História Young love - ( Park Jimin - BTS ) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts Jimin Lauren Romance
Visualizações 76
Palavras 3.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores como vão? Espero que bem!

Bom gente, eu demorei porque foi uma luta pra escrever esses capítulo, por mais que tentei fazer o meu melhor, ainda sim não ficou como eu queria. Então sinto muito se não ficar do jeito que vocês imaginam.


Apreciem o quanto quiser, e espero que gostem um pouquinho!

Boa leitura ❤

Capítulo 11 - Chapter eleven - I can not fall in love


Fanfic / Fanfiction Young love - ( Park Jimin - BTS ) - Capítulo 11 - Chapter eleven - I can not fall in love


...


O que eu faço… foi o que pensei na hora, quando me vi nessa situação. 

 __ Só um minuto… - disse ele com a voz embargada 

 Fiquei sem saber o que fazer na hora, era meio constrangedor está assim com ele, ainda mais que nunca o vi nessa situação, triste. Então não tive escolha, e,  apenas retribui o abraço. Murmurei um “ vai ficar tudo bem “ e ele soltou um suspiro profundo. 

 Nossa… tadinho...

 Depois de algumas horas de abraços, ele se acalmou e logo nos separamos. Percebi que ele ficou sem jeito de ter chorado na minha frente, sabe como é que é , coisas de garotos. Ficamos em silêncio, eu não sabia o que perguntar e talvez nem ele também sabia o que me perguntar ou falar. Então pra quebrar a tensão eu pedi um copo ao barman, e logo ele atendeu o meu pedido. 

 __ Me serve? - perguntei a jimin, tentando parecer natural.

 __ Claro… - disse no tom baixo, e logo encheu meu copo.

 Antes de más nada, tomei o gole caprichado do drinque, na hora ele até me encarou, de um jeito como se estivesse estranhando minha presença ali. 

Eu sabia que se eu não falasse nada talvez ele ficaria calado. Então disse: 

 __ Você tá assim por causa daquela garota né ? - perguntei sutilmente. 


Ele tomou o uísque no golo só, fazendo uma leve careta. 

 __ Porque voltou? - ele fez uma pergunta fugindo da minha pergunta. Eu até entendo ele, nunca vai assumir que tá mal por causa de uma garota. 

Orgulho ferido.

 Resolvi fingir que ele  ignorou minha pergunta e respondi a dele: 

 __ Voltei porque queria tomar uma bebida. Porque, eu não posso? - menti, na verdade queria consolá-lo. Más preferia que não sabesse disso __ Também queira comemora, já que estou com a minha pulseira de volta. - balancei meu pulso na frente dele.

 __ Essa pulseira deve ser muito importante. Pra você vim de longe pra cá - encara a minha pulseira. 

 __ Sim, ela é muito importante pra mim - solto um suspiro melancólico __ Afinal foi alguém muito especial que me deu. 

 __  Entendi. Hum… ainda tá brava comigo, por causa do beijo?

 Estava saboreando meu drinque, mas quase me engasguei com a pergunta dele. 

Comecei a tossir sem parar.

 Escutei ele pergunta, num tom preocupado; “ tá tudo bem “ , dando leves tapinhas nas minhas costas. E eu murmurei um “ tô bem “ na medida que a tosse foi passando. 

 Porque ele tocou no assunto do beijo? Olhei pra ele com os olhos semi-cerrado meios lacrimejando e disse: 

 __ Se eu estivesse brava com você, eu nem estaria aqui, né, Park jimin - dou de ombros  __ Já passou, eu não guardo ranço. Ainda mais que eu entendi que aquele beijo só foi pra impressionar a garota. Pena que todos os nossos esforços não valeram a pena.

 Ele assentiu decepcionado, e voltou a expressão triste.

 Ih… será que falei besteira? 

