História Youth - Capítulo 41


Escrita por: ~, ~lophel e ~RaquelDedier

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Doce, Hentai, Personagens Originais, Romance, Yaoi, Yuri
Visualizações 25
Palavras 4.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OPA NENÊ, OLHA SÓ QUEM VOLTOU RSRSRS
Eu nem acredito que vou finalmente postar uma one YinSam, isso é sério, nem tô acreditando em mim mesma. Me perguntando se eu estou sonhando, pq olha....*cry*
Enfim, deve ter ficado grande demais, mas eu sinceramente não queria dividir, então mores, aproveitem de verdade que só tem coisa boa (espero)
Mas ó, essa one realmente têm cena de sexo explícita, toma cuidado quando for ler e se não gostar pode me xingar :D

Antes de ir vou deixar algumas coisas para maior entendimento, blz?
Chinês, moreno, mais velho = Yin.
Ruivo, mais novo = Sam.
Os dois são modelos e atores and a one se passa em 2016, como se conheceram.

E como ritual de youth sugere, leia escutando a música; Vou deixar o link aqui no yt ( www.youtube.com/watch?v=4mulCWKtIxk ) e nas notas finais vou deixar toda a playlist da fanfic :P

Agora sim, só vamo! :DDDD
/RaquelDedier

Capítulo 41 - S2: Relax (YinSam)


Fanfic / Fanfiction Youth - Capítulo 41 - S2: Relax (YinSam)

You musn't lose shit

(Você não pode perder o controle)

Last time we did it it wasn't like this

(Na ultima vez que fizemos não era assim)

You learned some new tricks

(Você aprendeu alguns truques novos)

Last time I hit it it didn't go like this

(Na ultima vez que eu gozei não foi desse jeito)

Relax - Blake McGrath.

 

**********************************

 

  Piscou seus olhos negros duas vezes antes de finalmente voltar ao seu corpo recém acordado e perceber que estava em seu enorme quarto. Sentiu tudo pesar no exato momento que voltou para si, estava dolorido. Sua boca estava seca e sua cabeça latejava em um sinal que tinha bebido. Passou as duas mãos em seu rosto pálido e encarou o teto, se sentia perdido. Não fazia ideia do que poderia ter acontecido ontem a noite, nem sabia como estava são e salvo em seu quarto. Suspirou e olhou ao redor, em uma rápida tentativa de se recordar de algo, mas apenas encontrou seu quarto completamente bagunçado. Havia diversas coisas jogadas no chão além dos lençois, as roupas que deveriam estar em seu corpo e duas camisinhas usadas. Merda. Seu estado agora fazia sentindo, sempre acontecia. Com dificuldade por conta das dores que tomavam seu corpo, sentou-se na cama e grunhiu como um grande tigre assim que espreguiçou-se. Precisava pensar no que aconteceu. Perdia a memória facilmente quando bebia, apenas sabia das coisas que fez por seus amigos ou quando acordava nu ao lado de alguma mulher, como hoje. Mas hoje não tinha nenhuma mulher. Menos mal.

  Decidiu se levantar, pensar em sua noitada não o levaria a lugar nenhum, perdeu sua memória no sexto ou sétimo copo de whisky...Mas também foda-se, não ligava. Nunca realmente se importou com suas perdas de memória, normalmente até achava bom, transava e não se apegava. Poderia ser visto como uma vantagem mesmo parecendo extremamente frio. Era como sempre repetia para si mesmo com seu inglês arranhado ''I don't give a fuck.'' Parando de pensar, Enfim começou a mover suas pernas em direção ao banheiro, tomaria um banho antes de realmente acordar para a vida. Ligou o chuveiro e encarou a água com preguiça, passou a mão em seus cabelos rebeldes e entrou. Era bom, era isso que Yin precisava para seu bom humor voltar. Um banho frio ia ajudar em sua ressaca, pelo menos pensava que iria.

Ficou ali por segundos, minutos ou horas. Apenas estava de olhos fechados, em silêncio e perdido em seu devaneio. Tinha acabado de enxaguar sem cabelo quando ouviu ao longe um barulho de panelas ecoar por toda a casa. Arqueoou suas sobrancelhas com o susto. Estranho. Ele estava sozinho em casa, sua empregada estava de folga hoje. Isso se....

