1. Spirit Fanfics >
  2. Young Justice - Light In The Shadow >
  3. Origins

História Young Justice - Light In The Shadow - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Origins


Mansão Wayne

— Era disso que estava falando, essa foi a segunda vez que você quase morreu, Kate! — O pai dela esbravejou nitidamente incomodado e irritado com toda aquela situação, afinal um de seus filhos havia apunhalado o outro com uma katana.

— Pai, eu sei que foi tudo muito arriscado, mas eu finalmente achei ele! — Kate respondeu tentando fazer ele ver o lado dela.

— A que custo, Kate? A que custo? — Ele gritou dessa vez fazendo Diana olhar para ele nada feliz.

— Tudo bem, Bruce. Já entendemos o seu ponto, agora eu acho que você deveria deixar esse assunto de lado no momento, a Kat precisa descansar. — A Mulher Maravilha disse tentando trazer um pouco de sensatez para a cabeça do marido. — Tudo aconteceu rápido demais e amanhã nós podemos debater mais.

Ele concordou com um aceno contrariado e saiu do quarto dela. Bruce apenas estava preocupado com ela, mas ainda assim Kat achava que seu pai estava levando tudo aquilo a um patamar muito elevado. A garota sabia que havia corrido riscos e ido contra as ordens dele, mas mesmo assim haviam achado Damian, o mesmo estava sendo controlado ou algo assim, entretanto eles haviam descoberto que ele estava bem, apenas confuso.

A jovem Wayne sabia que não podia parar agora, precisava trazer o seu irmão de volta para casa e fazer ele lembrar quem ele era. E, além disso ela devia saber o que ele quis dizer com: você não é uma menina de Gotham, não se esqueça das suas origens. Havia algum significado por trás de tudo aquilo e ela precisava descobrir.

— No que está pensando? — Diana questionou enquanto passava a mão pela cabeça dela.

— Em tudo o que aconteceu… — A mais nova explicou com um suspiro leve. — Eu sei que parece que tudo foi ruim, mas pelo menos sabemos que ele está vivo e aparentemente bem fisicamente, só temos que descobrir o que aconteceu na cabeça dele para me atacar…

— Kate… — Ela começou olhando para ela com receio. — Eu sei que você ama mais do que tudo viver uma vida de heroína e eu nunca vou te impedir disso, afinal eu te motivei para seguir os meus passos. Mas agora você não é mais a mesma pessoa e não pode mais fazer as mesmas coisas que antes, talvez você devesse…

— O que, mãe? — Ela a cortou com um pingo de raiva crescendo dentro de si. — Por favor, não me diga que você vai virar para o lado do papai!

— Não há lado aqui minha querida, eu e o seu pai queremos o melhor para você, apenas isso. — A amazona explicou olhando para ela com uma feição complacente. — O Bruce apenas tem medidas mais intrusivas do que eu, porém ele quer o seu bem, minha filha, você é a coisa mais importante para ele.

— Eu sei. — Kate respondeu um pouco deprimida com tudo aquilo. — Mas eu não vou parar, eu não irei desistir assim tão rápido do meu irmão e de ser uma heroína. Eu não posso mais ter poderes, mas ainda assim vou continuar a ajudar, da maneira que eu posso.

A Wayne suspirou cansada e tentou mudar de assunto o mais rápido que pôde.

— Alguma notícia do Arqueiro Verde e da Canário Negro?

— Não, fomos até lá e não encontramos sinal deles dois ou da Liga das Sombras, havia apenas um prédio abandonado e caindo aos pedaços. — A Mulher Maravilha explicou preocupada. — Na melhor das hipóteses eles dois apenas estão escondidos em algum canto.

— Ou então foram levados. — Kate sugeriu racionalmente.

— Sim, ainda há essa opção… — A mãe dela comentou olhando vagamente para o quarto.

— De qualquer forma teremos que ir atrás da Liga das Sombras uma hora ou outra, pelo Damian e talvez por eles dois. — A garota afirmou cerrando os punhos, decidida, não deixaria que o bando de assassinos saísse vitorioso.

