1. Spirit Fanfics >
  2. YOUNIVERSE - hopekook >
  3. 03. supernova

História YOUNIVERSE - hopekook - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! ☆

Não esqueçam de deixar a ⭐ pra ajudar e comentar pra eu saber se estão gostando, tá?

Obrigada e boa leitura! 💫

Capítulo 3 - 03. supernova


Fanfic / Fanfiction YOUNIVERSE - hopekook - Capítulo 3 - 03. supernova

- Me desculpe, eu realmente não vi as ligações, deixei meu celular dentro da mochila e me distrai com os meninos. – Jungkook se desculpava copiosamente, nervoso para que a namorada acreditasse em sua palavra.

- É claro! Como se eu não soubesse que o Yoongi estava com você! Com certeza foi ele quem fez sua cabeça para que não me atendesse.

- Jeongie... Eu já disse que não foi nada disso. O Yoongi-hyung não fez nada, foi uma distração minha, acredite, por favor. Não tenho porquê mentir pra você.

- Hm, tá bom, mas que isso não se repita! Eu me preocupo com você... Tenho que saber onde está para saber se realmente está bem e seguro, ok?

- Ok... – Suspirou aliviado pela aceitação de suas justificativas, ignorando sempre qualquer outra nuance que aquelas investidas poderiam sugerir – É... E eu também tenho outra coisa pra te falar.

- Sim?

- No evento de hoje acabei conhecendo uns engenheiros do Centro Espacial de Naro e eles me convidaram para ir conhecer o Space Center – Ouviu um resmungo do outro lado da linha – A visita vai ser no sábado agora.

- Eu já te disse para parar de perder tempo com essa história de espaço, não é? Isso não vai te levar a lugar algum. Pra conseguir ser alguém nesse ramo tem que ser mais do que inteligente. Você está muito melhor onde está agora.

Pela, talvez, milésima vez, Jungkook suspirou derrotado. Já havia conversado – ou para alguns, discutido – diversas vezes sobre aquele assunto com Jeongyeon e era inútil continuar qualquer tipo de argumentação, nunca levaria a nada. Ela já havia explicado a ele que para ser um engenheiro aeroespacial, um cosmólogo ou um astrofísico precisava ser extremamente inteligente, ter dom natural para aquilo, e Jungkook deveria encarar a realidade e entender que não era bom o suficiente. Já tinha dificuldades nas matérias de anatomia de seu curso, quanto menos seria capaz de realizar cálculos quânticos. Assim ela dizia, e ele por sua vez, acreditava.

- Não vou seguir carreira, Jeongie. É apenas um passeio bacana para conhecer alguma coisa interessante, nada demais.

Teve apenas o silêncio como reposta durante alguns instantes, mas logo pode ter sua resposta.

- Ok. Que horas me busca aqui?

Jungkook paralisou.

- Bem, você não vai poder ir, amor. Apenas eu, Namjoonie-hyung e Yoongi-hyung fomos convidados...

Uma risada alta foi ouvida do outro lado da linha.

- Ah ta, Jeon. Eu não vou com você? É isso? – Não obteve resposta – É isso mesmo, Jungkook? Você vai para um lugar que fica a mais de três horas daqui, em um sábado, quando deveria estar comigo e eu ainda não estou convidada?

- Amor... – O tom era quase choroso – Entenda... Não é tão simples assim, é um lugar de difícil acesso e-

- E NADA! – O grito dado foi tão estridente que teve que afastar um pouco o celular do ouvido – Entenda você! Caso pense em ir nesse tal passeio ridículo e ainda sem mim, acabou! Entendeu, Jeon Jungkook? Eu não estou aqui pra ser feita de idiota por você!

- Amor, não é nada disso. Por favor-

- Por favor digo eu! – O tom alto ainda perdurava – Você está avisado! Apenas me ligue para avisar que ou eu vou com você, ou que você não vai, ou não ligue mais!

E a ligação foi encerrada, deixando um Jungkook com os lábios comprimidos em nervoso e angústia. Sabia que as coisas terminariam daquela maneira, Jeongyeon nunca aceitaria que ele fosse pra longe sozinho, não sabia onde estava com a cabeça quando foi ouvir Yoongi.

Yoongi esse que estava sentado na cama olhando atentamente seu saeng andar de um lado para o outro do quarto enquanto estava com a namorada em linha.

Quando a ligação foi finalizada, apenas pela expressão do mais novo teve certeza de tudo o que deveria ter sido dito. Não era de hoje que não aprovava aquele relacionamento, nunca aprovou, para ser mais correto. Jeongyeon era abusiva, manipuladora e chantagista emocional, o mais velho por várias e várias vezes tentou alertar ao mais novo do tipo de relacionamento inapropriado em que vivia, mas a resposta que sempre obteve era que aquilo que estava falando era um absurdo, Jeongyeon não era abusiva, nem poderia, relacionamentos abusivos eram de homens para mulheres, não o contrário, ela mesma já havia afirmado isso. Apenas homens fracos eram manipuláveis, ela dizia, e se Jungkook admitisse que vivia uma relação daquelas, estaria dando aval de fraqueza.

