História You're my best friend! (Imagine Chanyeol - EXO) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, EXO, F(x)
Personagens Chanyeol, Jennie, Kai, Krystal Jung, Lisa, Personagens Originais, Rosé, Suho
Tags Chanyeol, Exo, Imagine, Longfic, Melhores Amigos, Romance, Você
Visualizações 173
Palavras 2.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello my beloved friends!!!! Como estão?

Sim, eu renasci das cinzas como uma fênix e brotei aqui para dizer que: ESTOU DE VOLTA! Não é que eu tenha desistido da história e nem nada disso, mas imprevistos aconteceram e esse tempo que fiquei longe foi usado para resolvê-los e agora estou de volta, feliz da vida e super emocionada pelo alcance da história!

Pessoinhas, obrigadíssima pelos 90+ favoritos!!! Nem sei o que dizer, só sentir: MUITO OBRIGADA GENTE! Vocês são demais. Agradeço por apoiarem YMBF e ajudarem ela a crescer. Um beijão no coração de cada um de vocês kkkkk

Bom, no momento é só. Espero que gostem desse capítulo e se encontrarem algum erro, me avisem pois ele foi feito às pressas e não tive tempo de revisar. Boa leitura, amores.

xoxo~

Capítulo 6 - VI :: Para a minha surpresa, Chanyeol me beijou!


Fanfic / Fanfiction You're my best friend! (Imagine Chanyeol - EXO) - Capítulo 6 - VI :: Para a minha surpresa, Chanyeol me beijou!

S/N’s point of view

— E que tal esse? — perguntei pela quarta ou quinta vez, dando uma volta na frente de Chanyeol, que suspirou antes de responder.

Acabamos comendo ramen numa loja de conveniências e deixamos para ir ao bar do Suho mais tarde, e agora, eu realmente precisava da ajuda de Channie para escolher o que vestir.

— Yaaa! Nós só vamos num bar, S/N. Porque diabos você precisa se arrumar tanto e provar dez roupas? É só um bar — sua voz tinha um tom de súplica, o que me fez rir, mesmo sem querer.

— Faz tempo que não saio, Channie… — encolhi os ombros, soltando um suspiro em seguida. — Desde que aquele desgraçado terminou comigo… você sabe.

— Me desculpa — ele logo falou, levantando do sofá e vindo me abraçar. — Esse vestido está perfeito, o mais bonito dentre os que me mostrou antes.

— Está dizendo isso só pra que eu pare de perguntar, não é? — fiz um bico, envolvendo a cintura do meu melhor amigo, retribuindo seu abraço.

— Acha que eu mentiria, só para fazer você terminar logo pra podermos sair? — o tom de indignação em sua voz era falso, o que me fez rir. — Isso é uma calúnia. Que tipo de amigo acha que eu sou, S/N?

Não sei porque fiz isso, o que me levou àquele momento, àquela ação… Chanyeol sempre tinha sido como um colete salva-vidas para mim! Não importa o que me acontecesse de ruim, se eu olhasse para trás, o veria ali, pronto para me consolar, me abraçar, me fazer rir. Chanyeol era meu porto seguro, e eu não lembrava como era a minha vida antes dele chegar para alegrá-la.

Sendo assim, eu sabia que estava correndo o risco de deixar nossa amizade esquisita naquele momento, porém, Chanyeol estava ali, sendo o meu Channie, com os olhinhos sorridentes e os braços ao meu redor, me fazendo sentir segura, me sentir amada. Não consegui evitar quando fiquei na ponta dos pés, erguendo meu corpo, e também não quis evitar quando meus lábios tocaram os de Chanyeol.

Foi um leve selar, e provavelmente não durou nem cinco segundos, mas foi o suficiente para que meu coração acelerasse e lembranças me viessem à mente. Chanyeol parecia congelado, porém voltou aos seus sentidos e me soltou, dando um longo passo para trás, enquanto começava a tossir de forma forçada.

