História Your Hair - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Tags Jason, Jeyna, Reyna
Visualizações 54
Palavras 3.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLAAAAAAA PANDAS!

🌚🌚🌚 Boa leitura.

Capítulo 14 - Estraga prazeres


Narrador

O olhar de Jason persegue Reyna que se aproxima da mesa de bebidas onde Thalia estava se servindo. 

- Muito pequeno. - cochicha para Thalia pegando um copo. 

A morena já imaginava do que se tratava, logo a avalia o copo na mão. A música alta soava por todo o espaço.

- Não exagere. Está perfeitamente normal. - sorri para sua vitória. 

Jason se levanta de onde estava e vai até elas. 

- Amor.. você está... maravilhosa. - diz depois de uma pausa, passando o braço direito pela cintura nua dela. A mesma se arrepia com aquele toque.

- Amor? - Thalia diz com uma sobrancelha levantada. Logo após observa o gesto do irmão e faz uma expressão de surpresa. - O que eu perdi? 

- Você não disse nada a ela? - pergunta uma confusa Reyna olhando para Jason. 

- Pensei que você tivesse contado. - diz confirmando o que realmente achava. 

- Nem o Percy contou? - pergunta olhando para Thalia. 

- Contou o quê!? - pergunta irritada. Olha para Percy que estava com uma sunga verde dentro de uma boia em formato de rosquinha bebendo num copo amarelo enquanto olhava distraído para Annabeth de biquíni cinza e uma trança espinha de peixe, do outro lado da piscina nos braços de Kyle. - Cabeça de bagre! - caminha até onde ele estava e fala irritada. Percy a encara entendendo errado a acusação de Thalia.

- Juro que não comi seus bolinhos! - levanta as mãos em rendição. 

- Meus bolin... - se indaga e depois o encara novamente. - Como sabe dos bolinhos? 

- Eu não sei de nenhum bolinho. - Coloca óculos de sol e volta a observar Annabeth. 

- Isso não importa agora. - o derruba da boia fazendo perder o óculos e o copo. 

- Ei! - diz rindo enquanto saía da piscina chacoalhando o cabelo para tirar a água.  

Enquanto isso, de dentro da piscina. Annabeth também o observava. Deitou a cabeça no peito de Kyle colocando óculos escuros para que ninguém pudesse ver seus olhos sobre Percy que saia da piscina, ela ainda não o tinha visto direito, então pelos poucos instantes que ele ficou lá parado, pôde percorrer os olhos por todo aquele corpo molhado. Morde o lábio inferior.

Ele ainda me mata. Delícia. Porque tão lindo? Tinha mesmo que ser tão gostoso? Nossa, que bunda é essa.

Imaginou tantas coisas impuras que faria com ele que acabou soltando um gemido vindo do fundo da garganta. 

- Querida? - chama Kyle a encarando. - Tudo bem? 

Que droga, se controle. Pensa tirando os óculos já que Percy não estava mais lá para ser observado. Levantou a cabeça do peito dele e o encarou. 

- Estou bem, só estava me imaginando tocando e mordendo uma coisa muito gostosa. - diz ela mas ele obviamente não sabia o que era a “coisa gostosa” de que ela falava. 

- Hmm, e o que era? 

Um homão da porra. 

- Um bolo.

- Fale as características. Talvez eu compre para você. - diz Kyle sorrindo. Annabeth engole em seco.

- Um bolo moreno... - se corrige. - de caramelo. Com sunga verde... - se corrige já preocupada, mas tinha que continuar. - cobertura verde. E tanquinho... - se corrige com medo dele ter percebido algo. - e ursinhos de goma.

- Nossa, por um momento pensei que você tava falando de algum cara. - diz ele balançando a cabeça negativamente. Ela suspira aliviada e logo responde fingindo surpresa.

- O quê? O que te fez pensar nisso?

Ele sorri. 

- Nada, deixa quieto. - beija a bochecha dela. - Vou dar um mergulho. - diz assim o fazendo. 

Annabeth passa as mãos pelo rosto e murmura baixinho. 

