História Your Freedom, My Revenge (ABO) (Jikook) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO
Tags Jensoo, Jikook, Namjin, Taegi
Visualizações 342
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee


Desculpem qualquer erro e preparem os kokoros que lá vem treta
*-*

Capítulo 16 - Décimo Sexto Capítulo


Fanfic / Fanfiction Your Freedom, My Revenge (ABO) (Jikook) - Capítulo 16 - Décimo Sexto Capítulo

Décimo Sexto Capítulo

Você quer desistir?

 

Busan

Apartamento195

10h06min

 

 

 

- Você pode começar a falar. – Jimin gesticulou com as mãos ao voltar para a sala devidamente vestido.

- Bem, assim que eu me liberaram a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi que eu tinha que ver a minha noona. – o alfa confessou. – Quando eu fugi do orfanato ela me ajudou e me acolheu mesmo sem nem ter ideia de quem eu era e de onde eu tinha vindo.

- Oh eu não sabia que você era... Órfão. – o loiro disse surpreso e constrangido ao mesmo tempo.

- Não tem problema, nós não tivemos tempo para nos conhecermos direito. – Jungkook falou de forma compreensiva. – Continuando, eu resolvi ir á Daegu primeiro, desculpa. Eu não sei se você já sabia, mas seus tios também tinham uma mansão lá, eu passava a maior parte do tempo nela. Eu fui ‘’contratado’’ para ficar aqui em Busan mesmo, mas eles tinham muito medo de deixar a mansão de Daegu ‘’sozinha’’ então eles deixaram que eu e a minha noona ficássemos trabalhando por lá mesmo. Eu acabei arrumando uma carona com um antigo amigo meu e consegui chegar em Daegu por volta das cinco ou seis horas da tarde, eu estava louco para ver como minha noona estava, ela devia estar com os seus cinqüenta e poucos anos.

- E você conseguiu vê-la? – o ômega indagou curioso.

- Eu... Cheguei tarde demais. – o moreno sorriu fraco. – Eu soube que ela faleceu dois meses depois que eu fui preso. E adivinha como? Assassinato.

Os olhos de Jimin arregalaram-se em surpresa.

- A denúncia foi arquivada por falta de provas e de evidências criminais, me disseram que os policiais não acharam nada relevante no local do crime. – o alfa suspirou. – Eu tentei entrar na mansão com as chaves antigas que estavam guardadas na casinha em que eu e a minha noona morávamos, mas a mansão foi vendida á alguns meses e todas as fechaduras foram trocadas.

- E como você está? Quer dizer, em relação á sua Noona? – o ômega aproximou-se do moreno e procurou contato visual.

- Eu fiquei louco quando soube da morte dela. – Jungkook fechou os olhos e respirou fundo. – Mas tentei de todas as formas entrar naquela maldita mansão, ainda tinham muitas coisas importantes para nós lá dentro. E eu consegui entrar, eu não tive tempo de investigar nada direito, apenas fui onde eu sabia que iria encontrar algo relevante. Mas o lugar estava praticamente intacto, seus tios não se importaram de limpar a ‘’bagunça’’.

- Eu não entendo, Hyunsik fez tudo com tanto desleixo. – Jimin disse pensativo. – Ele também deixou muitos papeis comprometedores espalhados pela mansão de Busan sem nem se dar o trabalho de escondê-los, mas mesmo assim deram um jeito de prender você. É tudo muito confuso.

- Eles sempre demonstraram ser atrapalhados, sempre faziam as coisas erradas e depois descontavam na gente que trabalhava para eles. – o moreno bufou. – Para mim eles não estavam sozinhos, devia ter alguém no volante da coisa ou algo assim.

- Eu também acho. – o loiro concordou. – Bem, eu acho que agora nós já estamos esclarecidos e eu te desculpo pela sua demora visto que teve bons motivos.

- E para você ver o quão bom parceiro eu sou, eu trouxe uma bolsa recheada com papeis comprometedores para você dar uma olhada. – o Jeon sorriu.

- Só corrigindo, nós dois vamos dar uma olhada. Não pense que eu vou pegar leve com você.

 

 

 

***

 

Daegu

Apartamento 109

10h22min

 

 

 

- Tae Tae! Eu quase tive um infarto quando vi que você tinha fugido. – Seokjin abraçou o mais novo fortemente. – Como é que você faz uma coisa dessas, garoto?! Quer nos matar de preocupação?!

- Calma hyung, eu ‘to bem. – Taehyung sorriu ao retribuir o abraço. – Eu precisava sair daquela casa, tudo estava me sufocando.

- Mas você devia ter falado comigo antes, eu daria um jeito de alugar um apartamento para você ficar. – o moreno disse. – Ter fugido foi uma coisa muito irresponsável da sua parte, vai que você tropeça nessas ruas cheias de gente e morre? Como é que eu vou ficar?

- Eu não vou morrer se tropeçar, Jinnie hyung. – o acastanhado revirou os olhos. – E o Hoseok hyung foi muito legal comigo, aqui é perfeito e eu estou aprendendo muitas coisas.

- E você confia nesse alfa? Vocês se conhecem á um dia pelo que eu sei. – o mais velho arqueou a sobrancelha ao desfazer o contato. – Vai que ele seja um pervertido maníaco que quer se aproveitar de você.

- Ele é de confiança, hyung. Eu consigo sentir. – Taehyung bufou. – Ele está me ajudando com tudo e eu também ajudo ele com o apartamento, quer dizer, quando eu encontrar um emprego eu vou poder ajudar ainda mais.