Desligou seu chuveiro rapidamente e saiu do banheiro, pegou uma toalha que se encontrava pendurada em uma cadeira e a envolveu em sua cintura. Desceu as escadas e foi em direção da cozinha. Ao longe ouvia alguém cantando uma música familiar, parou por uns instantes e colocou sua mente recém acordada para trabalhar...era Arctic Monkeys. Voltou a andar, entrou na cozinha e se deparou com um homem. Um homem pelado que estava cozinhando enquanto cantava. Yin podia sentir um arrepio percorrer toda sua espinha e parar no seu dedo do pé...Um arrepio? Por que estava se arrepiando? Ignorou seus pensamentos e o encarou. Ele era ruivo, cozinhava, estava cantando uma de suas músicas preferidas e estava pelado. Nem sequer notou que o dono da casa o olhava boquiaberto e continuava a cantar.

— She's thunderstorms..lying on her front...up against the wall...she's thunderstorms..

Suspirou tentando fazer o mínimo de barulho. Não era possível  ter transado com um homem...Mas ele estava pelado e tinha camisinhas jogadas no chão do seu quarto, o que mais deveria pensar?  Passou a mão em sua testa em um sinal de irritação. Tinha curiosidades sobre transar com um homem, isso era um fato. Por causa de sua carreira sempre teve oportunidades para matar essa curiosidade, mas em algum lugar dentro de si tinha medo, cresceu em um país extremamente preconceituoso, sempre tentava ter cuidado ou poderia acabar com sua carreira.  A que ponto ontem a noite ele perdeu esse medo? Não estava irritado por transar com um homem, mas sim por transar e não se lembrar.

— Incomodo seu raciocínio? — Ele virou-se mostrando todo o seu corpo nu sem um pingo de vergolha na cara. Ele estava sorrindo. — Eu te vi chegar, aliás.

— Quem é você? 

— Não se lembra de mim? — Fez um biquinho e claramente fingiu estar ofendido.

— Não. — Disse em um tom seco.

— Imaginei. — Ele riu e olhou Yin da cabeça aos pés antes de continuar. —  Eu estava me perguntando se deveria transar com você ou não, mas quando eu me dei conta você estava em cima de mim. Como resistir a um homem desses?

— Nós realmente transamos? — Perguntou por impulso mesmo tendo praticamente a resposta.

— Claro, ou você acha que eu vim brincar de boneca, Senhor Huang? — Ele voltou a ficar de costas e a fazer algo no fogão. — Como eu não sou mulher, não posso engravidar e roubar seu dinheiro. Relaxe. — Fez um sinal com as mãos ainda de costas.

Como isso foi acontecer? Realmente transou com um cara e não se recordava de nada. Passou novamente as suas mãos em seu cabelo molhado, deu um suspiro aúdivel e longo antes de se sentar na pequena mesa que havia na cozinha.

—Qual é o seu nome? —Disse tentando conter sua irritação. Se realmente transou com ele tentaria ser o mais educado que podia.

—Samuel Edward Oliver, ou Sam. Prazer....Novamente. —Desligou a boca do fogão e voltou a se virar, encarava Yin, mas agora não tinha mais o sorriso no rosto, estava sério. — Eu fiz panquecas, se quiser....

Oh, era isso, ele era um ator também. Yin jurava que já tinha ouvido esse nome em algum lugar. Ele estava na festa que o moreno foi? Nunca o viu antes, estranho. Na verdade, tudo estava estranho. Além da dor no corpo e na cabeça estava bastante incomodado com a situação. Nem tinha percebido o cheiro de panqueca no ar...O moreno riu de si mesmo antes de reponder :

— Não precisava fazer. 

Edward arqueou a sobrancelha e riu. Balançou a cabeça em um sinal de negação e voltou a encarar o moreno. Pelo menos, ele não estava mais sério.

— Eu fiz para mim, estava com fome e com preguiça de sair cedo. — Suspirou. — Vou tomar um banho e depois como...você deveria olhar para si mesmo antes. Você está realmente acabado, te deixei roxo. — Soltou um riso e piscou.

