História Your answer is? - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Personagens Afuro Terumi (Aphrodi), Atsuya Fubuki, Kishibe Taiga, Shirou Fubuki, Yukimura Hyouga
Tags Inazuma Eleven
Visualizações 31
Palavras 2.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


MANO eu nunca tive um bloqueio criativo TÃO grande. Deve ser por depressão pós perda de Hexa. Mas vida que segue. 2022 nois brilha. Desculpem a demora <3 e espero que gostem da leitura.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Your answer is? - Capítulo 9 - Capítulo 9

Cap 9

Seria agora, neste momento a conversa que Yukimura queria tanto evitar. Ele e Fubuki permaneciam sentados na mesma grama do morro em frente ao campo o qual era tão familiar para ambos.
 
  Por ser segunda ao fim da tarde, as ruas estavam vazias, geralmente neste horário as pessoas acabam de sair de seus trabalhos ou escolas e provavelmente tudo que elas querem é descansarem em suas casas. Yukimura estava sozinho com Fubuki exatamente como no dia que se declarara para o mesmo.

  Fubuki esperava que dessa vez não fizesse Yukimura chorar, não suportaria ver isso novamente. Estava nervoso, agora já estava ciente de seus sentimentos mas as coisas não são assim tão fáceis. Muita coisa estava em jogo, já tinha a fama de tratar Yukimura de uma forma diferente dos outros jogadores, por mais que não seja de forma intensional. Qual seria a reação dos demais se descobrissem que Fubuki estava envolvido com o menor? Provavelmente não ficariam nada contentes, com Yukimura principalmente. Os outros jogadores por mais que sejam colegas de Yukimura, também querem a aprovação de Fubuki. E outra: a escola nunca permitiria, isso com certeza, afinal a Hakuren era uma das escolas mais conhecidas da região. E se por ventura Fubuki aceitasse Yukimura, a notícia não demoraria a se espalhar e até quando Yukimura suportaria os olhares sobre si? Do jeito que era atentado... arrumaria uma briga com todos que o olhassem torto.

  Todos esses pensamentos circulavam na cabeça de Fubuki, estava ciente deles mas já tinha se decidido. Durante esses dias tinha descobrido o que sentia por Yukimura - Kishibi o ajudou a descobrir indiretamente -, gostava de Yukimura mais do que um irmãozinho... mais do que apenas um dos seus jogadores o qual treinava. E precisava dizer isso para ele.

  Mas ficava difícil com aqueles olhinhos nervosos de Yukimura o encarando como se imploraressem para que Fubuki começasse logo o que tinha para dizer. E somente para deixar o clima mais melodramático ironicamente tinha começado a nevar levemente.

  - Yukimura quando você disse que gostava de mim, eu realmente me surpreendi. Nunca imaginei que ouviria isso vindo de você. - Fubuki começou, Yukimura ouvia cada palavra atentamente, não planejava interrompe-lo depois de tanto tempo aguardando a resposta. - Não só pela diferença de idade entre nós... mas é que, eu não tenho nenhum tipo de atrativo para alguém gostar de mim... sempre me considerei uma pessoa chata e cansativa. Ainda mais com Atsuya do meu lado que sempre foi mais "interessante".

