História Your path is traced with mine (Perda de tempo) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Bangtanboys, Bts, Hoseok, Jennie, Jikook, Jimin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Menção!sope, Menção!vhope, Mencaokookmin, Namjin, Namjoon, Rose, Seokjin, Taehyung, Vhope, Yoongi
Visualizações 136
Palavras 4.863
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oioioi
hj eu vim cedo ne q orgulho de mim
GENTE ALGUÉM ME SEGURA SENÃO EU TOMBO NESSE ANIVERSÁRIO DO HOBI
QUEM VAI RECEBER PRESENTE É A GNT;-;

________________________________________




"Tem uma pessoinha se formando dentro de mim."





Bora ler?

Capítulo 26 - Vigésimo Sexto Capítulo - Tem um ser se formando aqui dentro


- Como isso pode ser possível? - Hoseok perguntou após uma longa pausa calado. Ainda tentava acreditar que aquilo era uma verdade. Ainda segurando a mão de Taehyung que parecia estar paralisado, olhando fixamente para o chão frio.


- Bom, tecnicamente é impossível. Mas houveram poucos casos assim em homens, há algum tempo atrás. 


- Bom isso não importa agora. - Taehyung falou. - Hobi, nós vamos ter um bebê. - Tirou seu olhar fixado no chão para enfim olhar o rosto preocupado do noivo. Sorriu passando seu polegar nas costas da mão de Hoseok.


- Há algum risco? - Perguntou tirando seu olhar de Taehyung para dirigir-se ao médico. Não que não estivesse feliz, mesmo não demonstrando, Hoseok estava muito feliz, mas a preocupação falava mais alto, era seu companheiro ali, e pelo que o médico havia dito antes, conteria alguns riscos caso fosse o que ele suspeitava.


O médico grunhiu em afirmação. - Como eu já havia dito antes, Hoseok, alguns não aguentam ter uma vida dentro de si, pois supre muita energia, metade de sua alimentação vai para o bebê, e além de ser um homem que não tem útero, seu corpo não tem nenhuma preparação para tal coisa. - O médico falava gesticulando. - Mas, se caso quiserem ter esse filho, iremos passar os pré-natais, vitaminas, sugestões e algumas pequenas mudanças na alimentação, normalmente como fazemos com grávidas. Pode sim levar essa gravidez adiante, mas com constantes consultas ao médico e extensão cuidado alimentação. Não deixe que ele faça muito esforço se possível o ajude a ficar quieto. Essa gravidez pode sim ter perigos como as outras, mas devido as circunstâncias devem tomar mais cuidado. - Hoseok assentiu, prestando atenção a cada palavra dita pelo médico, valia mesmo a pena pôr em risco a vida de Taehyung? Iria conversar com ele a respeito.

Ambos os homens se despediram, limpando o gel da barriga de Taehyung. O casal saiu do consultório, Taehyung estava inquieto, tagarelando sobre a situação e sobre ser o único homem no mundo a ter um filho dentro de si. Já Hoseok permanecia quieto, calado e preocupado. Tanto com Taehyung quanto com o bebê, os casal tinha emprego sim, mas mal pagavam as contas da casa, quem dirá comida para três pessoas e ainda os gastos de um bebê, comida, roupa, brinquedos, berço, ah, a lista era enorme... Mesmo Hoseok sendo um advogado conhecido e Taehyung gerenciar uma Loja, não ganhavam o suficiente.


- Eu acho que vou chamá-lo de Taemin, se for um menino, se for uma menina pode ser Taemina? - Riu soprado. - Esse nome existe? 


- Taehyung... - Hoseok tentou começar uma conversa com o mesmo.


- Ou, ou pode ser Taeyung! Se for menina pode ser... 


- Taehyung! - Hoseok Alterou-se um pouco, calando Taehyung enquanto saíam pelas portas automáticas do hospital. Suspirou fundo. - Tem certeza que quer ter essa criança? - Perguntou parando na frente de Taehyung, o obrigando a parar de andar e prestar atenção no que falava. Hoseok o olhava sério, os braços cruzados no peito.


