História Young Justice - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Astra In-Ze, James "Jimmy" Olsen, Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Lucy Lane, Maggie Sawyer, Personagens Originais, Samantha Arias (Reign), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Alex Danvers, Fake Realtionship, Kara Danvers, Karlxna, Lena Luthor, Luce, Maggie Sawyer, Sam Arias, Sanvers, Supercorp, Supergirl, Winn, Young Justice
Visualizações 25
Palavras 4.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capítulo 2


Capítulo 2 - What? Kara, no!

- Não acredito! - Kara sussurrou batendo com a palma da mão na parede criando uma cratera em seu quarto - Ela fez mesmo, - Kara levantou de sua cama e caminhou a passos largos até o quarto da irmã - Alex! - abriu a porta com raiva acabando por arrancá-la do lugar. A loira grunhiu de raiva e jogou a porta em qualquer canto do quarto fazendo com que Alex pulasse da cama assustada.

- Mas... o que... Kara? - A ruiva tinha o cenho franzido e o rosto cheio. Alex balançou a cabeça na intenção de acordar, mas nao ajudou muito - O que fo... - sua sentença foi cortada pelo celular que quase bateu na sua cara, mas Alex foi rápida em desviar - mas o que... - disse, e ao Kara apontar para o celular Alex pegou o aparelho o desbloqueando e lendo "Kryptonianos em nosso meio escolar? Acho que não foi apenas superman que veio na cápsula." Alex leu todo o artigo e depois voltou a olhar para Kara com a boca aberta e os olhos arregalados.

- Você sabia disso? - Kara gritou - Que ela sabia?

- Qu..quem sabia? - Alex engoliu seco.

- Lena! - Kara bufou alto - Ontem ela veio com uma ideia maluca que eu deveria fingir - fez aspas no ar - ser namorada dela só porque ela disse a Leslie que a gente se assumiria hoje.

- Ta. - Alex coçou a garganta - Mas o que tem a ver com o artigo. - Kara soltou o ar 

- Ela disse que sabia que eu era uma alien.. kryptoniana, ela disse que sabia que eu era kryptoniana e me mostrou essa pasta. - Kara engoliu e respirou fundo - Ela também disse que se eu não aceitasse ela ia postar tudo que tava nessa tal pasta pra que todo mundo soubesse, eu não li o que tava dentro, mas esse era o título. O do artigo. Esse era o título da pasta.

- E você aceitou?

- Ta bem claro que não, né! - Kara voltou a ficar com raiva.

- Mas você nem sabe se foi ela mesmo que postou!

- E quem mais seria, Alex! Agora me diz, você sabia? - Alex arregalou os olhos e engoliu seco.

- Olha, Ka...

- Nada de Kara - fez as aspas com os dedos - Eu vou para aquela escola agora e a Lena vai ter que me explicar o que é isso! - disse e tornou os calcanhares saindo pela porta.

- O que? Kara!? não! - Alex pulou da cama seguindo a irmã. - Ainda ta muito cedo, não tem ninguém na escola ainda! - gritava enquanto corria atrás da irmã só parando bruscamente quando a mesma parou e virou para Alex que ainda tinha os olhos arregalados.

- Ótimo! Pois assim eu pego ela assim que chegar sem tempo nem de ir pro seu esconderijozinho! - E continuou andando até que passasse pela porta da frente e batesse com tanta força que a parede começou a trincar.

Alex soltou o ar e voltou para o quarto para se arrumar rápido. 

- Lena, Lena, o que você foi fazer. - sussurrou, Talvez se não demorasse muito a se arrumar ela conseguiria chegar lá antes que Kara encontrasse Lena.

_________________--

Lena caminhava distraída pelos corredores da escola, - imersa na música que passava em seus fones de ouvido - quando sentiu uma mão em seu braço, sua primeira reação foi gritar mas logo sentiu outra mão tapando sua boca arrastando-a para o laboratório escolar ali perto. 

O coração da morena batia tão rápido que por segundos ela achou que teria um infarte. Ao que foi solta, a morena deu umas duas respiradas bem fortes para se acalmar e se virou para ver quem era seu sequestrador encontrando ninguém mais ninguém menos que Kara Danvers parada na porta com uma expressão séria e braços cruzados.