 Olhei pra ele e sorrir com o copo na mão e disse divertida:

 __ Então vamos brindar? - levantei o copo

 __ Brinda a quê? - ele perguntou confuso

 __ A uma nova vida, a nossa nova amizade. Que tal? - sorrir 

 __ Vamos mesmo ser amigos?

 __ Sim, ué - Não sei que papo é esse de sermos amigos, talvez eu quisesse mesmo ser amiga dele, mas falei isso mais para animá-lo. 

 __ Então… um brinde a nossa amizade - sorriu, depois de muito tempo. 

Brindamos “ saúde “. Fazia horas que não o via sorrir assim, Olhando bem ele fica bem mais bonito quando tá sorrindo. Os olhinhos puxados fecham em forma de lua minguante. É confesso que ele tem uns dos sorrisos mais bonito que já vi, um sorriso inocente e sincero, um sorriso encantador, pena que não combina com sua personalidade um pouco irritante. 

 Mais porque diabos eu tô falando do sorriso dele?

 Caia em sim Lauren!


 *** 


 Não sei quanto tempo ficamos ali, bebendo e conversando. Falamos de tanta coisa, que perdemos a hora. Olhamos em volta, e percebemos que o bar já está meio vazio, o tempo voou tanto que já era mas de onze horas da noite. Então vendo que já estava tarde decidimos ir embora. 

 __ Antes de irmos embora, vou ao banheiro. - disse jimin, eu apenas concordei quietinha no meu lugar. 

  Então ele foi, e eu continuei bebendo a última da noite. Eu acho que fui bem com jimin hoje, acho que a partir de hoje podemos nos considerar amigos. Olhando por agora, ele é um cara legal, e, tem seu lado sensível esse do qual não conhecia. Agora espero que não só hoje mas sempre que podemos nos dar bem, sem brigas e discussões. Vou dar o meu melhor.

 Pelo menos vou tentar!

 Olhei para a direção do banheiro e não vi nenhum sinal de jimin. Será que ele passou mal lá dentro? Porque já faz tempo que ele foi e não voltou. Resolvi ir até lá, até que alguém toca o meu ombro. Já respirei aliviada porque com certeza achei que era ele, mas não era, era outro cara, bastante bêbedo por sinal. 

 __ E aí gatinha ta sozinha? - disse com a voz um pouco embolada, não sei qual era dele. Já não bastava vi me incomodar com uma pergunta idiota ainda tem que me agarrar? E foi isso que ele fez , me agarrou sem meu consentimento.

 __ Ei… tirar a mão de mim! - rebati alto, e tentei empurra-lo mas foi inútil já que ele era mais forte que eu. Ele continuou enquanto eu resistia.

 __ Calma gata só quero te conhecer. - disse ele , me agarrando por trás que nem um louco.

 __ Me larga! - disse entre os dentes mas ele não me obedecia. Enquanto isso tinha uns babaca da quadrilha dele que só tava rindo. Pensei em jimin, que não aparece quando eu mais preciso, me encolhi quando ele tentou cheirar e beijar meu pescoço __ SAI! - gritei mais alto que pude.

 Jimin cadê você… 

 __ Ei, você não ouvi a moça pedi pra largá-la? - Foi essa voz que soou atrás de mim. 

    O bêbado se fez de surdo, e continuei a me agarrar. Foi nessa hora que jimin o empurrou, imediatamente o cara foi pra cima de jimin, mas o loiro foi mas rápido e taco-le um soco na cara fazendo o bêbado cair no chão. Jimin ia pra cima mas eu o segurei, ele tinha um expressão de raiva. O puxei comigo, pra evitar mas confusão, estávamos preste a sair quando dois dos amigos do louco abordou jimin, e partiu pra cima na maior covardia. Jimin começou a receber vários socos, chutes e pontapés, enquanto eu gritava e ia pra cima deles. Teve uma dessas que um deles me empurrou e eu caí de bunda no chão, mesmo caída eu gritava, foi aí que dois seguranças veio e tirou os caras de cima de jimin.  