- Aish, eu não quero acreditar que um bebê feito você vai trabalhar e ‘’cuidar da casa’’. – Seokjin cruzou os braços em indignação. – Mas eu vou ajudar também, nosso avô nos deixou uma herança gorda e como eu já sou maior de idade eu posso usar o dinheiro como eu bem entender.

- Hyung, eu não quero seu dinheiro. – o acastanhado riu. – Eu vou procurar um emprego e conseguir o meu próprio, não se preocupe com isso.

- Então deixe que eu arranjo esse emprego para você. – o moreno quase implorou. – Eu não quero que você trabalhe em qualquer lugar por aí, vai que você resolva trabalhar demais e morra de cansaço?

- Tudo bem. – Taehyung suspirou. – Isso eu deixo com você. Eu só tenho uma dúvida, como você me encontrou aqui?

- Oh, o tio do Namjoon que é pai do Yoongi é o chefão de uma agencia de polícia aqui. O Yoongi também ficou louco quando soube que você tinha fugido e ajudou no máximo que pôde, só que por ironia do destino esse seu novo amiguinho Hoseok também trabalha nessa agência de polícia, então eles só ligaram os pontos e me trouxeram até aqui. – o ômega mais velho explicou.

- Por falar em Namjoon, como vocês dois estão indo? Já marcaram a data do casamento? – o mais novo indagou com os olhos brilhando em curiosidade.

- Aish, nem me lembro disso. – Seokjin bufou. – Mas até que nós estamos indo bem, ele é um cara legal então não vamos ter problemas. A data eu ainda não sei, mas o Namjoon é apressado, então eu creio que será em breve.

 

 

 

***

 

Busan

Apartamento 195

11h23min

 

 

 

Jimin e Jungkook passaram o restinho da manhã conversando sobre assuntos aleatórios e revisando alguns documentos que o alfa havia trazido, eram muitos e aquilo devia ser visto com calma e cautela.

- Vamos parar um pouco, eu estou morrendo de fome. – o loiro disse levantando-se do sofá.

- Minha cabeça está girando de tantos números que eu já li. – o moreno bocejou.

- O bom é que nós teremos ajuda essa tarde. – Jimin sorriu ao lembrar de sua amiga.

- Quem? Aquele seu advogado? – o Jeon franziu o cenho desconfortável.

- Oh, não. Hobi está em Daegu. – o ômega caminhou até a cozinha sendo seguido pelo alfa. – Quem está aqui comigo é minha amiga, Jennie.

- Ela é alfa por acaso? – Jungkook indagou.

- Sim, como sabe? – o loiro riu.

- Senti o cheiro de longe. – o moreno deu de ombros. – O que você tem aqui que possa ser comestível?

- Hum... Meu estoque de macarrão instantâneo acabou. Meus sorvetes também, eu tenho que fazer as compras do mês. – o Park murmurou ao abrir a geladeira. – Acho que vamos ter que pedir alguma coisa.

- Você por acaso não tem farinha ou mantimentos de verdade aqui? – o alfa analisou o lugar.

- Na verdade eu devo ter algumas coisas, mas nem eu e nem a Jennie sabemos cozinhar então acho que já devem ter se estragado. – Jimin suspirou.

- Não tem problema, me mostra e eu vejo se serve para alguma coisa.

O ômega apenas assentiu e abriu  o armário onde deixava as compras que fazia guardadas.

Antes que o Jeon pudesse falar algo, o celular do loiro tocou.

- Pode ir lá, eu dou um jeito por aqui. – Jungkook sorriu.

O ômega agradeceu baixinho e correu até a sala onde havia deixado seu aparelho telefônico.

O moreno olhou para as poucas coisas que havia na mesa e suspirou.

Precisava ensinar a Jimin como se alimentar corretamente, daquele jeito o loirinho não chegaria aos trinta.

- JUNGKOOK CORRE AQUI! – o alfa assustou-se com o grito e correu até onde o ômega estava.

- O que foi? Aconteceu alguma coisa? – o Jeon indagou ao ver o loiro tremendo e segurando uma folha amarelada em suas mãos. Também havia uma caixa no chão.

- E-Eu atendi o telefone e só escutei a voz de um homem me dizendo para abrir a porta e ver o presente que eu tinha ganhado. – Jimin disse ainda em choque. – Olha essa merda.

Jungkook aproximou-se cautelosamente e não escondeu a expressão de repulsa ao ver o que estava naquela caixa.

O alfa pegou o papel das mãos do ômega e entendeu todo o seu nervosismo.

Na caixa estava a mão de Hyunsik, dava para reconhecer pelas marcas idênticas e pelo bracelete de ouro que o beta sempre usava.

O moreno leu o conteúdo do papel e segurou forte a mão trêmula do loiro.

 

‘’É realmente compreensível seu esforço para fazer justiça, pequeno Park.

Mas eu tenho que lhe informar que o senhor não sabe onde está se metendo, é melhor o senhor e esse seu amiguinho alfa esquecerem o que planejam, antes que eu resolva mandar a cabeça de Meilin.’’

 

- Você entende o quão fodido nós estamos, não é? – Jungkook engoliu o seco.

- Sim. – Jimin assentiu.

- Você quer desistir?

- Claro que não. – Jimin pegou o papel e amassou. – Agora nós dois vamos até o inferno para mandar esse desgraçado ‘pra puta que pariu.

O alfa sorriu.

- Eu mal posso esperar.


Notas Finais


...
não digo nada
as tretas de verdade começarão a partir de agora
até o próximo
byeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

*-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...