História Your Last Wish - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Anime, Drama, Sad, Shounen, Sliceoflife
Visualizações 3
Palavras 690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shounen
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem.. primeiro capítulo, não é mesmo? Espero que gostem da minha história~

>Todos os desenhos são feitos por mim<

Capítulo 1 - That little guy


   -Eu não quero ir, mãe! Me deixa ficar em casa..- o som de minha estridente voz ecoava pela sala de jantar, havia acabado de acordar e eram volta das 6:20 da manhã. Claro, como era uma criança não pude evitar de me estressar de ser acordado tão cedo, às pressas. Naquele momento, estava irritado com tudo, até o soar dos pássaros através das janelas.

-Kanon, por favor! O papai está trabalhando hoje, não posso deixá-lo sozinho.- minha mãe reagia a meus gritos com uma voz doce, sempre acariciando meu rosto de forma delicada. Esses gestos sempre faziam arrepender-me de ser tão imprudente e imaturo. Pois sabia melhor que ninguém que a situação andava difícil lá em casa.. mesmo assim mamãe suportava tudo aquilo com um sorriso no rosto.- Meu filho, eu sei o quanto você odeia hospitais... Mas faça isso pela mamãe, okay?

-Ugh.. Tá bom, eu vou.- sem querer render muito o assunto, apenas aceitei que concordar com ela seria a opção mais fácil para nós dois. E evitaria qualquer tipo de briga.

Minha mãe disse que esperaria-me no carro. Troquei minhas roupas rapidamente, colocando um simples conjunto de calça preta e blusa branca. Apressado, fui até a garagem e entrei no carro. Me sentei no banco de trás, apoiando a cabeça na janela totalmente sonolento apesar de tudo. Acho que acabei por adormecer, pelo que me lembre, somente recordo de caminhar para dentro do hospital com um olhar pesado.

-Se quiser, pode sentar em um dos bancos, e me esperar voltar. Porém aviso desde já que talvez demore bastante.- Não tive muito que pensar, com certeza se meu travesseiro estivesse ali comigo, ficaria na cadeira. Mas não tinha nenhum tipo de encosto confortável, dormir ali seria um inferno.

-Não, irei com você.- lhe respondi, segurando uma de suas mãos. Ela reagiu com surpresa, sorrindo logo em seguida. Passamos pelas catracas com a permissão dos guardas. Lá dentro, observava tudo com muita atenção.. haviam crianças sem cabelos algum, idosos andando com ajuda de algo que me parecera uma bengala e adultos junto de mulheres com barrigas bem grandes. Então é aqui que a mamãe trabalha, com esse negocio chamado de infermeira..

-Kanon, eu vou atender um garotinho de sua idade. Vamos lá, quem sabe não possam ser amigos?- Ela parecia bem animada com a ideia, já eu, apenas desviei o olhar. Não tinha interesse em fazer "amiguinhos" nesse local.- Dr. Soundrey, estou aqui para o exame diario.- ambos entramos num quarto com uma sigla que dizia "UTI". Não sabia o que significava, e também não quis perguntar.

Sentei-me numa cadeira ao lado de Dr. Soundrey. Ele parecia animado para conversar comigo, mas como disse anteriormente, não tinha interesse nenhum. Ouvi minha mãe dizer coisas como "diminuir a caminhada diária" ou "usar mais aparelhos" contudo, não levantei meu olhar para analisar o garoto, doutor e até mesmo o quarto que me encontrava. Minha cabeça ficava constantemente inclinada para baixo. A única coisa que via eram meus pés balançando para frente e para trás.

-Okay, por hoje é só. Por favor, siga as recomendações pequeno Lesh. Agora preciso falar com o doutor. Kanon, me espere aqui por um momento. Tanto o doutor quando minha mãe sairiam do quarto. E eu fiquei sozinho com o menino que nem sequer olhara no rosto, ele não disse nada, resolvi não comentar também. No entanto me sentia muito observado. Era claro que aquele 'estranho' estava me encarando fixamente. Sentia isso, e era meio perturbador. Ficamos naquela situação por mais alguns minutos, mas a curiosidade me atiçava, queria ver seu rosto. Levantei meu olhar bem devagar e hesitante, na esperança de no momento ele não estar me encarando... Para minha surpresa, nossos olhares se encontraram na certa. Tivemos uma visão das características físicas um do outro.

Aquele cara tinha cabelos marrons claro e vivido, pele tão pálida que lembrava-me uma rosa branca e por fim olhos com cor de cerejeira, meio rosados. Se o silêncio era estranho antes, agora era totalmente constrangedor, com toda aquela pressão, a única coisa que conseguia dizer foi:

-Er.. então, qual seu nome?


Notas Finais


Não fiz um primeiro capítulo tão grande, eu sou preguiçosa pra caramba... E é, acho que deu pra entender. Foi isso aí, valeu quem leu tudo, aprecio :"))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...