História Young. Dumb and Broken - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Amor, Badboy, Bulimia, Bullying, Escola, Paixão, Romance
Visualizações 253
Palavras 1.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie amores!
Eu sei que vocês estão ansiosos para o captl em que Chloe e Stephen andam de motos.. Esse capto é o inicio dele e como eu me empolguei acabou saindo grande de mais, por isso eu dividi ele.. o próximo e esperado sai ainda hoje!

Espero que gostem!

Capítulo 11 - Encontro


Fanfic / Fanfiction Young. Dumb and Broken - Capítulo 11 - Encontro

New Haven

✨Chloe


É quinta e esse é o meu terceiro dia no inferno junto do garoto mais estúpido que eu já conheci na vida. Ninguém nunca chegou ao ponto que ele chegou ontem, ele praticamente me agrediu, desconfio que até mesmo sexualmente. Se é que levar uma lambida na cara se enquadra nesse requisito, era pra eu ter feito uma pesquisa no Google sobre.

A questão é que eu estou apavorada agora, está bem claro que ele não é de levar desaforo pra casa. Eu também não sou mas esse cara, eu realmente estou com medo de me aproximar novamente dele. Será que os diretores da escola não viram seu vídeo na internet?

Não é possível que eles tenham admitido um garoto do tipo dele na escola, ele é claramente um mal exemplo pra todos além de ter uma reputação péssima. Me direciono pra sala receosa, se isso aqui fosse um filme aquela música de terror estaria tocando agora enquanto eu ando na direção do serial killer. Passo pela porta com minhas mãos nos bolsos da calça, olho ao redor e vejo ele me encarando com sua cara fechada de sempre, engulo em seco e quando estou prestes a andar pra minha mesa ao seu lado, um milagre acontece. Dave acena pra mim e eu ando em sua direção tentando sorrir mas falho miseravelmente.

- Hey você, o que houve?

Ele pergunta parecendo preocupado, sorrio fraco e me sento do seu lado. Coloco minha mochila no chão e me viro pra ele ajeitando minha franjinha em minha testa. Fiquei com um complexo nela desde o dia que o idiota do Stephen disse que ela é ridícula.

- Nada..

Ele levanta uma sobrancelha pra mim, viro o olho e tento encontrar as palavras pra explicar o por que dessa minha cara assustada. Suspiro e digo apoiando meu cotovelo na mesa, apoio meu rosto em minha mão e digo baixinho olhando pro garoto mais lindo que eu já vi.

- Eu só não estou muito animada com o fato de que tenho todas as aulas com aquele idiota ali de trás..

Ele olha pra trás na direção de Stephen, vira novamente pra mim sorrindo, digo fazendo uma careta.

- E ainda por cima minha mesa é ao lado dele!

- Bom. Eu acho que a aula de matemática será sua tabua de salvação então, porque nós dois estamos na mesma classe e eu gostaria que você sentasse comigo!

Arregalo os olhos surpresa com sua revelação, abro um sorriso pra ele e digo ficando mais vermelha que tomate.

- Quer dizer que você é uma espécie de anjo da guarda então..

- Isso ai gatinha!

Levanto uma sobrancelha estranhando isso tudo. Ele me chamou de gatinha?! Porra! Será que meu signo virou a bunda pra lua hoje? Desvio meus olhos pra minhas mãos e mordo meu lábio nervosa. O professor entra na sala e manda todos abrirem o livro. Emma chega cinco minutos atrasada, ela passa por mim e Dave de cara fechada e anda na direção de Stephen. Olho pra trás e vejo ele beijando a bochecha dela, Emma se senta toda sorridente ao lado de Stephen e engata em uma conversa aparentemente animada com ele.

Observo o jeito que ele conversa com ela e percebo que ele parece bem interessado no que ela diz. Seus olhos não se desviam dos dela nem por um segundo. Que idiota!

Viro pra frente e faço mais algumas anotações em meu livro, Dave me cutuca com sua perna e eu olho pra ele.

- O que vai fazer mais tarde?

Meu queixo quase cai quando ele pergunta isso, é obvio que ele quer me convidar pra sair, mas hoje eu tenho uma entrevista na livraria Books e não posso faltar por nada. Faço uma careta triste e digo sussurrando.

- Hoje eu tenho uma entrevista de emprego..

- Sério.. Onde?

- Na Books..

Ele morde a ponta de sua caneta pensativo, meus olhos caem pra sua boca rosada. Por um momento eu viajo pra fora da orbita, queria tanto que ele me mordesse assim. Por todos os lugares, começando pela minha boca. Ah, sim. Seria maravilhoso!

Seus lábios formam um sorriso lindo, ele diz baixinho pra mim.

- Eu posso te ver mais tarde então na praia.. acho que você me segue no Instagram..

