1. Spirit Fanfics >
  2. Your lips are still sweet - Taegyu >
  3. I love the sweet taste of your lips

História Your lips are still sweet - Taegyu - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - I love the sweet taste of your lips


Beomgyu se viu perdido nos lábios de Taehyun outra vez, isso era tão confuso, ele não parava de pensar nos beijos delicados que ganhará do seu Dongsaeng. Por mais que Beomgyu quisesse parar de pensar naquilo era impossível com o olhar do mais novo queimando em si durante o jantar.


ㅡ Você deveria sem menos óbvio Kang Taehyun! ㅡ o loiro murmurou para si mesmo quando adentrou o quarto.


E ali ele ficou, pensando em quando poderia beijar aqueles lábios bonitinhos denovo. Ah meu Deus isso parece um dejavu para você também? 


Beomgyu não sabia, mas Taehyun já estava planejando isso, pois o mesmo o enviou uma mensagem o convidando para um pequeno piquenique no parque da cidade. Choi leu os caracteres sorrindo, as abreviações mal feitas e os emojis debochados, absolutamente tudo lembrava o garoto que Beomgyu não sabia se odiava ou adorava.


Beomgyu digitou palavras curtas como se ele não estivesse tão interessado, uma grande mentira. Um piquenique no sábado, parque da cidade, parece romântico? Sim, mas ninguém conta isso para o Taehyun tá? 


Era óbvio ver que Choi tinha se animado, e não foi pouco, ficou até pensando no que iria vestir mesmo que ainda fosse quarta-feira. A reação fofa e afobada dele causou estranhamento em sua mãe, claro, até alguns dias atrás Beomgyu não sitara o nome de Taehyun, mas de uma hora para outra ㅡ alguns beijos depois também ㅡ ele estava tão feliz me encontrar o garoto mais novo. 


ㅡ Filho, vem aqui. Fala para mim, você e O Tae não são só amigos né? Rola uma coisa entre vocês.


ㅡ Mãe? Claro que não, nós somos só amigos ㅡ Beomgyu sorriu mesmo que a frase o incomodasse "Só amigos".


ㅡ Não mente para mim, tá tudo bem. Eu sei que vocês já deram pelo menos alguns beijinhos, você gosta dele? ㅡ Não minta Beomgyu, as mães sempre sabem o que acontece com a gente. 


ㅡ Não sei, talvez sim ou talvez não, mas... Ele é legal, e mãe do céu o garoto beija bem! ㅡ Mãe e filho riram, o filho de vergonha e a mãe de orgulho. Seu bebê enfim cresceu.


ㅡ Meu bebê já está tão maduro, vocês sair juntos né? Juízo hein? Não voltem tarde.


ㅡ Está tudo bem para você? Sobre... eu gostar de garotos? ㅡ Choi perguntou apreensivo, sua mãe era tudo que ele tinha, estar bem com ela era essencial.


ㅡ Ah meu filho, eu não me importo se a pessoa que você gosta ou ama é menino ou menina, eu me importo com sua felicidade. A única coisa que eu vou te dizer é que você aproveite muito a sua vida. Tome cuidado está bem? 


ㅡ Obrigado mamãe ㅡ Beomgyu abraçou a mais velha, ele a amava e era bom saber que era um sentimento mútuo ㅡ, eu te amo muito.


ㅡ Eu também filho. Eu também.


[...]


Os dias passaram lentamente, era bom ver a animação do filho, Gil Oh estava tão contente, afinal seu filho finalmente estava gostando de alguém. Ela achou que esse momento nunca chegaria, era como uma criança esperando para saber como o herói destrói o vilão ou um adolescente sobre a resposta da confissão abóbada de amor, um misto de ansiedade e diversão.


Todos na casa estavam de acordo, sem brincadeirinhas quando Taehyun chegasse, nada de interrogatórios ou piadinhas, combinado que valia sangue e tudo. Kiun queria sim saber mais sobre Tae, era inevitável, pai coruja, entende? 


ㅡ Pai não. Não tem necessidade, você conhece os pais dele e também vocês são amigos. Tá tudo certo, entendeu? ㅡ A última parte tinha uma pitada de ódio, acho que só um pouco, bem pouquinho.


ㅡ Entendi filho, mas ele ainda estuda né? E se for mal aluno? Ele não é fã de anime é? 


ㅡ Amor chega. Eles não namoram, só dão alguns beijinhos de vez em quando. Seu louco pirado.


ㅡ Obrigado Mãe. Cara como você aguenta o papai? Credo. 


