História You're A Vampire | Chanhun (EXO) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Sehun
Tags Chanhun, Ficção, Mistério, Suspense, Vampiros, Violencia, Yaoi
Visualizações 70
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, mil anos dps... ._. Espero q gostein

Capítulo 2 - What's your name?


Oh Sehun POV's - Hospital de NY 16:00

 

Ficamos olhando um para o outro no quarto daquele hospital enquanto todos ficavam em silêncio total que podiamos ouvir até os passos de uma formiga andando no local. Ficamos ali parados por minutos, comecei a sentir sono, encolhi na cama, cobri com um lençol fino que havia na mesma e fechei os olhos.

 

Eu estava quase dormindo e sinto algo como se fosse uma facada em meu estômago que me fez abrir os olhos na mesma hora e me sentar por causa do susto. Comecei a respirar de uma forma ofegante e lenta, profunda enquanto havia em um estado de choque pelo susto. Coloco minha mão em minha barriga vendo se realmente nada aconteceu.


- O que houve Sehun? Está tudo bem? - Olho para onde vinha a voz e fico um tempo apenas olhando para o mesmo.


- Está tudo bem, eu só... Eu só assustei, obrigado pela preocupação, Luhan. - Respondo o garoto que estava em pé ao meu lado e solto um sorriso sem mostrar os dentes. 


Me deito novamente na cama enquanto ficava com os olhos completamente abertos olhando para o teto. Vejo um senhor de branco entrando dentro da sala , fico acompanhando ele com o meu olhar enquanto se aproximava de mim.


- Vomitou? Foi no banheiro? As fezes estão normais? Teve alguma alteração, mal estar? - O senhor tirava minha pressão enquanto lançava dezenas de perguntas e aquilo estava me deixando irritado. 


- Eu estou bem. - Respondo em um tom de frieza enquanto tirava aquele objeto do meu braço e me levantava. Eu apenas estava fraco por não ter comido nada. 


- Só... Só estou com fome. - Coloco a mão na minha barriga e olho para a mesma. 


- Eu tenho umas bolachas, você quer? - Olho para um pacote do biscoito favorito que estava sendo apontado para mim pelo Luhan, estico a mão e pego reverenciando para ele no sentido de agradecimento. 


- Obrigado. 


Me sento na beirada da cama e abro , sinto um  cheiro das bolachas que me davam enjôo. De inicio penso: Deve ser porque eu estou com mal estar, mas jaja passa, eu preciso comer. 

 

Pego uma bolacha e coloco na minha boca, ao encostar na minha língua eu sinto a mesma queimar e ficar com um gosto azedo, mesmo com isso, continuo e resolvo engolir , naquela hora, em questão de segundos eu vomitei todo o biscoito.


- Sehun? Eu achei que esse era seu favorito, eu não sabia que você era alérgico a ele. Me desculpe! - Ergo minha cabeça vendo Luhan se abaixando em minha frente como pedindo de desculpas, passo a mão nos cabelos sedosos do menino enquanto soltava um pequeno sorriso e levantava seu rosto. 


- É meu favorito, eu só não estou bem. Não precisa se preocupar, e, não se rebaixe assim. É ridículo. - Olho um sorriso aparecendo na cara do garoto e ele ficando em pé novamente. 

 

Minutos após eu vejo duas moças chegarem com produtos de limpeza , tinha um cheiro forte , aquilo me fazia delirar de tão mal que me deixava, pego uma máscara que estava do meu lado e coloco sobre meu rosto enquanto apertava meu nariz em cima da mesma tentando evitar o máximo daquele cheiro. Viro o olho e sinto uma forte dor de cabeça pois mesmo assim o cheiro ainda penetrava em minhas narinas. 
Me levanto rapidamente da cama hospitalar e saio correndo com um roupão branco pelo corredor do hospital em busca de ar livre, mas, todos os lugares que eu ia era do hospital, o local parecia infinito, eu nunca achava a saída, aquilo estava me fazendo delirar cada vez mais, ter alucinações , eu estava me sentindo um louco. 

 

Vou para um canto em uma parede e me encosto na parede enquanto escorregava até sentar no chão, dobro minhas pernas e olho para baixo e sinto minha respiração dando umas paradas. Sinto uma mão em meu ombro.


- Você está bem garoto? - Escuto uma voz doce feminina. 

