1. Spirit Fanfics >
  2. YouTube >
  3. 0.1. 18.10.20xx

História YouTube - Capítulo 1


Escrita por: Marta_Tata

Notas do Autor


Eu juro que tentei fazer uma comédia romântica sem drama

eU JURO

MAS ESTÁ-ME NO SANGUE DAR CABO DE TUDO SEMPRE

PORRA

Enfim, aqui estou eu *desvia das pedras com mais uma fanfic* porque eu JÁ ESCREVI ATÉ AO CAPÍTULO DEZ NUM DIA, OKAY?! PLZ NÃO ME MATEM


Grata <3

Capítulo 1 - 0.1. 18.10.20xx


18. 10. 20xx

" - E agora é notícia!

 

Midoriya Izuku, do canal DekuTV, não posta vídeos há meses. Ele eliminou o seu Twitter, página do Facebook e privou todos os seus vídeos. Inclusive, a sua conta de Instagram ficou privada, mas continua com as suas fotografias. 

 

E aí, o que vocês acham que aconteceu? Será que está relacionada há treta que surgiu há meses, entre o canal Shoto e o canal King Explosion Murder?".

(...)

Izuku sorriu para a câmara, coisa que dava destaque aos seus dentes ligeiramente maiores à frente que o normal. Acenou com o seu gesto já considerado a sua marca por muitos, um coração formado com as duas mãos frente ao peito, dando uma risada.

" - Então é isso, meus heróis! Até à próxima!". 

Uraraka olhou para ele com uma vontade de rir enorme e ainda durante a gravação, enquanto Midoriya arqueava uma sobrancelha.

" - O que foi?".

Tentanto não dar uma gargalhada, a melhor amiga do rapaz tapou a boca com ambas as mãos, dando um grunhido semelhante a um porco.

" - É tão fofo esse gesto que fazes, Deku!".

Midoriya deu um sorriso amarelo. Quantas vezes Ochaco lhe dizia isso? Aliás, era tão comum esses comentários nos seus vídeos que nem sequer reclamava, habituou-se com o tempo. De início, nunca ninguém pensaria que aquele rapaz de sardas fosse ser chamado de "fofo", na tão conhecida Internet.

Levantou-se e dirigiu-se para a câmara que gravara a sua conversa entre piadas, desligando-a. Rapidamente conferiu se a gravação ocorreu sem erros e rasgou os lábios com afeto, levantando o polegar para a amiga, provando que estava tudo em ordem. Esta, quase a celebrar, levantou os braços e uivou, ficando logo de pé e abandonando o sofá do quarto do rapaz.

" - Ótimo! Há quanto tempo já não gravávamos juntos?". - Perguntou, sem conseguir contar mais os meses. Começou a enrolar uma madeixa de cabelo com o indicador, tentando meter conversa com o de sardas. - "A última vez que nos vimos foi há semanas, mas nem vídeos conseguimos fazer como deve de ser".

Izuku sorriu-lhe, retirando a máquina de gravar do tripé e desmontando o microfone calmamente, pronto para arrumar o seu equipamento, logo depois que passasse o vídeo novo para o computador, através do cartão de memória. Queria que tudo estivesse impecável até à próxima semana; não tinha mais tempo nenhum a perder.

" - Eu andava um pouco ocupado, tu sabes disso". - Riu anasaladamente. A de rosáceas na cara, antes, sequer, de pensar em dizer algo, foi interrompida por Izuku imediatamente. - "Desculpa ter andado mais offline".

A menina comprimiu os lábios numa linha muito fina e limitou-se a sorrir. Não havia o que dizer, Midoriya tinha lá os seus motivos. E que motivos, meus amigos. Um pouco atrapalhada por ter escolhido a abordagem menos correta, prensou as duas palmas da mão, ligeiramente desconfortável, encarando as costas do amigo, que agora caminhava até à secretária do seu quarto.

" - E que tal a gente sair para almoçar?". - Sugeriu, tentando amenizar o clima tenso. De facto, os últimos tempos de Izuku foram bem conturbados. - "Tenho a certeza de que é bom relaxares, de vez em quando. Há quanto tempo não descansas como deve de ser?".

Midoriya suspirou e sentiu rapidamente os ombros pesados, sem os conseguir baixar. Por momentos, a máquina era tão interessante que a sua vista não se desviaram por um segundo. Sem coragem para dar nem mais um passo ou girar o corpo para a observar, limitou-se a brincar com o polegar pela entrada do cartão de memória da câmara, retirando-o bem lentamente.

" - Uraraka-san... Eu adoraria. Mas sabes que eu tenho que retomar o trabalho dos vídeos. O emprego não me chega para pagar o aluguer do apartamento, ainda me falta editar tudo para esta semana. Quem sabe uma próxima vez?". - Apertou os olhos com força, talvez numa tentativa de parecer feliz e convincente, mesmo que ela não lhe conseguisse ver as feições do rosto. Os seus olhos verdes brilhavam ao refletir a luz ainda ligada e usada para gravar, iluminando assim grande parte do quarto do rapaz.

Ochaco engoliu em seco e passou o peso de um pé para o outro. Ela conhecia o seu melhor amigo com a palma da mão e não demoraria muito para desmoronar. Há quanto tempo as coisas tinham-se desmoronado, à sua volta? Era tudo uma confusão. Tudo tinha mudado do dia para a noite e agora, nada havia a fazer se não seguir em frente e reconstruir forças.

Aproximou-se três passos dele e assim que o fez, Izuku, conhecido como Deku na internet, deu mais um passo para se afastar e ficou rente à secretária, sem saída. Não tinha coragem para a encarar nos olhos e, de facto, não iria suportar se ela perguntasse mais uma vez.

No entanto, a menina não o fez. Em vez disso, rodeou com calma o corpo do de sardas ao se aproximar com toda a paz do mundo, prensando-o contra si deslicadamente e afundando o nariz na sua nuca. De início, Midoriya não se mexeu, deixando abandonada a câmara e o cartão de memória sobre a secretária.

" - Deku-kun... Não achas que já chega?".

Izuku não respondeu.

Nunca iria chegar. Ele sabia muito bem disso.

E mesmo assim, desde o início, ele sempre soube. Qual era o espanto? A surpresa? Era tudo uma questão de tempo.

Lentamente, a mão direita do rapaz deslizou para cima dos dedos de Uraraka, sem demorar muito mais a soluçar alto e desabar em lágrimas, chorando tudo o que tinha dentro de si para fora.


Notas Finais


Preparem-se para o prólogo mais longo da história, mas o mais incrível que já fiz.

O quê? Vocês acham que não vai ter a parte boa e má dos Youtubers?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...