Lena respirou aliaviada. Pelo menos não era ninguém atrás de informações sobre Lex.

- Ah é você Kara. - soltou mais uma lufada de ar para que o medo se dessipasse de uma vez.

- Pode me explicar isso? - Bateu o celular que estava em sua mão em cima da mesa que separava as duas quase quebrando o celular e a mesa juntos.

Ao ler o que estava escrito entre aqueles trincados da tela os olhos de Lena se arregalaram, mas ela foi rápida em esconder. Ou pelo menos ela acha que foi.

- Eu.. disse... ahm... - coçou a garganta - Eu disse que se não aceitasse eu publicaria. - Kara levantou a sobrancelha agora não tão certa de que foi realmente Lena que postou aquele artigo.

- É mesmo? - A cara brava de Kara logo mudou para irônica.

- Você não brinca com uma Luthor, Zor-el. Eles são perigosos. - Lena imitou o sorriso de lado de Kara e a sobrancelha levantada.

- Qual o nível de perigo deles? - Kara foi se aproximando ainda com o sorriso irônico brincando nos lábios - Adoro um perigo de vez enquando... - ao chegar perto de leva a loira levou o nariz até o pescoço da morena percorrendo-o até o lóbulo da orelha de lena, onde mordeu de leve e soltou um sorrisinho ao sentir Lena engolir seco.

Quando ia levar a mão até a cintura da morena, Kara ouviu a porta abrindo, ainda com um sorriso sugestivo a loira afastou-se da morena e virou-se para ver quem havia entrado, Lena engoliu seco ao ver a loira mais velha parada na porta com um olhar nada agradável direcionado a ela. Kara logo percebeu uma drástica mudança nas batidas de seu coração.

A Kryptoniana franziu o cenho mas nada disse.

- Estou interrompendo alguma coisa? - a voz dura da loira que havia acabado de entrar.

- Na verdade, - Lena olhou para Kara - não. Mãe. - Kara olhou para Lena ainda mais confusa.

- Hum. - A loira assentiu. - Lilian Luthor. - Lilian estendeu a mão para Kara que pegou e apertou firme.

- Kara Danvers. - sorriu galanteadora.

- Senhorita Danvers, será que você me emprestaria minha filha? Preciso dela em casa - abriu um enorme sorriso falso. Lena estremesseu por dentro e engoliu seco.

- Kara e eu estávamos no meio de uma conversa. - disse com um minino de tremor na voz.

Lilian desviou o olhar para Lena.

- Pensei ter ouvido dizer que haviam acabado.

- Na verdade, - Kara se intrometeu - nós já acabamos. Pode ficar a vontade Senhora Luthor, vou me retirar. - Kara ia sair quando sentiu uma mão em seu antebraço.

- Kara, - Lena implorava com o olhar - você não tinha uma coisa pra me falar lembra?

Kara olhou atentamente para Lena, depois para Lilian, respirou fundo e sorriu.

- Eu já disse tudo que queria, bobinha. - apertou a bochecha de Lena e acenou para Lilian - Tchau senhora Luthor. - a loira sorriu e assentiu.

Ao que a porta fechou Lilian virou-se para Lena e segurou firme em seu braço.

- Quem mandou você publicar aquilo, em? - balançou a morena que gemeu de dor pela força com que a mãe segurava em seu braço - Quem foi, Lena? - Os olhos da morena estavam cheios de lágrimas, 

- Não foi eu Mãe, - gemeu - eu juro.

- Vamos ver isso. - soltou o braço da morena e a empurrou em direção a porta dos fundos - Quando chegarmos em casa eu vou te mostrar o lado ruim de pegar as coisas da mamãe e sair publicando por ai. - deu mais um empurrão da morena porta a fora - Anda logo! Direto para o quarto!

Do outro lado da porta da frente Kara que descansava sua cabeça na mesma fechou os olhos com força pensando se a ideia de deixar lena sozinha com sua mãe tinha ou não sido a melhor que ja teve.

