História You're The Love Of My Life - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Cristina Yang, Owen Hunt
Tags Angustia, Cristina Yang, Crowen, Kevin Mckidd, Owen Hunt, Romance, Sandra Oh
Visualizações 82
Palavras 1.165
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei meuzamores😂
Sim, eu demorei meses pra atualizar e decidi fazer algo simples e não tão detalhado para o último capítulo pq pretendo fazer um muito especial de bônus para me desculpar pela imensa demora. É o último capítulo (😢) mas eu prefiro que a fanfic acabe por aqui pra não ficar aquela coisa comprida e chata, ao meu ver é claro. Realmente sinto muito pela demora, mas o real motivo disso é pq acabei chateando e descobrindo aos poucos que já n shippava mais esse casal por motivos muito xaropes e pessoais (não sou louca, tá). Depois de passar 3 anos sendo fã da Sandra💕 acabei cansando de sofrer pelo casal (acontece). Por fim das contas descobri q nem fã dela eu era mais, infelizmente, mas eu continuo admirando o trabalho do Kevin e dela e ainda há um lugar especial guardado pra ela no meu coração ferrado♥️😂
Mas chega de tristeza e explicações, apenas mais um aviso. Esse capítulo não ficou o q eu esperava pelos motivos citados acima então novamente peço desculpas. Tô até parecendo o Tony (Homem de Ferro) desse jeito, só vacilando e pedindo desculpas o tempo todo.😂😂😂😂

🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙🌙

Espero que gostem (mesmo que seja só um pouquinho). Bjs de pão de queijo😍

Capítulo 23 - Uma família (ÚLTIMO CAPÍTULO)


... 

Cristina sentia-se cansada, para falar a verdade ela estava exausta. Odiava ter que admitir mas ela não conseguia operar por mais de quatro horas seguidas. Hoje era seu último dia de trabalho no hospital, pois sua médica tinha dito que já estava mais do que na hora dela repousar em casa porque faltavam três semanas para o bebê nascer.

– Já acabou o seu turno, doutora Yang – Bailey disse ao se aproximar dela no posto das enfermeiras.

– Eu sei, doutora Bailey, mas eu estou esperando alguém. 

– O Hunt acabou de iniciar uma cirurgia de oito horas.

Cristina assentiu em consentimento.

– Eu sei, mas eu estou esperando Meredith, Alex e Avery – esclareceu Cristina.

Antes mesmo que Miranda pudesse responder seu pager começou a tocar sem parar.

– Tenha uma boa noite, Yang.

– Igualmente para você, doutora Bailey.

Pouco tempo depois os outros médicos chegaram ao seu lado. Meredith está agora com uma barriga muito visível, afinal também faltava algumas semanas para que a sua mais nova filha nascesse. Ela tinha dito que o nome seria Vivienne Isobelle Shepherd.

– Você está bem, parece um pouco pálida – Meredith perguntou com preocupação. Ela sabia que Cristina tinha muito cuidado com a gravidez por conta dos acontecimentos passados.

– Eu estou achando isso muito estranho... – a asiática tentou terminar de falar mas em um instante depois foi cortada com uma dor aguda.

– Ela não está nada bem, Karev – um Jackson um pouco assustado disse. 
– São contrações mas eu não entendo o porquê. Ainda falta três semanas para o parto, eu já marquei a cesariana. Ent... – Cristina disse com os olhos fechados em dor.

(...) 

Horas depois... 

Cristina acorda com um pouco de dor, mas nada que precisasse se preocupar. Ela passou levemente suas mãos por sua barriga, mas não sentiu bebê se mexer. Claramente alarmada ela tentou levantar mas logo sentiu-se tonta e voltou à sua posição anterior.

Owen estava sentado em uma poltrona no canto da sala, aparentemente dormindo.

– Owen? – ela chamou com angústia.

O médico logo despertou com o chamado de sua esposa. Ele caminhou até o pé de sua cama e a olhou com cuidado para não assusta-la ainda mais.

– Ei, querida… – sua voz era quase um sussurro que ele não tinha certeza se ela tinha sido capaz de ouvir corretamente.

– Seja sincero, Owen. Onde está o meu bebê?!

Neste exato instante se aproximou mais dela e pegou sua mão. Parando por alguns segundos para pensar. Nem ao menos se importando com o fato dela ter dito “meu bebê.”

– Primeiramente, mantenha-se calma, a doutora Bailey foi quem cuidou do seu caso… – ele começou – O bebê tinha se enrolado no cordão umbilical e com muito esforço conseguimos tirá-lo com vida e estável. 

Cristina não conseguiu se conter e começou a chorar incontrolavelmente. O medo e a tristeza a corroía por dentro.

– Eu quero ver o meu bebê…

– Cristina, você passou por muito estresse e por uma cirurgia muito complicada perante a sua situação, você precisa descansar.