Diana se aproximou e depositou um beijo fraternal na testa dela.

— Que os deuses te protejam durante a sua jornada. — Ela pediu como uma prece e sorriu para a única filha, saindo do quarto também.

Kate talvez devesse falar para os dois sobre o que Damian havia dito a ela, mas no momento queria guardar aquilo apenas para ela. Precisava descobrir o que ele quis dizer e se aquilo era alguma pista para qualquer coisa. E com certeza ficar naquela cama por mais um segundo não a ajudaria, precisava ir até seus amigos.

 

~*~

 

Happy Harbor

— Não mude de assunto Nereus! — Samantha reclamou com o namorado uasando sua pose de mandona, que consistia em duas mãos presas a cintura, sobrancelhas expressivas e um olhar mortal bem parecido com o da mãe do príncipe atlante.

— Eu apenas não entendo onde você quer chegar, Sam. — Ele respondeu calmo enquanto via a garota andar em volta dele como uma águia atrás de seu peixe.

— Não se faça de tonto, desde que começamos a namorar que você fica tentando me “proteger” nas missões e na nossa última ida para Nova York foi a gota d'água. — A modelo explicou irritada. — Você ficava se jogando na frente dos assassinos como se eu não soubesse me defender e fica o tempo todo ao meu redor nas missões como se os outros também não precisassem de ajuda.

Nereus suspirou e se levantou, ficando de frente a garota.

— Eu apenas não quero que nada aconteça com você, você é a minha namorada e eu não vou deixar que nenhum vilão toque em um fio de cabelo seu! — O príncipe disse colocando uma mão na bochecha dela e a outra em volta de sua cintura.

Nereus tentou avançar para um beijo, porém Samantha se separou dele indo se sentar sozinha em uma das poltronas. 

— Eu não sou uma princesa indefesa Nereus, eu posso ser bela como uma, mas eu me virei muito bem a vida toda. — Sam exclamou cruzando os braços à frente do peito. — Você pode ser um príncipe, mas eu não vou me moldar as suas vontades de namorado protetor.

O atlante colocou as mãos nos bolsos pensando no quanto era difícil manter um relacionamento. Especificamente com aquela garota que ele tanto amava, mas no fim o atlante sabia que valia a pena toda a dor de cabeça e discussões.

— Parece que os dois estão discutindo. — Jane comentou para os dois garotos que estavam sentados juntos dela mais distantes do casal, afinal nenhum deles gostaria de interromper Samantha, especialmente quando ela estava irritada.

— Sério? Será que os dois vão terminar? Eu não me importaria em servir de ombro amigo para o bonitão. — Zac comentou acidamente.

— Que horror! — Jane rebateu realmente horrorizada. — Isso não é coisa para se dizer e eu tenho certeza que os dois vão se resolver, eles se amam e amor consegue resolver qualquer coisa.

— Ah! Que chatice! Onde está a garota que limpou aquele telhado em Nova York com apenas o poder da mente?

— Eu fiz aquilo para que conseguíssemos chegar até a Kate e de qualquer forma eu não estava muito ciente naquele momento, só quis salvar a minha amiga… — Ela disse um pouco mais triste e cabisbaixa.

Andrew colocou a mão sobre a de Jane na tentativa de reconforta-la, ele sabia que às vezes toda a ação da vida dos heróis podia ser um pouco demais para a garota, já que ela ainda era mais nova entre eles e a menos experiente. Zachary revirou os olhos percebendo a cena melosa, ele não gostava de coisas românticas.

— Argh, eu vou meter o pé daqui e ir treinar com o arco, o romance de vocês dois está impregnando o lugar. — O jovem Queen avisou sumindo da sala.

Andy tirou a mão de cima da de Jane, envergonhado. Miss Marte corou também encabulada com a situação. Andrew era apenas um grande amigo dela e nada mais do que isso, ao menos era o que ela acreditava. Não poderia haver algo a mais, não é? Jane mexeu a cabeça rapidamente tentando tirar aqueles pensamentos de sua mente.