___________________

Desde que Kara deixou Lena sozinha para que ela e a Mãe conversassem que a loira não consegue parar de pensar que não foi uma das melhores idéias que ela teve. Ao chegar em casa naquela tarde e expressar suas preocupações, - dúvidas, pois eu nunca me importaria com Lena - Alex não aparentou a mais calarosa com relação ao assunto.

- Você deixou ela e Lilian sozinhas!?

- O que você queria que eu fizesse? - a loira se jogou no sofá e cruzou os braços. Alex levantou a mãos ao ar de forma exagerada.

O que eu queria que você fizesse? Você... - a ruiva se calou. Puxou forte o ar e o soltou na mesma intensidade - Olha, eu sei que você ta bem foda-se pra gente, mas não é possível você não ter escutado se quer uma vez a Lena reclamando da mãe dela! - Kara ficou em silêncio - Kara! - Alex chamou sua atenção.

A loira balançou a cabeça pra afastar os pensamentos.

- Quando ela aparecer amanhã eu vou falar com ela. - Kara soltou o ar - Pedir desculpas, sei lá. - Alex soltou o ar também e sorriu fraco.

- Se ela aparecer amanhã.

- Como assim?

- Nada. -  a ruiva coçou brevemente a cabeça e sorriu levando a mão até o ombro da irmã dando um brebe aperto. Boa noite, Kara.

Kara assentiu, se levantando para acompanhar a irmã e ir dormir, na expectativa que de certa forma Lena aparecesse amanhã.

Kara estava errada.

Lena não apareceu hoje. 

E nem no próximo dia.

__________________

O fato dela estar no meio de um estabelecimento público encarando para uma das colegas de classe de Lena é  porque a morena não foi vista em canto algum da escola já faz uma semana. 

Então a loira, preocupada com a irmã mais nova que estava louca pelo fato da Luthor não ter aparecido na escola, prometeu a mesma que ia achar um meio de falar com ela, nem que seja entrar na casa dos Luthors escondida - já que era só pra ver como a morena estava.

E era isso que ela estava fazendo aqui nesse café, primeiro procurar em meio dos amigos e conhecidos, depois ir pra uma aproximação mais forçada. Kara puxou o ar e caminhou até a menina e puxou a cadeira à sua frente

- Com licença.. - Kara se sentou e sorriu. Aquele sorriso que deixava qualquer menina sem fôlego.

- K... Kara - o sorriso da loira só aumentou.

Kara sabia o efeito que tinha nas pessoas e adorava isso - especialmente nas meninas, ela adorava ouvir o corações batendo mais rápido contra o peito, as mãos se misturarem sem jeito, o leve tom rubor que toma conta das bochechas, enfim. Kara Danvers definitivamente amava tudo nas mulheres.

- Por acaso você tem visto a Lena por ai? - a loira tentou soar indiferente, mesmo sem entender até porque e ela não precisava soar indiferente pelo simples fato dela não estar nem ai quando o assunto é Lena Luthor.

- A... ah... - Jess franziu o cenho - N... ão - a afirmação veio mais como uma pergunta e Kara rolou os olhos. Inútil pensou.

- Tudo bem Mary...

- Jess. - corrigiu e Kara franziu o cenho. - Meu nome. É Jess não Mary. - sorriu sem graça e Kara balançou a cabeça

- Tanto faz, só obrigado pela... - Kara não acabou de falar, quando sua cabeça tornou-se para o lado da janela de vidro ao seu lado por puro instindo ela a viu; Lena Luthor. E ela não parecia nada bem.

Ela mancava, sua expressão corporal exalava cansaço e seu lindos olhos verdes estavam cobertos pelos óculos de sol. A kryptoniana por um momento sentiu pena, um momento que não durou muito pois logo Lena saiu de seu campo de visão.

- Olha Ma... Jess! Jess. Eu acabei de lembrar que eu tenho que ir em um lugar - disse se levantando e correndo até a porta.

- Nos vemos depois? - Jess gritou mas a loira a ignorou passando pela porta e correndo atrás da morena que ela tanto procurava.