- Mas, é claro que sim, Hobi... - Riu nervoso. - Você não quer ter um filho comigo? - Encarou a expressão séria de Hoseok.


- Não é isso Tae, o que eu mais quero é formar uma família com você. Mas... Não agora, nossos planos são totalmente ao contrário disso, ter esse bebê não vai ser como ter uma planta! Ele vai comer, vai ter roupas, brinquedos, móveis e vai causar gastos maiores para nós, quase não conseguimos nos manter com nossos dois salários imagina manter três pessoas!


- Hoseok... - Taehyung o encarou incrédulo, como poderia estar dizendo aquilo? Ele era um homem, e há uma vida dentro de si! Como Hoseok poderia pensar duas vezes antes de aceitar aquilo? - Você só pode estar tirando uma com a minha cara! Percebeu o que acabou de dizer, Hoseok? Percebeu que, isso que está acontecendo é tecnicamente um milagre? Hoseok, olha pra mim. - Falou pegando no rosto de Hoseok e delicadamente o obrigando a olhar para si. - Olha pra mim, ok? Eu tô feliz. - Sorriu. - Eu sou um homem Hoseok, e estou com uma vida dentro de mim. Não percebe o quanto é incrível? - Hoseok abriu a boca para falar algo, mas logo Taehyung o interrompeu. - Se o problema for dinheiro, eu trabalho em dois empregos, sei lá, eu posso tentar gerenciar a Loja e também posso cobrir algum turno em alguma padaria, ou ser garçom em algum restaurante. 


- Não, não... Você não vai precisar fazer isso. Me desculpa, eu fui totalmente idiota. Eu me preocupei demais, mas é por que é você que está em risco Taehyung, você ouviu o médico e... - Hoseok viu a expressão de Taehyung se formar triste novamente. - ... Me desculpa. Eu vou parar. Eu deveria ter ficado ao seu lado, mas é isso que eu vou fazer agora, ok? - Sorriu se aproximando e deixando um beijo na testa de Taehyung, logo o puxando para um abraço. - Eu estou muito feliz Tae, nós vamos ter um bebê! - Deixou o entusiasmo o preencher. - Eu vou fazer de tudo para podermos ter esse filho, ok? Não se preocupe, nós vamos conseguir e eu vou te dar total apoio. - Separou minimamente seus corpos, deixando suas testas coladas enquanto sua mão jazia na nuca do outro, o deixando próximo. - Você me faz o homem mais feliz do mundo. - Taehyung pegou a mão de Hoseok que estava em sua nuca, aproximando de seu rosto para deixar um beijo, logo sorrindo após o ato. - Vem, vamos comprar suas vitaminas. Temos que comprar frutas também, não é? Se eu não me engano faz parte da alimentação saudável. - Falou envolvendo a cintura de Taehyung e o levando para o carro.  - Uh, e verduras! - Lembrou-se abrindo a porta do carro para Taehyung entrar. 


Taehyung não poderia estar mais feliz e realizado, era até estranho. Mas não deixava de achar incrível. Havia uma vida dentro de si, e ele não deixaria ninguém a tirar dele.






- Eu abro a porta pra você. - Hoseok falou antes de correr a frente de Taehyung, com várias sacolas em mãos para enfim abrir a porta da casa com dificuldade. Não havia deixado Taehyung levar nem sequer uma sacola das compras que haviam feito, e desde que saíram do hospital após a pequena conversa, Hoseok estava realmente o tratando como um rei.


- Acho que você levou muito ao pé da letra quando o médico me disse para não fazer muito esforço. - Taehyung falou rindo após entrar no apartamento. - Deixa eu te ajudar com essas sacolas. - Tentou pegar da mão de Hoseok, sendo repreendido pelo mesmo, que as levou para a mesa da cozinha, pondo lá.


- Isso se chama precaução, Sr. Taehyung. - Aproximou-se do mesmo, o dando um selinho estalado. Jeon sorriu com a reação do mesmo, não esperava que fosse ficar assim tão cuidadoso.

Sentou no sofá logo após Hoseok, deitando a cabeça no colo do mesmo enquanto tirava os sapatos e jogava em qualquer canto da casa.


