História Yu-Gi-Oh! ARC-V - Legacy Of Pendulum - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Personagens Celina (Serena), Crow Hogan, Declan Akaba (Reiji Akaba), Lulu Obsidian (Ruri Kurosaki), Moon Shadow (Tsukikage), Personagens Originais, Riley Akaba (Reira Akaba), Rin, Shay Obsidian (Shun Kurosaki), Sylvio Sawatari (Shingo Sawatari), Yugo, Yuri, Yuto, Yuya Sakaki, Yuzu Hiragi
Tags Novo Protagonista
Visualizações 100
Palavras 3.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Fantasia, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá galera! Aqui estamos nós para o 4° capítulo de Legacy Of Pendulum! Agora, temos o começo da nossa 1°temporada, com o formato que a fic vai seguir já estando decidido. Como eu já disse, será um arco mais leve e mais lento, focando mais nos seus personagens do que na história em si. Agora, vamos ver como será a conversa dos nossos dois protagonistas!

Divirtam-se!

Capítulo 4 - Futuro


Dimensão Pendulo. 04:50 de 06/11/2025

Já haviam se passado 4 dias desde o confronto entre Makoto e Yuki. Nenhum dos dois foi a aula no dia seguinte, afinal, tinham muito o que pensar. O rapaz vencedor se encontrava atualmente na janela de seu quarto, onde tinha seu ombro encostado enquanto olhava as estrelas. Ele observava o céu sem prestar muita atenção, apenas refletindo sobre todos os ocorridos nesses dias. Por tanto tempo, pensou que poderia deixar para lá, todos os seus problemas do passado. Mas ele sempre teve essa sensação, de que não poderia deixar tudo pela metade, e essa sensação estava mais poderosa que nunca após aquele confronto.

- É impressionante como certas coisas nunca mudam... mesmo com tanto tempo, ainda me sinto aquele garotinho de 13 anos... -- Falou enquanto fechava os olhos para acolher antigas lembranças --

FLASHBACK ON

Um bela dia era aquele. Haviam feito 5 anos desde a derrota do Supreme King Z-ARC, e todos ainda comemoravam quando isso acontecia. No meio da grande multidão, um casal de irmãos corria em alta velocidade. Um garoto de 13 anos, com um cachecol vermelho no pescoço e roupas agasalhadas, e uma jovem adulta, de 18 anos e roupas de mesmo gênero. Ambos corriam com tudo em direção a uma festa que estava nas proximidades.

- Caramba Nee-chan, a Kotori-nee vai ficar triste se perdermos isso! -- Falou o jovem Yuki Kuroi --

- Eu sei, eu sei, mas já estamos quase lá! -- Falava Hikari Kuroi, enquanto tentava acompanhar o ritmo animado do mais novo --

Enquanto os dois corriam, passaram por um beco, de onde saiu uma pessoa de capuz e começou a segui-los. Hikari notou isso, mas permaneceu em silêncio, torcendo pra não ser nada. O garoto tinha um sorriso muito grande no rosto, era a formatura de sua meia-irmã, e ele não queria perder. Quando estavam perto do local, a figura se colocou a frente deles. Hikari não ficou surpresa e estendeu o braço, querendo proteger seu irmãozinho.

- Você é... -- Falou ela em surpresa, com seus olhos brilhando em tonalidade diferente do normal, era um brilho azul-celeste --

- Então você sabe... acho que as bestas te contaram... bem, então você é quem vai cumprir a tarefa ao qual espero tanto! -- Falou sacando um disco de duelo negro. Hikari fez o mesmo, sendo possível por um segundo ver a aura de Master Cerberus atrás da garota --

- Vai se arrepender de me enfrentar justo hoje! -- Falou com convicção -- Yuki, vai na frente, eu cuido de tudo.

O rapaz ficou sem entender nada. Antes que agisse, tudo que lembra é de um segundo duelista aparecendo e atacando sua irmã pelas costas. O primeiro tentou impedi-lo, mas não conseguiu. Yuki tentou defender sua irmã, mas foi nocauteado numa rajada de vento da Solid Vision. A última coisa que lembra é de um monstro, do primeiro encapuzado, tentando proteger sua irmã do segundo. Ele ouviu-o gritar ''não faça isso! Ela é nossa única chance de ser livres desse sofrimento! Pare!'' Logo em seguida, ele estava machucado, sendo segurado por uma garota de cabelos verdes em diferentes tons e uma roupa rosada. Ela chorava e o abraçava.