Correndo em um modo de falar, pois Kara estava a seguindo para ser mais exata, caminhava em uma distância segura para que a morena não a identificasse, mas sem perdê-la de vista.

Lena caminhou alguns metros até o parque de Nacional City, sentou-se em um banco, Kara não podia ver seus olhos, mas a expressão corporal deixou bem claro que aquele movimento não foi do menos doloroso.

A loira caminhou bem lentamente até Lena e sentou-se ao seu lado sem olha-la nos olhos.

- Feliz em me ver? - apesar de firme, a voz de Lena também soava fraca, como se estivesse se esforçando muito para deixar aquelas palavras sairem.

O que te faz pensar isso? - os olhos de Kara estavam focados no horizonte, ou pelo menos em uma árvore que estava logo a sua frente.

- Você estava me seguindo. 

- O Lena que faz aqui?

Lena não disse nada, apesas soltou um ar sofrido antes de puxar o mesmo com força para seus pulmões.

Foi então que Kara tirou um tempo para observá-la de perto. Lena estava acabada; seu disconforto em ficar sentada mostrava claramente que tinha algo de errado com seu abdômen, talvez alguma costela? Um pequeno corte - quase invisível, quase

Apesar do batom vermelho forte beijar os lábios de Lena, Kara pôde observar que estavam um pouco inchados. A loira levou as mãos até os óculos da morena, que por puro instindo afastou-se para impedir Kara que os tirasse e por consequência disso soltou um gemido sofrido pelo movimento brusco, e então Kara viu; seu olho esquerdo rodeado por um roxo forte, a sobrancelha e ao lado direito, bem proximo ao olho, com um corte um pouco profundo.

A kryptoniada soltou o ar que nem tinha dado conta que havia prendido e abriu a boca para falar: 

- Gosto de vir aqui e tomar um ar, - Lena interrompeu Kara - é perto de casa. Não preciso fazer muito esforço ou sentir muita dor.

- O que houve Lena? - a morena balançou a cabeça.

- Minha mãe.. ela.. ela descobriu sobre.. o vazamento das.. ah.. das informações... - Kara deu o que parecia um sorriso.

- Não foi você. - a loira disse. Não foi acusatório foi apenas uma afirmação sincera.

Lena a olhou um pouco em choque, como ela sabia? Kara levantou uma sobrancelha divertida e a morena tentou logo se recompor, falhando miseravelmente.

- Ahm... eu... e... eu... foi eu sim - franziu o cenho e desviou o olhar de Kara.

- Aham, - Kara assentiu com um sorriso brincando nos lábios - Ta.

- Tudo bem, não foi eu. - Lena soltou o ar - Eu não sei quem foi...

- ...mas você pegou o crédito. - Kara continuou e Lena assentiu. - Por que? - A morena deu de ombros. 

- Pra você aceitar a proposta, talvez? - fez uma careta. Kara queria rir, de certa forma ela achava isso fofo.

- O que te fez acreditar que eu iria aceitar namorar contigo de mentirinha depois de ver que você postou a pesquisa maluca da sua mãe sobre os kryptonianos?

- Na minha cabeça parecia mais legal. - Kara gargalhou alto e assentiu.

- Com certeza, mas me diz, que sua mãe havia descoberto eu sabia, mas ela fez alguma coisa depois daquela hora? Ela parecia bem chateada.

- Você fala comigo como se você se importasse, não te entendo. - Kara a olhou confusa - Você foi embora mesmo eu te pedindo, ou melhor, te implorando pra não me deixar sozinha com ela.

- Você não disse nada. - Kara deu de ombros.

- Com os olhos, Zor-El. - soltou no ar - Ou você acha que eu ia dizer Kara não vai embora porque se não minha mãe maluca vai me espancar - A loira não disse nada só a observou - Ela me bateu... tanto, Kara. Mais tanto que quando eu acordei no outro dia eu mal... - as palavras travaram em sua garganta.

Aos poucos as lagrimas começaram a escorrer pelo rosto da Luthor e Kara não sabia o que fazer, na verdade ela já estava começando a se arrepender de ter vindo atrás da morena, conversas sentimentais nunca eram com ela.