- Por muito pouco... - prende a respiração e se afunda na água. 

Enquanto isso, na mesa de bebidas... 

Thalia e Percy se aproximavam de Jason e Reyna. 

- Não contou para ela? - pergunta a moça apontando para si mesma com o indicador e depois para Jason sinais rápidos. 

- Pensei que tinham contado. Afinal, eu só sou o primo. - aproxima do ouvido de Reyna e cochicha. - E exijo ser o padrinho do primeiro filho de vocês. - volta para o lugar e cruza os braços. - Jason é irmão dela. - pensa um pouco. - Mas realmente estranhei ela não ter cobrado a aposta. 

- Parem de falar como se eu soubesse o que tá acontecendo. Desembuchem. - diz Thalia impaciente. 

Reyna respira fundo. 

- Só... estamos namorando. É só isso. Não é a notícia do ano. 

Thalia arregala os olhos e depois de um instante, uma expressão de felicidade toma seu semblante. 

Abraça Reyna com muita força, a mesma sorri. 

- Ai. Ai. - não consegue puxar o ar. - Thalia. Não. Consigo. Respirar. 

A morena a solta sorrindo. 

- Te chamando de cunhada novamente... mas agora oficialmente. - olha para Jason e dá um soquinho de leve em seu ombro. - Escolheu bem, pelo menos uma decisão certa na vida. 

O mesmo sorri e Percy escora o braço no ombro de Thalia. 

- Sabe, eu já sou o padrinho do primeiro filho deles. 

- Eita, apressado. Estamos juntos a uma semana. - diz Jason corando. 

- Já deviam ter tido uma bela “noite de estudo”. - diz Thalia fazendo aspas com os dedos e sorrindo maliciosamente, o que faz o casal corar. Olha para Percy. - Sabe mais o que você é? 

- O que? - pergunta ele. 

Thalia sorri.

- UM PERDEDOR! - ri alto. - Zöe vai te trucidar no encontro de vocês. 

- Nada como o amor de uma prima... - diz cansado. - quem precisa de qualquer inimigo com uma prima dessas? 

- Eu só quero que vocês se beijem. Anda. Anda. Anda! - diz Thalia ignorando Percy e Jason olha para Reyna com um olhar de duvida. 

Sem nem hesitar, a mesma vira o corpo de frente para o do rapaz já que ele a prendia pela cintura, passando as mãos por todo o peitoral do mesmo arranhando-o de lado, como queria fazer a muito tempo. Em outra oportunidade, exploraria mais. Olha para Thalia. 

- Já que insiste tanto. - volta seu olhar para o loiro subindo as mãos pelas costas dele as arranhando, sem nunca deixar de olha-lo nos olhos, parando uma das mãos em seu ombro e a outra em sua nuca o trazendo para perto. A mesma o provoca passando os lábios de leve sobre os dele o incentivando a provocá-la também. Que passa as mãos por toda sua barriga chapada e cintura acariciando-lhe e a trazendo para perto em um puxão grudando seus corpos, ela sorri em seus lábios e ele é capaz de sentir os seios dela colados ao seu peito e antes que pudesse fazer algo mais ela o beija. 

Seus lábios começam com uma dança lenta e sensual, um provocando o outro esperando uma brecha para. Uma brecha que Jason dá ao abrir a boca por um instante dando a Reyna uma oportunidade para aprofundar o beijo, que assim logo o faz. 

A mesma suspira quando a língua dele invade sua boca também, ela abraça seu pescoço os deixando ainda mais grudados. Aquele beijo já estava bem longe de ser algo calmo, ou mesmo lento. Estavam os dois depositando seu desejo reprimido naquele beijo quente e enlouquecedor. 

Mas como da outra vez, algo interrompe o momento. Mais exatamente, um balde de água gelada. 