- Nee-chan...? -- Falou confuso --

- Não olhe Yuki... não olhe... -- Falou enquanto apertava o garoto mais forte. Ele virou o rosto, e viu que a ambulância carregava um corpo --

Hikari Kuroi morreu naquele dia.

FLASHBACK OFF

Yuki continuava olhando o céu tranquilamente. A dor daquelas memórias ainda o afligiam, mas ele havia aprendido a conviver com isso. Parou para olhar seu deck. O mesmo monstro que falhou em proteger sua irmã naquele dia agora estava em seu deck. Ele sinceramente não queria poder nenhum daquele que teve algo haver com a morte dela. Mas... qualquer que fosse o poder que ele pudesse ter para impedir que algo assim se repetisse, ele usaria.

Você esta muito pensativo. -- Falou ninguém mais, ninguém menos que o Mythical Beast King Jackal, do deck de Yuki. O rapaz tomou um pequeno susto com isso, retomando sua atenção ao que estava em sua volta --

- Vou precisar me acostumar com isso... e bem, aconteceu muita coisa ultimamente. Agora, além de saber que um tipo de grupo dos infernos matou minha irmã, devo lidar com o fato de querer ser recrutado por um duelista profissional pra uma versão corte de gastos da Liga da Justiça, e agora falo com fantasmas. É muita coisa pra assimilar de uma vez. -- 

Você tem senso de humor, isso ajuda a lidar com os problemas. -- Falou o grande chacal, se aninhando no chão e colocando a cabeço pra descansar nas patas -- Já decidiu o que vai fazer?

- Francamente? Não sei. Não é algo que se veja todo dia... -- Falou voltando a olhar o céu. Ele se levantou e pegou um violão na parede, começando a tocar. -- Por enquanto... quero só olhar as estrelas no céu... talvez elas me tragam esperança nesse futuro. -- Falou entrando em outro devaneio --

FLASHBACK ON

Esse é de 3 dias atrás. Mais especificamente, uma meia hora após Yuki se encontrar com Yuya no quarto do hospital. Para terem uma conversa melhor a sós, os dois foram a cafeteria, quase vazia nesse horário. Ambos compraram um pouco de café e se sentaram na mesa mais isolada possível.

- Bem, acho que temos umas coisas realmente importantes pra conversar. -- Falou o mais novo, enquanto tomava um gole de café --

- Sim. -- Falou Yuya, enquanto ''brincava'' com o café usando a colher -- Foi bem difícil sair daquela guerra... e agora, parece que vou me meter em outra.

- Minha madrasta já disse muito... -- Falou, chamando a atenção de Yuya -- ''Se a vida te da limões, faça uma limonada. Se a vida te der uma surra, levante-se e siga, porque essa surra pode ser ruim, mas vai ser pior se continuar no chão''.

- Então diga a ela que é uma mulher muito sábia. -- Falou dando uma pequena risada, arrancando um riso do rapaz a sua frente -- Eu fico feliz sabe? Ao ver que mesmo com os problemas que temos, existem pessoas que desejam a paz. Paz esse pelo qual houve tanta luta.

Os dois ficaram em silêncio. Ninguém faria brincadeiras ou piadas com a seriedade do assunto em questão. Para as pessoas em geral, era estranho ver Yuya tão calado. Para Yuki, era bem natural. Ninguém consegue ficar feliz 24 horas por dia, e Yuya não era exceção a essa regra. Cada um bebeu mais café. De certa forma, se entendiam. Yuki era grato, pois graças a Yuya vivia numa era onde não tinha que ter medo de sair de casa, além de saber por tudo que Yuya passou, sendo que era 2 anos mais jovem do que Yuki é na atualidade. Já Yuya não negava que não conhecia a dor de perder um ente querido do mesmo jeito que Yuki. Claro, seu pai sumiu, mas ele sempre teve como certo que ele voltaria um dia, e isso aconteceu. Já Hikari Kuroi não teve a mesma sorte que Yusho Sakaki. Era engraçado, apesar de serem muito diferentes em personalidade e em seus traumas, ambos pareciam se entender bem ali, sem falar uma única palavra.

