1. Spirit Fanfics >
  2. Your Blood - Dramione >
  3. Capítulo III - Sobre a Luz da Lua

História Your Blood - Dramione - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Estou tendo dificuldades em postar os capítulos.
Relevam os erros.
Desfrutem.

Capítulo 3 - Capítulo III - Sobre a Luz da Lua


Fanfic / Fanfiction Your Blood - Dramione - Capítulo 3 - Capítulo III - Sobre a Luz da Lua

Narrador Draco Malfoy

Hogwarts

   Eu queria voltar no tempo, queria que existisse máquina do tempo para voltar e não soltar aquelas malditas palavras na cara de Hermione como fiz. O olhar de decepção em seu rosto me feriu mais do que o olhar dos meus próprios amigos, após o término das aulas com o gigante eu rumei a biblioteca procurar por mais informações. Eu ainda sentia uma atração forte, o desejo de sugar o sangue de Hermione era o que eu mais pensava nesses dias todos. Principalmente quando eu finalmente consegui sua aproximação.

- Dá para falar o que diabos está acontecendo com você, troglodita ?- Astória senta ao meu lado. Blásio faz o mesmo.

-O que?- me fiz de desentendido enquanto olhava para uma carteira vazia, pensando em que livro eu podia encontrar a resposta para minha pergunta.

-O que faz com a Cullen ? Que atitude estúpida foi aquela de falar sobre o sangue dela ?- dessa vez foi Blásio que me questionou.

- Nada. Me irritei com soco que recebi. - bufei batendo na mesa recebendo advertência.- Agora só tenho mais perguntas o que resposta. ARGH! Aquela garota me tira do sério.

- Ela te socou e foi bem feito, só estou com pena, pois não deve ter sentido absolutamente nada, ela deveria ter te mordido. - esbravejou Blásio.  -  Qual é mais a sua pergunta?

- Doeu o soco. - adimiti tocando meu nariz quebrado, o barulho do osso voltando para o lugar fez com que os dois pulassem da cadeira.

- Como? O soco de um ser humano em um vampiro é cócegas, como ela conseguiu deslocar o osso do seu nariz, Draco?- perguntou Astória extremamente assustada. Olhei para os dois com cara de óbvio.

- Ah, essa era a pergunta.

- Ela não pode ser humana. - questionou Blásio pensativo. - Não é possível, sinto cheiro de cachorro molhado quando estou perto dela.

- Eu também, só Draco sente algo "magnífico". - alertou Astória olhando para mim. Eu olhava para o nada, minha cabeça passava um turbilhão de coisas.

- Ela pode ser uma loba !- afirmei e os dois caíram na gargalhada. Fomos advertido de novo e decidimos pegar livros e sair daquela biblioteca para longe daquela bibliotecária rabugenta.

Em um lugar mais reservado os começamos a leitura, talvez com a ajuda dos dois, seria mais rápido eu obter pelo menos alguma resposta. Mas o que conseguimos descobrir é o fato do vampiro recém- criado, ter os sentidos apurados e qualquer cheiro é normal para ele.

O que não me convenceu nem um pouco. Decidimos invadir a biblioteca na sessão privada, talvez lá conseguíssemos obter alguma informação plausível. Era tarde da noite, saímos em silêncio do salão comunal, usando as varinhas com lumos para iluminar onde caminhávamos. Foi difícil adentrar naquela bendita sessão,  mas a minha velocidade e a agilidade de Astória, ajudou na fuga.