  Nessa hora jimin aproveita e me puxou pra fora do bar, corremos até o carro, entramos e partimos dali. Foi tudo tão rápido, mas me senti aliviada por ter saído desse problemão. Já estávamos um pouco longe dali, quando derrepente o carro para no meio do nada, jimin várias vezes virou a chave mas o carro não saia do lugar. 

 __ Droga! - disse ele irritado __ Estamos sem gasolina - completou ele.

 __ Aí não - revirei os olhos __ E agora , como agente vai pra casa?

 __ Não sei, por aqui demora a passar carro. Merda! - bateu no volante.  

 Saí do carro andei um pouco e vi que logo a frente tinha uma pousada, pareceria que era uma pousada simples, então pensei que era ali que iríamos passar a noite já que não tinha outra opção.

 __ Jimin, é melhor passarmos a noite ali, naquela pousada. - ele olhou de longe e disse: 

 __ Acho que não temos outra opção. Vamos lá. 

 Seguimos até a tal pousada e entramos. Tinha uma recepcionista, que estava focada no computador, assim nos viu sorriu simplista. Me aproximei do balcão e disse: 

 __ Dois quartos, por favor! - sorrir, ela assentiu e começou a digitar algo no computador. 

 __ Senhora, perdão. Mas sinto em lhe informar que só a um quarto vago hoje - arregalei os lábios e quase dei um grito. 

 __ Quê?! Um quarto? - disse afoita __ Tem certeza? 

 __ Sim senhora… ah pode-se se considerar sortuda! - piscou, não sei se ela tava sendo irônica ou engraçadinha mesmo. Merda!

 Olhei pra jimin jogado no sofá, sentindo dor e voltei a fitar a recepcionista.

 __ É… por um acaso, sabe me informar se há uma outra pousada, ou hotel por aqui por perto?

 __ Ih, tem até um hotel , mas é um pouco longe daqui. - encarei espantada e ela continua __ Agora se a senhora tiver de carro, posso te dar o endereço. - franzi o cenho, quando lembrei que estamos sem gasolina. 

 Não temos escolha.

 __ Não… deixa quieto, vou ficar por aqui mesmo! - semi cerrei os olhos, e rir sem jeito.

 __ Ótimo - disse animada, e logo em seguida me deu a chave.   

 Depois de pagar com o cartão de jimin, porque ele não me deixou pagar com meu dinheiro. O ajudei a subir, já que ele não conseguia andar direito, devido os chutes que ele recebeu. O que eu queria mesmo era levá-lo ao hospital, mas infelizmente não tem como, já que tudo aqui é longe. Aliás nem sei onde estou. Chegamos finalmente no quarto, só que tive um pouco de dificuldade de abrir a porta, devido a jimin está escorado em mim, com o braço envolta do meu ombro. Mas não há nada que uma mulher não consiga fazer, não é mesmo?  

 A porta se abriu, é a primeira coisa que fiz foi colocá-lo na cama sentado, depois voltei pra fechar a porta. Respirei aliviada. Vendo o estado que ele estava, fui até o banheiro e encontrei um kit de primeiros socorros, e voltei para o quarto. 

 Ele não tava com a cara boa.

 Provavelmente tava sentindo dor, pelas caretas que fazias de vez enquanto. 

 __ E melhor agente cuidar desses ferimentos - disse me sentando do lado dele, e logo abri a maleta. 

 __ O que vai fazer? - perguntou sem jeito, coçando a nuca. Olhei para ele meio óbvia. 

 __ Como eu disse… cuidar dos ferimentos - revirei os olhos, peguei algodão e molhei no soro, para limpar o sangue. 

  Ele não tava muito ferido, tinha apenas um corte em cima da sobrancelha, e um outros corte no canto da boca, pelo menos é os que estão bem visíveis para mim. Comecei a limpar no corte que estava acima da sobrancelha, passei o algodão de leve, enquanto ele soltava uns gemidos. Não sei porque me incomodava ficar muito próxima dele, praticamente conseguia sentir a respiração dele vindo até a mim. Cheiro de álcool para ser más específica. As vezes pegava ele me fitando, quando isso acontecia passava o algodão um pouco forte, pra tirar a atenção dele em mim, as vezes ele soltava um “ Ai “ era eu. 