- Bem... eu francamente não faço ideia do motivo daquele cara ter citado meu nome... e admito que tenho até medo de saber. -- Falou o homem de cabelos ''tomate'', enquanto bebia outro gole -- 

- Por causa do Supreme King Z-ARC, não é mesmo? -- Yuya não ficava surpreso, era praticamente uma história de ninar pras crianças, uma fabula. Mas pra ele, aquele terror foi muito real -- Ele morreu, não foi mesmo? Se alguém quer se vingar dele, você seria o alvo mais obvio... -- Falou analisando a situação --

- Mas, se isso fosse verdade, seria mais fácil só me atacar. Até entendo atacar aqueles três, aquele velho estratagema de atacar quem eu amo, mas... não faz sentido atacar sua irmã ou o Makoto-kun, eu nunca os vi antes. -- Os dois tentavam chegar a uma conclusão, mas não estava fácil -- 

- Talvez... tenha algo que não estamos enxergando... além da falta de informações... -- Yuki deu um bocejo, com Yuya fazendo-o em seguida -- Acho que pensar cansados não vai dar em nada...

- Sim... bem, acho melhor nós dois irmos descansar... mas antes... -- Yuya tirou dois envelopes do bolso e entregou a Yuki -- 

- Pra que isso serve?

- Bem, a minha namorada quer montar uma turma experimental, pra tentar aprofundar as relações entre as dimensões... e o Makoto foi muito cogitado. Ela o quer nessa turma, se quiser entregar a ele. Esse segundo envelope... é pra você. -- Yuki ficou bem surpreso -- Eu vi do que você é capaz, vi suas habilidades. Você tem potencial, mas... é outra coisa que você tem que lhe torna ótimo pra essa turma. -- Yuya não parecia que ia falar, então  Yuki apenas suspirou --

- Eu... vou pensar, mas obrigado pela proposta.

- Certo, e caso aceite, acho que podemos pensar juntos em algo. Além de não ter mais que enfrentar tudo isso sozinho. -- Yuya se levantou -- Até mais Yuki. -- Yuya sorriu e foi embora tranquilamente --

Mesmo com toda a situação, Yuya se mantinha otimista. Yuki admitia que achava esse comportamento meio bobo, mas algo naquele duelista passava a impressão de que as coisas podiam vir a melhorar. Ele ficou lá mais 30 minutos, bebendo seu café aos poucos, até sentir um puxão em seu ombro. Era um pequeno chacal

- Own... -- Falou, fazendo carinho nos pelos do chacal -- Qual seu nome rapaz? -- Falou brincando. Levou 3 segundos pra ele perceber que conhecia o animal -- Só pode ser uma piada... -- Falou olhando o deck em seu colar, pasmo --

FLASHBACK OFF

Ele olhou o envelope na mesa, pensando enquanto tocava o violão. Pouco depois de ele ter conversado com Yuya, Jackal simplesmente havia aparecido. Ele pensou um pouco mais, sorrindo ao ver que estava acertando a melodia da música corretamente. Ao se levantar da cadeira, acabou olhando a lua que brilhava no céu. Era o alvorecer de um novo dia...

- Por 3 anos... eu fugi... -- Lembrou de Yuya ter dito que ele tinha algo a mais -- Mas eu nunca deixei essa dor me superar, sempre me mantive sorrindo com a cabeça erguida. -- Olhou o monstro de duelo, que o olhava na expectativa -- Já tomei minha decisão.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Yuya estava folheando um livro com um sorriso no rosto. Não havia conseguido dormir aquela noite, então foi olhar um álbum de fotos. Haviam várias fotos... das comemorações pós-guerra, de quando pediu Yuzu em namoro... ele se sentia revigorado e alegre olhando aquilo. Mesmo tendo passado tanto tempo, ele ainda não conseguia acreditar totalmente em tudo que aconteceu. Mas havia algo melhor do que olhar um álbum de fotos. E era olhar um álbum de fotos com amigos.