- Temos que ficar fora do castelo. - comentou Blásio. Caminhamos para fora do castelo com os poderes de vampiro. Ficamos em silêncio lendo. - Eu sabia que conhecia esse sobrenome. Cullen.             "O Clã Olímpico, mais conhecido como Família Cullen ou Clã dos Cullen, é um clã de vampiros vegetarianos que vive em Forks, Washington. Este clã é composto pelo patriarca Carlisle e pela matriarca Esme, e por seus filhos adotivos Edward Cullen, Alice e Emmett Cullen, assim como Jasper Hale e Rosalie Hale. O pai de Carlisle e outros pastores lideraram caçadas contra lobisomens, bruxas e vampiros, dizendo estarem livrando o mundo do mal e do pecado, mas muitas vezes os grupos mataram cidadãos inocentes, os confundindo com as criaturas que procuravam alucinadamente. Como seu pai já estava idoso, Carlisle acabou sendo encarregado de sua tarefa.Liderou o ataque, porém, durante todo aquele caos, acabou sendo mordido por um vampiro, que também atacou outro homem e matou outros dois. Sabendo que não seria bem acolhido em casa, se escondeu numa plantação de batatas por longos três dias, onde suportou em silêncio todo o processo de transformação extremamente doloroso. Depois, surgiu como um vampiro. Carlisle ficou aterrorizado com o que havia se tornado e tentou se matar de diversas formas. Desesperado, ele atravessou o Canal da Mancha a nado, e ao "chegar do outro lado", atacou e se alimentou com o sangue de um rebanho de cervos. Ele então descobriu que poderia viver se alimentando de sangue animal, ao invés de sangue de pessoas. O que ele considerou mais humano. Ele passava as noites estudando e, de dia, colocava sua aprendizagem à prova. Era conhecido como "noturno patrono das artes". Como resultado de seu esforço e estudo, foi capaz de se tornar um magnífico médico, com o intuito de salvar vidas ao invés de tirá-las. Estava estudando na Itália, quando conheceu os líderes Volturi, que incluíam três vampiros, Aro, Marcus e Caius. Eles eram mais civilizados e refinados do que os vampiros dos esgotos de Londres, porém ainda assim se alimentavam de sangue humano. Mesmo que eles tentassem convencer Carlisle a beber sangue humano, ele não quis e então resolveu seguir para o "Novo Mundo". Acabou indo trabalhar em um hospital em Chicago durante a epidemia da gripe espanhola, trabalhando durante o turno da noite e, depois fingindo dormir em casa, sentia-se culpado por não poder salvar mais vidas durante o dia. Durante a epidemia, Carlisle encontrou Elizabeth Masen, que tinha a doença, porém havia chances de viver, se não fosse por se mostrar tão persistente ao querer ela mesma cuidar do filho, Edward, que estava morrendo de Influenza também. Elizabeth implorou para que Carlisle curasse seu filho alegando saber que ele era o único capaz disso. Nisso, Elizabeth morreu. Embora estivesse confuso, Carlisle percebeu que Edward estava prestes a morrer e sozinho no mundo. Então, transformou-o em vampiro, em 1918, saindo assim de sua solidão. Pouco depois, em 1921, se mudaram para Wisconsin, onde tratou de Esme, depois de uma fracassada tentativa de suicídio pela perda de seu filho. Carlisle se sentiu obrigado a salvá-la e se apaixonou por ela. Se casaram algum tempo depois. Depois, se juntaram a eles Rosalie Hale, uma jovem mulher que estava quase morta ao ser espancada e violentada pelo noivo Royce King e alguns amigos, que estavam bêbados. Dois anos depois, enquanto caçava, Rosalie encontrou um jovem homem chamado Emmett, que estava sendo atacado por um urso pardo. Ela o carregou mais de 100 kilometros até Carlisle, que o transformou e, dali em diante, Rosalie e Emmett são amantes. Foi quando Carlisle e sua família se mudaram para Forks, Washington. Entre sua estadia em Forks, Alice e Jasper, um casal de vampiros os encontrou e foram aceitos entre os Cullen."

- Espera, se eles são vampiros como nós, porque diabos Cullen tem cheiro de cachorro ?- perguntou Astória.

- Ora, quem eu encontro perdida aqui. - a voz de um homem surgiu em meio a uma mata. Era um moreno estava despido da cintura para cima, tinha um sorriso irritado nos lábios . - Sabe que odeio quando me comprara a um cachorro. Ser lobo é melhor do que um sangue suga como vocês, frios e sem alma.

Rapidamente levantei-me tentando proteger Astória colocando-a atrás de mim, Blásio inclinou-se preparando para atacar.

- Como entrou aqui, Sam ?- perguntou Astória tremendo. Era o lobo no qual a magoou a vinte anos atrás.

- Como cresceu, Draco. - falou Sam olhando diretamente para mim e ignorando a pergunta de Ast.