- Preciso ligar pro Kookie. - Comentou olhando o teto. Hoseok afirmou e o deu um beijo na testa, levantando-se e se dirigindo ao quarto, dizendo ir tomar um banho.

Taehyung rapidamente pôs uma almofada em sua cabeça, pegando seu smartphone no bolso da calça e pesquisando um contato específico na galeria, logo o encontrando e pondo para chamar.


Logo após 3 toques, Jungkook atendeu - Fala, Hyung.


- Tudo bem se eu for aí hoje de noite? Tenho uma coisa importante pra te contar.


- Hm... - Murmurou. - Pode vir sempre que quiser, hyung! - Do outro lado da linha, dava para perceber o sorriso de Jungkook ao falar. - Tenho umas coisinhas pra te contar.


- Eu também... - Murmurou.


- O quê? Tá cortando!


- Vou aí às 19h, ok? - Jungkook murmurou em afirmação. - beijo. - Encerrou a chamada sem esperar respostas de Jungkook. Começando a pensar em seu serviço.

Devido a ida no hospital, sua Loja havia ficado sem gerência, já que o mesmo ocupava este cargo, se perguntava como seus trabalhadores estavam se saindo sem ele mesmo, pois somente iria voltar às 14h, iria descansar um pouco afim de relaxar a tensão. Deitou-se de um jeito confortável no sofá e adormeceu.


*



Após a ligação do irmão mais velho, Jungkook levantou-se de sua cama e pôs-se no meio da sala, pondo as mãos na cintura e suspirando, olhando em volta da casa vazia que parecia tão silenciosa sem as crianças e sem Jimin lá. 

Decidiu que sua casa estava bagunçada, bom, sempre estava bagunçada, mas às vezes Jeon juntava toda sua força de vontade e disponibilidade para deixar ela no mínimo arrumadinha.

Estava um caos, considerando que nem sua querida escova de cabelo ele não conseguiu encontrar.

Decidiu pegar os objetos de limpeza que se encontravam perdidos e esquecidos no andar de baixo, e começar a fazer uma faxina geral na casa. Afinal, haviam crianças nela, e descobriu quando pesquisou que elas são muito alérgicas é uma casa bagunçada é capaz de juntar muita poeira, e a última coisa que queria era que os filhos de Jimin adoecessem por uma casa bagunçada.

Varreu o chão, passou pano, sacudiu os móveis e até ajeitou seu guarda-roupa, se dando a liberdade de arrumar o quarto onde Yang Mi e Kwan se encontravam, colocando suas roupas num armário pequeno que havia lá. Arrumou a mamadeira de Kwan e os recipientes dela em um lugar no armário da cozinha. Perto das 17 horas, Jeon estava lavando louça (Enorme louça) com seu avental de bolinhas vermelhas que nunca teve necessidade de usar, já que a louça somente era lavar aos poucos e quando ele não encontrava nenhum prato ou talher para comer (Geralmente mal os usava).

Quase terminando de lavar a louça, ouviu a porta ser aberta e logo o furdunço das crianças tomou conta da casa.


- Jungkookie, cheguei! - Jimin gritou parecendo estar ainda fora da casa, logo Yang Mi entrou com Kwan desengonçadamente  em seu colo.


- Papai tá brigando no telefone! - Falou pondo Kwan sentado no chão, o pequeno logo começou a engatinhar pelo cômodo, sendo seguido pelos olhos da irmã mais velha. 

Jungkook ergueu a sombrancelha, confuso, deixando os pratos de lado e enxugando sua mão no pano de prato, logo se agachando em gente a pequena menina de cabelos castanhos a sua frente.


- Com quem, Mi? - Perguntou carinhosamente.


- Acho que com a mamãe. - Suspirou dramaticamente. - Sabe, Jungkook-oppa, eu sinto falta de minha omma. Quando vou poder vê-la? - Seus lábios formaram um biquinho fofo e sua sombrancelha esquerda subiu, dando um ar muito fofo a pequena menina bochechuda.


