História You were the best for me - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Romance
Visualizações 5
Palavras 1.967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa noite

Desculpem os erros e boa leitura

foto da capa: roupas que eles estão usando e o carro novo do Enzo

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction You were the best for me - Capítulo 2 - Capítulo 2

ENZO POV.

Antes de irmos pra casa que ela estava morando com o Franco eu pedi pra parar em algum lugar para comermos e para que eu pudesse contar tudo sem correr o riso do desgraçado do Franco chegar. Ela nos levou até a lanchonete que sempre íamos antes de tudo acontecer.

 

Sentamos em uma mesa mais afastada e fizemos nossos pedidos.

-O que você sabe sobre o meu sumiço?

-Nada, nosso tio nunca me disse nada. Sempre que eu perguntava ele falava que não sabia e que estava fazendo tudo que podia pra te achar. Foi ele que te achou?-neguei com a cabeça.

Ele enganou ela esse tempo inteiro.

-Aquele desgraçado me internou em uma clínica em Milão, ele pagava pra me manter lá. Eu não tinha como me comunicar com ninguém fora da clínica e muito menos sair- falei e ela me olhou incrédula

-Não acredito que ele fez isso com você- disse negando com a cabeça –Eu não consigo entender... por que ele fez isso?

-Dinheiro, ele é um maluco por dinheiro. Quando nossos pais morreram, ele viu uma maneira de ter tudo que era do nosso pai, mas comigo no caminho dele ele não conseguira então ele fez isso pra me tirar do cominho. Eu estava quase ficando maluco lá dentro preocupado com você... você seria a próxima vítima dele

-Por que eu?

-Você vai fazer 18 anos e vai poder administrar toda a herança...-parei de falar quando nossos pedidos chegaram

-O que você pensa em fazer agora que está de volta?- perguntou e eu comecei a explicar enquanto comíamos nossos lanches

 

...

 

A essa hora o Franco ainda deve estar na empresa, então fui junto com a Izabella pegar suas coisas pra levar pra casa que eu aluguei com a ajuda do Henrique pra morar com ela, eu nunca que deixaria ela continuar morando com ele.

Enquanto ela arrumava suas coisas eu estava deitado em sua cama conversando por mensagem com o Henrique pelo celular dela resolvendo tudo sobre a casa.

-Sai desse celular e me ajuda seu folgado- disse jogando uma blusa em meu rosto

-Eu não, as coisas não são minhas- dei de ombros e ela pulou em cima de mim distribuindo vários socos e eu só tentava me defender

-Eu vou quebrar essa sua cara- abracei ela impedindo dela continuar. Ela se debateu um pouco mais logo parou deitando com a cabeça em meu peitoral

-Eu senti muita falta de você pirralha- falei afagando seus cabelos

-Eu também, você não sabe como eu sofri, se não fosse o Zayn eu nem sei o que seria de mim

-Vocês estão juntos a muito tempo?

-Um ano e meio de namoro...

-Se ele te fizer sofrer eu mato aquele filho da mãe- falei e ela levantou a cabeça sorrindo

-Eu te amo maninho, nunca mais vou me desgrudar de você- falou e eu sorri

-Te amo pirralha, agora vamos logo levar essas coisas para o seu carro que a gente ainda tem que ir comprar algumas coisas- ela levantou em um pulo

-PARTIU COMPRAR- gritou animada e eu neguei com a cabeça rindo

 

Levantei da cama e peguei as duas malas gigantes da Izabella e descemos entre brincadeira, meu sorriso morreu quando chego na sala e vejo ele entrando em casa. Coloquei as malas no chão e ele me olhou arregalando os olhos logo em seguida.

-Não vai me cumprimentar Tio?- falei irônico

-O que você está fazendo aqui?- se aproximou e eu dei um passo pra frente, mas Izabella segurou meu braço

-Ele está onde nunca deveria ter saído- Izabella disse

-Esse garoto é um delinquente maluco que fugiu da clínica, eu vou te mandar pra lá de volta e nunca mais vai sair- esbravejou e em um movimento rápido eu lhe acertei um soco no rosto fazendo ele cair no chão.

