História Your Little Girl? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Drama, Hentai, Romance
Visualizações 17
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Adoção?


Fanfic / Fanfiction Your Little Girl? - Capítulo 1 - Adoção?

~É véspera de natal, estamos indo agora para a casa da vovó, eu acabará de acordar, me levantei e olhei pela janela do carro, percebendo que o céu já tinha escurecido, havia cerca de 6 horas que estávamos dentro do carro, estava me preparando pra voltar a dormir quando ouço uma voz.

-A bela adormecida finalmente acordou! Deve estar com fome - falou minha mãe me entregando um sanduíche. Ela era uma mulher linda de cabelo loiro e olhos azuis. 

-Onde conseguiu isso? - perguntei com curiosidade.

-A gente parou em um posto de reabastecimento há alguns minutos - interrompi antes que ela terminasse de falar.

- E porque não me acordou? 

- A gente tentou, mas você dorme feito uma pedra - foi a vez do meu irmão falar com um sorriso no rosto. Ele era 3 anos mais velho que eu, com cabelos e olhos castanhos semelhantes aos meus, puxamos essa genética do nosso pai, ele além de ser meu irmão era também o meu melhor amigo, passávamos maior parte do tempo juntos, brincando e compartilhando segredos, eu me sentia segura com ele.

Houve um silêncio no carro durante minutos, ou talvez fossem apenas segundos que demoravam a passar, encostei a cabeça no vidro e comecei a pensar como seria ruim se eu não tivesse mais meu irmão na minha vida, suspirei forte sentindo uma lágrima escorrer pelo meu rosto, logo em seguida senti uma mão em meu rosto secando a lágrima que acabará de escorrer, virei a cabeça para olhar para meu irmão.

-Marla, oque aconteceu? Porque está chorando? - perguntou baixinho como se não quisesse que ninguém mais escutasse nossa conversa.

-Shawnnie.. - houve outro silêncio - isso não importa, só me promete que nunca vai me abandonar? - balançou a cabeça afirmando - Promete mesmo? De dedinho? - ele estendeu a mão na minha direção deixando apenas o dedo mindinho levantado, depois que eu apertei meu dedo contra o seu, ele abriu a mão para que eu a segurasse, aquele era nossa forma mais simples de passar confiança ao outro.

-Crianças, vou ter que ir mais rápido, ou, não vamos conseguir chegar a tempo - falou meu pai dessa vez.

-Não somos crianças - falamos eu e meu irmão em uníssono como se tivéssemos razão.

Minutos depois, algum animal o qual não pude ter certeza de qual era pelo fato de estar muito escuro lá fora, entrou correndo na frente do veículo fazendo meu pai perder o controle e ir na direção de um caminhão que vinha em alta velocidade e...~

 

Acordou em um pulo, percebendo que já estava suando e com lágrimas em volta dos olhos, se encolheu na cama abraçando suas pernas e repetindo pra si mesma baixinho - De novo não! - Já fazia 11 anos desde aquele acidente e mesmo com o passar dos anos, Marla não havia conseguido superar a morte dos seus pais, principalmente a do seu irmão, se recusava a falar no assunto, ela odiava lembrar, e de tanto evitar isso tudo, esqueceu das lembranças mais valiosas que tinha do seu irmão, tinha esquecido como era seu rosto, esqueceu também o seu nome e o apelido pelo qual ela o chamava. Fazia também 11 anos que ela estava naquele orfanato, mas não se importava muito, faltava poucos meses para completar 18 anos e finalmente poder sair de lá.

 

Estava perdida em seus pensamentos, até ouvir alguém batendo na porta do seu quarto, se levantou rapidamente e deu de cara com a Silvia, a diretora do orfanato.

-Pois não? - perguntei com um sorriso forçado. Deu para perceber que ela havia notado meu rosto e olhos inchados pela sua cara de preocupação, mas não se atreveu a perguntar pois já sabia do que se tratava, respirou fundo até conseguir falar.

- Se arruma, temos visita lá em baixo - falou já se retirando do meu quarto.

Fiz o que ela pediu, me arrumei, já sabia que a visita séria algum casal com a intenção de adotar um bebê ou uma criança, então coloquei uma roupa bem simples mesmo, um short curto e uma regata, desci as escadas lentamente me deparando com três figuras em pé olhando para mim, quando finalmente terminei de descer as escadas, pude analisar o rosto de cada um com mais calma

Primeiro avistei a mulher de cabelos castanhos que estava com um sorriso gentil no rosto, depois sem muito interesse troquei calmamente meu olhar para o homem ao seu lado, alto com seus cabelos grisalhos, e por último passei meu olhar para o menino, e porra, que menino!! 

Senti uma sensação estranha, senti como se tivesse algum tipo de ligação com ele, mas ignorei, logo me vi perdida no sorriso que ele deu, ai pensei - esse menino veio aqui pra me matar ne? Só pode! - logo interrompi nossa longa troca de olhares, analisando ele dos pés à cabeça - CARALHO QUE HOMÃO DA PORRA - pensei. 

Fiquei vermelha dos pés a cabeça quando vi ele olhando para as minhas coxas, e tive vontade de me esconder quando me peguei tendo pensamentos um pouco impuros com ele - mano, eu não era nenhuma santa, era tarada e admitia isso pra mim mesma, mas sou o tipo de pessoa que fica com vergonha com qualquer coisinha - Mordi o lábio enfim olhando para o chão com vergonha. Até finalmente a Silvia decidir quebrar o silêncio.

-Marla, eles querem te adotar...


Notas Finais


Essa é minha primeira fanfic, espero que gostem!! 💥 Assim que tiver tempo postarei logo a continuação..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...