ㅡ Se me respeita hein! Te manca galinha. ㅡ Kiun era horrível com gírias e afins, mas a internet não ensinava coisas boas a ele.


ㅡ Pai? Você pegou meu computador de novo? Valha meu Deus, o que diabos é "te manca galinha"?


ㅡ Legal né? Aprendi no Twitter ㅡ Era tão gostoso o jeitinho que os Choi's riam de forma parecida.


Brincadeiras e piadas foram cortadas pelo barulho da campanhia, era ele, Taehyun tinha chegado. Gil Oh foi atender com o belo sorriso que tinha, tão lindo quanto o de Beomgyu, o único ali que não tinha um sorriso esbelto entre os Choi's era Kiun, fazer o que Deus é bom mas também há limites.


ㅡ Boa tarde tia, a senhora tá bem? ㅡ Falso. Aquele sorriso inocente dele era completamente falso.


ㅡ Estou bem sim querido, e seus pais estão bem? 


ㅡ Eles estão sim. Sogro querido, como você tá? ㅡ Aquele sorriso, esse sim era o sorriso real dele, o sorriso sem vergonha 


ㅡ Ah eu?... Rapaz se me pegou de surpresa, sogro? Se não bate bem né? ㅡ Kiun era péssimo.


ㅡ Eu? Haha que pergunta hein? Beomgyu se tá quieto por quê? ㅡ Kiun demorou a entender o que Taehyun queria dizer, pobrezinho 


ㅡ Eu só quero ver onde isso vai chegar. É melhor irmos antes que vocês continuem 


ㅡ Não, agora eu quero saber. Taehyun senta aí, quais são suas intenções com meu filho? ㅡ Não, essa pergunta não, quem Beomgyu matou na vida passada para sua vida atual ser tão... Bleh


ㅡ Bem senhor, as minhas intenções são boas, mas como dia a senhora minha mãe, de boas intenções o inferno tá cheio. ㅡ Taehyun não tinha um pingo de noção, nenhum mesmo. ㅡ As de hoje por exemplo eu estava pensando em dar uns beijos nele, você se importa? 


ㅡ Taehyun! Cala a boca, nossa que horrível. ㅡ Beomgyu não sabia onde se enfiar, sua imagem estava arruinada. 


ㅡ Adorei isso. Beleza vão, antes que fique muito tarde, ok? ㅡ Kiun não tinha um pingo de juízo, nenhum mesmo.


ㅡ Tchau sogrão. ㅡ Taehyun acenou com aquele sorriso inocente, que todos nós ja sabíamos que era totalmente falso.


[...]


Beomgyu ria com si próprio lembrando do que havia acontecido alguns minutos atrás, era como se ele já fossem mais que amigos, ambos eram jovens e talvez fosse o indício do amor inocente entre eles, como diria astro, o amor inocente na maioria das vezes é sempre o mais burro.


ㅡ Hyung, você tá pensando em que? Você parece distraído. ㅡ Beomgyu gostava de como Taehyun o chamava de Hyung, não era frequente e Choi lamentava isso. 


ㅡ Você não tem juízo né? E se meu pai não levasse na brincadeira? 


ㅡ Ele não ia quebrar a minha cara ia? E além de tudo, eu não tava brincando, eu gosto de você Beomgyu. 


ㅡ Tae, a gente já falou sobre isso e-


ㅡ E eu te beijei, é eu lembro. Beomgyu, sabe, você podia só me dar uma chance é só isso que eu peço, uma chance de te ter como namorado.


Choi pensou durante o resto do caminho, eles eram tão inexperientes, isso iria dar certo? Ele decidiu tentar, afinal Taehyun não saia dos seus pensamentos por nada e isso já estava virando um problema. Eles passaram o piquenique estranhos, sem conversarem muito, o clima tão gostoso entre eles não existia mais.


ㅡ Uma chance, uma única chancesinha. Se você vacilar o mínimo que for eu mato você.


Taehyun não respondeu só sorriu e foi em direção ao seu Hyung selando seus lábios, sem timidez dessa vez, Taehyun estava no meio de um parque público declinado ao seu, agora, namorado o beijando com carinho. Sorrisos trocados por entre os selinhos, esse amor inocente podia ser burro mas tinha um gosto tão doce.


...




Notas Finais


Oi ( dedinhos envergonhados.png) seis tão bem? Trouxe mais um capítulo desse mimo aqui. Cara isso é tão boiola que eu fico bem em escrever

Não está revisado porém dêem amor a ele mesmo assim e...

É FESTA EM IPANEMA MEU AMOR~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...