— Aish… eu... eu… Quer dizer, estamos atrasados e… — ele coçou a nuca, completamente sem graça e naquele momento, eu o achei mais fofo do que nunca, então sorri, mesmo sabendo que não era o momento para isso.

— Aigoo, nosso Channie fica tão fofo quando está sem graça! — fiz questão de me aproximar e apertar suas bochechas, sorrindo ao mesmo tempo em que usava aegyo para falar com ele. — Tão fofinho!

— Yaa yaa! — reclamou, segurando meus pulsos, mas logo ele estava rindo junto comigo, tornando o clima leve novamente. — Vamos logo, sim?

— Já estou pronta! — sorri. — Ah, não. Espera. Só um minutinho — pedi, correndo para o quarto de Channie, onde estavam as minhas coisas.

Depois que passei um batom rosinha e dei uma retocada na maquiagem, peguei dentro da minha mala um embrulho simples, voltando então para a sala onde meu amigo estava esperando.

— Aqui — estendi o presente para ele, que me olhou confuso.

— O que é isso?

— Um elefante — revirei os olhos, rindo em seguida. — Um presente, Chanyeol!

— Mas porque?

— Aigoo, geralmente as pessoas apenas agradecem quando ganham algo.

— Obrigado mas… porque? — sorriu, debochando de mim.

— Agradecimento. Obrigada por me deixar ficar na sua casa, por cuidar de mim, e me defender quando é preciso. Você é o melhor amigo de todos, e mesmo eu não merecendo, agradeço por continuar ao meu lado mesmo depois de tanto tempo — suspirei. — É um pedido de desculpas também, por ter quebrado seu fone quando cheguei — acrescentei rapidamente, vendo-o abrir o embrulho.

— Não precisava, sabe disso, não é? — riu enquanto olhava para o fone novo em suas mãos.

— Com esse, você não vai mais correr o risco de arrebentar o fio, Chan.

— Obrigado, S/N — ele me fez um cafuné, sorrindo em seguida. — Você é realmente uma ótima amiga.

Depois de trocarmos um abraço rápido, pegamos nossos casacos e saímos de casa. Pelo que Channie disse, o bar do amigo dele era bem próximo então fomos andando, conversando amenidades pelo caminho. Estava ansiosa para causar uma boa impressão no amigo de Chanyeol, assim como ansiosa para conhecer o lugar que ele mais frequentava por ali.

Pelo que Chanyeol me disse, ele e Junmyeon tinham sido vizinhos por muito tempo, antes que Chanyeol se mudasse da casa dos pais para estudar, e eles tinham perdido o contato durante o tempo que Chan esteve longe, porém quando voltou a morar na casa que seus pais deixaram para ele, foi fácil reencontrar o amigo de infância, e eles voltaram a ser inseparáveis desde então.

Confesso que eu tinha certo ciúmes da amizade deles, provavelmente por Channie ter outros amigos além de mim, o que é egoísmo da minha parte, já que eu também tinha amigos além de Chan. Porém, eu tinha ciúmes do fato de que ele Junmyeon conseguiam ser ainda mais próximos do que eu e Chanyeol, e isso me chateava, ainda mais por nunca tê-lo conhecido. Bobeira, claro! Mas eu nunca disse que não era uma mulher boba.

— Chegamos — Chanyeol disse, a mão na porta, enquanto olhava para mim. — Preparada?

— Claro que sim — dei risada e então ele suspirou, abrindo a porta em seguida e segurando-a aberta para que eu entrasse.

— Sejam bem vindos! — um homem jovem, de sorriso tranquilo e cabelos negros foi quem nos cumprimentou, e ao nos ver, aumentou o sorriso, colocando o pano de prato que estava usando para limpar um copo no ombro e saindo detrás do balcão para nos receber.

— Annyeonghaseyo! — retribui o cumprimento, fazendo uma leve reverência para o mais velho, que riu.

— Hyung, essa é S/N!