 Sorry Park jimin!   

Depois comecei a cuidar do ferimento do canto da boca, não sei porque olhar para os lábios dele me fez pensar no tal beijo. Não deveria mas... é mais forte que eu. Ai droga!  

  Tava quase terminando, quando percebo que jimin não tirava os olhos dos meus olhos.

 Porque diabos ele tanto me olhar?  

 Será que tem algum problema comigo? 

 Paro o que tô fazendo e pergunto: 

 __ Que foi? - Estava bastante incomodada, sem tirar os olhos de mim ele diz:

 __ Seus olhos… 

 What? O que tem meus olhos?

 __ Quê?! - indaguei confusa __ O que tem meus olhos ? 

 __ Seus olhos são tão bonitos. - Sim, isso eu sei. Mais por que isso agora. É o mas louco que ele tava vidrado. Será que tenho algum poder de hipóteses? 

Dei um leve tapa no braço divertida. 

 __ Deixe ser besta. Ai! -  gemi, porque acabei de descobrir que minha mão estava arranhada Jimin pegou minha mão. 

 __ Deixe-me vê - passou a analisar minha mão quando viu o leve arranhão que tinha

 __ Como você se machucou?

 __ Deve ser na hora que um dos caras me empurrou no chão - fiz careta quando ele começou a limpar. 

Ele tava tão concentrado, que aquilo me tocou.

 __ Agora vou colocar um pouco dessa pomada - espremeu um pouco no dedo e espalhou na minha mão. A pomada ardia, então não consegui esconder a minha careta __ Deixa eu assoprar

   Ele do nada começa a soprar, e é claro que fiquei sem jeito, ninguém nunca tinha cuidado de mim, nem se importado comigo. Mas jimin não, ele parecia se importa muito comigo, mesmo eu sendo uma megera com ele. Não sei mas quando dei por mim já estava olhando pra ele, com a maior cara de boba, enquanto sentia a pomada esfriar, graças aos sopros de jimin. O clima começou a esquentar, comecei a imaginar coisas que não devia. Lauren comtea-se! 

Quando percebi que estava indo longe demais puxei minha mão da dele. O que tá conhecendo comigo?

 __ Muito obrigado - ele soltou de repente parei para encará-lo __ Eu nem sei como te agradecer, por essa noite, por ter ficado comigo mesmo não me suportando. Soltei um “ imagina “ sem jeito e ele continuou __ Perai eu acho que sei como vou te agradecer.

 Pisquei várias vezes, quando ele se aproximou de mim. O que ele pretende? 

 __ Como vai me agradecer ? -  perguntei, sem tirar os olhos dele, mas nem sei porque perguntei isso. Eu devo tá maluca!

  Ele parecia sem jeito, virava o pescoço para o lado e para o outro como quem quer encontrar a melhor forma ou posição. É ele colocou a mão no meu pescoço, e chegou mais perto. Tipo muito perto. Ficamos nos encarando, como se um estivesse pedindo permissão para o outro, ou melhor, ele estava pedindo permissão para mim, queria ver se o empurraria, para impedir qualquer contato. E eu? Fiquei que nem uma estátua, paralisada à espera de não sei o quê. Ele abriu a boca e sussurrou um “ desculpa “ e me beijou. 

   Viajei total no beijo, dei passagem pra ele. dessa vez era diferente, eu estava sedendo para ele. Estava sentindo um turbilhão de emoções, coisas que a muito tempo não sentia. Nosso pescoço virava de um lado para o outro lentamente, sua mão na minha nuca me causava arrepios. Como ele beijava bem, como a sensação era gostosa, como eu tava gostando. Pena que ele era 12 anos mas novo que eu.

 Pera 12 anos mas novo? 

 Lauren que merda tu tá fazendo? 