- Eu não sei, meu anjo. - Jungkook falou movendo uma mexa castanha para detrás da orelha da pequena. - Veremos, ok? Cuide do seu irmão, vou falar com o papai. - Sorriu para a menina que bateu continência, falando um 'Sim, Kook-oppa', e indo até o irmão que agora estava no sofá, tentando ligar a TV numa tentativa em vão de apertar todos os botões do controle remoto, menos o que ligaria TV.


- Não... Lalisa eu deixei bem claro, nós vamos... Não tem o que explicar! Já disse, separe os papéis do nosso casamento, eu enviarei os documentos da separação pelo correio, assine-os e me envie de volta. Lalisa... - Bufou. - Não quero mais isso para nós. Por favor aceite de uma vez o nosso término. - Jimin, que se encontrava de costas no corredor do apartamento, tentando não levantar a voz com a mulher insistente em seu telefone, virou-se rapidamente, encontrando-se com Jungkook escorado na porta o observando com os braços cruzados, ainda de avental. Jimin soltou um riso soprado ao ver o garoto vestido daquele jeito. - Eu vou desligar, ok? Faça o que te pedi, não estou a fim de mudar de idéia. Eles estão bem, irei te ligar mais tarde para você falar com eles. Certo. Tchau. - Desligou o telefone sem esperar uma resposta de Lalisa, guardando o telefone no bolso e massageando as têmporas, suspirando cansado. 


- Ela não quer assinar os papéis. - Suspirou mais uma vez. - Já separei tudo, apenas basta nossa assinatura.


- Ela não pode te obrigar a continuar casado, não é mesmo? - Jimin assentiu e Jungkook desencostou da porta, andando até Jimin e envolvendo a gravata do mesmo com as mãos, o puxando para perto e depositando um selar em seus lábios. - Então ela vai assinar. E se não assinar nós falsificamos a assinatura dela.


Jimin riu de bom grado, Jungkook conseguia o tirar do sério mesmo em situações difíceis.


- É um bom plano, vamos considerar. - Respondeu sorrindo e novamente beijando os lábios macios do maior. Aprofundando-se no beijo, puxando Jungkook pela cintura para senti-lo mais em si, sendo envolvido pelas mãos do mesmo em sua nuca, arranhando aquele local, sem intenção. Jimin não perdeu tempo em separar-se minimamente somente para empurrar Jungkook na parede, ouvindo um arfar baixo vindo do moreno, juntou novamente seus lábios, sugando-os e deixando Jungkook sem saída quando o apertou na parede, tocando novamente em sua cintura, juntando suas pélvis com precisão.


- Jimin... - Murmurou quando sentiu o loiro descer beijos por seu maxilar até chegar em seu pescoço, deixando uma mordida ali, Jeon suspirou baixinho, passeando suas mãos pelos ombros de Jimin, fechando os olhos para que quase num fio de voz hesitante falar.


- Taehyung vai estar aqui às 19h e as crianças estão no apartamento sozinhas. - Sentiu Jimin parar de distribuir carícias naquele local, gemendo em protesto. Jimin riu nasalado, deixando um último selar na boca de Jungkook antes de pegar sua mão guiando-o para dentro de casa.


- Pai, o Kwan me mordeu! - Recebeu protestos de Yang Mi assim que entraram, suspirou, indo até a menina.

Jungkook terminou de lavar a louça, tirando o avental e indo tomar banho.


*


Taehyung, como combinado, estava tocando a campainha de sua casa às 19h, Jungkook já esperava uma reação exagerada do irmão quando o mesmo soubesse que Jeon abrigava em sua casa Jimin e suas crianças. Mesmo assim, comprou o jantar num restaurante perto dali, não deixando de comprar um ou dois mimos em sorvete para as crianças, enquanto Jimin colocava uma roupa mais confortável em si mesmo e em seus bebês.


- Já vai! - Jungkook gritou da cozinha enquanto ajustava algum talheres em seus lugares, logo indo até a porta e a abrindo, encontrando seu casal favorito. 


- Jungkook! - Taehyung exclamou indo até o irmão e o abraçando forte. Hoseok ia protestar por estar apertando demais, mas resolveu deixar aquilo passar. - Seu idiota, nunca mais me deu sinal de vida.