   - Fubuki não diga isso... Se eu gosto de você é porque eu te acho uma pessoa maravilhosa, gentil, atenciosa, entre outras coisas. Poderia listar até de forma alfabética ou cronológica os motivos de eu ter me apaixonado por você. - Yukimurou deu um longo suspiro - Você  foi a primeira pessoa que mesmo eu tratando tão mal, me acolheu tão bem. E isso me fez de alguma forma mudar o meu jeito de ser; você foi o meu exemplo para ser uma pessoa melhor, porque eu pensava comigo mesmo como alguém pode sempre continuar sorrindo mesmo as coisas dando tão erradas, sempre achando o lado positivo delas. Sempre fazendo as pessoas ao seu redor ficarem mais felizes. E eu queria ser assim também. Se não fosse por você eu provavelmente ainda seria aquela mesma criança revoltada que odeia todos ao seu redor descontando a raiva nelas por coisas minhas. Lembro de quando brigava com meus pais e ameaçava fugir de casa e você sempre estava lá para me aconselhar a fazer a coisa certa, mesmo por temosia minha eu não quisesse fazer a coisa certa mas no final acabava fazendo, porque de alguma forma você sempre me convencia. Por mais que minha paciência ainda seja bastante limitada eu acredito ter melhorado como ser humano por sua causa e quero continuar melhorando para que eu possa ficar ao seu lado e retribuir por tudo que você já fez por mim.


   Fubuki ficou sem palavras, significava mais para Yukimura do que pensava. Lembrou do dia que Yukimura tentara sair de casa:

 
   *Flash back - (1 ano atrás)*

 

   - Eu não quero voltar!!! - Dizia um Yukimura irritado batendo os pés no campo onde treinava com Fubuki. Estava usando o uniforme da Hakuren já que tinha ido da escola para lá.

  - Yukimura... - Fubuki começou, o camisa 10 tinha discutido com os pais novamente e se recusava a voltar para casa. - Volte para casa, seus pais vão ficar preocupados, eles nem ao menos sabem que você está aqui comigo. O que acha que eles estão pensando agora? Você discute com eles e sai correndo de casa sem dizer para onde iria...

   - Eu não vou voltar. - cruzou os braços - Eu não aguento mais ser ignorado, desde que minha tia morreu eles tem feito isso! Que culpa eu tenho afinal??? - Eu não quero ficar em um lugar onde não me sinto bem.

   - Yuki, cada um lida com um luto da sua forma... Essa foi a forma que eles encontraram. Não deve ter sido fácil para sua mãe perder uma irmã. - Yukimura ouvia mas não estava convencido - Tenho certeza que isso vai passar logo logo, seja paciente. Ela se preocupa com você.

    - Mas isso já faz 2 anos! Eu não tenho culpa de me parecer com a minha tia, toda vez que ela me olha ela parece desapontada... fica me evitando. - Yukimura fitou o chão escondendo sua expressão desapontada - Ela não se preocupa mais comigo. E meu pai não faz nada a respeito! Eu. Não. Vou. Voltar.

   Disse a última frase dando ênfase em cada palavra e cruzou os braços novamente. Fubuki suspirou e disse irônico, coisa que raramente fazia:

   - O que pretende fazer a respeito então? Fugir de casa?

   - Exato.

   - Yukimura para com isso. Entra no meu carro que eu te levo para casa. - Disse Fubuki se impondo. Aquilo era  apenas mais uma de várias discurssões de Yukimura com os pais, se levasse o menor de volta com certeza a raiva da briga passaria, Fubuki pensara. Segurou o braço do mais novo e o levou em direção ao carro enquanto o menor de debatia, retrucando que não queria voltar para a casa.

   Yukimura conseguiu se soltar quando puxou o braço de volta bruscamente. Fubuki colocou ambas as mãos na cintura e observou o menor, ele definitivamente estava decidido.

  - Yukimura são quase - Fubuki olhou para o relógio em seu pulso - ... 18:30, já está quase anoitecendo, por favor me obedeça. Seus pais devem estar apavorados. O que você quer?

   - E-eu quero ir com você... - Yukimura disse um tanto quanto fazendo birra, se aproximando e abraçando Fubuki por trás escondendo o rosto nas costas do maior. Fubuki usava uma grande blusa de frio o que fez com que ficasse confortável para Yukimura.

  - E-então vamos. - Respondeu Fubuki nervosamente, era a primeira vez que um aluno se aproximava tanto de si. Pegou as chaves e foi em direção ao carro com Yukimura ainda preso a si, estava parecendo uma mochila. E não parecia querer solta-lo tão cedo.