— Finalmente! — o mais velho deu risada. — É um grande prazer conhecê-la, senhorita! Acho até que te conheço demais, para alguém que nunca te viu.

— Me conhece?

— Claro. Chanyeol aqui fala tanto de você, que é como se eu te conhecesse pessoalmente.

— Hyung! — sem graça, Chanyeol fez careta ao olhar para o amigo, o que me fez rir.

— Que foi? Contei alguma mentira?

— Aish, vem S/N — me puxou. — Vamos sentar, antes que ele me enlouqueça.

— Aigoo — dei risada ao seguir Chanyeol até uma mesa por ali. — Não precisa ficar com vergonha, Chan! Somos melhores amigos, fico feliz de saber que comenta sobre mim com seus outros amigos — cutuquei sua cintura, fazendo-o dar um pulo antes de nos sentarmos.

— Você não existe, não é? — ele deu risada após o comentário e eu o acompanhei, mandando um beijinho em sua direção.

— E é por isso que somos amigos.

— Provavelmente.

Fiquei contente que o selinho na casa dele não tenha estragado nosso clima de cumplicidade, pois era exatamente o que eu temia.

— Já voltou?

Uma garota ruiva aproximou-se da mesa, utilizando um avental por cima da roupa, e imaginei que fosse a garçonete, porém, fiquei em dúvida, vendo a forma como ela tratou Chanyeol.

— Chaeyoung-ssi, que prazer revê-la! — ele comentou, rindo.

— Aigoo, quem é a pobre coitada dessa vez? — ergui uma sobrancelha ao ouvi-la falar daquela forma. Pobre coitada? Eu?

— Não fale assim, Chaeyoung-ssi, que coisa horrível de se dizer — Chanyeol tinha um tom leve na voz e eu estava simplesmente boiando no assunto.

— O que vão querer? — ela perguntou em seguida, ignorando a resposta de Chanyeol.

— Chaeyoung-ah — foi Junmyeon quem se aproximou, chamando a atenção da garçonete. — Pode deixar que eu vou cuidar dessa mesa.

A ruiva assentiu, saindo quase imediatamente em direção ao balcão onde um grupo de amigas tinha acabado de encostar para fazer seus pedidos. Olhei para Chanyeol de forma confusa, assim como para o amigo dele, esperando explicações. Desde quando eu era uma pobre coitada?

— Chanyeol? — chamei, quando notei que ninguém me daria uma explicação, se eu não perguntasse.

Ele me olhou e então tomou um longo gole da cerveja que Junmyeon tinha trago para nós, antes de responder.

— É a nova garçonete aqui do bar. Meu querido amigo aqui fez questão de fazer minha caveira pra ela. Provavelmente ela achou que você era uma nova conquista minha.

— Aish você ainda faz isso? — perguntei, soltando um riso e aproveitando para tomar um pouco da cerveja.

— Até ela sabe? — Junmyeon perguntou, balançando a cabeça em negação, um sorriso nos lábios.

— Ela é minha melhor amiga, não teria como ela não saber — Chanyeol respondeu de forma despreocupada e eu sorri, feliz de saber que ele confiava em mim dessa forma.

— Você é mesmo uma mulher interessante, S/N — o mais velho dentre nós ergueu seu copo em minha direção e eu fiz questão de bater o meu no dele, completando o brinde.

— Obrigada, Junmyeon-ssi… apesar de não achar tudo isso.

— Pode me chamar só de Suho, ou de oppa — olhei para Chanyeol no mesmo instante, lembrando que fiquei provocando-o sobre isso quando ele me disse onde iríamos a noite então dei risada.

— Por favor, não — meu melhor amigo soltou um gemido frustrado.

Nunca imaginei que os outros amigos de Chanyeol pudessem ser tão legais. Suho oppa era um rapaz incrível, cheio de histórias engraçadas e conselhos sérios e descobri que ele era formado em Psicologia, porém nunca exerceu a profissão, preferindo abrir seu próprio bar.

