História Your Fantasy - Contos Hentai - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Hinata Hyuuga, Jisoo, Lisa, Sakura Haruno, Sarada Uchiha
Tags Erótico, Fantasia, Hentai, Lemon
Visualizações 115
Palavras 2.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Opa, era pra ter saido hoje mais cedo, mas infelizmente adoeci, aí passei o dia dormindo sjsjsj

Bom capítulo ^^

Ps:
As partes em itálico são a Jisoo narrando
E as que tiverem normais sou eu o narrador

Capítulo 3 - Apartamento Vizinho - Parte 02 (Jisoo, Jennie)


Fanfic / Fanfiction Your Fantasy - Contos Hentai - Capítulo 3 - Apartamento Vizinho - Parte 02 (Jisoo, Jennie)

Todas as manhãs de segunda a sábado eu me acordo bem cedo, me arrumo, faço minha higiene pessoal, me mantenho apresentável e parto para mais um dia de trabalho rotineiro.

Como não fica muito distante eu quase sempre vou andando, chego em questão de minutos e nunca me atraso, porém quando pensei que a rotina continuaria a mesma, algo acabou sendo diferente... Ao chegar na empresa eu fui imediatamente para minha mesa que ficava perto da sala de entrevistas, e então vi uma linda garota sair de lá.

Ela era muito bonita, tinha um sorriso encantador e sinceramente parecia uma coisinha fofa que despertava vontade de fazer várias coisas... Mas quando ela direcionou seu olhar para mim eu senti algo diferente... Ela me cumprimentou e depois foi em direção ao elevador.

- Ela é muito linda né?

Eu acabei concordando sem nem notar, estava babando quase que literalmente, até que voltei a mim e notei que quem fez a pergunta foi o Kook, ele trabalhava como secretario de um dos chefes da empresa. Acho que até que já satisfez um dos chefes quando o mesmo ficou viúvo, pois é, pra ele não importa se come ou é comido.

- Conhece ela? - Pergunto depois de enxugar minha baba.

- Sim, foi eu quem a chamou, ela é uma prodígio, possui muitas qualidades, tenho certeza que foi aceita - Kook olha para a bunda dela antes de virar-se para apertar o botão do elevador - acho que eu faria um estrago naquela bunda perfeitinha.

- Ou ela poderia fazer na tua - respondo.

- Tanto faz. Acho que ela veio para tomar o seu lugar, então fica esperta.

- Estou ciente, mas acho que não vai rolar, qualquer coisa um bom oral resolve.

- E caso ele queira mais que um oral? - Kook se abaixa e aproxima seu rosto - se ele pedir sua virgindade? Velhos adoram uma buceta fechada.

- Ele não vai querer - coloco minha mão na cara do Kook.

- Além do mais, não sabia que gostava de paus.

- Eu gosto do meu emprego querido.

Depois de jogar mais conversa fora eu voltei a fazer meus deveres diários, até que finalmente a hora do almoço chegou e nós tínhamos um pouco mais de uma hora, então resolvi aproveitar o tempo para ir na casa de uma garota que conheci virtualmente.

Ela havia mandando o endereço por mensagem, mas infelizmente não disse o horário pra que eu fosse lá, mas quis arriscar e ver se a pegava de surpresa, peguei um taxi que andava rápido até, coisa que era boa, mas o olhar discarado do motorista para minhas pernas me incomodavam de certa forma.

Ao chegar vi que ela morava em um prédio bem alto, então segui o endereço na risca e cheguei na porta do apartamento dela. Bati na porta várias vezes, mas sem resposta, esperei por um tempo até que um homem que havia passado por mim disse que ela estava trabalhando naquele horário e que voltaria apenas na parte da noite. Eu pedi que ele avisasse que eu havia ido lá e que mandasse ela verificar meu endereço, eu o entreguei em um papel e saí, ele parecia ser um homem gentil então não vi problemas em entregá-lo aquelas informações.

Voltei o mais rápido que pude ao trabalho, mas ao chegar notei o Kook colocando minhas coisas dentro de uma caixa e aquilo acelerou meu coração de tal forma que eu achei que ia partir daquela pra melhor. Eu me aproximei e perguntei a ele o que significava aquilo, ele apenas apontou para a sala do chefe e disse para ir lá.