Abandonando o celular sobre a mesa o mais novo foi até a cama sentando ao lado de seu hyung enquanto permanecia com os olhos baixos. Dobrou seus joelhos e abraçou suas pernas encostando a testa ali, sua cabeça latejava.

- Hyung... – Chamou baixinho e Yoongi suspirou.

Ninguém entenderia o amor e cuidado que Yoongi tinha por aquele menino. Jungkook não parecia indefeso aos olhos de desconhecidos, muito pelo contrário, era um homem grande, com um corpo muito bem malhado e cuidado, não havia quem não reparasse nele, se estivesse em um ambiente com toda certeza seria notado. Jungkook era lindo.

Mas para quem conhecia, aquele tamanho todo não era nada, Jeon era quase um bebê, não na forma pejorativa, mas tinha um inocência que era raro de se encontrar, e a gentileza dele por muitas vezes era interpretada como fragilidade.

Yoongi era rendido a ele, o amava como a um irmão e tudo, absolutamente tudo que podia fazer, já fez ou faria, sempre seria para seu bem. 

- O que ela disse, Gguk? – Perguntou afagando suas costas, não era normal uma forma mais carinhosa para ele, mas sempre que necessário faria, precisava que seu saeng entendesse que não estava sozinho.

- Ela disse que ou eu não vou ou se eu fosse sem ela era pra não ligar mais. – O mais velho respirou fundo tentando controlar seu ódio – Mas também deu opção de ir junto... Acha que se eu ligar para o Hoseok-ssi e pedir, ele deixa? Ele pareceu ser tão legal...

O mais velho passou as mãos pelo rosto tentando a todo custo se acalmar, não queria ser rude, não queria o assustar, precisava fazer por se entender e para isso precisava de paciência.

- Gguk, olhe para mim. – Teve o pedido atendido prontamente, enxergando os olhinhos redondinhos o encararem – Você precisa entender que não pode se submeter as vontades de ninguém. É um homem feito, com suas própria vida, ideias e desejos. Não deixe que vivam por você, que façam escolhas por você. Se ela não consegue se sentir feliz com sua felicidade é sinal de que não merece compartilhar dos seus sorrisos e da sua alegria. Você consegue me entender?

- Eu entendo... Mas, - suspirou cansado – mas se ela não quiser mesmo nunca mais falar comigo?

- Por causa de uma ida a um centro espacial com dois amigos seus? Isso é motivo, Jungkook?

- Não, hyung.

- Então eu acho que você já tem sua resposta.

Dois dias se passaram sem nenhum tipo de contato com sua namorada, não era exagero falar que Jungkook se sentia extremamente magoado, ele não estava fazendo mal a ninguém, não faria nada que a desrespeitasse, apenas iria a um passeio para um lugar que sempre sonhou conhecer com dois grandes amigos.

Conversou por horas a fio com seus hyungs sobre o acontecido e concordava com eles quando diziam que precisava pensar um pouco mais por si, mas era difícil acreditar nas coisas que diziam sobre Jeongyeon, ela não era má. Ela o amava, cuidava dele, era prestativa, atenciosa e carinhosa. Talvez exagerasse um pouco – ou muito algumas vezes – em certos assuntos que a incomodavam, mas como um todo era uma boa pessoa.

A verdade era que Jungkook a namorava desde seus quinze anos, a conheceu durante o ensino médio e firmaram compromisso desde os primeiros dias que se conheceram. Ela sempre foi insistente e a partir do momento que decidiu que Jeon seria dela, assim o fez.

Apenas por alguns meses em todos esses anos ficaram separados, por motivos que até hoje impactavam seu relacionamento, Jeongyeon nunca o perdoou completamente pelo o que fez e mesmo que aos olhos de Jeon não tive sido nada demais, apenas se relacionou com uma pessoa enquanto estava separado dela, a interpretação que a menina tinha do caso era completamente diferente. Sentiu repulsa dele por muito tempo mesmo depois que reataram e não poupava oportunidades em falar o quanto tudo o que aconteceu com ele foi asqueroso.

Mas escolhendo pela primeira vez em muito tempo fazer o que realmente queria, desceu as escadas de seu prédio carregando uma mochila com alguns sanduíches que tinha feito e garrafinhas de suco, nada de refrigerante - mesmo sob o protesto de Yoongi que queria sua Coca-cola - preparado para a viagem, e encontrou com seus hyungs na entrada do edifício.