Antes de Yin responder ele saiu da cozinha, ouviu os passos na escada e finalmente a porta do banheiro se fechando. Que merda. Soltou um suspiro e o ar não estava mais pesado. E então se deu conta, ele estava roxo? Levantou-se da cadeira e foi ao espelho mais próximo que encontrou. Riu novamente de si mesmo, tinha marcas roxas por todo o seu pescoço e, sua costa estava totalmente arranhada. Se arrependia fortemente de não se recordar da noite passada, nenhuma mulher havia feito isso com ele...Era inesperado o quanto ficou curioso sobre o Edward; a) Ele não tinha um pingo de vergonha. b) Estava claramente sendo folgado e Yin não tinha dado nenhum piu. c) Por que estava tão calmo? Normalmente estaria fazendo um chilique.

Uau. Samuel Edward Oliver, folgado, bonito (não tanto quanto o moreno ), e foi sua primeira vez com um cara e nem sequer lembrava. Dez pontos para Yin, o seu dia começou bem.

**************

Agora que estava completamente vestido se sentia bem melhor e mais seguro. Edward já tinha saído de seu banho faz tempo e ainda pelado pediu uma cueca emprestada por tempo ''indeterminado'' com aspas e tudo. Vestiu seu terno preto, e foi comer. Nesse exato momento os dois estavam se encarando em silencio na mesa de jantar. Trocavam olhares enquanto comiam. A aura que o ruivo exalava era pesada, agressiva e atraente. Não sabia como se sentia naquele momento, tentava ser forte e não deixar nenhuma expressão tomar seu rosto. Se perguntava com todas as suas forças por que ainda estava fazendo isso, entrando nesse joguinho. 

— Você sabe que não precisa ficar o tempo todo com essa expressão, né? —Deu sua última garfada na panqueca.

— Ainda bem, estava esperando sua permissão. — Disse com irônia enquanto levantava uma de suas sobrancelhas.

O ruivo sorriu. E ainda mastigando deixou seu garfo de lado, apoiou os cotovelos na mesa e entrelaçou os dedos. Olhava com mais intensidade para Yin, seus olhos verdes-amarelados possuiam completamente a malícia.

— Ontem você não estava assim. — Ironizou. — Na verdade, você me pedia por mais.

Yin deu um sorriso de canto e o encarou com a mesma intensidade.  Realmente estava mergulhando de cabeça no joguinho que Edward fazia.

— Sério? — Pausou e passou a língua por seus lábios carnudos. — Tipo o que?

Sam desviou o olhar e riu. Provavelmente não estava esperando que o moreno entrasse tão fácil nesse jogo. Pelo menos, Yin queria saber onde isso ia dar. Mas o celular do ruivo tocou e o impediu de falar qualquer outra coisa, o pegou, desbloqueoou a tela e deu um longo suspiro enquanto franzia o cenho. Olhou novamente para o mais velho e digitou algo rápido. Parecia incomodado.

— Vou ter que ir, work. — Lenvantou-se da cadeira e deu uma última olhada em Yin antes de continuar. — Com certeza você vai me ver novamente, Seoul não é tão grande quanto você imagina.

E então saiu. Uma ótima primeira impressão. Yin deu de ombros e voltou a comer sua panqueca como se realmente nada tivesse acontecido....Até que ele cozinhava bem.

 

************

17:30 pm. - Sete dias após o primeiro encontro. Coreia do Sul, Seoul.

Olhava fixamente a tela de seu notebook com desgosto. Há algumas horas teve a péssima ideia de procrastinar enquanto jogava. Agora estava com ainda mais preguiça de fazer algo útil além de jogar ou postar algumas fotos no seu Instagram. O moreno tinha um mal hábito de ser viciado em jogos, quanto mais tempo jogava mais sono sentia, o que levava para seus atrasos em seu trabalho. De qualquer forma, ainda continuava não ligando.

Fez um coque em seu cabelo e se ajeitou melhor na cama, passou algumas horas jogando Overwatch com amigos, agora, estava se preparando para uma maratona de série. Tinha trabalhado a semana toda, por alguma razão desconhecida tinha decidido levar á sério as gravações e ainda teve que fazer de tudo para esconder os chupões de seu corpo. No momento estava puto e com sono. Deu um amém assim que o fim de semana chegou e pode ter um pouco de descanço, fez uma nota mental que dormir é mais importante do que trabalhar. Assim que abriu a aba da Netflix, que já estava nos favoritos para não dar trabalho, ouviu um pop-up vindo de sua rede social que ainda continuava aberta. Revirou os olhos, tinha esquecido de ficar offline. Sempre iria odiar responder mensagens. Mas de alguma forma o moreno decidiu ver o que se tratava.

