História You save me - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow
Personagens Donna Smoak, Felicity Smoak, Helena Bertinelli, John Diggle, Laurel Lance, Malcolm Merlyn, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Sara Lance (Canário Branco), Thea Queen, Tommy Merlyn
Tags Felicity, Olicity, Oliver, Romance
Visualizações 57
Palavras 1.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii amores
Quero agradecer a todos os comentarios. Vocês são demais

Capítulo 10 - Capitulo 10


Minha vida estava um desastre eu não sabia o que doia mais naquele momento: meu corpo ou meu coração.

Eu estava marcada, destroçada meu corpo inteiro doia e eu não havia dormido nada aquela noite com as palavras de Oliver em minha mente.

Pra ele eu era uma vagabunda, nada doia mais. Apesar de Cooper me xingar, jogar na parade, diversas vezes me abusar, dar tapas, chutes e socos eu era acostumada com aquele tratamento dele, mas Oliver era tão perfeito que quando ele me dirigiu aquelas palavras e olhar duro eu me senti a pior das criaturas.

Era como se a Disney acabasse na minha frente

Eu estava querendo faltar, mas eu não podia ficar em casa de jeito algum. Cooper estava de folga ele me mataria com certeza e apesar de eu nunca mais querer encarar Oliver, eu não tinha escolha.

Tomo meu banho e vou para parada. No ônibus eu fui em pé como sempre, apesar da dor que sentia e do meu evidente estado ninguém ofereceu lugar, apenas olhares estranhos

Eu tinha coberto a maioria de meus machucados com roupa e maquiagem, mas falar estava dificil pra mim.

Chego a empresa, respiro fundo, tomo coragem e entro evitando qualquer contato visual, olhando fixamente pro chão querendo me enterrar.

Eu sentia que todos me olhavam, mas um olhar me ardeu mais do que todos e eu sabia exatamente de quem se tratava: Oliver

Inconsequentemente nossos olhares se cruzam eu tento caminhar mais rápido, mas eu sentia cada célula do meu corpo doer.

Ele vem em minha direção e eu queria simplesmente evaporar.

Oliver POV

Eu estava magoado, parecia que ela tinha pisado no meu coração, me usado como se eu fosse qualquer um.

Ter chamado ela de vagabunda foi meu maior arrependimento. Apesar de tudo ela era uma pessoa boa, não importa o que fez, ela ainda era quem eu amava, apesar de minha mente querer colocá-la para fora, meu coração insistia manter aquele sentimento perto

Vou trabalhar depois de uma longa noite, chegando muito cedo, e fico conversando com alguns colegas. Até que um deles diz:

- Olha só aquela garota. Ela tá toda machucada. -diz Diggle

- Parece até que alguém deu uma surra nela.-fala Barry

Quando eles falaram, viro pra ver quem era e me deparo com Felicity em um estado deplorável

E de repente tudo se encaixou

Aquela não era a primeira vez que ela aparecia daquele jeito, ela sempre se desculpava por qualquer coisa, vivia com medo quando saíamos, tinha obsessão com o peso

Ela era violentada pelo marido. E ontem ele bateu nela

Minha cabeça trabalhava a mil por hora e eu precisava saber se aquilo era verdade, e se fosse eu era o idiota mais burro do mundo por deixa-la ter ido sem dar explicações.

Nossos olhares se cruzam e eu saio de meu transe correndo até ela

- Felicity. Você está bem?

- Por que se importa? Se me lembro bem eu até ontem era uma vagabunda, e você não queria me ver nunca mais

Droga eu a tinha magoado

- Foi o seu marido não foi? Foi ele que te bateu

Ela desvia o olhar e diz

- Claro que não eu só...

- Caiu? Eu não acredito. Me diz a verdade, por favor.

- Oliver..eu..foi ele. Ele me agrediu.

- Felicity me desculpa. -digo sentindo o pior ser da face da terra

- Por que?