-Você nunca mais vai chegar perto de mim nem da Izabella. Eu não sou mais aquele menino que você fazia o que queria, eu cresci...-falei segurando em seu terno –Esquece que a Salvatore Company existe, você não vai mais colocar o pé lá

-E quem vai cuidar dos negócios, você?- perguntou rindo irônico

-Quebra logo a cara desse miserável- Izabella disse eu aceitei um soco em seu rosto e o mesmo desmaiou –Eu mandei quebrar a cara e não matar- disse olhando as unhas, olhei para ela negando com a cabeça sorrindo

-Vamos logo, deixa esse verme aí- peguei as malas e saímos

 

 

ALYCIA POV.

Depois que a Izabella foi embora com o seu irmão eu e o Zayn voltamos e assistimos o restante das aulas.

Quando a aula terminou me despedi de Zayn e fui direto pra casa, não queria correr o risco do meu pai desconfiar que estou começando a construir amizades legais.

Cheguei em casa e acabei pegando no sono sem nem trocar de roupa.

 

[...]

 

Acordei assustada com alguém me sacudindo bruscamente. Abri os olhos com dificuldade por causa da luz que estava acesa e vi que era meu pai, pra variar.

-Levanta logo dessa cama e desce pra comer alguma coisa, não quero que você morra agora- disse levantando e indo até a porta

-Quem ver assim acha que você se importa comigo- murmurei levantando, mas para o meu azar ele escutou. Se aproximou e segurou meus braços

-Olha como você fala comigo- me acertou um tapa no lado direito do meu rosto –Você certa, eu não ligo pra você, é uma inútil, deveria morrer pra eu me livrar de você de vez

-O senhor está me machucando, me solta por favor- engoli o nó que se formou em minha garganta, não queria chorar na frente dele

-Dane-se que está machucando. Por causa da sua falta de respeito você vai ficar sem comer- falou e saiu batendo a porta do quarto

Olhei para os meus braços que estavam vermelhos e não aguentei mais segurar o choro. Não queria ter que voltar a ter que usar blusas pra cobrir as marcas que ele deixa. Pensei que com a mudança ele poderia muda, mas eu me enganei.

 

Sequei as lagrimas que insistiam em cair e fui até o banheiro. Tomei um banho demorado, vesti roupa de dormir e deitei.

Mesmo eu não ter comido nada hoje eu não estava com fome, já estou acostumada a ficar sem comer por muito tempo. Peguei meu celular e postei algumas coisas no meu twiter, não sei pra que, eu não tinha quase nenhum seguidor, mas isso me fazia desabafar um pouco.

 

Eu só queria ter uma vida normal, com um pai que me desse carinho, amor, que não me machucasse. Mas isso é um sonho impossível pra mim, acho que nunca vou conseguir ser feliz na vida, como eu queria ter morrido naquele dia, mas como ele diz, eu sou burra até pra isso.

Balancei a cabeça pra afastar esses pensamentos antes que eu fizesse besteira.

 

ENZO POV.

Ontem depois que saímos da casa do Franco fomos até a empresa pra pegar um cartão que nos dava aceso ao dinheiro da empresa. Depois fomos até o shopping, compramos roupas, um celular pra mim, e aproveitei pra comprar um carro também, não aguentaria ficar sem um.

 

Quando chegamos em casa já era tarde então deixamos tudo pra arrumar depois. Fui direto para o meu quarto que já estava todo arrumado e decorado do jeito que eu gosto.

 

Como eu fiquei sem estudar esse tempo que fiquei fora, vou ter que fazer o terceiro ano junto com a Izabella. Saímos sedo de casa pra que eu pudesse fazer minha matricula

...

Depois de fazer minha matricula fui pra sala junto com Izabella, encontrando a menina de ontem sentada em uma das mesas do fundo com a cabeça encostada na parede.

