

 

— Você não sabe quem eu sou? — Wade pergunta, desapontado.

 

— Se nós soubéssemos não estaríamos perguntando. — responde Natasha com a sobrancelha levantada e um meio sorriso.

 

— Eu sou o Deadpool! Alô, em que mundo vocês vivem?! — o mercenário começa a acenar freneticamente, atraindo olhares curiosos da equipe.

 

Peter se aproxima de Tony e sussurra em seu ouvido:

 

— Sr. Stark, esse foi o cara de quem eu te falei antes.

 

Wilson muda o seu olhar para os dois.

 

— Ah, claro! Deadpool, o mercenário! — diz Tony.

 

Sob a máscara, o rosto de Wade se ilumina e ele se aproxima de Peter passando um braço sobre seus ombros, puxando-o para perto. — E quem é você, garoto? — um segundo depois todos os Vingadores estão em cima dele. — Ei, seus malucos! Mas que porra vocês pensam que estão fazendo?!

 

— Nós somos os malucos? — fala Natasha.

 

— Não se aproxime dele! — grita Bucky enquanto torce o braço de Wade nas costas e aponta sua arma para a cabeça do mercenário.

 

— Mas eu nem fiz nada! — protesta o de vermelho tentando se libertar.

 

— Gente, está tudo bem, sério. Eu estou bem. — Peter tenta acalmá-los, o que parece funcionar, porque as poucos eles vão se afastando e libertando o Deadpool.

 

— Credo, que gente sem educação. — resmunga Wade enquanto passa as mãos em seu traje para tirar a sujeira do asfalto.

 

— Nós devíamos prender você! — diz Steve, e Wilson o olha confuso.

 

— Ué, por quê?

 

— Desculpa, mas porque a gente ainda não prendeu ele mesmo? — pergunta Thor.

 

— Qual o problema de vocês comigo?! Isso é bullying, sabia?!

 

— Você mata pessoas, idiota. — Tony aponta.

 

— Eu ainda tenho os meus direitos! — ele grita.

 

— Que direitos?! — Stark grita de volta.

 

Wade levanta as duas mãos cobertas por suas luvas pretas e mostra o dedo do meio, dizendo:

 

— Não pode prender o que não está aqui! — então Deadpool sai correndo com um bando de heróis atrás dele.

 

“Isso sim que eu chamo de diversão, baby!”.

 

“Alguém viu um táxi por aí?”.

 

 

— Ótimo. O maluco de vermelho fugiu, e nós não achamos o Shadow. — resmunga Clint. — O que nós estamos fazendo de errado?! — a equipe estava de volta a torre, derrotada, mais uma vez.

 

— Nós estamos tentando capturar um fantasma. Isso é o que estamos fazendo de errado. — responde Natasha com as mãos na cintura, suas sobrancelhas levemente franzidas. — Precisamos descobrir quem é a pessoa por trás da máscara, até lá, nossas tentativas serão inúteis.

 

— Claro, porque isso é muito fácil. — Clint diz baixinho, Natasha olha para ele com o canto do olho, aquele olhar mortal que faz até o mais corajoso dos homens tremer, e o arqueiro engole em seco.

 

— Concordo. — Bucky fala. — Talvez o Caveira Vermelha seja a pista que precisávamos, vamos partir daí e procurar qual a ligação de Shadow com o Caveira Vermelha.

 

Os heróis assentiram e Steve se pronunciou. — Vamos fazer isso.

 

 

Quando ele acorda, percebe que há cordas prendendo seu corpo a uma cadeira. Sangue escorre em seu rosto por um corte na testa, dificultando a abertura de seu olho direito. Johann se pergunta quanto tempo ele apagou.

 

Sacode a cabeça tentando recuperar o foco, a visão ainda está um pouco embaçada, mas consegue perceber que a alguém parado na sua frente.

 

— Q-quem é você? — ele encontra forças para perguntar, a garganta seca deixando sua voz rouca.

 

A pessoa não responde, cruza os braços e continua o observando em silêncio. Ele pisca repetidamente, seus olhos finalmente voltando ao normal, agora Schmidt podia ver muito claramente. — Então é você de quem todos estão falando… Shadow. — ele termina falando a última palavra arrastada e um sorriso selvagem no rosto, mostrando seus dentes.

 

— Caveira Vermelha… já faz um tempo. — fala Shadow, pela primeira vez desde que iniciaram a conversa.

 

Johann arqueia uma sobrancelha, o sorriso ainda presente em suas feições. — Desculpe, nós nos conhecemos? — pergunta divertido. Há uma certa familiaridade na voz desse sujeito que ele não consegue identificar no momento.

 

— Ouvir você falando isso fere os meus sentimentos… — Shadow pronuncia as palavras enquanto leva as duas mãos até o capacete e o retira lentamente, assim que ele o tira por completo, o rosto do Caveira Vermelha, antes divertido, adquire uma expressão de espanto. — Achei que nós eramos velhos amigos.

 

A boca de Johann abre e fecha várias vezes, ele sabe que seus olhos devem estar o dobro do tamanho. O que é isso? Algum tipo de pegadinha? Ou ele está mesmo vendo um fantasma?

 

— V-você?!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...