  - M-mas eu quero ir para a sua casa - Corrigiu Yukimura, com a voz um pouco abafada por causa que ainda estava com o rosto afundado na blusa enquanto abraçava Fubuki. Fazendo Fubuki parar o caminho imedietamente. Raramente via duplo sentido nas coisas, mas naquela vez não pode evitar. Acabou ficando constrangido. Yukimura percebeu a repente parada de Fubuki e supos que o maior estava com uma expressão indignada e confusa.  Continuou:- O que foi? Não posso?

   Fubuki não respondeu. Ainda estava tentando compreender o que estava acontecendo. Então Yukimura continuou ainda com os braços em volta de Fubuki porém afastou um pouco o rosto das costas para poder falar com um pouco mais de dicção:

  - Deeixa por favoor... - Pediu Yukimura de forma manhosa. - Meus pais não se importam comigo, eu posso voltar três horas da manhã que eles não vão nem ligar. E eu quero ver como sua casa é...

   - Yukimura... - Fubuki tentou se soltar porém Yukimura não o largava. - Pare de brincadeiras. Faça as pazes com seus pais.

   - Não.

   Fubuki desistiu de se livrar dos braços de Yukimura, fechou os olhos e deu um longo suspiro.

   - Não vai desistir, não é? - Perguntou Fubuki já sabendo da resposta do outro.

   - Não vou. - respondeu o menor com um sorriso, que não foi visto já que estava atrás de Fubuki.

   - Sabe que Atsuya mora comigo, não é?

   Yukimura assentiu. Como se a pergunta não o abalasse.

   - Está bem. - Concordou Fubuki. - Mas você ficará lá só até sua cabeça esfriar. Depois eu vou te levar para a casa de seus pais ainda hoje. Prometa-me que não vai mais fugir  deles novamente.

    Yukimura hesitou um pouco, não queria mesmo ver a cara de seus pais hoje. Mas acabou aceitando. Largou de Fubuki, o menor agora estava um pouco envergonhado mas pelo menos conseguira o que queria.

   Entrou no carro e sentou-se no banco ao lado de Fubuki. Chegaram na casa de Fubuki e Atsuya, a  mesma era grande e organizada. Fubuki ficara o tempo todo aconselhando Yukimura. Tinha dito também que toda vez que se sentisse ignorado ou excluído poderia ligar para ele. E foi assim que Yukimura conseguiu o número do treinador. Atsuya estranhou o menor na sua casa mas não fez perguntas. O outro treinador tinha acabado de voltar de uma reunião da escola, foi chamado atenção por faltar aos treinos. Estava cansado, entrou e foi direto para o quarto.

  Depois de um tempo, quando Fubuki vira que Yukimura já estava se sentindo melhor, levou-o para casa. Onde o acompanhou até a porta batendo na mesma e aguardou por alguém abrir.

  A mãe de Yukimura abriu a porta depois de um tempo. Ela se parecia um pouco com o filho, tinha o cabelo acima dos ombros a cor dele era da mesma cor de cabelo escura de yukimura e também possuía um tom de pele claro. Mas os olhos eram castanhos puxados para o vermelho. Mas a mulher não pareceu preocupada como Fubuki pensara que ela estaria. O mais velho explicara por Yukimura, dizendo que o mais novo tinha saído apenas para treinar. A mãe assentiu e entrou novamente para dentro de casa.

  Realmente, a mãe não ligara muito.

  - Viu? Eu disse que ela não se importa comigo. - Disse Yukimura não surpreso com a reação da mãe.

  Fubuki sentiu pena, agora entendera do por quê Yukimura não mencionar muito sobre seus pais.

  - Mas eu me importo com você. - Disse Fubuki para Yukimura, deixando o menor sem jeito e com as bochechas rosadas.

  - Eu sei.


