História Your October Promise - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland)
Personagens Emma, Isabella "Mama", Norman, Ray
Tags Amor, Emma X Ray, Hentai, Romance, Yakusoku No Neverland
Visualizações 47
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus leitores! Vim postar mais um cap bem rápidinho para vocês, espero que gostem. Fiz com muito carinho e elaborei cada detalhe com muito amor.

Tenham uma boa leitura! ❤️
Com a obra da kido-chan, beijos ❤️

Capítulo 10 - Sinfonia de sentimentos


Passamos a semana inteira treinando, incluindo sábado e domingo, enfim o dia do recital havia chegado. Já era noite, por volta das 20 horas e eu estava me arrumando, não era de passar maquiagem, mas pela ocasião abri uma exceção. Havia saindo do banho e coloquei o vestido que havia ganhando da irmã Krone ano passado no meu aniversário de 16 anos, apenas usei uma vez, mas hoje faria questão de usá-lo. Ele era tão longo que cobria os meus pés, seu tecido era de cambraia leve e macio, sua cor era branca e suas alças eram finais. Coloquei o conjunto que era os sapatos de salto da mesma cor e logo me virei para o espelho vendo o resultado. Após terminar tudo, sai de casa pegando um taxi logo depois, afinal, sapatos de salto não foram feitos para se fazer uma caminhada. Peguei meu celular para enviar uma mensagem para Gilda, avisando que logo chegaria na praça. O local indicado que marcamos de nós encontrarmos juntos.

– Recebi uma mensagem da Emma, ela disse que vai chegar logo.

– Quase sai de casa de bermuda, chinelo e blusa regata com esse calor todo. – Disse Don que estava quase pegando o leque de Gilda.

– Um luck bem adequado para se ir ao recital. – Falou Gilda arqueando uma sobrancelha.

– Smoking é quente Gilda, Norman está usando terno e Ray está parecendo um mordomo com esse casaca. Se tivesse vindo do jeito que eu falei, não estava passando calor mas não entraria pela porta do conceito.

– Não estraga o meu visual Don.

– Casacas são muito usados nesses tipos de eventos e são bem elegantes. – Explicou Norman.

– Pode até ser, mas temos que admitir que fiquei bem bonito nesse estilo, certo Gilda?

– Não vou responder sua pergunta.

– Com esse tempo é bem capaz de chover. – Falou Norman olhando para o céu.

– Não diga isso, eu não passei o dia todo no salão de beleza com a Anna atoa.

– Nem precisava, por que você já é linda. Está quente aqui ou é só você?

– Don, me esquece.

– A cantada foi boa pelo menos.

– Discordo. – Falei negativo como sempre.

– Nem em um momento alegre você muda esse humor Ray, vamos se anime!

– Infelizmente não tenho essa disposição toda que vocês emanam.

– Don tem razão, hoje é um dia muito importante para a Emma. – Disse Norman se sentando ao meu lado.

– Wow acho que Deus derrubou um anjo do céu.

– Don chega de cantada clichê!

– Mas não foi para você e sim para a Emma.

– Anjo não sou mas obrigada pelo elogio. – Disse e todos se viraram para mim.

– Uau! Emma você está muito linda. – Disse Anna que me observou da cabeça aos pés.

– Obrigado Anna, você e Gilda também estão muito lindas. Ray como eu estou? – Falei dando uma volta.

– Está simples mas formosa.

– Concordo plenamente com o Ray. Mas falando em formosura, Anna você está muita linda esta noite. – Disse pegando sua mão depositando um beijo.

– Obrigada Norman você também está muito bonito. – Falou sem graça.

– Não sei por que mas estou me sentindo uma vela agora.

– Vamos ficar aqui conversando ou ir logo!?

– Ray já perdeu a paciência e não queremos vê-lo com raiva. Vamos nessa! – Disse Don animado.

– Sim! Quero chegar cedo para me preparar.

  Assim, fomos de partida ao recital e ao entrar senti um frio na barriga, era emocionante. O lugar era enorme, Norman e os outros foram assistir as apresentações dos outros participantes. Como é meu primeiro recital, decide fazer uma homenagem a uma das minhas primeiras músicas composta com a ajuda de Norman. Logo chegou a nossa vez, ao subir no palco e ver aquela multidão não me desesperei, apenas suspirei fundo buscando relaxar, Ray passou por mim chegando perto do meu ouvido. – Eu estou ao seu lado. Virei meu rosto para lhe encará-lo e dei um breve sorriso . Assim ele começou a tocar sua guitarra me incentivando a continuar...