-Oi Alycia- Izabella disse e deu um beijo em sua bochecha sentando ao seu lado

-Oi- respondeu baixo e deu um leve sorriso

Sentei na mesa de atrás delas e peguei meu celular adicionando alguns amigos nas minhas redes sócias.

-Sai desse celular que eu tenho uma coisa pra te falar- Zayn disse e sentou ao meu

-Fala logo...

-O Bruce ficou sabendo que você está de volta e te chamou pra uma corrida que vai ter hoje- disse animado e eu também me animei

-Pode confirmar, eu estarei lá sem falta- ele assentiu e o professor entrou logo em seguida na sala

-Bom dia turma, eu quero que façam duplas para um trabalho que vai valer metade da nota final do bimestre

-Eu vou fazer com o Zayn e você faz com a Alycia pra ver se consegue aprender alguma coisa com ela- Izabella disse levantando de onde estava fazendo gestos com a mão pra eu levanta

-Sai pra lá pirrallha, eu sou muito esperto tá- baguncei seu cabelo e sentei ao lado da Alycia que continuava quieta. Ela estava diferente...

Comei a copiar algumas coisas sobre o trabalho no caderno quando olho pra Alycia e vejo que ela está mais pálida que antes

-você está bem?- perguntei e ela assentiu

-Sim, só preciso ir ao banheiro

Ela levantou e eu fiz o mesmo dando passagem pra ela, mas nisso ela simplesmente do nada começou a perder o equilíbrio e começou a cair. Nesse momento eu não pensei duas vezes e segurei ela em meus braços já desacordada.

-O que aconteceu com ela?- Zayn perguntou e eu neguei com a cabeça sem saber o que responder. A turma inteira já estava ao redor olhando

-Alycia, acorda falei sacudindo ela de leve

-Enzo isso não vai adiantar, leva ela pra enfermaria- Izabella disse preocupada e eu assenti, quando iria levantar com ela, ela começou a acordar e encarou todos confusa

-O que aconteceu?- sua voz saiu fraca

-Você desmaiou- falei e ela tentou levantar, mas ela ainda estava tonta e eu voltei a segurara-la ajudando a levantar

-Salvatore leve ela até a enfermaria pra saber o motivo desse desmaio e o restante da turma voltem a fazer seus trabalhos- disse o professor e todos voltaram ao seus lugares

-Eu também vou- Izabella disse

-Não precisa se preocupar eu estou bem- Alycia disse e ela bufou

Saímos da sala e eu continuava lhe abraçando pelos ombros caso ela voltasse a passar mal de novo. No meio do caminho ela parou do nada e eu lhe fitei sem entender

-Não me leva pra enfermaria, por favor, eu estou bem

-Ninguém desmaia estando bem- falei arqueando a sobrancelha

-Foi só uma queda de pressão, acho que foi porque eu não comi nada antes de sair de casa- ela me olhava com aqueles olhos azuis brilhando em expectativa

-Ok, mas vamos ir comer alguma coisa, não quero você desmaiando de novo- ela assentiu freneticamente e me deu um beijo na bochecha me pegando de surpresa, ficando corada logo em seguida

Não esperava por essa atitude dela, mas não vou negar, eu gostei...

Fomos até a cantina e eu comprei um lanche pra mim e pra outro pra ela.

...

-Obrigada, você nem me conhece direito e já fez muito por mim- disse depois que acabamos de comer

-Não precisa agradecer, eu só te comprei um lanche e outra, se você é amiga da minha irmã e minha também- falei e pisquei um dos olhos deixando ela corada, coisa mais fofa

-Para com isso, você adora me deixar sem graça- me acertou um tapa de leve no braço –Temos que voltar pra sala, temos que terminar o trabalho que nem começamos a fazer ainda

-Depois a gente termina esse trabalho, o que você acha de dar uma volta?

-Você só pode está louco, não tem como sair- falou e eu sorri já sabendo como iriamos sair da escola

-Vem comigo- peguei em sua mão e senti uma coisa estranha, um arrepio pelo corpo. Olhei pra nossas mãos e ignorei, deve ser coisa da minha cabeça


Notas Finais


Beijoss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...