   ---- Flash back off///


    Yukimura estava aguardando a resposta do treinador, tentou ao máximo não demonstrar sinais de nervosismo, mas aquilo naquele momento parecia uma tarefa quase impossível.

  O mais novo olhou para Fubuki e o mesmo parecia hesitante em falar algo, o que não agradou Yukimura, aquilo não parecia ser um bom sinal. Se estava hesitando tanto é porque provavelmente a resposta iria magoa-lo, certo?

  Se Fubuki negasse os seus sentimentos, realmente Yukimura iria ficar destruído por dentro, já que não tinha se preparado psicologicamente para um "não". Estava começando a repensar se fora uma boa ideia criar tanta expectativa em relação à resposta do treinador.

  Fubuki melhorou a postura, sentando-se com "pernas de índio" de frente para Yukimura. Decidiu que não enrolaria mais.

  - Yukimura, eu tenho pensado muito nesses dias e cheguei a uma conclusão - Fubuki encarou Yukimura, o mesmo estava atento mas ao mesmo tempo apreensivo -, e a conclusão é: que eu percebi que também tenho sentimentos por você.

  Fubuki disse e pareceu que um peso enorme tinha sido retirado de suas costas. Se seu irmão estivesse lá com certeza teria soltado fogos, por mais que não aprovasse completamente a relação dele e do aluno, Atsuya estaria feliz só pelo fato de Fubuki ter "desembuchado" logo.

  Fubuki conseguiu pegar a reação do menor que parecia desacreditado, parecia que seu mundo tinha parado por alguns segundos. Seus olhos estavam chocados, piscou algumas vezes. Sua boca estava meio aberta, sem palavras. Por mais que tivesse criado grande expectativas ainda não tinha se preparado 100% para a resposta do outro. Idenpendente dela ser negativa ou não. Yukimura tinha entendido, mas precisava cofirmar uma coisa:

  - Sentimentos bons?

  Fubuki quase levou as palavras do menor como uma brincadeira, as palavras dele não tinham sido claras o suficiente? Riu antes de confirmar:

  - Sim, Yukimura. Sentimentos bons.

  Yukimura teve de se segurar para não comemorar alí mesmo, tinha de se manter "pleno". Mas deixou escapar um sorriso que logo foi tampado com Yukimura fitando o chão. Fubuki não entendia do por quê o mais novo sempre tentar esconder qualquer vestígio de felicidade ficando sempre com a cara emburrada, Fubuki gostava quando Yukimura ficava feliz, ainda mais sabendo que ele era o motivo.

  Estava tão contente com a felicidade do menor, porém Fubuki precisava dizer para Yukimura o que tinha decido mais cedo. Mas estava receoso agora, poderia não dar muito certo.

  - Yukimura... - O camisa 10 deixou de encarar o chão e olhou para Fubuki, quase que imediatamente como um susto. Estava claramarente nervoso. - Por mais que, eu goste de você... e você de mim... - Fubuki dizia hesitante enquanto Yukimura prestava atenção em cada palavra - Não podemos ficar juntos. - Viu a reação do menor que ficou nítidamente infeliz - Nesse momento.

     - É por causa da idade? Yukimura perguntou revirando os olhos. Virou de costas para Fubuki e cruzou os braços.

    Fubuki não estava acreditando que já tinha irritado o menor novamente.

    - Não é só pela a idade... Não pode esperar mais um pouquinho?

    Yukimura ainda estava sentado de costas. Fingindo não prestar atenção no que o maior falava.

    - Eu tenho uma proposta. - Disse Fubuki, agora usaria a ideia que teve dias atrás - Olhe para mim.

   Yukimura deu um longo suspiro antes de se virar novamente para Fubuki.

   - Qual? - Perguntou com a cara emburrada.

   - É quase como uma aposta... - Yukimura agora pareceu interessado, era extremamente competidor como Fubuki imaginava - Podemos ficar juntos se... você alcançar a minha altura.

