História Your Decision - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Alice In Chains
Personagens Jerry Cantrell, Mike Inez, Personagens Originais, Sean Kinney, William DuVall
Tags Alice In Chains, Amizade, Grunge, Romance
Visualizações 17
Palavras 1.009
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E a continuação do capítulo :)

Capítulo 11 - Aniversário, festa e o namorado misterioso


Fanfic / Fanfiction Your Decision - Capítulo 11 - Aniversário, festa e o namorado misterioso

Após pensar e colocar uma série de imposições, que eu tenho certeza que seriam desconsideradas, eu deixei que Tom fizesse a festa. Desde que não fosse muito grande e que eles limpassem a casa inteira. Com o acordo feito entre ele e os outros três comparsas eles começaram a planejar a festa e eu a envelhecer a cada ideia maluca que eles bolavam e eu tinha que negar.

No dia do aniversário dele, que esse ano caiu em uma sexta, eu acordei mais cedo, fiz o café preferido dele e fui acorda-lo.

-Feliz aniversário! – falo dando um beijo em seu rosto assim que ele acordou.

-Obrigado mãe

-Você sabe que eu só desejo o melhor para você não é? – falo emocionada – e que a partir de agora você vai começar a ser cada vez mais independente de mim, mas saiba que você sempre terá meu colo para voltar e que sempre será meu garotinho. Não importa o que aconteça, você sempre terá o amor da sua mãe, ok?

-Eu sei mãe, eu te amo! – e eu o abraço sentindo meus olhos enchendo de lágrimas.

Tomamos nosso café juntos e como tradição de todos os anos, faltamos a escola e ficamos juntos fazendo o que ele quisesse. Desde pequeno tínhamos essa tradição no aniversário dele. Ele não ganhava presente, mas ganhava minha atenção no dia do aniversário e ele podia escolher qualquer programa que quisesse. Entre parques de diversão, dias inteiros no cinema e quantidades absurdas de fast food, o dia do aniversário do Tom sempre foi um dos meus favoritos. Eu não sabia mais quanto desses eu teria pela frente pois ele ficava mais velho e logo teria sua vida independente de mim, então eu guardava como verdadeiro tesouro esses momentos enquanto ainda aconteciam.

Amanhã seria sua festa e como combinado, eu não ficaria por perto. Todos os itens quebráveis já estavam trancados no andar de cima, que como combinado era proibido para a festa.

O porão e o quintal estavam enfeitados com luzes, e eu sabia que a bebida devia estar escondida na casa de algum colega. Apesar deles se acharem muito espertos, eu já fui adolescente também e me lembro das minhas primeiras festas e bebedeiras.

Mesmo com a festa no dia seguinte, hoje ficamos somente nós dois, assistindo a filmes antigos e comendo porcarias.

-Você vai me apresentar seu namorado algum dia? – ele me pergunta do nada.

-Você quer conhece-lo? – pergunto tentando naturalidade. Mesmo já sendo dois meses juntos Tom ainda não sabia que era o Sean com quem eu saia.

-Claro que quero. Quero saber se é alguém a sua altura.  – ele fala e eu acho graça.

-Você não vai ficar bravo?

-Mãe, você está feliz, isso que me importa. Se ele for um cara decente não vou implicar – ele fala pensativo -Mas se ele não quiser, tudo bem.

-Bom, eu não sei, posso pensar sobre isso?

-Claro que sim.

-Você está tão adulto que me assusta. Ainda penso em você como meu garotinho.

-Eu sei, por isso não te quero na festa – ele fala rindo alto.

-Seu bobo!

E continuamos a ver nosso filme sem mais assuntos de namorados mas eu falaria logo com Sean sobre o que ele achava.

___

Eu saí de casa deixando os quatro animados e doidos para me ver pelas costas. Será que eu estava sendo muito doida de deixa-los ter essa festa? Sigo para a casa de Sean ainda incerta e preocupada.

-Que cara é essa? – ele fala assim que abre a porta.

-Será que eu fiz certo? E se eles colocarem fogo na casa? – ele ri alto.

-Pouco provável Bia, é mais fácil eles vomitarem a sua casa do que colocar fogo nela.

-Você não está ajudando.

-Relaxa vai – ele fala me beijando

-Tom quer te conhecer – falo depois do beijo – se você não quiser tudo bem, mas ele me perguntou ontem se eu iria apresentar meu.. – paro no meio da frase, ele ainda não tinha falado de ser meu namorado.

-Apresentar seu namorado – ele completa minha frase – você tem dúvidas que eu sou seu namorado? – ele fala me observando.

-É que a gente nunca falou disso – falo sem jeito.

-Porque eu achei que não precisava de pedido – ele fala sorrindo leve para mim – Bia, eu gosto de você desde a primeira vez que ficamos juntos. Eu não estou saindo com mais ninguém.

-Nem eu – falo rápido.

-Ótimo, porque não sei o que faria se tivesse outro cara encostando em você. – ele fala com a cara mais séria – E eu quero continuar assim, então sim eu sou seu namorado e se Tom quiser me conhecer como o namorado da mãe dele, eu topo mesmo ele já me conhecendo como o tio Sean.

-Você tem certeza?

-Claro que eu tenho.

-Você sabe que ele vai estar sempre presente. E que ficar comigo não é a mesma coisa do que ficar com uma mulher que não tem filho. Mesmo que ele não seja criança mais – eu disparo a falar e ele me escuta sorrindo.

-Eu sei – ele fala sério me olhando - Então é oficial. Você é a minha namorada, e eu vou te exibir por aí  – ele fala deitando em cima de mim no sofá.

___

-Bom dia – ele fala deixando um beijo no meu ombro, deitado de lado me olhando enquanto eu encaro o teto.

-Bom dia – respondo olhando para Sean. Enquanto ele me puxa contra seu corpo e encaixa seu rosto no meu pescoço.

-Eu adoro seu cheiro – ele fala – depois da nossa primeira noite seu cheiro ficava me perseguindo aqui dentro do quarto.

-Ainda bem que você gosta do meu cheiro, imagina se você detestasse. Ele iria te perseguir e te deixar com raiva.

-Sorte a minha – ele começa a acariciar minha pele – acho que é a primeira vez que você acorda comigo sem pressa de ir para casa.

-É verdade – falo fechando os olhos  e sentindo o toque dele.

-E eu gostei disso - ele fala enquanto fica por cima de mim me beijando, e eu não consigo nem responder que eu também gostei. 


Notas Finais


Agora é real oficial e falta pouco para Tom descobrir quem é o namorado misterioso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...