 Abri meus olhos com se eu estivesse acordado de um transe profundo, e me dei conta que estava beijando o jimin!? Park jimin!  

Imediatamente o empurrei pra longe, ele ficou me olhando sem entender nada. É é bom que continue assim. Me levanto com a mão na boca, encarando sem jeito.

 __ Você nunca mais se atreve a me beijar outra vez! - perguntei perplexa. Ele continuou me olhando,abria a boca mas nada saia  O beijo veio em minha mente, logo corei. 

 Mais que porra! 

 Corri para o banheiro, completamente constrangida, e me tranquei lá. Pretendia ficar ali pra sempre.

 Porque beijei ele? - me perguntei olhando no espelho. 

 Peguei um punhado de água e joguei no rosto. 

Lauren você dessa vez enlouqueceu?- exclamei __ Sim eu enlouqueci!

   Joguei mas água no rosto, e me sentei na privada.  

 Os beijos me atormentaram até que cair no sono profundo. Logo mais tarde eu acordo assustada, pois quase do com a cara no chão, minhas costas estavam doendo, minha bunda também, me levantei e reparei que já era quatro da manhã, abri a porta do banheiro, e andei devagarinho até a sala e vi jimin todo esparramado na cama. Pensei em me juntar a ele, mas melhor não. Prefiro o sofá. Caminhei até o sofá, e me deitei no melhores jeito que pude, e peguei outra vez no sono.  

   Já de manhã, o sol já refletia pela janela, me ajeitei e senti algo perto de mim, quando esfrego meus olhos pra ter melhor visão, foi quando me assusto com a figura de jimin do meu lado. Dei um pulo que o fez acordar assustado.

 __ Bom dia! - disse ele bocejando

 O encarei confusa, de como fui parar na cama. Então perguntei:

 __ Como fui para aqui? - lancei um olhar de desespero

 Ele riu e coçou a nuca. 

 __ Ah, eu acordei pra ir no banheiro e vi você toda torta no sofá - bufou soprado __ Então te carreguei até a cama. Mas calma antes que me pergunte, não toquei em você. 

 Olhei pra ele de lado e disse: 

 __ Você não seria louco. Agora vamos embora! - me levanto e ele também.   

  Graças ao irmão dele, que mandou um motorista pra nos buscar finalmente estávamos indo para as nossas casas. Primeiro jimin pediu que me levasse pra minha, e foi o que o motorista fez. Passamos o trajeto inteiro sem falar um com o outro, eu por ficar muda acabei pensando no que não devia, sem jimin perceber eu o encarava de soslaio. Como ele é lindo. O beijo dele não saia da minha cabeça, ainda conseguia sentir o gosto dele. Mas o que eu estou pensando? Será que estou gostando dele?   Gostar. Essa palavra “ gostar “ e a que bem me assusta na real. Porque? Eu sempre fui de gostar fácil de alguém. O meu primeiro namorado da adolescência me conquistou fácil, quando dei por mim já estava apaixonada, primeiro ele me deu o céu depois o inferno. Com o meu ex marido não foi diferente, foi amor à primeira vista, e tanto que acabou em casamento e terminou em divórcio. E agora com jimin!? Será que tô me apaixonando? Será que estou caindo no encanto? Se for isso, não pode acontecer, não posso me apaixonar por ele, não posso “ gostar “ dele. Nunca, jamais!  

Preciso fazer algo pra cortar o mal pela raiz, o quanto antes. 

   Logo que sair do carro, me despedir dele com um breve “ tchau “ e segui até o apartamento. Mas antes liguei pra sooji.

 __ Oi Lauren Você… 

 Antes que ela pudesse dizer algo eu a interrompi.

 __ Sooji aquele encontro às cegas ainda está de pé?

 Espero que essa seja a coisa certa a se fazer…   


Notas Finais


Qualquer dúvida ou esclarecimento me informe nos comentários. Okay?

Me perdoem qualquer errros e confusão. Relevem eu tô aprendendo ainda! Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...