História Your Decision - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Alice In Chains
Personagens Jerry Cantrell, Mike Inez, Personagens Originais, Sean Kinney, William DuVall
Tags Alice In Chains, Amizade, Grunge, Romance
Visualizações 16
Palavras 1.097
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Escrever capítulos melosinhos com o Sean é muito dificil, devo dizer!
Porque ele é sempre tão cheio de gracinhas nas entrevistas e eu assisto um tanto antes de escrever.
Mas acho que consegui nesse, espero que vocês gostem.

Capítulo 16 - Pesadelos, declarações e namoradas


Fanfic / Fanfiction Your Decision - Capítulo 16 - Pesadelos, declarações e namoradas

Setembro de 2013

 

Eu estava acordada já há algumas horas, o observando dormir de uma forma que se alguém me visse me chamaria de louca. Eu observei seu peito subir e descer com sua respiração e como ele deitava espaçoso pela cama de barriga para cima, com uma mão repousada no peito e a outra embaixo do travesseiro, numa pose que parecia que ele estava observando o sol deitado em um gramado de parque. Seu rosto relaxado com um leve sorriso, típico de quem está tendo um sonho bom e calmo.

Desde que começamos a namorar oficialmente, ele dormia em casa quase todas as noites. Segundo ele a minha casa era mais aconchegante e ainda tinha o bônus dele poder tocar bateria com os meninos sem Jerry por perto para irrita-lo.

Ele e Tom agora viviam de conversa sobre bateria e bandas. Além de se unirem contra mim quando queriam pegar no meu pé sobre alguma “frescura” que eu tinha ou quando queriam alguma comida especial.

Aos poucos meu armário foi recebendo roupas dele e meu banheiro foi ganhando loção de barbear, shampoo masculino e o cheiro dele se espalhando por minhas coisas. Parecia que ele sempre esteve ali. E eram seis meses apenas desde a primeira vez que nos encontramos e toda essa loucura começou.

Minha insônia não era à toa. Eu havia tido um sonho ruim em que ele morria na minha frente e após acordar assustada, suada e ofegante demorei um tempo para me acalmar e vê-lo ao meu lado bem e dormindo tranquilo.

E ao invés de dormir, passei as últimas horas o admirando. Ainda era madrugada, quase inicio da manhã, mas o sono não vinha e a vista estava boa demais para dormir.

-Por que você está me olhando ao invés de dormir?  -ele fala com a voz grossa de quem ainda não acordou direito e vira de lado com os olhos estreitos e tomados pelo sono.

-Eu tive um sonho ruim – falo baixo.

-Devia ter me acordado – ele fala enquanto me puxa para mais perto me aconchegando contra seu corpo e deixando um beijo na minha testa.

-Sean – falo incerta

-Uhn – ele resmunga quase dormindo novamente.

-Eu te amo – eu falo logo pela primeira vez  – eu tive um sonho ruim com você e eu precisava te falar – falo respirando fundo o cheiro da sua pele – eu te perdia no sonho, e você não sabia o quanto eu te amo e o quanto eu sou feliz por ter te encontrado. Tudo bem se você não se sentir igual, eu só precisava te dizer. – afasto um pouco meu olhar para conseguir ver seu rosto e ele me olhava com um sorriso leve e os olhos ainda pequenos.

-Você é mais doida do que eu achava se pensa que eu não te amo também. Eu não estaria aqui o tempo inteiro, grudado em você se não te amasse, vai por mim – ele fala me colocando de barriga para cima e se deitando em cima de mim – você é a mulher mais incrível que eu já tive, corajosa, forte, decidida – ele fala deixando beijos pelo meu rosto – uma mãe incrível e a melhor companheira que eu já tive. Sem contar que você é muito gostosa. – ele fala me deixando beijos mais fortes que me marcariam.

-Sean – falo de olhos fechados sentindo seus toque e beijos, mas me perco as palavras no meio do caminho. E ele não parece se importar. Ele me toca com cuidado, leve, tão diferente da maioria das vezes. Suas mão calejadas passam pela minha pele me deixando arrepiada.

-Eu te amo Bia – ele fala sorrindo para mim – eu sou louco por você e pelo seu filho. Você me deu uma família, o que eu sinto por vocês não se compara a nada do que eu já senti antes – ele deixa um selinho na minha boca – voltar para casa sabendo que vou encontrar vocês me deixa sorrindo feito um bobo.

Eu o beijo sentindo que vou explodir de paixão por ele. Sean nunca foi de declarações e nem de muitas delicadezas, apesar de ser amoroso e um companheiro incrível. Mas ouvi-lo falar assim me deixou ainda mais louca por ele.

-Shhh – falo antes de selar sua boca novamente – só faz amor comigo Sean.

E ele o faz, calmo, gentil, tocando cada pedaço da minha pele, com os olhos fixos aos meus, com uma de suas mãos entrelaçada a minha. Intenso. Me deixando anestesiada de amor por ele.

Quando a euforia passa e nossas respirações se acalmam ele me puxa para o seu peito e me abraça. O sono volta e aos poucos vou sentindo meus olhos pesarem. Mas antes de realmente cair no sono escuto ele falar para mim.

-Dorme meu amor, eu não vou a lugar algum.

....

 

-Eu acho que Tom está namorando – falo sentando ao lado de Sean no sofá da casa dele.

Este fim de semana estávamos por lá após um jantar com Jerry e Mel.

-Ah é? – ele me olha rindo, orgulhoso – esse garoto é demais.

-Você poderia ficar menos animado e compartilhar comigo minhas angustias – falo brava com ele.

-Você é muito dramática.

-Ele está ficando grande demais, eu queria parar o tempo. Parece que no último ano ele resolveu crescer de vez.

Sean gargalha alto.

-Eu achava Mel exagerada, mas na verdade você, apesar de parecer tranquila com tudo, é uma mãe ursa nível expert, muito pior que ela. – ele fala rindo ainda mais.

-Seu idiota – falo cruzando os braços – vocês homens que não ligam para nada – falo emburrada o que tira mais umas gargalhadas do meu namorado que só falta rolar no chão.

-Deixa ele namorar mamãe ursa, na idade dele é normal ter um tanto de namoradinhas  - ele fala me puxando contra seu peito – eu não preciso te falar isso, tenho certeza que na escola você vê esses meninos cada semana com uma nova namorada.

-Claro que sim, e eu sei que ele está crescendo. Mas não deixa de ser angustiante ver meu filho criando asas – falo emburrada.

-Mamãe ursa dramática – ele fala beijando meu rosto inteiro – deixa ele namorar ok? Se for alguma coisa séria ele vai te contar, mas eu duvido que seja. Ele tem 16 anos, com essa idade é só descobrir e explorar. – Sean fala safado.

-Para vocês homens toda idade é de descobrir e explorar.

-Verdade – ele fala beijando meu pescoço – mas em certos momentos é explorar só uma pessoa. Tipo esse momento agora, que eu só quero descobrir você – ele fala me beijando. E só me comprova que Tom agora tem um comparsa dentro de casa.


Notas Finais


Quem gostou desse Sean fofinho?
Deixa aí aquele comentário maroto para mim :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...