- Você também não fazia questão de saber sobre mim. - Respondeu dramático.


- Ridículo. Se não fosse por mim nós no estávamos nem aqui esmagando um ao outro. Me larga eu tô sem ar. - Jungkook o soltou e pediu desculpas.


- Opa, espera! - Jungkook se pôs a frente de Taehyung antes do mesmo entrar em sua casa.


- Cristo amado, o que foi agora? - Perguntou pondo as mãos na cintura. Hoseok riu soprado e encarou Jungkook.


- Jimin.


- Jimin?


- Está aqui e os filhos dele também. - Respondeu rápido vendo Taehyung tornar uma expressão confusa no rosto. - Estão praticamente morando aqui já que Jimin está se separando de Lalisa. - revirou os olhos ao falar da garota. - E eu estou os recebendo de bom grado. Eu e Jimin começamos alguma coisa e seja gentil ele está emotivo. 


- Filhos? Crianças? - Perguntou incrédulo. Jungkook assentiu e Taehyung olhou sorrindo para Hoseok, que sorriu de volta, Jungkook ficou confuso, mas resolveu não tentar entender o casal. - Certo. Tudo bem, você é adulto, Kookie, sabe bem o que faz e o que deixa de fazer.


Jungkook o encarou sem expressão. - Não vai me dar lição de moral? - Taehyung negou, Jungkook sorriu ao perceber a confiança que o mais velho estava consigo. - Ok. 

Ambos entraram na casa e Yang Mi já encarava a porta curiosa, estava com um shortinho amarelo e uma blusa branca confortável, em seus pés estavam meias que continham orelhas de coelho, e a carinha do bixo também. A menina olhou Taehyung com curiosidade, logo ajustando uma Maria Chiquinha em seu cabelo.


- Yang Mi, este é Jeon Taehyung, meu irmão mais velho. - Jungkook apresentou para a menininha, tocando gentilmente nas costas da mesma, a aproximando do casal. - E esse ao lado, é o namorado dele. - Yang Mi formou um 'o' com sua boquinha, vendo Hoseok sorrir gentilmente e Taehyung a olhar com carinho.


- Oh, então vocês são como o papai e o Jungkook-oppa? - Perguntou apontando para ambos.


- Sim, Yang Mi. - Taehyung respondeu com resguicios de risada na voz. - É um prazer te conhecer. - A menina tímida tomou em suas bochechas um tom ruborizado, se escondendo detrás da perna de Jungkook e murmurando um 'obrigado' abafado. Taehyung sorriu ainda mais, achando adorável a reação da menininha, não esperava a hora de ter a sua menina ou menino por perto também. Jungkook levou sua mão até a menina atrás de si, fazendo um carinho no ombro da mesma para que se sentisse confortável, mas a garotinha não saiu detrás do mesmo, até quando Jungkook andou pela casa até a sala para apresentar Kwan que dormia no colo de Jimin que estava sentado no sofá, mas prontamente levantou, cumprimentando Taehyung e deixando o moreno pegar Kwan no colo, mesmo que estivesse dormindo.


- Então, como vão as coisas? - Jungkook perguntou animado assim que colocou um vinho em cima da mesinha do centro, 4 taças em cima dele.


- Vão muito bem. Decidimos nos casar, já temos até um tempo predestinado para acontecer a cerimônia, estamos ansiosos. - Hoseok respondeu animado, já que Taehyung estava ocupado com a mãozinha de Kwan segurando seu dedão por puro reflexo, enquanto ainda dormia calmamente.


- Sério? Isso é maravilhoso. Finalmente Taehyung desencalha. - Jungkook respondeu rindp sendo acompanhado por Hoseok, logo depois olhando de relance para Jimin, que entregava seu celular a Yang Mi para finalmente a criança sair da sala em direção ao quarto para os adultos conversarem, segundo ela, sobre coisas chatas. - Vai ser aqui mesmo? - Hoseok assentiu e Jungkook sorriu, pondo o vinho nas taças.