O corpo de Kara ficou tenso e se afastou no reflexo, mas não adiantou muito. Logo a cabeça se Lena Luthor estava descansando na curva do pescoço da maior. Ela se sentia desconfortável, o cenho franzido em, talvez, nojo, deixava isso mais que claro. Conversas sentimentais definitivamente não eram com ela.

- Lena... - Kara tentou afastá-la, mas isso só fez com que ela se apertasse mais em si - Oh Rao, Lena.. Eu não sou de abraços... droga...

- É só a porra de um abraço Danvers, você não precisa retribuir só fica quieta - as palavras morreram e Lena se afastou bruscamente começando a limpar suas lágrimas.

Kara fez o mesmo; só que com sua roupa, tentou o máximo que pôde desamassar

- Bem melhor. - franziu o cenho de raiva ao não ter muito progresso. - Olha só que merda que você deixou minha roupa!

- Tudo bem... acho que eu deveria ir - Lena deu um impulso para levantar, mas sentiu as mãos de Kara rodear seu pulso.

Não, Lena. Kara soltou o ar Senta ai.

Você acha que manda e todo mundo vai obedecer assim fácil? - Kara apenas assentiu - Pois eu não. Agora me solta, Zor-El. Eu tenho que ir - a loira apenas apertou sua mão ao redor do pulso da morena.

- Anda Lena, senta ai e me conta. - disse - O que foi que ela fez e por que você não foi à aula essa semana?

- Desse jeito? - apontou pra si.

Qual jeito? - Kara franziu o cenho sem entender.

- Eu to acabada Kara, - soltou o ar - não preciso do olhar de pena de ninguém o seu já e doloroso demais. - a kryptoniana apenas a observou sem dizer nada.

Após um tempo de silêncio Kara começou a falar.

- Tudo bem. - ela sabia que ia se arrpender disso, mas ela precisava por um pouco de alegria no rosto da morena, mesmo sem saber o porque disso.

Lana franziu o cenho confusa.

- Tudo bem o que?

-Eu  aceito - Kara soltou o ar. A boca de Lena abriu em um perfeito o surpresa pela repentina aceitação da kryptoniana.

- Você... o que? Você a... ceita? - balançou a cabeça - Por que? O que... meu deus! - foi inevitável o sorriso aparecer no rosto de Lena, Kara não queria admitir, mas ela gostava daquilo.

Vai tirando esse sorrisinho da sua boca, Luthor. - Kara rodou o dedo indicador em frente ao rosto da menor - Isso tudo é só porque eu não quero que você conte o nosso segredinho. - Lena assentiu várias vezes ainda com um sorriso enorme no rosto. - Então, e agora?

A morena piscou duas vezes ao cair em si que ela não tinha nada preparado pra depois que Kara aceitasse, ela ficou fazendo tantos planos para ela aceitar que não formulou nada para o depois.

- ..ahm.. ah..

- Você não sabe. - rolou os olhos - Grande coisa.

- Não é bem assim... - Lena apressou-se em falar - Eu vou encontrar um jeito.

- A gente vai ter que se beijar e dizer que se ama e fingir ser o casal mais meloso e nojento que Nacional City ja viu?

- Nah, eu disse pra você fingir que somos namoradas não pra parar de ser você - Kara franziu o cenho - e outra se a gente fizer isso, vai dar na cara que você ta mentindo.

- Você é complicada pra caralho, se eu sou grossa tenho que ser legal, se sou legal tenho que voltar a ser grossa, - Kara bufou - se não for pra ser do jeito que eu falei então eu não sei! - Lena deu uma risada.

- Calma Zor-El. Olha, a parte dos beijos e tal você faz, mas não deixa de ser idiota ou grossa, seja apenas um pouco legal comigo. - Kara assentiu.

- Agora, me diz uma coisa. - Lena assentiu sorrindo - Por que a pessoa que vazou a entrevista não pôs meu nome ou o de clarke? - Lena suspirou 

- Porque na pesquisa não mostra os nomes, mamãe achou melhor não colocá-los...

- Achou melhor nao colocá-los... que baboseira é essa? Desde quando Lilian Luthor pensa em alguém!