Os dois se separam rápido e arfando pela súbita chuva de água gelada que os atingiu em cheio. Ambos olham na direção em que a água veio e logo veem Nico Di Angelo sorrindo de lado, bem satisfeito, com a calça preta enrolada até os joelhos de óculos de sol, segurando um balde, percebem que Thalia não estava mais lá e que Percy conversava com Frank que virava pedaços de carne na churrasqueira que Reyna ainda não havia visto.

Antes dela perguntar o porquê ele diz logo: 

- Não vim aqui pra ficar de vela. - olha para Reyna indignada tocando a roupa de banho molhada. - Vocês estão numa festa na piscina, vieram se molhar, me poupe. 

Jason estava contrariado por alguém ter interrompido seu beijo. Mas ao mesmo tempo, animado pelo momento tão quente, e bem diferente do outro. Ele obviamente queria mais, e queria logo. Mas no momento, sabia que não teria o que queria. Então, pensou em algo que o deixaria bem mais animado e também deixaria Reyna provavelmente irritada. 

Será uma boa ideia? 

Ele calcula mentalmente a distância entre ele e Reyna e entre ela e a piscina. Teria de ser rápido, como num passe de basquete. 

Um passe. Você é muito bom nisso. 

- Ei amorzinho, pretende entrar na água? - coloca novamente seus óculos escuros. 

- Sim, obviamente. - responde ela desconfiada.

- Ótimo. - corre na direção da morena, como se ela fosse a bola, a agarra num abraço. Porém a piscina estava mais perto do que em seus cálculos, ou seja, ao agarrar Reyna ambos caíram dentro da piscina com ele encima dela. 

Reyna assustou-se com a queda na piscina. A ação de Jason foi tão rápida que ela não pôde nem reagir. Dentro da piscina Jason continuou abraçado a Reyna pelos poucos instantes antes de os dois emergirem já separados.

Reyna adorou tudo aquilo, mas principalmente pela sensação de libertação que teve ao emergir jogando o cabelo para trás e dando um gritinho de alegria. 

- Woww. - diz ela sorrindo e passando as mãos pelo rosto para tirar a água em excesso. - Que delícia de água. - olha para Jason que acabava de emergir ao seu lado. - Algo me diz que você calculou mau a distância. 

Jason chacoalha a cabeça para se livrar da água. 

- Realmente. - recoloca seus óculos que caíram durante a queda. - Estava mais perto que em meus cálculos. 

- Mais atenção da próxima vez, mocinho. - se aproxima dele lentamente fazendo o mesmo ter de grudar as costas na lateral da piscina. 

Reyna ainda queria mais beijos, porém iria brincar um pouco. Uma pequena vingança pela queda na piscina, apesar dela ter adorado. Ambos ficam se encarando por um momento, em silêncio.

- Certo, sabe de uma coisa? Vou te dar uma lição. Será de graça, o primeiro é sempre de graça  como as garotas gostam de ser beijadas. - ela sorri. E ele também. 

- Tudo bem. 

- Feche os olhos. - ela diz e ele obedece.

- Pronto.

- Se aproxime. - ela avança rápido. - Não, venha devagar. Deixe a tensão aumentar. Tanto a aprender.

Balança a cabeça negativamente e segura o rosto dele, a mesma aproxima os lábios dos dele que formigam de expectativa. Reyna se deixa aproveitar a sensação por mais um segundo antes de tirar o rosto e lamber muito rapidamente toda a lateral do rosto molhado dele que não entendeu nada. 

- Você acaba de ser trolado. - diz Reyna rindo. 

- Ah, então é assim? - pergunta ele levantando as duas sobrancelhas Já que não conseguia fazer isso com uma só. 

- Pode ter certeza. - diz ela com determinação. 

Ambos acabavam de entrar num jogo...

- Ótimo. 

Da qual seria difícil de sair. 

- Estou esperando. - diz ela segurando o rosto dele com a boca meio aberta de um modo sensual, lhe dando um selinho e logo saindo da piscina. 

O mesmo fica lá dentro totalmente embriagado pela intensidade do momento passado. Balança a cabeça numa tentativa de sair daquele estado. 

Está ciente que vai sofrer bem mais que ela nesse joguinho de sedução não é? 