Lien. Dor de cabeça antiga. Teve um rolo com ela há uns meses, agora considerava a apenas como uma conhecida. Clicou na caixa do bate-papo e leu a mensagem.

17:40 pm: ''Hey, Huang~ Você recebeu o convite da empresa para a festa de hoje? Queria te ver lá :(.''

Tinha se esquecido da festa, ficou muito ocupado jogando para isso. Decidiu responder de uma forma curta e rápida.

17:41 pm: ''Tinha esquecido dela, n sei se vou. É sobre oq?''

A resposta veio quase que instanteneamente.

17:41 pm: ''O tema é baile de máscara, você deveria ir. Podíamos beber juntos :*''

Yin podia jurar que tinha alguma máscara jogada por aí. Deveria ir? Estava com muito sono para sair de casa, sinceramente preferia ficar dormindo ou continuar a assistir sua série. Ignorou a última mensagem de Lien, e voltou para a aba da Netflix. Pensaria na festa em outra hora.

*********

23:01 pm. Coreia do Sul, Seoul.

Não acreditava que mesmo com sono estava indo para a festa. Depois de pensar muito chegou a conclusão que deveria sair e quem sabe se encontrar com Lien. Não tinha muito o que fazer, apenas assistir sua série, jogar ou ignorar seu trabalho. Afinal, quem recusa bebida e comida grátis? Yin era do tipo que não recusava. Estava no banco de trás de seu carro enquanto o seu motorista, Zhao, dirigia. Olhava para a mascara prateada que estava em sua mão, o tema era interessante. Tinha sorte de ter precisado de uma máscara para umas fotos no passado.

— Já chegamos, senhor. — Zhao abriu a boca pela segunda vez naquela noite, estacionava o carro.

Yin colocou sua máscara e engoliu seco. Olhou para fora da janela, tudo estava bastante bonito e movimentado, parecia bom.

— Não tenho hora para voltar, pode descansar. 

O motorista assentiu, Yin saiu do carro e fechou a porta atrás de si. Olhou em volta mais uma vez e passou a mão em seu terno. ''Ok, acho que está tudo ok.'' pensou consigo mesmo e entrou pela a grande porta do salão. Toda a decoração se baseava em três cores : Vinho, preto e branco. O salão era muito elegante, tinha diversas mesas e flores espalhadas por todo o local. Algumas pessoas já dançavam ao som da música eletrônica que ecoava pelo salão e outras estavam reclusas bebendo ou conversando. Nada de diferente dos desfiles ou das festas que o moreno já foi, o que mudava era que todos usavam máscaras (O que dava um ar de 'sombrio' para o clima). Mas a parte mais interessante estava ali, mais ao fundo. A mesa que continha os variados tipos de aperitivios com o bônus de ser ao lado do bar.

Depois de algum tempo apenas observando o local decidiu ir ao bar. Passou entre diversas pessoas, umas sorriam e outras falavam um rápido ''Boa noite, Huang.'' em cumprimento. Estava tão acostumado com isso que tudo era muito automático, nem sequer percebeu que tinha chegado no seu destino. Parou bem na frente do bar, o barman usava roupas que combinava com a decoração e uma máscara branca.  Quando terminou de servir uma bebida para outra pessoa, deu sua atenção totalmente a Yin que pediu o de sempre. Whisky puro. Assim como foi veio rápido e o moreno já tinha seu copo de whisky em mãos. Ficou de frente, e apoiou sua costa na bancada do bar. Seu olhar estava totalmente voltado a pista de dança. De músicas ocidentais tinha passado para músicas orientais ou seja, K-pop.  Não era muito fã de k-pop, claro que tinha umas músicas dançantes como a que estava tocando no momento mas sempre iria preferir o bom e velho rock. Tomou o primeiro gole de seu Whisky e olhou pela segunda vez o mesmo local, então seu olhar se encontrou com alguém que permanecia em um local mais escuro. O encarou por segundos, literalmente já estava se irritando, raramente alguém o encarava desse jeito. A não ser que fosse o Edward, era quase impossível ser ele. Realmente não tinha acreditado no ''Coreia do Sul não é tão grande quanto você imagina.'' Mas ele sorriu, o mesmo sorriso de canto com a barba de dois dias revelando que realmente era ele. Yin deu um pequeno sorriso muxoxo em resposta e levantou seu copo de whisky como cumprimento. Era deveras iconventiente ele estar no mesmo local e mesma hora que o moreno estava. Suspirou e deixou sua bebida na bancada depois de tomar um segundo gole. Ainda encarava Sam.