– Você não está entendendo, eu quero ver o meu bebê agora! – sua voz agora em um tom mais forte, mas ainda trêmula por conta do choro.

– Por favor, Cristina, confie em mim, eu prometo que levo você para vê-lo. Basta descansar mais um pouco – suplicava.

– Você promete?

– Eu prometo.

E com essas palavras Cristina finalmente se acomodou mais na cama e tentou se acalmar. Sabendo que ele não mentiria para ela. Owen respirou aliviado e beijou sua testa segurando suas próprias emoções.

(…)

Mais tarde Bailey e Alex bateram suavemente na porta e entraram. Owen disse que Cristina tinha relutado em questão ao que ele havia dito sobre o bebê e que ela precisava se acalmar.

– Nós queremos saber se podemos buscar o bebê para que ela possa ver, mas se ela ainda está descansando então nós podemos trazê-lo mais tarde.

– Eu tenho certeza que Cristina ficará muito furiosa comigo se ela descobrir que eu não deixei que ela visse o bebê então prefiro mostrá-lo.

Alex assentiu com conhecimento de que a asiática não era muito calma em questões como essa.

– Tudo bem então. Nós iremos buscar enquanto você acorda ela e a prepara – Bailey disse enquanto já se aproximava da porta para sair com Alex logo atrás dela.

Owen concordou e esperou até que os dois médicos saíssem da sala para que ele pudesse ter um pouco de privacidade com sua esposa. O ruivo ficou do lado de sua cama e a chamou com cuidado para não assusta-la.

– Ei, amor…

Cristina piscou algumas vezes antes de abrir completamente seus olhos. Ela olhou em volta estranhando não estar em seu quarto, mas logo lembrou que estava no hospital e de tudo o que havia acontecido.

– O que aconteceu?!

– Bailey e Karev vieram e perguntaram se poderiam trazer o bebê para que você possa vê-lo – ele explicou.

– É claro que eu quero vê-lo.

– Sim, foi o que eu disse. Então eles saíram para buscá-lo. Confesso que eu também estou ansioso.

Cristina o olhou com confusão.

– Achei que você tivesse visto ele.

– Não. E por que nós nos referimos à ele, nós não sabemos exatamente o que é…

– É apenas modo de dizer, ou sei lá – disse ela ou revirar os olhos para ele.

Owen ia contestar mas foi interrompido por uma batida na porta da sala que o deixou ainda mais nervoso. Ele olhou para ela com nervosismo mas  sorriu e caminhou até a porta para abri-la.

Bailey olhou para dentro da sala e entrou com calma sendo seguida por Alex que trazia a incubadora onde o bebê estava.

Cristina olhou para seu bebê que estava com uma roupinha de hospital para bebês recém-nascidos. Era a coisa mais linda que já havia visto em toda a sua vida.

– Eu posso pega-lo?!

– Com muito cuidado, pois faz pouco tempo que ele sofreu tudo aquilo.

– Ele? – Owen ficou confuso, não conseguia acreditar que o filho que sempre sonhou em ter estava ali na sua frente.

– Sim, doutor Hunt! É um menino – Miranda avisou com um pequeno sorriso.

Cristina podia sentir as lágrimas escorrerem por suas bochechas. Lágrimas essas que eram de felicidade. Felicidade por no fim tudo ter dado certo. Agora seus menino estava ali vivo e com seus pais.

– Um menino…

– Sim, ele está se recuperando muito bem. É um lindo menino forte igual sua mãe – Alex disse.

Miranda pegou o bebê e o colocou com cuidado no colo de sua mãe que chorava com tamanha emoção. Cristina olhou para seu filho com admiração.

– Meu bebê… – ela sussurrou.

Owen sorriu e acariciou sua cabeça com cuidado para não machuca-lo.

– Vocês têm ideia de algum nome?

– Nós estávamos pensando em Christopher Yang Hunt – Owen respondeu com orgulho.

– É um nome bonito!

Owen esperou ansiosamente para que pudesse finalmente pegar seu filho no colo. Olhou em seus pequenos olhos castanhos. Lágrimas caíam de seus olhos azuis safiras. Lágrimas de felicidade. Depois de tanto tempo lutando por uma família, ele finalmente realizou seu maior sonho. Ter um filho com o amor de sua vida.

– Nós te amamos… – Cristina sussurrou.


Notas Finais


Eu estava pensando em fazer uma história apenas para relatar coisas que acontecem com fãs e coisas que todos os fãs fiéis entendem e passam, não sei se a ideia é perfeita mas acho que seria legal contar um pouco do que passei e aprendi sendo fã de pessoas incríveis (ou não).

Obrigada pela atenção, paciência e os comentários positivos de vcs!❤️ Até o capítulo bônus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...