Eu segui prontamente o que ele havia dito, mas já esperava o pior até por que era apenas o pior que tinha para esperar. Fui até a sala dele e bati na porta, ouvi uma voz que mandou que eu entrasse, entrei e ele mandou que eu sentasse.

Ele proferiu algumas palavras de consolo, elogios e formas de encarar a situação, apesar de ser um grande tarado que comia os funcionários ele era um homem gentil que se preocupava com todos. Mas em todo caso as palavras iam sendo ditas até que ele finalmente falou "você está sendo demetida, peço que pegue suas coisas e saia da empresa, sinto muito".

A única vontade que tinha naquele momento era de chorar, sabia que aquela hora poderia chegar, mas o choque foi muito maior do que eu imaginava, forcei um sorriso e sai da sala, não encontrei mais o Kook então apenas peguei minhas coisas e fui embora.

Cheguei em casa e coloquei minhas coisas na mesa, olhei a vizinhança e os prédios pela janela e tentei absorver tudo, mas tudo que eu queria naquele momento era um belo wisk. Troquei de roupa, coloquei uma mais ousada e fui para o bar que ficava perto da casa da minha amiga virtual que tentei visitar mais cedo.

Sentei em um dos bancos, falei com o Otis (o barmen) e pedi a ele o melhor. Como éramos conhecidos ele sempre fazia um bom preço pela bebida, após um dos copos eu achei que deveria parar, até que notei a minha amiga naquele Bar, o nome dela era Lisa, ela estava linda, mas ainda do que nas fotos, só que ela parecia diferente e estava mais um cara que parecia familiar, só que ele estava de costas então nem deu para perceber. Eu pensei em ir até lá, mas alguém disse as seguintes palavras...

- Parece que vai beber como se não houvesse amanhã...

Uma linda garota de olhos puxados me abordou, ela usava a mesma roupa que a minha praticamente... E nossa ela era linda...

- Talvez não haja amanhã, como vamos saber? - respondi.

- Então que tal aproveitarmos o hoje?

Eu sinceramente não sei o que houve, mas quando me dei conta estava saindo com ela do bar, estávamos indo em direção a casa dela que ficava no mesmo quarteirão e bem eu não deixaria essa chance passar não é?


Jennie e Jisoo entram no quarto dando pequenos beijos, enquanto de acariciavam com mãos bobas e carinhosas que deslisavam pelos seios e nádegas de ambas. Jennie tinha mais atitude, enquanto a mesma beijava Jisoo intensamente, ela não esquecia de sua bunda, pois estava constantemente agarrando-a.

Mais e mais beijos eram trocados até que Jennie começa a abrir o short de Jisoo, mas a mesma também não ficava parado e ia abrindo o zíper traseiro do de Jennie, Jennie abaixou-se para finalmente conseguir tirar o de Jisoo, após baixa-lo a bunda de Jisoo fica quase que complemente a mostra, sendo coberta ainda por sua calcinha preta.

Jennie começa a dar tapas da bunda de Jisoo, e a beijar suas nádegas brancas e lisas, para em seguida voltar a beijar sua boca.

Jisoo toma a mesma atitude que Jennie e baixa as calças da mesma, após da grandes apertos naquela bunda carnuda e pequena. Apenas mais alguns tapas de leves até Jisoo voltar com os beijos, os lábios de Jennie mostravam ser irresistíveis, mas a mesma estava com pressa para provar Jennie, então ela levanta sua blusa e ataca seus seios, mas Jennie não deixa somente por isso então levanta a blusa de Jisoo também, mas diferente dela Jisoo usava um sutiã lilás.

Após mais uma festa de beijos Jisoo empurra Jennie na cama e a faz sentar, Jisoo fica de joelhos e vai andando até Jennie, as duas voltam a se beijar mais um pouco, mas o que Jisoo realmente queria era tirar a calcinha de Jennie que simplesmente a deixa fazer isso. Jennie se abre para Jisoo que aproveita para abrir a buceta de Jennie e ver aquela linda coisa rosa, sem qualquer previa Jisoo começa a usar sua língua, e faz uma mistura de beijos com lambidas na vagina de Jennie.

A mesma não consegue conter os gemidos, e vai soltando cada vez mais alto. Com uma mão ela apertava um de seus seios bem forte e com a outra ela acariciava o cabelo de Jisoo que estava fazendo um ótimo trabalho.