O ruivo também tinha deixado seu copo, já vazio, em uma mesa próxima. Agora andava em direção ao moreno com passos confiantes e ainda cumprimentando pessoas. Depois de segundos, lá estava ele em sua frente. Ruivo, olhos verdes-amarelados e esbelto. Era alto como um jogador de basquete. Usava seu cabelo totalmente para trás e esbanjava beleza em seu terno cinza. O moreno prendeu o ar assim que ele sorriu. Para completar o filho da mãe tinha covinhas. Agora que estava mais sóbrio, via cada perfeição e imperfeição no rosto do mais novo.

— O famoso Yin Huang que eu tive a honra de conhecer! — Ele piscou. — Acho que você se lembra do meu nome, mas por precaução eu posso te dizer novamente, nunca se sabe.

Soltou uma longa risada, uma risada boa e contagiante. Yin brigou consigo mesmo por ter se deixado levar e sorrir de volta.

— Não precisa, eu me recordo de seu nome. — Franziu o cenho tentando esconder o seu recente sorriso.

— Você precisa novamente da minha permissão para mudar sua expressão?  — Sorriu. — Eu só estou preocupado com você e sua memória. Pelo que eu me lembre você se recusou a recordar de mim enquanto eu estava nu em sua cozinha.

Ele tinha um tom de humor por trás de sua grossa voz. O mesmo não conseguia pensar direito em sua presença, não entendia toda a sua aurea e sensação que ele continha. ''Que merda.'' Era a única coisa que conseguia pensar nesse momento.

Antes de abrir sua boca para responder ao mesmo nível, Edward foi chamado por um homem que não deixava de mostrar o quanto era rico por suas jóias. Ignorou completamente Yin e andou até o ricaço de uma forma suave e rápida, mal parecia que tinha acabado de falar tais palavras. Quando finalmente chegou perto do homem, ele deu uma piscadela para Yin antes de se virar e conversar com o rico. Era surpreendente o quanto o moreno se deixava levar pela a presença esmagadora do ruivo. Estava no fundo do poço por um homem de uma foda.

Virou-se novamente para o bar e bebeu seu whisky esquecido com urgência, como se fosse limpar sua mente. Como estava nesse exato momento? Sorrindo? Torcia com todas as forças que estivesse com sua famosa cara fechada. Com o pensamento, fechou seus pequenos olhos e tomou o último gole de sua bebida. Permaneceu segundos ali, apenas de olhos fechados e com suas paranoias. Samuel Edward Oliver, nem sequer tinha lembrando da existência dele por quase toda a semana, agora estava ali perto dele e bambo. Bufou e passou a língua entre seus lábios, tinha acabado de perceber que ainda estava com cede.

— Mais uma. — Abriu os olhos e reparou que o barman o encarava, logo disfarçou e fez um sim com a cabeça entendendo o pedido de Yin. Procuraria ignorar esse acontecimento.

— Você têm um sério problema com bebidas, Yin. Têm certeza que não quer se lembrar dessa noite?

A voz de Sam estalou logo atrás de sua costa, o moreno deu um pequeno pulo com o susto. Ele não pareceu nem sequer notar o susto que deu no outro, apenas ficou do lado, na mesma posição e com o mesmo olhar. Então Yin sorriu, um sorriso debochado. Novamente, lá estava ele, apoiado em seus braços e mexendo de alguma forma com o mais velho. Sam sorriu de volta e fez um sinal com a mão para o barman, que também entendeu o sinal.

— Talvez eu realmente não queira. — Respondeu tentando segurar um sorriso. O bar estava começando a ter mais gente.

— Você pode se arrepender, Huang.