  “Nakimushi wo waratte tsuyogari wa kizuite

wagamama wo yurushite kimagure ni tsukiatte

soba ni itakute samui no wa nigate

kajikanda te to te tsunaide misete

nee kurushisa wo wakatte zutto tsuzuku itoshisa wo wakatte

sonna kokoro wa itsudatte sotto tameiki kobosu

dakara tsutaetai koto tte itsumo tsutaerarenakutte

bukiyou ni waratte gomakasun da yo

arifureta kaiwa ya shigusa wo

sukoshi mo wasuretetaku wa nai yo

yurari hirari shirayuki no you ni

tokete shimawanai you ni

usotsuki wa kirai de aimai wo erande

aitai wo kakushite egao wo inotteru

nee tsutaetai koto tte itsumo tsutaetakunakutte

surechigatte bakari de minogasun da yo

irozuita gaitou no akari ga

sukoshi mo yasashiku nanka nai kara

sora ni kirari matataku you ni

namida wa odotteita

kanashiku nattemo samishiku nattemo

nakitakunattemo iin da yo

kanashii toki koso samishii toki koso

daiji na koto ga arun da yo

kanashiku nattemo nakitaku nattemo

koishiku nattemo iin da yo

ashita ni nattemo otona ni nattemo

itsu made tattemo

irozuita gaitou no akari ga

sukoshi mo yasashiku nanka nai kedo

sora ni kirari mabataiteiru

hoshi furu yoru ni negai wo

arifureta kaiwa ya shigusa wo

sukoshi mo wasuretetaku wa nai yo

yurari fuwari shirayuki no you ni

koi ga kieta to shitemo

samishiku nattemo setsunaku nattemo

koishiku nattemo iin da yo

samishii koi koso setsunai koi koso

daiji na mono ni narun da yo

kanashiku nattemo samishiku nattemo

nakitaku nattemo iin da yo

kanashii toki koso samishii toki koso

daiji na koto ga arun da yo...”

  Terminando minha respiração ficou descontrolada, achei que desmaiaria, porém respirei fundo. A platéia nos aplaudindo, era incrível a sensação. Nos curvamos em agradecimento saindo do palco. Depois que saímos do local, três meninas vieram até a mim e para minha surpresa, traziam consigo buque de flores.

– Ohh que fofas, são para mim? Obrigada. – Disse me agachando dando um abraços nelas e em seguida foram embora.

– Parece que já ganhou fãs. – Disse dando um sorriso fechado.

– Vocês foram incríveis! Fizemos até uma surpresa. – Disse Anna saltitante.

– Fizemos uma festa de comemoração para vocês, a Anna que teve a idéia e preparou tudo.

– Ah não precisa Anna.

– É apenas uma festa entre amigos, afinal, vocês merecem por terem feito uma bela apresentação.

– É Emma confesso que fique impressionado quando você começou a cantar a nossa música.

– É que ela é tão importante para mim que resolvi compartilhá-la com o público. – Falei sorrindo e ele retribuiu.

*Residência de Anna*

  Ao chegar na casa de Anna me surpreendi com tal comodidade. Seus pais são donos de uma empresa de livros muito famosa, a festa foi no quintal, sobre a vista do céu estrelado. Bebemos, desfrutamos da comida, nos divertimos e fizemos um brinde a arte da música. Don e Gilda estavam jogando carteado, ela já havia ganhado pela segunda vez e ele resolveu fazer uma aposta. No terceiro turno ele conseguiu vencer.

– Não, não! Eu perdi. Você roubou por isso quis apostar.

– Nada disso foi um jogo justo.

– Fale de uma vez o que você pretende? – Disse e ele abriu um sorriso.

 – Emma, você e Anna terão que se vestir de gatinhas. – Falou revelando a proposta.

– Espera, por que as garotas estão envolvidas? – Disse Norman confuso.

– Antes de começarmos a partida ela jurou vencer em nome delas, assim, Gilda estava as envolvendo no jogo sem perceber.

– Hum muito esperto, parabéns Don.

– Aprendi com o melhor Ray.

– Seu maldito oportunista! Mas está certo...Faremos como quiser, pois não sou uma má perdedora.

  A festa havia se encerrado, quando me dei conta já era bem tarde. Chamei um taxi e Ray me acompanhou até a porta da minha casa.

– Você foi muito bem no recital hoje.

– Na verdade o centro das atenções foi você. Tocar ao seu lado foi realmente formidável.

– Não precisava ter se incomodado vindo me trazer.

– Não é incomodo algum, até por quê, uma moça andado sozinha na rua a essa hora é perigoso.

– É muito gentil da sua parte. – Disse colocando minha mecha de cabelo atrás da orelha. – Tenha uma boa noite.

– Boa noite. – Dito isso me aproximei dela dando um beijo em sua bochecha mas...Logo fiz uma pequena trilha de beijos até chagar no canto de sua boca, me afastei dela e vi seu rosto avermelhado. – Até amanhã. – Sorri me despedindo.

  Entrei em casa me encostando sobre a porta. Estava imóvel, meu coração estava batendo num ritmo diferente, lento e de forma profunda. Levei minha mão até meu peito sentindo aquela batida forte, minha respiração ficou fraca.

– Que emoção é essa que me deixou assim? – Falei atentamente buscando uma resposta.


Notas Finais


Ray voltou a pisar nos palcos mais uma vez! Emma foi ótima no seu primeiro recital, altas apostas entre Gilda e Don. A relação de Emma e Ray está fluindo muito bem, aquele quase beijo mexeu com a cabeça da nossa ruiva (Ray já está provocando kkk).

Um abraço da escritora kido para vocês! ❤️
Estou escrevendo o próximo cap, fui ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...