— E então, o que vai fazer mais tarde depois do treino? — A jovem tentou mudar de assunto e trazer harmonia de volta aquela base, eles precisavam de uma folga depois de tanto drama acontecendo repetidamente.

— Vou para casa dos meus pais, jantar com eles. — O ruivo explicou com prazer em sumir com aquela sensação ruim de vergonha.

— Ah que bom e quando você vai ao rancho novamente? Poderíamos cozinhar de novo, igual no natal. — Ela perguntou e então o velocista corou mais uma vez, ela percebeu que foi uma pergunta meio estranha. Ou talvez a situação tenha deixado a pergunta estranha, ela não saberia dizer, apenas ficou grata quando Kat apareceu na sala e ela pode fugir daquele cenário e ir abraçar a amiga.

— Au! — Kate gemeu um pouco. — Com menos força Jane, ainda está um pouco dolorido.

— Oh perdão, não foi minha intenção! E você já pode sair andando por aí? — Jane perguntou e deu espaço para o resto da equipe cumprimentar a amiga.

— Vamos dizer que sim, eu não aguentava mais ficar deitada naquela cama. — Kat explicou massageando um pouco a área machucada.

— Você podia parar de nos dar sustos assim, sabia? — Sam pediu com sorriso brincalhão no rosto.

— Desculpa, da próxima vez eu prometo que vou tentar quase não morrer.

— Na verdade, seria ótimo se não houvesse uma próxima vez. — Andy complementou.

Kate olhou ao redor procurando por uma pessoa. 

— E onde está o Zachary?

— Ele disse que ia treinar arco e flecha, deve estar na sala de treinamento. — O Allen contou apontando para onde ele saiu.

— Bem, acho bom nós irmos até ele, eu ainda não perguntei muitas coisas que precisam de uma resposta. — Ela falou e saiu sendo seguida da Young Justice até a sala de treinamento da base, onde o loiro estava praticando em alvos móveis.

Zachary estava concentrado e não parava de disparar, o que fez com que ele não notasse a chegada deles. O garoto era um bom arqueiro e tinha uma ótima pontaria, não errava nenhum dos alvos, mesmo eles estando em movimento e se embaralhando uns com os outros. Kate usou uma tela de comando para parar o treinamento.

— Ei! Eu estava quase quebrando um recorde aqui! — Zac reclamou finalmente notando a presença deles ali.

— Desculpa, mas desde que você chegou aqui eu ainda não tive tempo de fazer algumas perguntas muito importantes. — Ela respondeu se aproximando do rapaz. — E você pode começar falando sobre a Liga das Sombras.

O garoto suspirou colocando o arco pendurado no ombro.

— Sério que você quer ter toda essa conversa logo agora?

— Já adiamos isso por tempo demais, você continua um mistério para todos nós e enquanto você permanecer aqui sobre a nossa proteção vai ter que esclarecer tudo o que precisamos saber.

— Tudo bem, acho que eu vou começar do início. — Ele disse sentando no chão. — Podem fazer uma rodinha, isso vai demorar um pouco.

Kate e os outros fizeram como ele pediu se sentando em um círculo pequeno.

— Bom, como vocês já sabem eu vim da Liga das Sombras, eu nasci e fui criado lá, em Nanda Parbat. Na verdade, eu sou neto do dono, filho da Nyssa al Ghul…

— Pera aí! — Kate proferiu interrompendo ele imediatamente. — Você é neto do Ra’s? Você é primo do Damian e não disse nada o tempo todo?

— Sim, vocês não perguntaram e eu imaginei que iriam começar a me olhar com outros olhos se eu dissesse logo de cara. — Ele explicou dando de ombros.

— Isso não é verdade, não é certo julgar alguém pelas suas origens e sim pelas suas ações, você pode ser um pouco rude, mas desde que chegou aqui não fez mal a ninguém. — Jane disse com sinceridade já que ela achava que no fim Zachary era uma boa pessoa.

— Diga isso para os caras que ele deixou quase mortos em Nova York. — Sam rebateu.

— Foi legítima defesa…

— Podem parar e você pode continuar! — Kate disse meneando para o Queen.