Ele olhou o chinês diretamente nos olhos. E Yin devolveu o olhar da mesma forma. Agora  podia completamente observar o seu rosto, pelo menos a parte que estava exposta. Tinha sardas espalhadas pelo nariz e bochechas e, a máscara preta fazia um contraste incrível com os olhos que agora estavam completamente amarelados. Combinava, tudo combinava perfeitamente. Ele estava lindo, mesmo que não chamasse outra pessoa de linda além de si mesmo, Yin não tinha como negar dessa vez. O desejava novamente, mesmo sem lembrar de qualquer coisa que fizeram no quarto há uma semana.....

...Onde seu maldito orgulho foi parar? Preferia colocar culpa no álcool.

O barman bateu os dois copos no balcão, propositalmente querendo atrapalhar a conversa que os dois estavam tendo ali. Então, veio o choque de realidade. Estava claramente pensando em transar com um homem enquanto esse maldito barman poderia passar toda a conversa para algum jornal ou site. Sem hesitar, Sam lançou um olhar sério que fez o barman se afastar e ir atender outra pessoa. Ele literalmente não parecia se importar, apenas pegou seu copo, bebeu tudo de uma vez e soltou um novo sorriso para o moreno. Já Yin, decidiu não mexer em seu copo.

— Você é acostumado com isso? — Murmurrou enquanto olhava para seu copo meio-cheio.

— O que? — Pausou confuso, e ligou os pontos. — Ah, o barman? Minha vida não é da conta de ninguém. Caso seja, eu sei lutar, pratico boxer. — Riu. 

— Hum. — Deu de ombros.

Yin passou as mãos no pescoço, estava quente e aquela máscara estava começando a incomodar. Queria sair dali mas literalmente não queria sair sem o Sam. Então tomou sua bebida em só um gole, uma dose de coragem. Sua vida era só de sua conta e estava pouco se fodendo caso o barman passasse tudo isso para alguém. Foda-se, realmente queria o Edward. Olhou novamente para o ruivo que agora olhava algum ponto aleatório.

— Quer sair daqui? — Praticamente gritou, queria chamar a atenção.

Ele sorriu e voltou a olhar Yin.

— Tem certeza? — Sua voz saiu mais grossa que o normal, em um tom de deboche.

O moreno arqueoou as sobrancelhas, olhou ao redor e puxou o ruivo pela nuca e o beijou. Ele não se importou, apenas deixou se levar e puxou Yin para mais perto, inclusive sorriu no meio do beijo, satisfeito.

— Acho que isso responde sua pergunta. — Murmurrou e deu um último beijo no ruivo antes de se distanciar. — Vamos.

 

*************

Ambos entraram na grande casa de Yin ás pressas, contendo toda a atração que sentiam um pelo outro. O ruivo parou uns instantes e encarou novamente Yin, porém, em nanosegundos caminhou até o moreno com um olhar voraz e o pegou em um beijo ardente e profundo. Trocavam amassos e mordidas ali mesmo, Yin pouco se importaria se sua empregada entrasse a qualquer momento na sala. Apenas queria Sam e o queria agora. Com um impulso de coragem o empurrou até o sofá de couro branco o fazendo se deitar.

— O que o senhor está pensando em fazer? — Disse com a respiração claramente acelerada e com um olhar pedindo por mais.

— Você está muito ansioso para o meu gosto, Edward. — Sorriu com gosto, o tinha na palma da mão. — Talvez eu deva fazer você me desejar mais?

Yin calmamente começou a dançar, uma dança sensual e lenta. Movia seus quadris e levava sua mão até seu cabelo. Tentava brincar com a sanidade de Sam. E estava conseguindo. Tirou seu sapato social e em seguida sua meia. A velocidade de sua dança aumentava e já não tinha mais nenhum controle sobre si. Tirou sua blusa e jogou em diração ao ruivo, que não pensou duas vezes em pegar. Em seguida tirou sua máscara e jogou em algum canto da sala. E ali estava, semi-nú na frente de um ruivo quente. Finalmente parou sua dança, encarou Sam que estava mordendo o próprio lábio com desejo.

— Você é bom. — Pausou, se levantou do sofá e tirou seu terno juntamente com sua blusa social branca. Mostrou um corpo musculoso e lindo. — Mas não é o suficiente, vem aqui e me mostra o que sabe fazer de melhor. 