- O Taehyung não vai beber, Jungkook. - Hoseok o avisou, e o Jeon mais novo juntou as sobrancelhas, em sinal de pergunta.


- Eu o que? - Taehyung perguntou saindo de seu transe e olhando os rostos para si. - Eu hein, gente, o que eu fiz? 


- Nada, seu leso. Você parou de beber? 


- Na-não, por que essa pergunta assim? 


- Porque o Hoseok disse que você não ia beber. Por que você não vai beber?


- Por que eu... Eu... - Desviou o olhar do moreno, olhando para Hoseok, que assentiu, talvez dizendo que aquela era a hora. - Eu... - Suspirou. - Jungkook, é estranho, mas eu estou grávido. - Soltou de uma vez.


Jungkook olhou para o chão com os olhos arregalados. - Como assim? - Jimin se pronunciou.


- Eu estava sentindo enjôos constantes, tontura e resolvemos ir ao médico. Lá ele fez uma ultrassonografia, pois já desconfiava que fosse isso é... - Suspirou. - Eu tô grávido. Tem uma pessoinha se formando dentro de mim. - Taehyung deu o sorriso mais bonito que Jimin já o havia visto dar, parecia radiante, quando levou sua mão até a barriguinha e deixou um carinho ali. Mesmo que ainda não desse para  perceber a presença do pequeno ser. Aquilo explicava a devoção que tinha por Kwan. 

- Nosso bebê tem muitas chances de nascer saudável, estamos cuidando da saúde dele, e do papai aqui. - Hoseok falou atencioso, recebendo um lindo sorriso de Taehyung que o seu um beijo.


- Taehyung... - Jungkook sussurrou. - Seu sortudo desgraçado! - Jungkook riu, levantando e indo até o irmão, o abraçando sem jeito por Kwan estar em seu colo. - Você vai ser um Appa... Como isso aconteceu? - Perguntou ainda sorrindo. Jimin aproximou-se do casal para ouvir melhor a conversa.


- Jungkook, ninguém te contou de onde vêm os bebês? - Hoseok pôs a mão no peito, olhando para Jungkook com um olhar surpreso, zoando a inocência de Jungkook.


- Claro que contaram, seu... - Respirou fundo, passando a mão no rosto. - Contaram sim, mas não é sempre que um homem engravida outro homem. - Revirou os olhos. - Ah, e Jin-hyung já sabe? - Hoseok riu ao ver Jungkook se controlando para não xinga-lo, testando a paciência do seu saeng.


- Sim, verdade, longa história... Não, vocês foram os primeiros. - Taehyung sorriu. - Mas eu vou contar, assim que ele perceber que abandonou as 'crias' dele, ele virá me procurar. - Jungkook riu.


- Eu ainda estou sem acreditar. - Jimin comentou. - É realmente incrível. Estou muito feliz por vocês. - Jimin sorriu, realmente feliz pelo moreno.


- Obrigado. 


- Me dá ele um pouquinho? - Hoseok pediu fazendo biquinho, se referindo ao bebê que Taehyung segurava.


- Não. Sai daqui. - Taehyung falou se afastou de Hoseok.


- Mas eu também tenho o direito, poxa!


- Que direito? Tem não.


- Eu te faço uma massagem quando chegarmos em casa. - Hoseok negociou, Jimin encarava a cena incrédulo, enquanto Jungkook ria.


- Oh. - Taehyung fechou os olhos, como se imaginasse a massagem sendo feita em si. - Feito. Mas corpo todo.


- Ya! Meu filho não é moeda de troca! Vão negociar o seu. - Jimin falou brincando, levantando e pegando Kwan do colo de Taehyung que suspirou fazendo bico.


- Ele é tão fofo. Não parece com você.


- Isso é por que você ainda não viu o eye-smile deles, é idêntico. Ah, da Yang Mi também. - Jungkook comentou.


- Licença, vou pôr ele na cama. - Jimin foi até o quarto, pondo Kwan deitado e pedindo para Yang Mi o chamar se Kwan acordar, o que ela prontamente assentiu, sem tirar os olhos vidrados no celular, provavelmente assistindo alguma série.