Taehyung estava agarrado ao pescoço de Yoongi enchendo seu rosto de beijos enquanto o mais velho ria baixinho segurando a cintura do namorado, e Namjoon estava distraído mexendo em seu celular como de costume.

- Cheguei! – Disse animado.

- Até que enfim, coelho. Demorou. – Namjoon respondeu sem tirar os olhos do aparelho.

- Eu tava terminando os lanches, poxa...

- Não seja chato com ele, Namjoon hyung! Deixa o Kookie! – Taehyung ralhou – Vem aqui, neném, me dá um abraço. Tava com saudades de você.

Riu divertido quando o de cabelos azuis o abraçou, esmagando um pouquinho no aperto. Taehyung era um fofo, Jungkook o adorava.

- Também estava com saudades, Tete.

- Tá bom, já pode soltar! – Yoongi reclamou puxando o namorado pelo braço – Grudento!

- O mais estranho é que eu não sei se você 'tá com ciúme de mim ou do Kookie. – Taehyung disse sorrindo com seu sorriso bonito deixando um selar nos lábios do mais velho. – Bem, vão logo. E Min Yoongi, se esse carro voltar com um arranhão que seja você paga com sua vida!

- Exagerado. – Respondeu rolando os olhos.

Despediram-se não sendo poupados de mais uma sessão de abraços e beijos vindos de Taehyung e se colocaram a caminho de Nora.

Jungkook estava inquieto no banco de trás, as pernas não paravam de mexer e tamborilava os dedos nos joelhos perguntando de instante em instante se ainda faltava muito para chegarem.

- JK! – Namjoon o interrompeu na vigésima vez que perguntava – Imagine que Naro é em Tão Tão Distante e que demora o tempo equivalente para chegar lá!

O mais novo cruzou os braços sob o peito e espremeu os olhos chateado.

- Mas que coisa, eu não posso perguntar não?

- Pode! Mas você sabe que levam três horas para chegar e fazem trinta minutos que saímos, você realmente acha que já estamos chegando? – Jungkook bufou – Você ligou para o Sr. Jung ontem para confirmar?

Silêncio.

- Jungkook?

- Não?

- NÃO? – Yoongi gritou – Então na mensagem que trocaram ele pediu pra você ligar no dia anterior para verificar se não houve nenhum imprevisto, eu te lembro de ligar e mesmo assim você não faz? Você sabe quanto custa gasolina, garoto? Eu juro que se estiver dirigindo esse tempo todo a toa eu faço você voltar a pé, seu coelho dentuço!

- Ah, hyung, desculpa... Eu vou ligar pra ele...

- Liga logo!

Pegou o celular procurando o número de Jung em sua lista, rezando ao mesmo tempo para que tudo estivesse de pé, conhecia muito bem seu amigo e sabia que ele não estava blefando em fazê-lo voltar andando. Depois de apertar o contato para iniciar a ligação, foi atendido logo no segundo toque.

- Bom dia, Jungkook. – A voz era grave, isso deixava o mais novo um pouco nervoso.

- Bom dia, Hoseok-ssi. – O cumprimento foi quase tímido – Então... A gente está indo para Nora, está tudo certo, não é?

- Bem, me lembro de ter pedido a você que me ligasse no dia anterior para confirmar, não foi

- Foi sim...

- E você não fez. Fiquei esperando sua ligação.

- Ficou? – Hoseok estava esperando por ele? – Lembrou que eu ia te ligar?

- Sim, lembrei de você, mas pelo visto você não lembrou de mim.

- Não, Hoseok-ssi! – Ficou meio desesperado em fazer o outro pensar aquilo – Não foi nada disso! Eu só cheguei com dores do treino e o Yoongi-hyung fez massagem em mim e eu acabei dormindo. Me desculpa! Mas eu lembrei de você a semana toda.

- Hm, lembrou?

- Lembrei...

- Bom saber, Jungkook... De qualquer forma, estou aqui desde ontem. Está tudo certo.

- Ai! Ufa! Estava temendo pela minha vida.

Ouviu uma risada do outro lado da linha.

- E quem estava te ameaçando?

- O Yoongi-hyung... Mas era brincadeira, eu acho. Ele é bonzinho, não faria eu voltar andando não.

- Também acho que não. Quem teria coragem de fazer alguma coisa ruim com você, não é mesmo?

- É... – Respondeu um tanto sem graça – Acho que sim.

- Tudo bem então. Nos vemos daqui a pouco, ok? Me ligue quando estiverem nos portões para eu poder liberar a entrada.

- Ok, Hoseok-ssi! Muito obrigada! Já já nos vemos.

- Certo... Estou ansioso, Jungkook


Notas Finais


Obrigada estarem aqui e espero que estejam gostando!

Indiquem a fic para os amigxs.
Sacomé, né? Hopekook é injustiçado demais mas precisam ser exaltados! 😁❤️

Volto logo ☄️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...