O moreno sorriu e novamente foi de encontro ao ruivo. Mordeu os lábios do mesmo e em seguinda desceu sua boca até o pescoço do mais novo, sem pensar, depositou uma mordida. Queria deixar sua marca naquela pele branquinha. Em resposta, Sam gemeu, um gemido dengoso. Tinha acabado de descobrir sua fraqueza, Yin usaria isso mais tarde.

— Vamos para o meu quarto. Agora. — Ordenou.

— Você sabe muito bem que eu vou, Yin.  — Mordeu seus lábios novamente.

O ruivo seguia o mais velho sem medo e com coragem. O levou para o segundo andar e abriu a porta para o mais novo entrar, conseguia ser um cavalheiro, afinal. Sam caminhou até a enorme cama que se encontrava ali, sentou-se e encarou Yin que agora estava em sua frente.

— Samuel, me chupa.

Sam riu, uma risada safada. Encarou Yin uma última vez e se aconchegou na cama. Abaixou a calça do moreno de uma vez, sua eração era mais do que vísivel e já saia pelo o cox de sua cueca preta. Lambeu os lábios, pegou o membro do mais velho com suas grandes mãos e começou uma lenta masturbação, durou poucos segundos até finalmente aproximar sua boca rosada do mesmo.  O beijou e em seguida passou a língua por toda sua extensão, repetiu o processo duas vezes antes de abocanhar o membro todo. Fazia uma leve sucção com sua língua enquanto ainda o masturbava com a mão. Ficou naquilo por minutos e podia ficar pela eternidade, estava desfrutando do prazer de Yin.

— Puta....merda. — O mais velho disse com dificuldade em meio a gemidos. 

Yin afastou Sam de seu membro, o puxou, depositou um beijo em sua boca e finalizou com mais uma mordida. Os dois ficaram se encarando por segundos, ambos com a respiração falha e cada vez mais excitados. Sorriu, e levou sua mão até o cabelo ruivo, fez um leve carinho antes de puxar com força. Novamente, um gemido dengoso saia dos lábios do mais novo. Ele parecia gostar da dor.

— O que você quer, Samuel? — Perguntou ainda segurando o cabelo ruivo.

— Você. 

—Então me pede. —Puxou o cabelo com mais força, Sam sorriu.

— Me fode....por favor. —Gemeu.

Em um rápido movimento conseguiu deitar Sam e o deixar de bruços. Passou suas mãos trêmulas por toda a costa musculosa do mesmo e soltou um novo sorriso.

— Fica de quatro, vou tirar sua calça.

O ruivo fez sem hesitar. A imagem que via era extremamente sexy, ver o homem de quatro que disse todas aquelas palavras para ele era realmente gratificante. Seu ego voltou a inflar. Apoiou seu abdomen nas costas do mais novo para facilitar a remoção da calça. Desabootuou e desceu a calça juntamente com a cueca até o joelho de Sam. Se afastou e voltou a contemplar aquela visão. Apesar da luz tênue, conseguia ver tudo claramente, ele tinha diversas sardas e uma pinta nas costas e a marca de uma possível sunga deixava tudo melhor, não iria se aguentar. Não teria paciência para o preparar. 

— Não me prepara, só me fode... — Murmurrou olhando Yin pelos ombos. Ele lia o moreno apenas pela expressão.

Sam nunca deixaria de surpreender o mais velho. Ele gostava de sentir dor, isso era o suficiente para a sua excitação chegar ao auge. Pela primeira vez naquela noite iria obedecer o ruivo. Passou sua mão na bunda durinha de Sam e deixou um tapa forte propositalmente para ouvir novamente o gemido mais grosso do outro. Riu e se posicionou entre suas pernas, em sua entrada. Olhou uma última vez para o seu rosto. Atráves da máscara, sua pupila estava dilatada e ainda mordia seus lábios. A visão do paraíso.

Penetrou de uma vez arrancando um gemido muito mais alto de Edward que em seguida afundou seu rosto no colchão. Sorriu satisfeito, era realmente essa reação que esperava. Começou a se mover vagarosamente, a sensação era muito melhor do que tinha imaginado. Sam era apertado e quente, tudo isso trazia boas sensações para o moreno, como pode se esquecer disso? O cheiro dos corpos se misturava com o cheiro de sexo cada vez mais, a velocidade das estocadas iam aumentando, era quase impossível se conter e não gemer junto com o ruivo, não queria chegar lá ainda. Muito cedo, queria aproveitar cada parte do corpo do mais novo. Então, parou repetidamente de se mexer.