- Você ta falando da minha mãe, por favor...

- Por favor nada Lena, me fala a verdade! - Kara levantou a voz

- Ela não sabia, okay! Ela não sabia! - Lena subiu o mesmo tanto que a loira - Ela tinha apenas suposições eu li que uma delas era você, a descartada...

- Descartada?

- Opção Kara. A opção descartada. Minha mãe não achava que você tinha potencial pra ser uma kryptoniana, que você só era valentona pra não mostrar seu lado fraco, ela te admirava demais pra achar que você era uma aberração.

- Me - franziu o cenho - ...admirava..? - Lena assentiu. - Se não tinha... - Kara balançou a cabeça - Se não tinha nome e o meu tava descartado, como você descobriu? - Lena suspirou 

-Alex.

- Alex te contou? - a voz de Kara soava raivosa, ela não podia acreditar minha própria irmã me traindo.

- Sim. Quer dizer... Não! - disse rapidamente ao ver a mudança no humor da loira - Quando eu disconfiei, não foi a Alex... Alex que me contou, foi meio que vocês duas.

- Nós... - franziu o cenho se acalmando mais.

- Você levou ela voando pra casa - Kara arregalou os olhos - e eu não to usando o sentido figurado. - Lena desviou o olhar - Naquele dia eu tive certeza que era você, então eu fui até o laboratório da minha mãe e foi quando ela me deu um presente.

- Presente? - Lena assentiu.

Eu pensei que era porque era meu aniversário, mas... Não.

- A gente transou no dia do seu aniversário!? - Kara aumetou a voz surpresa, Lena ignorou sacando o celular e buscando por algo na galeria.

- Aqui. - colocou um vídeo pra passar e mostrou a Kara.

- Você tem uma copia da sua vergonha. - Kara disse sem pensar - Estranho. - A morena rolou os olhos.

- Só presta atenção no video Kara. - passou longos segundos até que o foco que Lena queria apareceu e ela deu pausa.

- Aqui. - mostrou para Kara o que parecia um colar normal - Isso fez com que eu ficasse fora de mim na maior parte do sexo.

- Maior parte. - Kara franziu o cenho. - Quando você voltou a si?

- Não sei bem quando, mas sei que em alguma parte você teve a proeza de arrancar o colar meu pescoço.

Não é possível que você não se lembra do mometo que voltou a si. - Lena ficou vermelha.

- Eu lembro pouca coisa, mas eu tava em mim quando... ahm.. er... quando eu gozei.

Kara levantou ambas as sobrancelhas 

- oh, - deu um sorriso de lado - bem que eu notei...

- Ta bom Kara, já ta constrangedor demais, vamos continuar o assunto. - Lena ainda continuava vermelha e de algum modo Kara achava graça naquilo - E eu vi quando você voou pela janela. - Kara assentiu. Lena ficou em silêncio por um tempo encarando suas mãos até que voltou a falar. -Enquanto a Alex?

Kara franziu o cenho. 

- O que tem a Alex?

- A gente vai fingir ser namoradas, então...

- Achei que você sabia que ela era minha irmã. - Kara a cortou.

- Não! Quer dizer... sei, claro que sei, foi assim que te conheci e..." bufou "Enfim, é que todo mundo da escola acham que vocês tem um romance." deu de ombros - Não quero que Alex saia de chifrada por ai - olhou para Kara.

Kara assentiu.

- Deixa isso comigo, e outra, Alex também sabe tomar conta de si, duvido muito que ela vai se importar com comentários, já que somos somente irmãs. - Lena assentiu em compreensão.

- Mas então, - A morena pôs um braço em cima da mesa, tentando procurar uma posição confortável, suas costelas doíam pra caramba e ela não sabia mais quanto tempo conseguiria aguentar sentada daquele jeito. - por que você não quer que as pessoas saibam que você é irmã da Al?

- Não é que eu não queira é Alex que não quer e... - Kara se cortou e observou Lena. A morena franzia o cenho de vez enquanto como se algo a imcomodasse, a mão em sua barriga deixou ainda mais claro para Kara que algo sim a incomodava, então ela fez uma coisa impensável, ela se levantou e estenteu a mão para Lena. - Vem. - disse.

