História You're My Vitamin Boy Mark Tuan (got7) - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens Mark
Tags Mark Tuan Got7
Visualizações 122
Palavras 881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 51 - Revelações


Fanfic / Fanfiction You're My Vitamin Boy Mark Tuan (got7) - Capítulo 51 - Revelações

Jihyo on

A ambulância chega e levam ela para o hospital. Estava desesperada. Eu e Jb fomos juntos com ela.

Chegando lá levaram ela para emergência.

Jh-precisamos ligar para o Mark

Jb-vou fazer isso.

Mark on

Anne já estava mais sóbria e tinha vindo me pedir desculpa.

Anne-Mark eu…*meu celular toca e vejo que é Jb mas ignoro*-quero pedir desculpas pelo…* meu celular começa a tocar*

-espera.

Atendo o celular

Ligação on

Mk-alo?

Jb-Mark a s/n está na emergência do hospital ****** vem aqui agora.

Mk-como assim? Jb oque aconteceu? To indo para aí.

Jb-te explico aqui.

Ligação off

Peguei meu carro e fui até o hospital. Chegando lá Jb estava me esperando.

-JB oque aconteceu com ela? *disse ja chorando*

Jb-Mark calma. Ela caiu da escada e começou a sangrar muito.

-oque? ela tá bem?

Jb-ela ja acordou e jihyo ta la com ela.

-então vamos lá. Eu quero ver ela. *ele me segura*

Jb-mark. Você pegou a Anne e ela sabe. Quando ela soube ela caiu da escada.

-é culpa minha.*choro ainda mais*-Jb eu não peguei ela. Ela se jogou para cima de mim.

Jb-é na foto você não tava tocando nela. Vamos.

S/n on

Já estava acordada, jihyo entra no quarto.

-eu to bem?

Jh-não sei

-onde está o Mark? Por que ele me traiu?

Jh-calma não pensa nisso agora.

Mark e jb entram no quarto.

Mk-amor me perdoa. eu não queria isso.*ele pega na minha mão*-eu vou explicar tudo… *ele é interrompido pelo médico*

Médico- Sra.s/n?

S/n-eu

Mk-ela está bem?

Médico-eu tenho duas notícias uma boa e outra é péssima.

Jb-quais são as notícias?

Médico- a Boa notícia é que você está bem. Está fraca e vai ter que comer os alimentos citados nessa lista.*ele me entrega uma folha onde havia os alimentos*- fora isso não a nenhum outro problema.

Jb-e qual a péssima notícia?

Médico-infelizmente s/n com o impacto muito forte, você acabou perdendo seu bebê.

-OQUE?*disse apavorada e os outros ficaram impactados pela notícia* -eu estava grávida?

Médico-sim. Acho que não sabia certo?*acendi*-você estava grávida a mais ou menos um mês e meio. Por isso o motivo do sangue.

-eu ia ser mãe. *começo a chorar muito*

Médico-eu sinto muito. Você tera alta amanhã.*ele sai da sala*

Mark on

Quando ele disse que a s/n ia ser mãe eu fiquei em choque, eu ia ser pai. E foi por minha culpa que ela perdeu nosso filho.

Não consegui encara s/n chorando por aquilo, me senti muito culpado. Saí da sala e fui para o corredor e comecei a chorar e jb veio até mim.

Jb-eu sei que é triste. Mas vai ficar tudo bem.*me abraça*

-eu matei meu filho jb*falo entre os soluços do meu choro*

Jb-não foi sua culpa Mark. Ela podia ter caído de qualquer forma.

-não Jb, é minha culpa sim. Eu devia ficar com ela, mas não, eu preferi sair.

Jb-não se culpa Mark. Vai lá ficar com ela.

-nao consigo. Não posso olhar para ela sem me sentir culpado. Eu vou terminar com ela.

-não Mark isso vai ser pior.

-vai não. É bem melhor ficar sozinha do que com o homem que matou seu filho.

Jb-eu não acho. Se ficar com ela vai significar que você a ama.

-ou que estou com pena.

Jb-você tá chorando. Significa que a ama.

-eu não consigo Jb eu acabei de matar algo que mesmo não existindo mais eu sei que amaria. Ela deve tar me odiando agora. E eu escolho partir.

Volto para onde ela estava e ela continua a chorar,porém agora tava mais controlado.

-quero falar com você.

S/n-fala.

-jihyo. Licença.

Jh-claro. *ela sai deixando apenas eu e ela*

-você sabe do beijo né

S/n-por que fez aquilo? Você é um idiota Mark

-eu quero terminar s/n

S/n-eu também quero.

-então é isso. Nos acabamos aqui? Certo?

S/n-certo.

-okay. Me desculpa pelo nosso filho. Eu ia amar ele do mesmo jeito que eu te am…mesmo jeito que eu te….amei*abaixo a cabeça e sussurro "amo" em voz baixa*

S/n-eu não tenho dúvidas sobre isso. Eu ainda te amo. Mas agora isso é o melhor a se fazer. Você fez eu sofrer muito e eu não quero mais isso.

-entendo. Amanhã você tem alta. Não estarei mais lá quando você chegar.

S/n-assim espero.

Saio da sala indo embora. Chorei o caminho todo. Quando cheguei em casa. Arrumei minha coisas. Dei uma última olhanda no quarto na qual eu dormia com ela. O lugar onde era nosso quarto e agora é apenas dela.

-eu nunca vou me esquecer dos momentos que tivemos aqui s/n.

Fechei a porta e fui para o estacionamento do prédio. Fui para a casa de minha tia. Eu passaria um tempo lá.

S/n on

Eu amo ele. Mas agora o melhor é ficarmos distante. Esse amor não era saudável.

Encarava a minha barriga chorava por duas coisas pelo meu filho e pelo mark. Eu odiava o amar. A esse horário ele ja deve estar nos braços daquela puta ridícula da Anne.



No dia seguinte eu já estava melhor. Jihyo levou roupas para eu trocar. Já tinha falado sobre o término do meu relacionamento com Mark.

Chego em casa e não ah mais nada dele lá. Agradeço por isso e lamento ao mesmo tempo. Não tinha como eu não amar a praga daquele homem.

Jb-está bem?

-estou viva.

Jb-vamos preparar algo para você comer.

-obrigado.

Anne on

Fico sabendo que Mark e s/n terminaram e que ela ainda por cima tava grávida e perdeu o filho. Eu ria disso mentalmente.

-era exatamente isso que eu queria, ela sem ninguém e beira da solidão e tristeza. Ainda bem que consegui fazer s.coups ir pra longe pois agora tinha certeza que ela estaria mais só do que a própria solidão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...