   Fubuki não via outra maneira de negar ficar com Yukimura e não negar ao mesmo tempo. Teve essa ideia quando viu, seu irmão, Atsuya pegando os jornais em cima do guarda-roupa. De alguma forma ver o irmão nas pontas dos pés tentando alcançar algo e  não conseguindo deu essa ideia para Fubuki. Quando contou para Atsuya que faria essa proposta para Yukimura, de que só ficaria com ele se alcançasse a sua altura, Atsuya só prestou atenção na parte em que Fubuki comparou ele com Yukimura. Resultando em muitas reclamações e novamente ciumes desnecessário. Atsuya não tinha nada contra o mais novo, apenas não gostava de ser comparado com ninguém.

  - Deixa eu ver se entendi... - começou Yukimura - Não quer ficar comigo porque eu sou baixinho?

   Yukimura disse a última frase com um sorriso forçado, colocando ambas as mãos na cintura. Segurando-se para não sufocar Fubuki alí mesmo naquele morro.

  - Claro que não é isso! Você entendeu errado! - Fubuki respondeu desesperado tentando explicar de outra maneira.

  - Okay, okay eu entendi. Não precisa se desesperar - Yukimura deitou na grama com a barriga para cima e colocando ambas as mãos atrás da cabeça e fechou os olhos. Suspirando em seguida. - Eu aceito.

  - Aceita?

   Yukimura assentiu.

    Finalmente as coisas pareceram dar certo, a ideia de Fubuki tinha funcionado. E não tinha feito Yukimura chorar!

  Deitou ao lado de Yukimura na mesma posição e também fechou os olhos. Tudo bem ficarem lá posto que já tinha parado de nevar. Até que de repente Fubuki sentiu um peso leve sobre si.

   - Y-yukimura? - Perguntou Fubuki quando percebeu que o menor estava sobre si se apoiando nos próprios braços e o encarando de perto - O que está fazendo?

   - Quando estamos deitados... não existe diferença de tamanho.

   Depois disso nem ao menos pediu permissão quando beijou Fubuki. Este que por não esperar isso, ficou paralisado. Mas depois que percebeu o que estava acontecendo, naquele momento não viu motivos para não corresponder o jogador preferido. Yukimura fez aquilo, pois Fubuki tinha dito que também gostava de si. Então não tinha problema!

   Fubuki se afastou quando o oxigênio se fez escasso e quando lembrou que estava em público.

  - Yukimura! - Repreendeu Fubuki com o rosto inteiramente corado.

  - Ha! Quem fez quem corar agora? - Murmurrou Yukimura.

  - Alguém poderia ter nos visto...

  - FELIZMENTE não foi o caso, não vou trapacear mais na aposta. Sei que vou alcançar a sua altura. Vamos para casa agora? - Yukimura se levantou do chão limpando as roupas com as mãos em seguida.

  Fubuki concordou e fez o mesmo. Quando o maior fez isto que Yukimura se deu conta pela primeira do quanto o treinador era alto, precisou levantar o pescoço para olhar nos olhos de Fubuki.

  - O que foi? - perguntou Fubuki confuso, olhando para os lados.

  - Fubuki... só para saber... - Riu nervoso - Qual é a sua altura?

  - 1,82.

   "Meu deus Fubuki é um poste", pensou Yukimura depois de ouvir a resposta do maior, nunca tinha reparado o quão alto Fubuki era. Provavelmente porque o maior sempre se agaichava para falar com sigo. Pensou em seus míseros 1,54 de altura. Alcançar Fubuki seria mais difícil do que imaginara...

 
Continua~~


Notas Finais


FINALMENTE. Desculpe pelas as partes melodramáticas ksksksk. Amanhã tem inazuma eleven ares e eu só quero mais interações do Mansaku e do Tatsumi. Estou de férias amém. Vou TENTAR ser mas rápida dessa vez. Espero que estejam gostando <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...