História Young. Dumb and Broken - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Amor, Badboy, Bulimia, Bullying, Escola, Paixão, Romance
Visualizações 191
Palavras 1.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Uma única palavra para esse captl de Lila e Gaspar.

QUENTE 😂

Capítulo 48 - Eu te Amo


Fanfic / Fanfiction Young. Dumb and Broken - Capítulo 48 - Eu te Amo

New Haven

✨Lila

- Você tem dois contratos pra esse mês filha, graças a uns contatos de seu pai é claro. Precisamos continuar com sua dieta, Rosa cadê a fruta dela?!

Rosa corre pro meu lado com um pedaço de melão e me entrega, sentada em um dos banquinhos da cozinha eu mordo a fruta sem ouvir uma única palavra do que a louca da minha mãe está tagarelando na minha frente. Na verdade minha mente está bem longe daqui, não consegui parar de pensar em Gaspar hoje o dia todo. Meu corpo está tão estranho e eu acho que sei o que é. Sorrio e penso em seu belo pênis. Preciso dele!

- Outra coisa, vamos ter que mudar a cor de seu cabelo. Foi uma exigência deles... acho que loiro combina com você!

Me levanto do banquinho distraída ainda com a imagem dele nu por cima de mim fixada em minha mente.

- Aonde você vai Lila?

- Vai ter uma festa na praia. Estou indo!

- Não volte tarde ouviu mocinha!

- Tchau mãe!

Passo pela porta da cozinha e ando apertando o passo até a saída de casa. Jogo fora a fruta e entro em meu carro louca para encontrá-lo.


✨Gaspar

- A poeira baixou Gaspar. NY já não é mais um perigo para nós, você precisa voltar!

Escuto o que Normani tagarela em meu ouvido sem nenhum interesse real no que ela diz. Quem ela pensa que é pra me dar ordens e dizer o que eu devo ou não fazer?

- Eu não vou voltar para NY agora.

- Porque não Gaspar?

Ela pergunta alterada me fazendo suspirar já perdendo a minha paciência com essa mulher. Me escoro em minha cadeira e digo.

- Porque eu preciso fazer o que é melhor para meu irmão. Ele voltou a estudar e está levando uma vida um pouco mais regrada aqui, além do mais, a barra está limpa para você. Stephen ainda está com o nome dependurado na polícia!

- Eles não tem provas... aquele vídeo já foi retirado da internet!

Meu celular vibra indicando a chegada de uma mensagem, olho rapidamente e vejo que é de Lila. Abro e leio.

💭“Onde você está? Podemos nos ver?” 📱Lila


💭“No escritório da loja, você pode passa aqui. Está tudo bem?” 📱Gaspar


Envio e volto a colocar o celular no ouvido, penso e digo finalizando essa conversa.

- Até que o nome de minha família não esteja limpo eu não voltarei. Estou trabalhando nisso Normani, então tenha paciência!

- Eu tenho Gaspar, mas nosso sócio misterioso não! Os negócios precisam voltar a ativa!

Tenso eu penso na luta que eu e Lito organizamos aqui em New Haven por de trás de meus sócios. Se eles souberem que eu trapaceei estamos fodidos.

- Eles vão voltar em breve! Agora eu preciso desligar, até mais.

- Tudo bem. Até mais querido!

Fecho a mão em punho quando ela me chama assim e desligo o celular. Mal desligo alguém bate na porta. Me levanto e ando sentindo todo meu corpo se agitar como se fosse um aviso de que é ela. Abro a porta, ela abre o mais lindo sorriso do mundo pra mim e eu a agarro pela cintura com o braço esquerdo, apertando seu corpo no meu enquanto minha mão livre entrelaça em seu cabelo segurando pela raiz, me curvo ligeiramente e beijo ela ardentemente tirando todo seu fôlego. Seus braços agarram meu pescoço enquanto eu a aperto e acaricio suas costas na minha direção. Me delicio com sua boca que tem gosto de bala, Lila solta um gemido contra meus lábios me deixando louco de tesão. Suspendo ela do chão e depois de um longo beijo percebo sua falta de ar, termino mordendo seu lábio inferior e soltando seu cabelo ao mesmo tempo. Desço minhas mãos por suas costas e bunda deixando ela pisar no chão novamente.

- Ual... ual...

Ela sussurra me fazendo rir, seguro sua mão e guio ela pra dentro do escritório. Fecho a porta atrás de mim e digo mais do que feliz por vê-la.

- Que bom que você veio, senti saudades!

Ela se vira e me encara com o rostinho todo avermelhado, Lila sorri desviando seus olhos dos meus e diz suspirando.

- Eu também! Eu... estive o dia todo pensando em você...

- Hmm, pensando em que exatamente?

Pergunto sentindo o clima dentro desse lugar aquecer que nem o inferno. Observo ela colocar uma mecha de seu cabelo atrás da orelha e olhar para o chão como se estivesse envergonhada.

- Em você... em nós. Daquele jeito que ficamos na sua casa...

Ela se vira e sussurra suspirando.

- Meu corpo está quente e eu estou excitada desde a hora que acordei e isso é por você!