A noite foi passando rapidamente, assim como as doses de todo tipo de bebida que tomamos ao longo das horas, e de longe, eu podia notar o olhar curioso da garçonete ruiva sobre nós, o que me fazia rir… será que ela estava a fim do meu melhor amigo? Ou seria do Suho?

— Muito obrigada por essa noite! — fiz uma reverência desengonçada para Suho, que sorriu e fingiu tirar um chapéu imaginário para retribuir a reverência.

— O prazer foi meu! Apareça mais vezes, S/N! Vou adorar recebê-la no meu humilde bar.

— Yaaa — Chanyeol falou alto, sua voz levemente pastosa, exatamente como a nossa. — Pare de tentar roubar minha melhor amiga — ele segurou meu braço e me puxou para si, fazendo-me rir.

— Quem disse que estou tentando roubar alguém? Daebak, você é mais ciumento do que eu imaginava Chanyeol-ah. Daebak!

— Ciumento é pouco — apertei a bochecha do meu amigo e ri. — Ele é super protetor. Provavelmente porque eu só tive um namorado em toda a vida, e ele acha que sou muito inexperiente — falei num tom mais baixo, como se estivesse contando um segredo para Suho, que riu.

— Vou lembrar disso — ele piscou para mim, e eu senti minhas bochechas queimarem, me fazendo desviar o olhar.

— Estamos indo, hyung! — Chanyeol me puxou para irmos embora, e nessa mesma hora, a garçonete saiu da cozinha, trazendo uma vasilha de petiscos para uma das mesas. — Tchauzinho Chaeyoung-ssi!

— Vai pela sombra — ela respondeu, soltando um riso em seguida.

Nós saímos do bar depois de uma rápida despedida de Suho, e o vento levemente gelado me fez sentir revigorada.

— Eu me diverti muito hoje — comentei com Chanyeol, equilibrando-me no meio fio enquanto íamos para casa.

— Fico feliz de saber… mas será que você pode não andar desse jeito? Quer dizer, estamos bêbados e eu tenho receio que você acabe caindo e eu não consiga te segurar.

— Como? Assim? — fingi que ia cair e ele rapidamente segurou meu braço, impedindo tal ação e eu dei risada. — Yaa, você disse que não ia conseguir me segurar.

— Acha bonito me provocar dessa forma? — ele perguntou, ainda segurando meu braço.

— É divertido sim — mostrei língua para ele.

— Você não existe mesmo, não é? — ele deu risada em resposta.

Caminhamos mais um pouco em silêncio, sem notar que ainda estávamos de mãos dadas, até chegarmos aos poucos degraus que levavam à entrada de nossa casa. Nossa… esse pensamento me fez sorrir e tomei à frente de Chanyeol, subindo os degraus enquanto ele permanecia onde estava, me olhando.

Coloquei a senha que nos permitiria entrar e então virei para Chanyeol, que estava apenas lá parado, me olhando. Um sorriso infantil se formou nos lábios de meu melhor amigo e eu o retribui… sempre gostei desse toque infantil que surgia no sorriso de Chanyeol… era meigo, fofo e sincero!

Talvez eu seja atirada, talvez esteja apenas carente, mas eu queria muito beijar Chanyeol naquele momento, naquele exato momento! Por estar um degrau acima de onde ele estava, nós estávamos praticamente da mesma altura, graças ao meu salto também, e eu só precisava ir um tantinho para frente para que nossos lábios se encontrassem.

Para a minha surpresa porém, eu não precisei… pois naquele momento, Chanyeol segurou minha cintura e me puxou para ainda mais perto dele, selando seus lábios nos meus de uma forma completamente diferente do que aconteceu mais cedo…

Para a minha surpresa, Chanyeol me beijou!


Notas Finais


Hey, estão surpresos? kkkkkk Espero que estejam!

Juro juradinho que não vou mais demorar tanto assim para postar e volto a postar uma vez por semana, portanto, nos vemos na semana que vem com o capítulo novo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...