Jisoo cessa sua língua por um instante para usar seus dedos, com eles ela começa a esfregar o clitóris de Jennie bem rápido que reagi aquilo de forma bem positiva, soltando gemidos incontroláveis e mostrando um sorriso satisfatório para Jisoo, até a mesma voltar a usa sua língua.

Jisoo novamente para sua língua e sobe para cima de Jennie que sai da passiva e começa a beijar Jisoo novamente enquanto aperta bem forte suas nádegas, em seguida ela tira o sutiã de Jisoo e abocanha seus seios como um tremendo animal faminto ou um bebê com sede. Em seguida Jennie se deita por cima e começa e enfiar novamente sua língua na boca de Jisoo, até ir descendo e tirar sua calcinha para enfim provar a sua buceta, a buceta dela estava lisinha e fechada como era de se esperar, então Jennie enfiou seu dedo de uma vez tirando um grito de Jisoo, em seguida ela continuou a enfiar bem rápido enquanto chupava o clitóris. E ficou nesse movimentos contínuo, apenas mudando o tanto de dedos que claro estavam sempre pra cima na hora de enfiar.

Jennie foi novamente subindo até estar no colo de Jisoo que se apoio no ferro da cama para sentar, em seguida com três dedos de uma vez ela enfiou na buceta molhada de Jennie e fez movimentos bem rápidos com eles levando a morena a loucura ali mesmo, enquanto seus dedos trabalham sua outra mão apertava e arranhava a grande nádega de Jennie.

Em seguida Jennie deitou Jisoo e as duas ficaram na posição meia nove, Jennie sentou na cara de Jisoo enquanto masturbava a mesma agressivamente fazendo-a revirar os olhos e gemer loucamente.

Conforme uma enlouquecia mais a outra, outra se tornava ainda mais agressiva tornando-se assim um ciclo que só terminaria quando uma não aguentasse mais, até que Jennie não aventou mais e deixou Jisoo terminar fazendo-a finalmente gozar.

As duas terminaram com alguns beijos e deitaram-se na cama para descansar. Jennie reflete durante um tempo até que se levanta e diz que estava na hora de ela ir, e como a casa era dela Jisoo não poderia ficar.

- E se eu fosse você teria cuidado, soube que tem um psicopata a solta que anda estuprando mulheres - comenta Jennie enquanto subía seu short.

- Psicopata?

- Sim, ele as estupra de todas as formas possíveis, com vários brinquedos, as mulheres que sobrevivem jamais esquecem...

Jisoo achou aquilo tudo muito estranho, achava que podia rolar uma química ali, mas parece que era apenas uma vez, e que caso se encontrassem de novo aconteceria a mesma coisa, mas sem nada serio. Fora esse comentário estranho do psicopata...

Jisoo apenas obedeceu e vestiu suas roupas, para finalmente ir embora, ao chegar na rua ela se separou de Jennie e decidiu ir na casa de Lisa de novo.

Ao chegar ela notou uma bolsa perto da porta, mas resolveu não ser curiosa, no momento que ia bater a porta o mesmo homem que havia ajudado-a mais cedo abriu a porta.

Jisoo viu Lisa no sofá desacordada, com suas pernas sujas de esperma e com mais esperma saindo de sua vagina.

- O que você fez com ela? - Jisoo mostrou logo uma cara de irritada.

- Como assim? Ela está apenas dormindo... - Gary ignorou Jisoo e foi para seu quarto.

Jisoo foi imediatamente até Lisa e deu pequenos tapas em seu rosto para ver se acordava, mas a mesma não dava muito sinal, apenas resposta de que estava zonza...

Jisoo foi até o quarto de Gary e abriu a porta de uma vez, ela viu ele tirando várias algemas e itens sexuais para torturas.

- O que é isso? - Jisoo olha tudo aquilo assustada.

- Parece que alguém não sabe bater - Gary olha friamente para Jisoo.

Jisoo vendo tudo aquilo juntou pontos que conhecia e chegou a conclusão de que ele poderia ser o tal psicopata, mas antes que suas pernas se mexessem ele apontou uma arma para Jisoo que paralisou.

- Entra e fecha a porta - diz Gary calmo e sério

Jisoo obedeceu prontamente, e assim que fechou a porta ele acertou o cabo da arma em sua cabeça fazendo-a desmaiar.


Notas Finais


Esperam que tenham curtido ^^
O próximo será a última parte, envolvendo a última integrante Rosé


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...