História You Still Love me? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won
Visualizações 39
Palavras 790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - I still remember you


Pássaros voam até mim para que eu possa me aproximar de você mais um passo
Por favor, me deixe fazer uma ponte entre nós, isso dói e eu me sinto doente novamente
Eu adoraria te ver de novo e de novo
Não quero te machucar — If Only — Monsta X

Sua respiração estava fraca, sentiu seu hálito quente bater em suas bochechas por conta da máscara colada em seu rosto. Abriu os olhos fracamente, olhou para esquerda, depois para a direita. Não tinha mais nada além de uma janela em cada lado. Olhou para o teto, seus olhos arderam ao a ver a luz. Quanto tempo estava no escuro?

Ouviu o aparelho nada barulhento ligado ao seu coração e suspirou. Agora tinha quase certeza de onde estava, entretanto, não se lembrava do porque estar ali. Tudo que vinha a sua mente era a bela imagem de um garoto feliz. Sorriu ao lembrar do próprio nome, logo o nome da criança veio a sua mente. 

— Hy-Hy-Hy… Won. — Tentou falar, porém sua voz saiu trêmula e a máscara de ar dificultou tudo ainda mais. Logo se sentiu cansado e fechou os olhos lentamente até cair no sono. 


———————————

— A agência me ligou! — Minhyuk disse animado e correu para o marido que via televisão em pé. O abraçou por trás. — Podemos escolher!

— Não se escolhe um filho, Minhyukie. — Riu. — Vamos chegar lá e adotar o primeiro que sorrir para nós. 

O menor não se importou com o pouco entusiasmo do marido, Hyungwon era assim, ele já estava acostumado. 

— Tem que ser bonitinho igual a mim. — Lee se sentou no sofá, sorrindo largo. 

— Beleza não se põem na mesa e também, um pai sempre acha um filho bonito, independente. 

— Oh, certo, então o que eu achar bonito adotamos. 

Hyungwon riu. 

— Você é terrível Lee Minhyuk! — O abraçou, sentando em seu colo. — Não vamos escolher ninguém, ele que vai escolher a gente. Nem nosso cachorro nós escolhemos. — Sorriu lembrando de quando um pequeno filhote vira-lata começou a segui-los na feira. 

A campainha tocou, o cachorrinho preto que sempre estava na entrada da casa começou a latir. 

— Eu atendo. — O mais alto se levantou, caminhou até a porta e olhou pelo olho mágico. Abriu rápido quando viu quem era. — Changkyun! — Abraçou o garoto bem mais baixo. — Quanto tempo, menino! — Bagunçou os cabelos dele. — Que bom que você tirou aquele loiro horrível, você fica muito melhor de preto. 

— Hyung. — Riu. — Caramba, foi difícil de te achar! 

Hyungwon o puxou para dentro. 

— Já faz uma semana que estou te procurando! 

— Era só ter me ligado. — Abraçou o pescoço do mais novo e lhe deu um beijo no topo da cabeça. Caminhou para a sala com o mesmo. 

— Eu perdi todos os meus contatos. — Suspirou. 

— Você não está mais com o Kihyun? 

— É uma história meio longa… 

Minhyuk se levantou ao ver os dois entrando na sala, se perguntou do porquê seu marido estava tão próximo a outra pessoa. Lee só havia visto Changkyun no dia de seu casamento. O mais novo sempre pareceu um amigo distante, mesmo que Hyungwon parecesse muito apegado a ele, entretanto, Chae sempre disse que esse era o jeito do Maknae. 

— Minhyuk, lembra do Chang? — O mais alto perguntou. 

— Mais ou menos. — Cruzou os braços. Se aproximou. 

— Mais ou menos, é? — Ergueu a mão. — Bom, de qualquer jeito é bom te ver de novo. — Sorriu. 

Lee apertou a mão do Maknae e sorriu sem os dentes, nada contente com a visita. 

— O que te traz aqui? 

— Verdade! Hyung, eu vim falar sobre o Hoseok. — Olhou para Hyungwon, vendo o sorriso do mais velho se desfazer na hora. 

— Quem diabos é Hoseok? — Lee indagou franzindo as sobrancelhas, irritado por não conhecer todos os amigos do marido. 

— Hoseok é 

— Minhyuk, pode nos dar licença por favor? — Pediu interrompendo o mais novo. 

— Que? Por que eu tenho que sair?! 

— Por favor, Minhyuk. Vai fazer café. 

Lee revirou os olhos e obedeceu claramente irritado. 

— Senta, Chang. — Im obedeceu, entretanto Hyungwon não se juntou a ele. — Ele morreu, não é? Os pais dele mandaram desligar os aparelhos, foi? Foi isso, não é? — Caminhou em círculos pela pequena sala, até o Maknae pegar seu braço. 

— Hyung, senta. — Pediu fazendo contato visual. 

Hyungwon fez, sentou-se e colocou as mãos no rosto. 

— Só fala, Changkyun. Acaba logo com tudo isso. — Suspirou. 

— Ele acordou. — Sorriu largo. 

Chae o olhou com os olhos marejados. Para ele aquilo era impossível. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...