 

Ergui minha cabeça e via uma mulher que parecia ter uns 23 anos de idade. Assim que olhei para mesma eu vi sua expressão de terror em seu rosto, de susto, de medo. Aquilo estava me deixando excitado, animado, me fazia tão bem. Observo a mesma se afastando lentamente tentando esconder seu medo de mim. 


- Estou ótimo. Por que está com medo? - Pergunto ciníco e me levanto lentamente enquanto observava a garota que não tirava os olhos de mim enquanto estava com sua expressão de choque.


- Seus olhos estão... Estão vermelhos, sangrando. E seus dentes.. Não são dentes normais!  - 

 

Após a mesma terminar sua fala e tentar fugir, a segurei pelo braço enquanto minha outra mão tampava sua boca. Puxei-a para dentro de um banheiro masculino que havia ali do lado e mordisquei seu pescoço fazendo meus dentes penetrar no mesmo e sinto a mesma gritar de dor enquanto minha mão abafava seu grito.  

 

Sugo o liquído vermelho que saia de seu pescoço até ela ficar totalmente pálida e sem sangue. Solto levemente a mesma no chão e me sinto cheio, totalmente saciado e sem fome. Lavo meus lábios e vou saindo do banheiro, sinto meu corpo enfraquecer e segundos após me vejo no chão estirado e sinto meus olhos pesados querendo fechar de uma vez ou de outra, vejo uns pés e umas vozes que pareciam estar cada vez mais longe e desmaio.


3 Dias depois. - Nova York (NY) 8:00 

 

 

Já se passaram três dias e eu não sei o que aconteceu a três dias atrás, apenas disseram que encontraram uma mulher morta no banheiro que eu havia acabado de sair com marcas de dentes no pescoço. Fico pensando naquilo desde então. Aquilo me pertubava.

 

Eu estava na casa do Luhan desde que sai do hospital e eu precisava ir para a universidade, eu dormi lá 3 dias, 3 dias perdidos de escola, eu não podia faltar mais. Até porque eu iria perder meu dormitório, talvez. 

 

Pego minhas malas que foram recuperadas do desastre a semanas atrás, umas roupas e objetos que o Luhan havia planejado de me dá. Me despido de todos, a familia de Luhan e do mesmo. Vou andando até a universidade , que não era muito longe enquanto ainda ficava me perguntando como diabos aquela mulher morreu e por que desmaiei. 

 

Chego na universidade e vou direto para dentro procurando um bebedouro, não era tão longe mas era cansativo. Começo a andar enquanto olhava em volta todo o local que era gigante, lindo e limpo. Realmente parecia uma universidade para gente rica. Fico procurando onde fica os dormitórios masculinos e depois de muito tempo eu o encontro. 

 

Pego minha chave que havia o número do dormitório que era 127 e entro, desembarco minhas coisas no local e me deito. Olho para a outra cama e vejo que já havia objetos no local. 


Deve ter outra pessoa aqui já. 

 

Penso comigo mesmo, pego meu celular para olhar as horas e vi que não era muito tarde ainda e podia dá um descanso antes de ir para o meu "primeiro" dia de aula. Literalmente. Bocejo e me aconchego na cama. Escuto uns sons de uma porta se abrindo e olho de onde vinha. Vejo um garoto sem camisa com um abs definido, com o cabelo molhado e com a toalha amarrada em sua cintura saindo daquela porta, fico com meus olhos fixados no mesmo por um tempo e me pego com a boca um entre aberta. Balanço minha cabeça e ouço o mesmo quebrando o silêncio.


- Você é o tal de Sehun ? Meu companheiro de quarto? Finalmente chegou , deixei tudo arrumado para você. Não podemos deixar as coisas bagunçadas para nosso companheiro de quarto, não é mesmo? - Ele sorri e tira a toalha de sua cintura deixando sua cueca box à mostra enquanto vinha uma marca de algo um tanto grande na mesma. 

 

Balanço minha cabeça novamente saindo daquele transe e tirando meus olhos daquele menino hipnotizador. 


- Sim, sou eu mesmo. E qual é seu nome? - Sorrio ladino e um tanto envergonhado enquanto espero a resposta do mesmo. 


- Eu me chamo Park Chanyeol, prazer em conhecê-lo Oh Sehun. - O Mesmo veste uma bermuda jeans azulada um pouco rasgada e reverencia para mim em seguida. 


Notas Finais


Então, oq acharam? C: É só um capitulo pra dizer q revivi msm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...