- Ha! Eu lembro disso! -- Falou um tipo de fantasma de um um garoto de 14 anos, com roupas brancas de piloto e olhos azuis, tendo também cabelos loiros/azuis -- Você me deixou de babá daqueles moleques do Crow e nós quase explodimos metade da Dimensão Synchro! -- Falou dando uma risada --

- Eu não riria se fosse você Yugo, o Jack quase nos matou naquele dia! -- Falou o jovem de cabelos tomate, tentando segurar a risada --

- Ei, aqui é do meu duelo com o Kaito! -- Agora que apareceu foi outro fantasma, este tinha cabelos roxos/negros e roupas que pareciam farrapos. Ele tinha um sorriso mais leve e gentil que o outro -- Eu venci, mas foi por pouco. Foi um belo duelo de comemoração. -- Falou cruzando os braços, com um sorriso nostálgico --

- Aqui foi quando eu tentei transformar a Yuzu em carta, vocês lembram? -- O autor da voz agora era um jovem de cabelos roxos/vermelhos e que vestia um tipo de uniforme. Ele tinha um sorriso meio sádico no rosto e um olhar no mínimo assustador --

Todos ficaram olhando-o em expressões de ambiguidade. Mas logo, todos começaram a rir, tinham sido boas experiencias, apesar de tudo. Yuya sorriu vendo os três. Apesar de presos em seu corpo, eles nunca reclamaram da presença de Yuya, sempre sorrindo e estando ao seu lado para tudo. Amigos... isso foi o que Yuya teve que o fez se tornar o que é hoje. Se não fosse por eles, talvez hoje o mundo fosse ditado por um rei louco. Normalmente, ele se sentiria horrorizado com esse pensamento, mas estava feliz, pois graças a todos, isso não ocorreu. Mas a pessoa a quem ele daria a vida, e que mais lhe deu força, acaba de entrar na sala.

- Ei Yuya... ainda acordado? -- Na hora que Yuya se virou pra falar com ela... ele teve um sangramento nasal pelo fato dela estar só de camisola. A moça sentou no colo dele, ainda sonolenta -- Oi rapazes... -- Falou olhando pros outros três --

Desde que se tornou um junto das suas três contrapartes, Yuzu se tornou capaz de ver os espíritos, assim como ocorreu com Yuya. O casal vivia bem com isso. As demais contrapartes sumiram, deixando o casal sozinho. Yuzu se aconchegou no abraço com Yuya e ficaram assim por um bom tempo. Yuzu estranhava a seriedade de seu sempre feliz namorado.

- Yuzu... eu... eu aceito. Aceito o cargo de professor.

- S-serio? -- Falou ela, com qualquer sono dando lugar a animação -- Isso é ótimo amor! Mas... o que te fez mudar de ideia? -- Falou curiosa --

- Eu percebi uma coisa... -- Falou pensativo -- Z-ARC... esses cara que jogaram nossos amigos em um coma... por mais que eu queira que as coisas fiquem em paz eterna... não vão ficar. Não estou sendo pessimista, porque eu tenho fé que tudo vai dar certo. Mas eu não posso permitir que as coisas continuem do jeito que estão. -- Falou olhando sua namorada -- Sabe... eu percebi algo que me perturbou hoje... naquela guerra... eu vivia tentando fazer os outros sorrir, mas... eram coisa temporária.

- Yuya... você fez o seu melhor.

- Não, não fiz. Eu queria fazer tudo, e queria que os outros simplesmente aceitassem e sorrissem. Mas sendo franco, ninguém segurou um sorriso mais falso naquela guerra do que eu. Do que adianta fazer os outros sorrirem, se eu mesmo não sorria de verdade. Não fui um herói, fui um hipócrita. Por isso não me sentia pronto pra aceitar ser um professor, não quero que as pessoas tenham uma imagem de mim de algo que não sou... contudo, essa pessoa que sorri e encara todas as adversidades... -- Agora sua voz, antes tomada por temor, ficou repleta de confiança -- É quem eu sou agora. E isso foi graças a você... o Gongenzaka... Sawatari, até mesmo o Reiji! Eu percebi que meus sorrisos não estão o meu entretenimento, e sim com vocês. Enquanto eu tiver as pessoas que amo ao meu lado, sinto que posso sorrir e enfrentar tudo! Então é por vocês... -- Falou abrindo seu típico sorriso que inspirava a todas -- Vou acabar com essa batalha!

Yuzu sorriu radiante. Mesmo com os 8 anos, Yuya ainda era o garoto por quem ela se apaixonou. Alguns pensavam que ele ainda estava danificado pelo Z-ARC, mas não. Aquele garoto bobo de 14 anos cresceu, agora era um homem maduro de quem todos se orgulhavam. Ele reconhecia o bem que fez, mas sabia o mais importante: O que havia feito errado. Ele não repetiria os mesmos erros, e tinha confiança que dessa vez, tudo daria realmente certo.