Meio zonza pelo efeito Dave de sempre eu volto a olhar em seus olhos e confirmo com um aceno de cabeça. Lambo meus lábios secos e digo.

- Claro.. eu mando mensagem!

- Legal!

Ele diz sorrindo pra mim, sorrio de volta até que o professor chama nossa atenção. Me viro pra frente envergonhada e volto a prestar atenção na aula. A primeira aula passa mais rápido do que eu gostaria, me despeço de Dave que me dá dois beijos, um em cada bochecha. Flutuando eu arrumo minhas coisas em minha mochila e saio da sala apressada, no corredor eu passo por Lila que me para e eu digo animada.

- Dave me convidou pra sair!

- Quê?!

Ela pergunta toda sorridente, confirmo com um aceno de cabeça e digo já me separando dela e indo pra minha segunda aula do dia.

- Depois te conto tudo!

- Com certeza!

Rindo eu entro na sala de artes. Ando até minha mesa e me sento, fecho meus olhos por um minuto e digo pra mim mesma se manter calma e não deixar aquele arrogante estragar meu dia.

- Está meditando Levanta Poeira?

Abro meus olhos tomando um susto com sua voz tão perto de mim, olho pra ele irritada mas mantenho minha língua pra mim mesma. Viro-me pra frente e tento ignorar sua presença desagradável. Ele continua me encarando como se tivesse uma melancia enorme na minha cabeça.

- Sem provocações hoje ou respostas amargas pandinha?

Uno minhas mãos e repito meu mantra na minha cabeça até que a professora entra na sala. Ela pede pra que façamos uma caricatura de nosso colega de mesa utilizando as tintas acrílicas. Sorrio maliciosamente, começo a fazer meu trabalho com um sorriso permanente em meus lábios. Desenho Stephen da pior maneira possível, coloco dois chifres em sua cabeça e um rabo diabólico. Pra finalizar escrevo Bad Boy no topo da folha e levanto minha mão. A professora vem na minha direção e dá uma olhada em minha pintura. Olha pra mim e diz.

- É uma versão de como você vê seu colega de mesa Chloe?

- Exatamente professora..

Ela sorri de lado e chama Stephen, ele olha pra ela e depois para o papel que ela estende pra que ele veja. Seus olhos caem pros meus, ele sorri de lado e estende sua pintura. Olho o papel e meu queixo cai. Ele me desenhou nua, com apenas um sol tampando minha vagina, em cima ele escreveu “The Virgin”.

- Eu não sou virgem!

Grito chamando a atenção de todos pra nós dois, ele vira seu corpo todo pra mim e me encara com um sorriso idiota nos lábios. Quero arrancar esse sorriso perfeito de seu rosto com minhas próprias mãos. Pera, perfeito? Não tem nada de perfeito nele!

- Você é sim, está escrito na sua testa por debaixo dessa sua franja fora de moda!

Me empertigo em minha cadeira com meu sangue quente, estreito meus olhos pra ele e digo.

- Eu não sou!

- Prove!

Faço uma careta pra ele, a professora pigarreia, mas eu nem ligo pra ela. Estou prestes a perder a cabeça e esbofetear a cara desse cínico.

- Eu não preciso provar nada pra você seu idiota!

- É virgem!

Ele diz sorrindo, estende o papel pra professora que pega e diz antes de se distanciar de nós dois.

- Vocês dois se acalmem, se não quiserem ir pra detenção juntos!

Respiro fundo encarando seu rosto com um ódio mortal. Ele não volta a me encarar mais, mantem o sorriso em seus lábios como se tivesse vencido mais uma discursão. Presunçoso de uma figa, ele vai se ver comigo!

Me viro pra frente e vejo todos olhando pra mim como se eu fosse a palhaça da sala, levanto minha mão e dou dedo do meio pra todos com um sorriso falso nos lábios. Todos se viram pra frente rindo de mim, bufo e tento sobreviver até o fim da aula. Quando o sinal toca eu me levanto da cadeira, me abaixo pra pegar minha mochila mas o idiota chuta ela pra longe. Volto a olhar pra ele e digo.

- Me deixa em paz garoto!

Ele sorri pra mim, balança a cabeça negando e diz se aproximando de mim me intimidando pra caralho.

- Você é a melhor parte do meu dia nessa maldita escola Levanta Poeira, irritar você já virou um vício!

- O que eu preciso fazer pra você esquecer que eu existo aqui?

Ele fecha a cara e parece pensar no que eu disse, estala o bico, bagunça minha franja com seus dedos e diz antes de sair da minha frente.

- Vou pensar nisso panda, te aviso depois!

- Argh!

Faço birra enquanto ele sai da sala com sua pose de Bad Boy. Pego minha mochila e ponho nas costas, solto o ar de meus pulmões e me preparo pra ir a minha entrevista de emprego e depois, meu encontro com Dave.


Notas Finais


Comentem e favoritem!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...