A morena, relutante, levantou-se - gemendo brevemente pela dor que veio em sua barriga ao endireitar o corpo, seguindo Kara para onde é que ela estivesse indo. Após andar alguns minutos, a loira parou e olhou para os lados fazendo com que a morena repetisse o mesmo gesto.

- Você, - coçou a garganta - precisa confiar em mim.

- O que você... Ah! - Lena gritou de dor.

Kara havia a pegado no colo. A loira olhou brevemente pra morena e deu o que parecia um meio sorriso de desculpas, Lena assentiu, não adiantaria falar nada mesmo.

A loira olhou para os lados, mais uma vez, e levou os olhos pra cima dando um pulo pra levantar vôo. O corpo de Lena se tensificou, a morena grudou na blusa de botões da loira e enfiou sua cabeça da curva do pescoço da mesma para evitar de olhar para baixo.

Um sorriso pequeno apareceu nos labios de Kara ao sentir aquele inesperado contato, a loira olhou pra baixo encontrando Lena de olhos fechados, bem apertados, e sorriu ainda mais negando com a cabeça enquanto acelerava até seu destido.

Ao chegar onde queria, Kara voou passando pela janela e pousando bem devagar até que seus pés tocassem no chão. A loira desceu Lena com todo cuidado enquanto a morena ainda contiuava grudada em si, alguns segundos se passaram e Kara riu divertida. 

- Já pode me soltar, Lena. - A morena abriu os olhou e olhou em voltar.

- Já chegamos? - observou bem o quarto, até seus olhos cairem sobre Kara e depois suas mãos que segurava fortemente a camisa da loira, Lena soltou de uma vez e levou as mãos ao vestido que usava, tentando consertá-lo. - Já... - coçou a garganta - Já chegamos. - balançou a cabeça várias vezes enquando ainda olhava pro local - Onde exatamente, aqui é? - franziu o cenho.

Meu quarto. deu de ombros enquando sumia dentro do closet.

Seu... - engoliu seco ahm... quarto?

-Tu  é surda? - Kara voltou um minuto depois ja vestida com uma calça moletom e uma camiseta verde.

Lena abria a boca varias vezes e nada saía, então ela decidiu que o melhor a fazer ela negar com a cabeça.

- Toma aqui ó, - Kara jogou um par de roupas em direção a morena, que foi rápida o suficiente para pegar os mesmos, - se troca e deita, vou ver se tem algo pra comer lá embaixo.

- Kara, não - ouviu o bate da porta - precisa. -Lena bufou, olhou para roupa na sua mão e deu de ombros - Não vou matar ninguém se eu vestir, pelo menos vou ficar com o cheiro dela. sorriu e caminhou até o closet.

Minutos depois, Lena já havia se trocado e estava deitada na cama, resolveu tomar liberdade para ligar a TV e estava assistindo um canal de notícias qualquer quando a porta foi aberta.

Lena olhou em direção à porta e encontrou uma Kara com o cenho franzido, a morena tratou de levantar-se rápido e começou a falar.

- Deculpa Kara eu não queria ser intrusa e como você é demorava demais eu fiquei entediada e... ah! - soltou um chiado de dor levando a mão imediatamente à barriga.

Isso pareceu acordar Kara porque no segundo seguinte ela tava ao lado a morena a obrigando a voltar a deitar. 

- Meu deus Lena! - soltou. Sua voz num misto de raiva e preocupação - Por que você foi levantar!?

- Você tava parada olhando pra mim, achei que você tinha ficado... - chiou novamente ao que Kara levou a mão perto de sua barriga.

- Levanta essa blusa.

- Kara...

- Não é como se eu nunca tivesse te visto de sutiã, Lena! Agora levanta essa blusa. - E assim a morena o fez.

Kara arfou ao ver uma marca roxa tampando quase todo o lado esquerdo da barriga da morena. 

- Oh Rao, preciso da Alex, fica aqui, e não se mexe! - falou a última parte firme.


Notas Finais


Comentários? 👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...