- Se eu tivesse te escutado, você não estaria assim agora

- A culpa não é sua, você não imaginava. Ta tudo bem.

- Não amor, não tá tudo bem. Olha como você está, aquele filho da mãe te machucou toda. Eu acho melhor irmos ao hospital, ver se podemos fazer alguma coisa

- Não precisa Oliver eu já me acostumei, não se preocupa, por favor. -fala sorrindo

Ela ainda conseguia ser boa e sorrir pra mim, eu realmente não a merecia

- Por que você está sorrindo?

- Por que você me chamou de amor. Eu.. só fiquei feliz

- É porque você é o meu amor, minha vida, a única que eu amei de verdade. Eu só peço que me perdoe por ter te deixado com aquele canalha. Quando eu penso que ele..

Respiro fundo cerrando o punho tentando me controlar pra não pensar em matar aquele filho da puta a cada segundo

- Ei.. calma aí.. eu já disse que eu tô bem, só um pouco colorida. -diz rindo até seu rosto se contorcer em dor

- Você não tá bem Lissy e se não quer ir ao hospital, vamos para minha casa pelo menos, só pra você descansar

- Oliver... er... eu...

- O que foi anjo?

- Eu ainda sou sua namorada? -pergunta respirando fundo

- Não

Ela me olha triste e diz

- É..que..eu achei

- Você não é só minha namorada, é minha amiga, companheira, meu anjo e futura Sra Queen. -digo beijando-a ardentemente até que minhas mãos rodeiam sua cintura e ela se afasta visivelmente machucada.

- Vamos pra casa

Levo ela até meu carro e dirijo para meu apartamento

Subimos pelo elevador e digo

- Não repara na bagunça, fica a vontade eu vou pegar água e fazer comida pra gente

- Então finalmente eu vou comer sua famosa comida Sr Queen?

- Na verdade não, eu vou pedir Big Belly, talvez outro dia. Agora nós vamos conversar. -falo sério

- Eu sei o que você quer saber, na verdade faço idéia.

- Feliciy, onde seus pais estão? Eles sabem que é casada com um cara como esses?

- Foi meus pais que me venderam Oliver, eles estavam cheios de dívidas, e eu era a única salvação.

- Como...

- Eles tiveram coragem? Eu me pergunto isso todos os dias. Eu só tinha 16 anos, ele já tinha 30. Eu... só...não tive coragem de fazer nada. Apenas aceitei, e a minha vida sempre foi isso, ele me bate, xinga, ameaça, abusa, e eu deixo, porque se não fosse ele eu não tinha nada, eu não tenho ninguém

- Agora você tem a mim. Felicity, ontem ele te bateu por que?

- Derrubei uma bandeja de vidro com comida quente, e ele ficou com raiva. Me jogou em cima dos cacos, me bateu e.. e...

- O que Lissy?

- Ele me estuprou

- Não aguento mais.. eu não posso.. me diz o nome e o endereço desse idiota, porque eu vou mata-lo.

- Por favor, não fica assim, eu já acostumei, pra mim ta tudo bem

- Ele tocou em você, não tem nada mais nojento e desprezível do que isso. Desde quando ele faz isso?

- Oliver, quando eu casei eu tive que...eu..ele me obrigou a cumprir meu dever de esposa. Eu odeio Cooper com todas as minhas forças ele me violou, só fui um brinquedinho sem qualquer opinião. Caramba, eu era só uma criança.-diz chorando

- Ei ta tudo bem. Eu vou cuidar de você, não se preocupa com nada, vou te proteger. Eu só preciso que me diga onde esse retardado mora que eu vou lá

- Oliver, você não pode... se ele te machucar eu nunca vou me perdoar

- Ei..confia em mim, vai ficar tudo bem, só me passa o endereço

Ela mesmo relutante passa o endereço e eu respiro fundo. Felicity come e depois dorme tranquila e eu saio

Pronto para matar Cooper e vingar minha garota.


Notas Finais


Comentemmmm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...