- E é por isso que quero ser o professor dessas crianças. Porque eu quero que elas tenham o que eu tive. Quero ser esse pilar de luz que vocês foram pra mim. Quero que consigam seu verdadeiro sorriso.

Yuzu nada disse, apenas abraçou seu namorado com força. Estava orgulhosa dele. E ela sabia mais do que ninguém, que quando Yuya Sakaki tinha um objetivo em mente, nada poderia para-lo. Ela deu um sorriso que ele conhecia bem e se levantou, guiando-o até o quarto, com ele apenas seguindo e sorrindo. Afinal, quem era ele pra negar o presente de uma bela dama?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dimensão Pendulo. 10:50. 07/11/2025

Yuya deu um bocejo. Não dormiu muito a noite enquanto ''se divertia'' com sua namorada. Estava sentando em uma mesa, esperando somente mais dois alunos chegarem. Haviam mais 3 pessoas na sala. Uma das pessoas era Akemi, de uniforme escolar, que lia um livro com sua típica expressão fria. Outra pessoa lá, que estava escutando música, era um rapaz de cabelos e olhos azuis que vestia roupas causais e um cachecol. A última era uma garota que olhava a janela sorridente, tendo belos cabelos verdes e olhos dourados, além de usar um belo vestido rosa. Yuya já estava um pouco receoso.

Será que eles não vem? -- Pensou enquanto mexia em seu Deck. Subitamente, a porta se abriu, com dois jovens entrando correndo na sala. Um era loiro e o outro tinha cabelos castanhos -- Hehe, bem vindos, Yuki e Makoto-kun. -- Falou sorrindo --

Makoto quase teve um piripaque ao conversar com Yuya, afinal, aquele era seu grande ídolo. Após as devidas apresentações, eles se voltaram para os jovens em sua frente.

- Vocês já me conhecem, sou Akemi Izayoi, 18 anos. Sou da Dimensão Synchro. -- Falou bem metódica a ruiva, enquanto lia seu livro --

- Eu sou Kouga Azami, 18 anos. Dimensão Synchro. --  Falou tanto quanto Akemi, com o mesmo nível de desinteresse na situação --

- Sou Yoko Manato, 17 anos. Dimensão Fusão. Sou ex-aluna da academia.  Eu adoro doces. Sou órfã, moro com meus tios. Sou duelista desde que tinha 9 anos. Sempre me envolvi com duelos muito divertidos, não gosto de conflitos sabem? Mas bem, quem gosta né? Só sei que quero muito que tudo dê certo nessa turma. Mas espero que gostem de mim, e estou muito nervosa. Já disse que adoro doces? -- Falou em um estado de total hiperatividade --

Essa tem pique... -- Pensaram Makoto e Yuya juntos --

- Hum... gostei dela. -- Comentou Yuki, sorrindo pra moça, que retribuiu --

- Bem turma... hoje será nosso primeiro dia..... e admito que não planejei muito. Antes de começarmos tudo de vez, eu gostaria de ter um pequeno... teste das habilidades de vocês. -- Falou Yuya, entusiasmado --

- Teste? -- Falaram todos juntos --

- Sim. Quem ai esta afim de um pequeno torneio? -- Falou, rindo um pouco da cara de surpreso dos alunos --

Vai ser um ano letivo divertido!

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Bem galera, isso marca o começo da fanfic. Eu admito que esse cap foi complicado de escrever por ser meio lento e achei um pouco inferior aos 3 primeiros, mas espero que gostem dele e dos novos personagens. Também aproveitei pra me aprofundar nos nossos protas, o Yuki e o Yuya.:3. Deixem suas opiniões!

Yuki: https://i.pinimg.com/236x/58/3e/32/583e3205fafdbf7b50a6e9e480e9478f--anime-animals-anime-fan-art.jpg
Makoto:https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/71/2b/af/712baf81176d119f110cc7b60cc960c2.jpg
Akemi: https://i.pinimg.com/736x/b0/35/ae/b035ae915b561a5ee411e412001083c4--cool-anime-girl-anime-girls.jpg
Kouga: https://data.whicdn.com/images/169870368/original.jpg
Yoko: https://data.whicdn.com/images/285032897/superthumb.png


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...