*


- Hm. - Jungkook grunhiu animado, começando a contar. - Ele vai se divorciar dela. Somente falta assinar o documento. - Jimin sorriu, olhando para Jungkook, planejava o pedir em namoro quando toda essa loucura de separação terminar. Jungkook nem desconfiava. 

Todos estavam na mesa, jantando e conversando, como faziam na adolescência, trazia um ar tão bom ao ambiente...


- Aquela idiota. Já estava na hora de receber um choque de realidade. - Taehyung sussurrou o 'palavrao' já que Yang Mi comia concentrada ao seu lado.


Jimin sorriu, pondo mais um Mochi na boca do filho, que estava sentado em sua perna.


- Tem sobremesa, Jungkookie? - Yang Mi encarou o mais velho ao seu lado.


- Tem sim. - Sussurrou. - Não fala pro seu pai que eu comprei. - Levou o dedo indicador até a boca, pedindo silêncio. A menina ficou estática.


- Acabei! - Praticamente gritou, saindo da mesa. - Jungkookie-oppa vem comigo? - Seus grandes olhos encaravam Jungkook, deixando bem claro o que queria com aquilo. O mesmo riu e levantou junto a menina, saindo de lá.


- Então, Jimin, como vai ficar a guarda de Kwan e Yang Mi? - Taehyung perguntou.


- Bom, não confio mais na Lisa desde que ela se aproximou de Jackson, então farei o possível para conseguir a guarda dos meus filhotes. - Falou carinhosamente, beijando a cabecinha de Kwan, deixando o prato com os Mochis na frente do bebê, para o mesmo exercitar seus dedinhos ao pegar o alimento.


- Posso te ajudar, Jimin. - Hoseok sugeriu e Jimin o deu toda a atenção que tinha. - Me conte mais sobre o seu caso.


Jimin suspirou assentindo. - Bom... Por onde eu começo?


[~]


- Bom... Pelo que pude notar, Lisa não têm realmente dado a atenção necessária para os filhos ultimamente, estou certo? - Jimin assentiu. - Ok. - Hoseok escreveu mais um ponto na folha, escrevendo sobre o caso de Jimin nela, para futuramente poderem discutir isso num tribunal. Estavam sentados no meio da sala, cada um de um lado do centro quadrado, com folhas em mãos. Não, não estavam brincando. Eram dois advogados justos tentando desenvolver argumentos para um causa um tanto complicada. 

Jimin conhecia Lalisa, sabia muito bem que era uma ótima mãe e sempre fizera muito bem aos seus filhos. Mas de um tempo para cá, vem agindo estranhamente. Querendo melhor explicar, quando se juntou a Jackson. Era como se o homem estivesse afastando a mulher de seus filhos. Sim, Jimin tentava ajudar de todo modo a mulher a se reerguer novamente, mas, infelizmente ela está cega pelo possível amor que sente por Jackson. Havia desabafado com Hoseok, o ruivo entendia completamente o pai preocupado ao seu lado. Conseguia ver que Jimin era um pai urso, protegendo seus filhotes do mal que está corroendo Lalisa.

Yang Mi se encontrava na varanda do apartamento, conversando com total privacidade com a mãe, enquanto Taehyung e Jungkook mantinham uma conversa sobre o que o médico o falou. Jungkook estava muito extasiado em ter mais um membro na família. Ainda mais, por seu irmão estar gerando este membro.

Após muitas horas, que passaram voando aos olhos dos adultos da casa, Taehyung teve que dirigir o carro, pois Hoseok havia bebido vinho demais, até derramando uma quantidade precária em sua camisa azul. Jungkook e Jimin marcaram com Taehyung que algum dia sairiam também com Jin, para 'papos adultos'. 


Ao final da noite, Yang Mi, em plena 1 hora da manhã, havia conseguido a confiança do pai para assistir um pouco de televisão, indo dormir daqui a meia hora.

Jimin deixou, claro, amanhã seria feriado e a garotinha estava muito concentrada na série nova.


O casal trocava carícias no quarto, rindo e conversando sobre coisas aleatórias e banais, Jimin tendo Jungkook deitado em seu peito.


