História Young love - ( Park Jimin - BTS ) "Revisando" - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts Jimin Lauren Romance
Visualizações 58
Palavras 2.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mas um capítulo, esse tá bem tenso vocês vão ficar chocado.

Antes de mas nada quero agradecer aos duzentos e poucos favorito que ganhei, vocês não sabem como isso me anima a fazer mas conteúdo pra vocês. Obrigada aqueles que comentam dando a suas opiniões e elogio que me motivam a não parar no meio do caminho. Obrigada a todos mesmo.

Mas informações nas notas finais. 👇 É muito importante.

Capítulo 41 - Chapter forty one - Carta na manga.


Fanfic / Fanfiction Young love - ( Park Jimin - BTS ) "Revisando" - Capítulo 41 - Chapter forty one - Carta na manga.

Nem sei como eu cheguei naquele hospital, só sei que cheguei tão rápido que mal pude nem pensar.

 Eu tava tão ansiosa e animada por finalmente vê-lo acordado, mal podia esperar para abraçá-lo forte e beijá-lo outra vez. Entro no quarto e o vejo de olhos abertos depois de tanto tempo. 

 Ele não estava sozinho no quarto lá estava Jin e Hui.

 Me pus na frente dele com uma sorriso no rosto, ele me fitou, e eu não pude mas esperar corri para abraça-lo. 

 __ Que Bom que acordou… - sussurrei mas ele parecia estranho, como se não estivesse feliz em me vê, o abraço não foi correspondido como eu imaginei. 

 __ Ei, quem é você? - ele perguntou depois que desfez do meu abraço.

 __ Quê? Como assim, quem sou eu? - questionei confusa.

 __ Jimin não se lembra dela? - jin perguntou primeiro.

 Ele fez que não com a cabeça. Meu coração despedaçou.

 __ Mas… como assim… - me questionei triste.

 __ Lauren, e o nome dela. Vocês namoraram antes do acidente. - explicou Hui.

 __ Desculpe mas eu não me lembro dela. Como eu ia namorar uma estrangeira? - ele negou com a cabeça bastante frio. 

 Me coloquei em sua frente e peguei sua mão.

 __ Meu amor, sou eu. Lauren peterson, canadense dona de um restaurante. Lembra agora? - fiquei olhando pra ele, e ele me olhou com a sobrancelha franzida como se não estivesse entendendo nada do que eu havia falado.  

Ele desfez da minha mão.

 __ Hyung tira essa mulher daqui, eu nem tô entendendo que ela tá falando - suplicou pra Jin.

 Olhei para jin e Hui, dei de ombros.

 __ Se ele te chamou de Hyung, então ele lembra de você e de Hui?

 __ Sim, desculpe Lauren. 

 __ Mas… não pode ser, como ele pode me esquecer! - rebati confusa. 

 __ Eu também não entendo como ele se esqueceu de você, justo você que foi tão importante pra ele.  

Me virei de costas e deixei minhas lágrimas caírem, aquelas que tentei segurar na frente dele. 

 Sinto meu peito doer como se alguém estivesse me dado uma porrada. 

Talvez seja justo já que eu o magoei feio, talvez o esquecimento seja a decepção que ele criou por mim. 

 __ Bom… eu preciso sair… - disse de costas e sair sem olhar para trás.  

Sair pra fora do quarto e fechei a porta e me encostei na parede e comecei a chorara copiosamente.

 Depois de alguns minutos Jin saiu e me viu sentada no banco.

 Eu não consegui ir embora, mesmo que ele não se lembrava de mim eu não conseguia deixá-lo.

 __ Pensei que tinha ido embora. - se sentou do meu lado. 

 __ Não consegui ir. Como ele está? 

 __ Ele está bem. Ah! eu falei com o médico responsável por cuidar dele, sobre ele não lembrar de você. 

 __ E o que ele disse? 

 __ Que isso pode ser passageiros, talvez seja um bloqueio, afinal quando ele se acidentou estava brigado com você. Então isso pode ter algo haver com ele não se lembrar de você. 