— Não para....— Susurrou.

Edward começou a se mexer sozinho, fazendo os mesmos movimentos de vai e vem. Estava difícil, ele era safado demais.

— Calma. — Ordenou e segurou a nuca de Sam.

Subiu suas mãos até o cabelo ruivo e puxou para si novamente, forçando-o a se levantar e ficar com os corpos colocados. Passou os braços em volta do seu tórax, e começou a mover Sam para cima e para baixo em seu membro.

— Ah...Yin..— Gemeu.

Essa foi a gota d'água para o moreno, ouvir ele gemendo o seu nome desse jeito tão entregue tirou toda a sua hesitação. Começou a estocar mais rapidamente, mais bruto e chegando mais fundo. Com sua mão livre, começou a masturbar o ruivo na mesma velocidade em que se movia. Continuou a estocar uma, cinco, dez vezes e sentiu aquela pontada na virilha indicando que estava quase lá. Dessa vez iria até o final.

— Yin, eu vou go..zar...! — Disse em meio a gemidos.

— Goza para mim, Sam.

O ruivo assim o fez, jorrou todo o seu líquido pela enorme cama enquanto o mais velho ainda o masturbava. Jogou sua cabeça totalmente para trás e se desfez nos braços do moreno. Yin estava chegando lá,  mais uma estocada foi o necessário para gozar dentro de Sam e morder com força o ombro cheio de sardas.

Os dois ficaram minutos na mesma posição, apenas deixando as suas respirações e temperatura do corpo voltar ao normal. Estava cansado e todo seu corpo pesava, precisava dormir.

— Caralho..— Riu, quebrando o silêncio. — Você é bom, Huang.

— Eu sei. — Riu de volta para o outro, convencido. — Eu vou sair.

Sam assentiu dando permissão para o outro. Saiu de dentro de Edward e jogou-se na cama. Estava exausto, uma pequena dor de cabeça começava a aparecer por causa das bebidas que tinha tomado mais cedo. Realmente não se importava em colocar uma roupa, tomar um banho ou comer. Tinha que dormir.

Antes de se entregar para o sono, sentiu o mais novo se aproximar e deitar ao seu lado, em cima de seu peito. Tinha ficado mais confortável, era estranho. Soltou um sorriso com seus últimos pensamentos e finalmente dormiu.

 

 


Notas Finais


Eai??? Gostaram do Yin? É a primeira vez que ele realmente aparece no universo Youth, então que você seja muito bem viado* senhor Huang :DDDD (apesar de ter um spoiler sobre ele nas ones brychel rsrsrs)
E para quem eh fã de cinquenta tons de cinza (como eu) deve ter notado as referencias/semelhanças, espero q não tenha ficado mto forçado aaaaa eu gosto mto do grey apesar de toda a merda q acontece, então tentei basear o Yin nele pelo menos na hora do sexo...falando em sexo...Me graduei em pornô gay e fanfics 18+ Então perdoai caso esteja uma bosta.
Aaah, o Yin levar tudo de boa eh proposital, ter transado com um homem e tal, ele eh pansexual e já tinha tido uns namorinhos gays antes de se tornar uma figura pública rs

E de vdd espero ter engando alguém sobre sam ser o ativo, será q existe alguém mais passivo que o Sam????? fica aí o questionamento (Sam eh um tesão pode falar, eu deixo)
Ata, sobre o barman, ele realmente tava incomodado com a conversa dos dois, eh homofobia minha gente, coreia do sul n tá de brincadeira. Pretendo trazer mais desse assunto.


Ok, acho que eh aqui que me despeço, mas não esquecendo da playlist, claro. Dá uma olhada nela <3
open.spotify.com/user/225azcnoltgqjjbz2otwihaxa/playlist/51pSUocjMhjVs9eFJTNewm

Mto obrigado por ler e chegar até aqui. Continuem dando amor a fanfic e não esqueçam de comentar. Beijinho no popo, se cuidem. ;) <3
(QUERIA AGRADECER A LILI PELAS CAPAS LINDAS Q ELA FEZ, UM AMORZÃO ELA)
/RaquelDedier


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...