- O que você quer ?- perguntei para o homem que gargalhou mostrando seus dentes afiados de lobo para mim. Naquele momento eu temia, não conseguia lutar, até então eu nunca tinha aprendido a usar meus poderes para proteção.

- Só o que você tomou de mim. - O Sam transformou-se rapidamente, me amaldiçoei por seguir a cabeça de Blásio em me enfiar em um refúgio distante de Hogwarts.

Blásio é o primeiro a atacar, observar seus passos era o que eu precisava para pensar em uma estratégia melhor. O lobo atacou Blásio o atirando para longe, então sem mais momentos para pensar, avancei sobre o lobo, conseguindo desviar de suas mordidas e puxões, vejo que Blásio tinha pulado sobre o lobo o mordendo, mas acabou que Blásio caiu e acabou sendo aarremessado para uma enorme pedra que o corpo caiu no chão.

Meu choque foi repentino, em ouvir o grito de desespero de Astória que só me toquei que fui arremessado para o outro lado, aquele era o fim dos meus amigos, o lobo atordoado começou a correr em direção aos dois, Astória se encolheu abraçada a Blásio, quando me prontifico a levantar, uma silhueta familiar surgiu das sombras, ficando a luz do luar.

- Tio Sam. - Ela gritou. Olhamos todos para o mesmo lugar. Acima daquela pedra, com o brilho da lua em seu rosto, estava Hermione Cullen com um olhar frio sobre o lobo que rosnou irritado e ameaçando novamente pular sobre Astória e Blásio.

Então, aquele corpo e menina pulou da pedra e se trasnformou em uma loba com os pelos brancos em pleno ar. A surpresa em meu olhar era nítido, o pavor nos olhos dos meus amigos era pior. Hermione Cullen era uma loba. A luta começou, Hermione pulou para cima de Sam, e rolaram para longe de Astória e Blásio, corri para perto deles quando percebi que se aproximavam de onde eu estava.

- Precisamos ajudá-la. -comentou Blásio - Ela é só uma menina.

Concordei imediatamente com Blásio, e nós pulamos em cima de Sam que naquele momento ficou em desvantagem, segurando uma das patas de Sam, Blásio aproveitou para perfurar o pescoço do lobo que chorou.

Hermione parecia falar comigo naquele momento, ouvi sua voz. " Saia agora, preciso terminar essa luta."

Puxei Astória e Blásio e vi aquela bela loba rolar pelos pedregulhos e quebrar os ossos de Sam que naquele momento caiu no chão. Morto.

Hermione não voltará para sua forma normal, me aproximei da loba a admirando mais de perto, os olhos eram uma imensidão azul, o pelo branco que mesmo sujo a deixava mais bela. Olhei -a confuso, ela chorava .

- Blásio - gritei para o moreno que correu e xingou ao notar sangue escorrer pela pata da frente.

Hermione caminhou mais dois passos caindo no chão, a fumaça que tinha no chão voou para cima, e novamente pude ver o corpo de Hermione, só que desta vez nu e encolhido no chão, o braço estava mordido. Mordida de vampiro.

- O que?! - perguntou Astória.

Lembrei-me que naquele momento em que eu tentei ajudá-la, acabei mordendo para desestabilizar Sam.

O corpo e Hermione começou a ter convulsões, pego meu casaco e enrolo em seu corpo, pego ela nos braços e corro para o mais longe de Hogwarts, estávamos em um rio, os gritos de desespero de Astória dizendo ser culpa dela uma menina estar sendo morta, Blásio se xingar por não saber o que está acontecendo.

Por que a loba não conseguia aceitar meu sangue de vampiro? Ponho ela no chão e começo a entrar em desespero.

- Hermione- vejo ao longe uma moça e um homem extremamente pálido correr em nossa direção. O homens chegou mais rápido que a mulher, pegando Hermione nos braços e correndo para longe.

- Venham conosco. - Ela pediu desesperada.

- Quem é você?- perguntei confuso, olhando para a mulher extremamente bela na minha frente.

-Sou Alice Cullen.   


Notas Finais


Eu tenho que entrar pela internet do meu celular para conseguir publicar os capítulos, pode ser que alguns não fiquem organizados, mas juro que quando se resolver, voltarei para revisar.
Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...