 __ Ah… entendi. E o seu pai ele  lembra? 

 __ Ainda não sabemos, papai ainda não o viu acordado. Acho que daqui a pouco ele está chegando, aí vamos saber. 

 __ Poxa, eu não queria que as coisas fossem assim, não esperava por isso. - Limpei minha lágrimas. 

 __ Só tenha um pouco de paciência, de um tempo a ele e ele logo se lembrará de você. 

 __ Deus te ouça Jin. - abaixei o cabeça. 

 __  Eu vou voltar ao trabalho, vai ficar com ele? 

 __ Bom... Se ele não me enxotar vou sim. 

  Ele se levou e afagou meus ombros na tentativa de me consolar. 

 __ Okay, vou confiar meu maninho a você. - riu.

  Nessa hora Hui saiu da sala e deu um leve acento com a cabeça pra mim e seguiu junto com Jin até o elevador.

  Assim que sumiram do meu campo de visão, hesitei muito para entrar no quarto, nunca estive tão com medo da rejeição de Jimin como estou agora. Mas respirei fundo e fui. Abri a porta e lá estava ele distraído lendo um livro, assim que me viu parou de lê e franziu a testa.

 __ Ainda está aqui? - tinha desaprovação na sua voz, ele não parecia feliz em me vê. 

 __ E… como você pode vê, ainda estou aqui. - disse parada na porta algumas distância.

 __ Então você pode ir embora, eu vou dormir um pouco. - largou o livro em cima da mesinha e se deitou se cumprindo.  

Me aproximei sorrateiramente pra vê-lo melhor.

 __ Jimin, você não precisa de algo? - perguntei sem jeito.

 Sem me encarar ele responde: 

 __ Não! 

 Aquilo me acertou como flecha.

 __ Entendi… - dei alguns passos para trás __ Então vou indo, amanhã eu volto para te vê.

 __ Não precisa vim amanhã, e nem nunca!  

As lágrimas que tanto segurei derramaram sobre meu rosto. 

  Saiu de fininho e fecho a porta. Fui aos prantos para o elevador. 


 … 

 Cheguei no apartamento de Sooji com os olhos inchados e vermelho de tanto que chorei do hospital para cá. 

 __ Lauren, que foi amiga? - me puxou para entrar na sala. 

 __ Jimin… - fungo __ Não lembrar de mim… - voltei a chorar.

 __ Ele acordou? - assenti que sim __ E perdeu a memória?

 __ Não exatamente, ele só se esqueceu de mim… - me sentei no sofá e abaixei a cabeça. 

 __ Como isso é possível? - questionou confusa.

 __ Outra hora te explico, sem condições agora para falar… 

  Ela se sentou do meu lado e me abraçou como sempre faz quando estou triste. 


  … 

 Na noite de ontem até agora pensei muito se ia para o hospital, Jimin claramente não me queria lá, mais eu não podia desistir tão fácil assim dele. Antes de ir preparei uma sopa de algas aquela que ele adorava, sempre fazia quando ele estava doente. Sei que ela é boa para fortalecer os ossos, e ele estava precisando disso já que ficou muito tempo deitado. Depois de preparar a sopa eu fui. 

 Logo que eu cheguei no hospital demorei um pouco pra entrar, fiquei com medo de ele não me receber. 

 Quando finalmente criei coragem entrei na sala, logo que ele me viu novamente fez a aquela cara de sempre. 

 __ O que você está fazendo aqui?

 __ Ah... eu vir saber como você está.

 __ Você não ouviu o que eu falei ontem?

 __ Não... não ouvir - menti, eu tinha ouvido mas preferi fingir que não ouvir. __ O que você falou mesmo?

 __ Falei pra vc nunca mais aparecer aqui. A gente não tem nenhuma ligação,  então não tem por que você ficar vindo aqui. - curto e grosso.

 __ Você pode até achar que a gente não tem nenhuma ligação mas eu sei que temos. Só você que não lembra! -  rebato.

 Quando eu terminei de falar ele se deitou emburrado.

 __ Olha aqui você pode ir embora, agora a pouco fiz uma bateria de exame e estou muito cansado. - disse frio.

 __ Calma não precisa ser grosso, eu já vou embora. 

 Sem me encarar ele diz:

 __ Aliás você não trabalhar, não faz nada da vida não ?

 __ Sim eu trabalho tenho meu restaurante, mais antes de eu ir pra lá resolvi vir aqui te vê. E também pra te trazer isso.

 __ Seja lá o que for, não preciso. Então pode levar de voltar.

 __ Não,  Eu vou deixar aqui. É uma sopa, e a sopa que você adora. Sopa de algas ela vai te fazer bem pro corpo pros ossos. Ainda mais que eu soube que você vai fazer fisioterapia,  Acho que vai te ajudar.