Ela mal termina de falar e eu avanço na sua direção abraçando ela por trás, ela solta um suspiro seguido de um gemido, puxo seu cabelo pro lado e beijo seu delicado pescoço com paixão. Ela estremece e sarra de leve sua bunda contra meu pau duro. Apressado para tê-la eu a arrasto até o sofá do outro lado da sala, sento com ela em meu colo já puxando sua blusa pra cima.

- Gaspar...

Ela sussurra meu nome levantando seus braços pra que eu possa passar sua blusa, jogo longe e solto seu sutiã dando um chupão em suas costas. Ela se levanta e vira voltando a se sentar em meu colo, subo minhas mãos até seus pequenos seios e digo apalpando eles com carinho.

- Lindos!

Ela solta uma risadinha e começa a desabotoar minha blusa apressada, ajudo ela que desce beijando minha boca com fervor. Arranco minha blusa jogando fora freneticamente enquanto ela se levanta novamente e desabotoa sua calça jeans. Desabotoou a minha encarando ela e puxo pra baixo, meu pau pula pra fora e eu solto uma risada com sua reação. Com a boca entreaberta pela surpresa ela se ajoelha na minha frente admirando meu membro que parece criar vida se esticando em sua direção.

- Vem cá Lila...

- Não. Deixa eu provar ele primeiro...

Ela diz sem desviar seus olhos de meu membro, respiro fundo e seguro um não porque eu não quero que ela se sinta rejeitada.

- Você não precisa fazer isso...

- Eu quero!

Ela diz já segurando com vontade meu pênis, sinto suas mãos apertarem ele de leve e eu prendo um gemido gutural que se forma em meu peito. Ela se aproxima e põe sua língua pra fora tocando meu pau. Faz um pequeno circulo com a ponta de sua língua na cabeça de meu membro, sinto um desejo intenso e a bontade de sentir ela engolindo meu pau com sua boquinha passa pela minha cabeça. Pra minha surpresa, ela abocanha meu pau e dá uma chupada me fazendo ir no céu e voltar. Sem aguentar mais eu a puxo pra cima pelos ombros e a deito no sofá abrindo suas pernas pra mim, puxo sua calcinha e jogo do outro lado da sala, aperto suas coxas e sem pensar duas vezes eu caio de boca em sua linda vagina. Engulo seu mel com as primeiras lambidas até que passo a chupar sedento seu clitóris, ela se contorce embaixo de mim enquanto eu subo com minhas mãos pelo seu corpo até chegar em seus seios e apertar.

- Deus!

Ela grita agarrando o braço do sofá, aumento meu ritmo de chupadas e lambidas enquanto ela se estremece e joga seu quadril de encontro a minha boca. Pressiono minha língua em sua entradinha e sinto ela gozar deliciosamente, seu corpo estremece e eu volto minhas investidas, dessa vez penetro sua vagina com um dedo fazendo círculos no seu interior, ela grita alto desesperada, sem conseguir se conter ela goza novamente arqueando suas costas pra cima. Observo seu corpo se retorcer em espasmos fortes, satisfeito eu digo antes de virar ela no sofá.

- Agora você está pronta pra me receber amor...

Ela não responde e eu viro seu corpinho com facilidade colocando ela de quatro, me posiciono atrás dela e meto de vez, ela se estremece apertando seus músculos ao redor de meu membro. Sinto meu pau entrar até seu útero, tão pequena e apertada eu quase gozo. Seguro sua cintura com firmeza e começo a meter rápido, passo a gemer agora sem pudor enquanto as batidas fortes de meu pau em sua vagina me excitam a ir cada vez mais rápido. Sinto ela se contrair novamente e eu preciso segurar seu corpo pra que ela não caia no sofá. Suada ela tem um orgasmo atrás do outro até que grita.

- Eu vou morrer... goza logo Gaspar... Deus!

- Porra!

Grito sentando no sofá e trazendo ela pra cima de mim, ela começa a subir e descer em meu membro e eu perco a paciência, meto nela freneticamente cravando meus dedos em sua bunda. Ela crava suas unhas em minhas coxas e eu chego lá, esporrando tudo dentro dela fortemente. Paro ela em meu colo com meu pênis enterrado em seu interior por um tempo até eu terminar. Ela deixa seu corpo cair pra trás em meu peitoral, abraço ela e beijo seu ombro de leve ainda me lembrando de como respirar e falar.

- Você é um Deus do sexo!

Sorrio contra sua pele, suspiro e começo a puxar ela pra cima, saio de seu interior e aninho ela em meu colo. Beijo a ponta de seu nariz e pergunto preocupado.

- Você está bem?!

- Perfeitamente... você é tão bom... acho que depois disso eu nunca mais vou largar do seu pé!

- Ótimo!

Sussurro sorrindo pra ela. Lila acaricia meu rosto, enfia seus dedos em meu cabelo e diz me deixando louco.

- Amo você!

Aperto ela contra meu peito, beijo sua cabeça e digo percebendo que sinto a mesma coisa por ela. Só que mais forte, mais intensamente do que ela jamais imaginaria.

- Eu também te amo Lila!


Notas Finais


Eu já disse que adoro esse casal?! Haha

Então, essa história da luta por de trás dos sócios dos irmãos James vai dar merda lá na frente. Além de uma iminente volta a NY que vai acabar separando todos eles por um tempo...
🤐😉😈

Até a próxima!
Beijinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...