Diz sua consciência que sempre aparecia no momento errado. 

Sim, tenho certeza disso. 

Em algum lugar fora da piscina, Reyna já planejava uma série de coisas para fazer. 

O que é um montinho de provocação perto de um furacão de desejo? Ah vou fazer ele sofrer... pensa mexendo no cabelo sedutoramente, sabia que ele a observava. 

Consciência: Ela já começou, boa sorte na tortura. 

Jason: Você vai estar aqui junto o tempo todo. 

Consciência: Humphf... primeiro passo: pare de olha-la assim. 

Jason: Por Zeus, que corpo é esse? 

Consciência: Só sei que você precisa de um banho de água fria, urgente. 

Suspira cansado olhando para a parte de baixo de seu corpo discretamente.

Vira de frente para a borda da piscina e apoia os braços na mesma olhando para um ponto fixo. Se concentra em lembrar de coisas nada atraentes... como o treinador do time de futebol quase obeso, usando uma tanga todo suado e correndo. Uma expressão de nojo toma seu rosto. 

Consciência: Prontinho. Melhor que um banho de água fria. 

Olha para baixo.

Jason: Funcionou... espero não ter de pensar nessa cena de novo. 

 

Consciência: Do jeito que ela te deixa fraco, pode ter certeza que vai passar por isso mais vezes do que imagina.

Jason: Cale ma boca

Consciência: Não. E além disso, eu não tenho boca. Nhenhenhenhe....

Bufa jogando a cabeça para trás e saindo da piscina logo após. 

Reyna se senta numa daquelas cadeiras bem grandes com almofadas fofas, grandes o bastante para deitar que tem na região externa de muitas casas. Com um copo na mão, coloca uma das pernas por baixo da outra sobre o banco e para pra observar pela primeira vez desde que havia chegado. 

Nota que Annabeth estava lá, com um moreno de olhos acastanhados. Ela não o reconheceu, depois cuidaria de falar com ele. Viu também que Frank e Hazel estavam lá, cuidando da churrasqueira, na verdade, Hazel estava sentada com um copo na mão enquanto observava sorrindo involuntariamente para o namorado; notou que Nico estava deitado numa cadeira como a dela do outro lado da piscina sob a sombra de uma palmeira enquanto mexia no celular. 

Tão pleno, nem parece que é um estraga prazeres.

Pensa revirando os olhos.

Dentro da piscina viu que tinha outras quatro pessoas que ela nunca havia visto na vida. Percy se aproxima dela se sentando ao seu lado. 

- Eu tô carente. 

- Normal, Percy. - diz rindo enquanto olhava para os desconhecidos na piscina. 

- É sério. - suspira passando a mão no cabelo escuro. 

Reyna suspira o encarando.

- Tá, deita aqui. - dá dois tapinhas em cima da saída de banho molhada, pois não deu tempo de tirar antes de Jason joga-la na água. 

Percy concorda e deita a cabeça em sua perna que havia ficado estendida, tendo de encolher as pernas para caber na cadeira. Reyna volta a beber em seu copo enquanto começa a fazer um cafuné na cabeça de seu amigo. 

- O que foi? Você não parece só carente. - Percy fecha os olhos suspirando logo depois olha para Annabeth e Kyle que saíam piscina e iam em direção à Frank e Hazel na churrasqueira. 

Annabeth dá um belo sorriso que faz Percy sorrir de leve, o mesmo volta a olhar Reyna. 

- Oh.. - ela observa aqueles dois. - O cara de cabelo de anjo, olhos lindos e bonitão é namorado dela? 

- Sim, preciso de apoio aqui, não de uma avaliação da concorrência. - diz ele olhando para Kyle. 

- Você é um moreno lindo, Percy. Concorrência pesada. - diz enquanto continuava com o cafuné. 

- Obrigado, mas ele tem a vantagem de já tê-la. Dê sua opinião, seja sincera, acha que... eles se amam? - Percy tinha uma ponta de esperança de que Reyna achasse algo que ele não havia visto, ela era bem mais observadora. 