 __ Eu não preciso da sua sopa, eu tenho ótimos médicos que vão cuidar de mim, então não vai ser uma sopinha qualquer que vai me fazer pular da cama. 

 __ Grosso! - exclamei __ Você está se tornando cada vez mais grosso. 

 __ E você que tá pedindo , se você não quer ouvir minhas grosserias e só não vim mais aqui! 

 __ Tá bom. Eu vou embora, vou te deixar descansar em paz. Tchau! - saiu do quarto.

 Assim que chego do lado de fora sinto as minhas costas pesar. 

Lá dentro tentei me fazer de forte fingir que não me importava com o jeito que ele tava me tratando,  mais por dentro estava me matando. Nunca tinha me sinto assim, ele nunca tinha me tratado desse jeito, mas eu pensei em não desistir. 

Eu não ia desistir assim tão fácil.


 ...  

E foi assim durante dias a pós dia, eu fui lá e ele continuava me dando patadas. Mas mesmo assim não me desanimei, estava satisfeita em vê-lo mesmo ele me magoando.

  Até que em um desses dias eu fui e jin estava lá com ele , e jin não gostou de nada do jeito que ele me tratou. E os dois acabaram brigando. Logo depois chamei jin de canto e pedi pra ele não brigar com o irmão dele por minha causa, que ele só estava sendo assim porque não lembrava  de mim, Que era eu estava incomodando ele. Mas Jin falou pra mim: que não só porque ele não lembra de mim que não se dar o direito de me tratar assim.  E eu mais uma vez tento me fazer de forte,  pedi pra ele mesmo assim pra não brigar com ele,  ainda mais que ele está doente e não pode se aborrecer.

 E continuei, com a cara e a coragem.  

Até que um dia que fui ouvi umas risadas vindo do quarto dele, e era uma risada de mulher. Daí eu botei só a cabecinha pra tentar ver quem era,  E vi que era a amiga dele a fotógrafa, eles pareciam bem íntimos, estavam rindo de algo que eu não consegui escutar. Mas parecia algo muito engraçado.  Primeira vez durante esses dias que vejo jimin sorrindo de verdade, desde do dia que ele acordou não sorriu nenhuma vez como agora. Me incomodou um pouco, porque aquele sorriso não era pra mim era pra outra mulher. 

 Não pude entrar agora então me sentei no banco pra esperar ela sair do quarto . As horas se passaram e nada de ela sair, até cochilei, acordei e nada de ela sair. 

Até que finalmente ela saiu do quarto com um sorrisão no rosto. 

  Logo que me viu se assustou ao me vê.

 __ Lauren! - me abraçou __ Estava aí a muito tempo? 

 __ Não, acabei de chegar. - mento _ Veio vê Jimin ?

 __ Sim! Graças a Deus que ele já está bem. Pode entrar agora. 

 __ Ele... lembra de você?

 __ Claro. Porquê? Ele não lembra de você?

 __ Não, parece que sou a única pessoa que ele não se lembrar.

 __ Sério? 

 __ Sim...

 __ Nossa, sinto muito. 

 __ Não precisa sentir não. O médico disse que logo, logo ele vai lembrar. 

__ Tomará,  vou torcer muito pra ele lembrar de você.

 __ Muito obrigada. - não sei se era sincero, mas gostei da força.

 __ Não tem de quê. Bom tenho que ir. Tchau! 

Acenei apenas pra ela. 

 Assim que ela sumiu, entrei no quarto, ele já revirou os olhos assim que me viu. 

 __ Pronto! Acabou minha alegria logo cedo.- bufou __ Você outra vez, não desiste mesmo né?

 __ Desculpa ter acabado com a sua alegria, mas não pude deixar de te visitar. 

 __ Hum... Não sei do que você quer tanto que eu lembre, mais não vai rolar. É serio tentei mesmo me lembrar de você, mais não consigo  lembrar, que namorei uma mulher como você, ainda por cima estrangeira. 

 __ Qual o problema de ser estrangeira, você não ligava pra isso. Você gostava de mim assim mesmo. 

 __ Sim, mais sinto muito. Você não pode me forçar a lembrar das coisas. Ainda mais que meu médico disse que eu não posso forçando a minha mente isso pode prejudicaria minha recuperação. E você vindo aqui só tá me atrapalhando. 