— Como ia dizendo, eu fui criado no meio da Liga dos Assassinos. Na verdade, eu estava sendo preparado pelo meu avô para ser o próximo herdeiro já que nenhuma das tentativas de trazer o seu irmão de volta estavam dando certo.

— Como assim? Que tentativas? — A Wayne questionou um pouco confusa e perdida.

— Ora, muitas. Há vários anos que o meu avô e Thalia tentam trazer o Damian de volta. — Zac explicou como se fosse algo bobo e sem muita importância. — Eles dois babam o ovo dele e ficam achando que ele é o herdeiro perfeito, o que eu discordo veemente.

— Então eles veem tentando trazer ele de volta há anos e ele nunca disse nada? — Kate perguntou mais para si mesma do que para Zachary.

— Se ele não disse nada é problema de vocês dois. — O Queen disse continuando a história. — Então, eu fui criado lá e sempre achei que seria o próximo líder quando o meu avô finalmente parasse de prolongar a vida dele com o Poço de Lázaro. Até que a alguns meses atrás eu descobri algo que me fez mudar o meu foco, eu fucei nas coisas da minha mãe e finalmente soube que eu não era apenas um al Ghul, mas um Queen também. Eu fiquei muito puto com a minha mãe, com o meu avô, com a Liga das Sombras e com tudo. Mas eu sabia que não conseguiria ir contra a minha família materna e todo o império deles para achar o meu pai, as minhas buscas secretas não levaram a canto nenhum e eu estava quase sem esperanças, porém daí você surgiu Kate Wayne.

— Quando o Damian me levou para me curar?

— Isso mesmo, o meu avô nunca deixaria você usar o poço, a menos que um preço muito alto fosse pago. E foi o que o Damian fez, ele aceitou voltar a seu lugar como herdeiro em troca da sua vida, Kate.

Kate cerrou os punhos furiosa, no fim foi tudo uma grande chantagem.

— E meu avô ainda fez mais uma promessa. — Zachary falou chamando ainda mais a atenção de todos. — Ele usaria todos os esforços e poder dele para te matar caso o seu irmão descumprisse com a palavra dele. E o meu avô não é de brincar com o que ele promete. Desde então o Damian voltou a seu lugar como herdeiro e eu descobri sobre você, a garota que acabou com os planos de Vandal Savage. Eu então comecei a pesquisar sobre você, foi difícil, mas eu consegui e fugi de Nanda Parbat. Achei que com o menino de ouro de volta ao posto dele de herdeiro eu poderia finalmente achar o meu pai e me livrar das mentiras da Liga das Sombras, mas eu não esperava que a minha mãe fosse tão persistente em me querer de volta.

— Ela deve estar sentindo sua falta. — Jane sugeriu sentimentalmente.

— Oh com certeza ela está, eu sempre fui o preferido dela, por isso que Aysha me odeia. — Ele comentou com um sorriso irônico. — Mas então, a Liga das Sombras aparentemente ainda está na minha cola e o seu irmão vai comer na mão deles para sempre já que eu duvido que ele vai te querer morta.

— Não, eu não vou deixar isso acontecer. Eu vou tirá-lo de lá, nem que eu tenha que arrebentar os portoes de Nanda Parbat. — Kate disse obstinada, ela não deixaria o seu irmão nas garras daquelas pessoas, ainda mais depois do que ela havia acabado de descobrir.

— E como você vai fazer isso sem os seus poderes? — Zachary perguntou rindo um pouco, ele achava a ideia uma grande comédia. — Você devia era agradecer por ele ter salvado a sua vida e deixar o Damian voltar para as origens dele.

Origens…

Agora aquilo finalmente fazia sentido para a Wayne. Ela realmente não era uma garota de Gotham, Kate havia nascido em Themyscira, lá era a sua origem. Damian havia dado uma pista para ela, Kat apenas ainda não sabia do que, porém, imaginava que a Ilha Maravilha traria as respostas que precisava.

A garota se levantou.

— Eu preciso ir para Themyscira.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentários são sempre bem-vindos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...