Reyna observa os dois, muda de posição fazendo com que Percy tenha de se ajeitar também. Depois de um tempo avaliando, nota o modo como Kyle olhava para Annabeth, era de puro amor e carinho. 

- Ele claramente a ama. - diz sincera. 

- E ela..? - o mesmo olha para os dois, com expectativa.

- Espere. - bebe mais um golinho de seu copo. 

Após um pouco mais de observação, Reyna nota que Annabeth não tocava Kyle como se ele fosse seu namorado. 

Espere um pouco... 

Abaixa o copo e vê o momento exato quando Kyle se tenta beijar Annabeth, mas a mesma vira o rosto e o beijo acaba sendo na bochecha. Kyle não parece se surpreender, mas havia uma mágoa em seu olhar, mas não parecia recente. Percebe quando Annabeth olha para o moreno que a abraçava pela cintura, e ao contrário do que Percy tinha esperança, ela percebe amor no olhar, mas não parecia o mesmo presente nos olhos de Kyle, e ao olhar rapidamente para o lado, capta a presença de outro casal fazendo a focar nos dois, Hazel e Frank notando que... eram totalmente diferentes, olhares totalmente diferentes, porém ainda assim, era amor. 

Reyna desviou o olhar e voltou a cabeça para Percy que ainda observava Annabeth. Decide por fim, não dizer nada sobre suas suspeitas. Antes falaria com Annabeth.

- É, não sei dizer, Percy. Sinto muito. - abaixa a cabeça e lhe beija na testa. Ele suspira com os olhos tristonhos.

- Parece que vou ter trabalho. 

- Não seja preguiçoso.

- Não estou sendo preguiçoso. 

Na frente da casa, alguém toca a campainha. 

- Salvo pelo gongo.

- Mas aqui não tem nenhum gongo. 

Reyna revira os olhos e continua sentada fazendo cafuné em Percy. 

Já Thalia que havia sumido anteriormente, desce as escadas de seu quarto ajeitando melhor o biquíni nos seios para que ficassem mais aparentes. Esperava que o recém chegado fosse quem ela esperava. 

Respira fundo com o coração batendo rápido e abre a porta. 

- Will. - sorri mordendo o lábio inferior e analisando Will. O mesmo usava um calção de banho preto e uma regata amarela, óculos escuros, e uma chinela, os cabelos loiros bagunçados como sempre. - Já estava achando que não viria mais. - diz sentido um nervosismo desaparecer.

- Desculpe, - sorri. - Octavian decidiu vir também, se não tiver problemas. - diz essa segunda parte revirando os olhos, fazendo uma careta e passando o indicador pelo pescoço como se fosse uma faca, sem que o tal Octavian visse. Thalia ri e escuta alguém pigarrear. 

- Vai nos convidar para entrar ou não? - Thalia desvia o olhar de Will para o loiro atrás dele. Era um cara magricela não tão alto de cabelos louros quase brancos e pele branquíssima, era bonito mas nem se comparava a Will, usava um calção de banho branco e uma camisa polo azul bebê.

- O que disse? - diz Thalia levantando uma sobrancelha em desafio. 

- Perguntei se vai nos convidar para entrar. - diz Octavian pausadamente irritando Thalia que dá um passo a frente. 

- Will, pode ir entrando por favor? Vou ter uma conversa. - diz olhando para Will que a observava a cena segurando o riso. - A piscina é depois da cozinha, comida e bebidas lá fora. 

- Claro, Thalia. - Will entra na casa rindo enquanto a morena fecha a porta. 

Thalia cruza os braços e olha para Octavian ameaçadoramente que revira os olhos. 

- Quem você pensa que é para tratar alguém assim? - diz a morena. 

 


Notas Finais


A essa altura vocês já devem ter percebido que eu adoro uma treta né? Hehehe.

Eu dou um beijo em quem entender a referência do troll da Reyna. 😂😂😂😂

Obrigada por lerem meus pandinhas!!! 💙💙

Ps: Não esqueçam de deixar suas opiniões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...