 __ Nossa, eu não sabia que te atrapalhava tanto assim.

 __ Mas é,  quando  eu falei pra você  não vim mas aqui, eu não falei brincando, eu falei sério. 

 __ Jimin, você está me magoando desse jeito.

 __ Desculpa, mas quem tá se magoando e você mesma, quem está vindo aqui toda hora e você. Você que tá pedindo pra eu ser grosso com você. 

 __ Eu só to fazendo minha parte, tô tentando fazer você se lembrar de mim. 

 __ Mais eu não consigo lembrar de você. Quantas vezes você já veio aqui? Muitas vezes. E dá no mesmo, pra mim você é como se fosse uma desconhecida. É estranho...

  Depois dessas palavras fui embora.

  E lá fui eu chorar mais uma vez. 

Estava ficando cada vez mais difícil pra mim, tentei não chorar ser forte mas foi difícil evitar o choro. Mesmo assim continuei indo e só me magoando, as palavras de Jimin parecia navalha que me cortava por dentro.  Eu realmente não sabia mas o que fazer pra ele se lembrar de mim, ele me vê todos os dias não estava funcionando. 

E com isso estava pensando em desistir, deixá-lo em paz  

Em um desses dias ruins dei de cara com jin na saída do hospital,  ele me convidou para um café,  lá contei meus fracasso pra ele.

 __ Sabe Jin estou pensando em desistir.

 __ Que isso Lauren,  você não pode desistir. Você não ama meu irmão? 

 __ Claro que amo. Mas... Não dá  ficar incomodando ele , forçando ele a lembrar de mim. 

 __ Mesmo assim não desiste. Aí você com meu pai, meu pai é pior do que ele é e você não desistiu.

 __ Seu pai é diferente Jin, com seu pai não tinha nenhum sentimento envolvido e com jimin tem, então tô sofrendo mais. Saber que ele não quer lembrar de mim ou nunca vai lembrar de mim me dói. Então não tem comparação o que aconteceu com seu pai.

 Ele assentiu quando percebeu que eu tinha razão e bebeu um gole de café.

 __ Ah! A amiga fotógrafa dele esteve aí, achei estranho ela vim só agora que ele já está acordado-  mudei o assunto.

 __ Sei, ela esteve na Suíça alguns meses atrás e não soube do acidente já que chegou faz pouco tempo. 

 __ Hum... entendi agora. 

 __ Mas então sobre desistir aguenta mas um pouco eu tenho certeza que ele vai lembrar de você.

 __ Será... - questionei desanimada. 

 __ Tenho certeza, só não podemos perder as esperanças.


 Então no dia seguinte foi de novo, resolvi ouvir o Jin. 

Assim que cheguei no quarto dele, ele estava concertado no celular . 

Ele estava sorrindo lindamente mas assim que me viu fechou a cara como sempre faz ultimamente.  

 .... 


 Um mês se passou e a memória dele não voltou. 

 Eu prometi pra mim mesma que se passasse de um mês eu ia desistir, e agora to pensando mesmo em deixá-lo em paz. Acho que está na hora de seguirmos caminhos diferente, eu vou embora e vou deixá- lo em paz. 

Acho que vai ser melhor assim.

 Pensei em ir embora da Coreia,  quero morar em outro país nada de Ásia,  tudo pra esquece- lo, pensei em um país que talvez minha mãe goste pra ela pode morar comigo. 

Acho que pode dar certo, refazer minha vida em outro lugar. 


   ... 

 Cheguei em casa depois do trabalho.  

 Sair do apartamento de jimin desde do dia que ele acordou, voltei pra minha casinha, agora to levando minha vida enquanto dá. 

  Eu tenho última carta na manga que vou usar amanhã com jimin,  se depois desse trunfo ele não lembrar de mim vou realmente embora pra sempre daqui e da vida dele. Eu ainda não contei dos planos pra ninguém porque ainda não está completamente decidido. Espero não poder ter que me despedir deles, mas isso só depende de Jimin pra isso não acontecer.   




Notas Finais


Bom a fanfic já está na reta final, só postarei agora o último e penúltimo capítulo. Vai ter tbm um pequeno PV de Jimin, e o resto é com Lauren. Vou caprichar pra sair um final lindo e feliz.

Bjs e boa leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...