- Sabe, não sai da minha cabeça a sua imagem vestido formalmente para um casamento. - Jimin riu. - Vou acabar te estranhando, Jungkook.


O moreno riu a vontade, puxando mais Jimin contra seu corpo, e falando algumas coisas sobre ser um homem de respeito que usa terno para casamentos, mas que usa calça rasgada para andar pela rua bem descontraído. Recebendo alguns beijos de Jimin, que afirmava que Jungkook ficaria muito sexy de terno. Jungkook levou a mão até o queixo de Jimin, o virando para si novamente, puxando-o para selar seus lábios, querendo em algum momento voltar ao clima que se instalou quando começaram a beijar-se no corredor.

Os estalos sexys do ósculo levaram Jimin a ter uma vontade imensa de sentir Jungkook,  tocando a coxa do mesmo, o puxando para cima de si, o que foi prontamente atendido por Jungkook, que subiu em sua pélvis, fazendo uma pressão um tanto gostosa na ereção pouco aparente de Jimin, que arfou baixo, separando-se para respirar um pouco, logo tirando a blusa de Jungkook e levando seus olhos a passear pelo belo tronco nu do outro, que sorriu e puxou a nuca de Jimin novamente, começando outro ósculo ainda mais quente do que o outro, Jimin subia e descia a ponta de seus dedos pela pele clara e macia de Jungkook, o arrepiando por inteiro. A sensação de sentir Jungkook se arrepiando  aos seus toques era incrível para Jimin. Seus lábios se chocando e as línguas ásperas se movendo com precisão dava um tesão enorme a Jungkook, que queria de alguma forma ser tocado por Jimin, assim pegando a mão do mesmo que estava em sua cintura, dando leves apertos e a puxando para baixo, fazendo pressão em suas partes, logo a pondo em cima de sua ereção, assim, sem pudor. Jimin suspirou surpreso, quebrando o ósculo apenas para descer e subir sua mão pelo abdômen de Jungkook, voltando até seu membro coberto e o apertando com precisão, ato que fez Jungkook arfar, nunca fora tocado daquele modo por ninguém. Jimin começou outro beijo calmo com o moreno, entrando sua mão na calça de moletom do mesmo, que estava sem cueca. Envolveu o membro de Jungkook com sua mão, pressionando-o, Jungkook arfou, deitando sua cabeça no ombro de Jimin.


- Me toca, Jimin. - Sussurrou quase que em uma súplica para o mais velho. - Quero que você me toque.


Jimin mais uma vez surpreso com aquela fala, apenas começou movimentos de vai-e-vem no membro de Jungkook, que abafava alguns gemidos na blusa de Jimin, se pressionando contra Jimin e movendo seus quadris, procurando mais contato com a mão de Jimin que movimentava-se ainda lentamente, às vezes passando seu dedão pela glande molhada de pré-gozo, pressionando. Permitiu que sua outra mão passeasse pelas costas de Jungkook, enquanto a outra continuava com os movimentos lentos de masturbação que de alguma forma enlouqueciam Jungkook, e retiravam o resto da sanidade que ainda sobrava no mesmo.








- Papai? - Yang Mi deu batidinhas na porta, assustando Jungkook que caiu para o lado de Jimin assim que a menina entrou no quarto. - O que estão fazendo? - perguntou, Jimin sentiu seu rosto queimar, não por vergonha, mas por conta da atividade feita a alguns segundos atrás.


- Filha, vá dormir agora, sim? - Falou com dificuldade em não demonstrar sua respiração ofegante, para a menininha que assentiu e se dirigindo até a porta, desejando uma boa noite antes de sair pelo quarto.















- Nós precisamos de um tempo somente para nós dois. - Jimin comentou ainda um pouco ofegante.


- Concordo plenamente.













Notas Finais


Espero que tenham gostado
Seus comentários vêm levantando muito minha autoestima é também me ajudando a organizar meus pensamentos sobre a minha escrita... Muito obrigada!
Até a próxima meus xuxus❤️

HEY, GOSTARAM?

lemon jikook está próximo 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...