1. Spirit Fanfics >
  2. Yu-Gi-Oh; O Herdeiro Do Milênio. >
  3. Duelo Encima Do Telhado!

História Yu-Gi-Oh; O Herdeiro Do Milênio. - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Seria Travor um Uchiha?
Kkkk

Brincadeiras a parte.

Capítulo 12 - Duelo Encima Do Telhado!


» J'hon e Travor. «

— Ou! Calma aí! — J'hon tentou segurar a mão de Travor, mas não conseguiu.

— Me deixa em paz caralho! — Travor parou de repente para encarar J'hon. A forma no qual o fez, deixou J'hon com um certo receio.

— Cara, da um tempo! Olha o tanto de garota que você conhece! Para que todo esse estresse? — J'hon o encarou de volta.

— Não se trata de todas, se trata dela! Você não entende isso! — Travor fechou os punhos.

— Não, não entendo mesmo! Você ama ela é isso? — J'hon indagou.

— Amo cara! Eu amo ela! Tá legal? — Travor continuou a encarar J'hon.

— Por que você nunca nos disse isso?!!! — J'hon cuspiu para o lado.

— Por que eu não achei que deveria. Por que achei que VOCÊS soubessem! — Era visível a irritação de Travor.

— A dá um tempo, cê tá parecendo uma criança. Só por que ela não sente a mesma coisa por você. Isso é ridículo. Lembra o que a gente disse a Aoimoku né? Que iriamos ajudar o Yagami! — J'hon deu alguns passos na direção de Travor na medida em que falava.

— Eu não to nem aí! Okay? Não tô nem aí! Ele que se foda! — Travor pensou em acender um cigarro para se acalmar.

— Otário. Cê é mó Sapão! — J'hon continuou. — Fica aí se menosprezando a ponto de sentir inveja e raiva pela felicidade do seu próprio amigo. E ainda fica revoltado com o que eles conseguem, cê é mó loki, sai fora. Vai desistir? E isso mesmo? Vai voltar para trás com a sua palavra?

— Você tá me tirando do sério J'hon! Melhor você parar!! — Travor estava tendo muitos pensamentos ruins, pendendo a fazer maldade e a machucar as pessoas, coisa que ele nunca teve antes. O passado dele não era legal, mas não envolvia nada que fazia jus a machucar outra pessoa, por que aquilo? Tudo aquilo era inveja? Não podia ser só aquilo. Os olhos de Travor acenderam em vermelho, o que fez J'hon dar um salto para trás.

— Que isso! Você é o kurapika! — J'hon estranhou.

— Hã? — O brilho reluzente era capaz de refletir sobre a superfície da pele de suas mãos na medida em que ele as aproximava dos olhos, conseguindo ver de forma opaca a coloração vermelha na pele. — O que é isso...

— A vai falar que você ...

O som da explosão causada pelo Duelo entre Shi e Yagami foi audível para ambos. Tanto J'hon quanto Travor se olharam antes de correrem de volta para onde estavam. Chegando lá, não tinha mais nada. Não haveria marca de explosão, não haveria o carro, não haveria nem Shi, nem Karina e nem Yagami.

— O que aconteceu?! — J'hon girou sobre os calcanhares. — YAGAMI!!

— KARINA? YAGAMI!! — Travor foi até a borda do barranco, olhando lá para baixo mas não encontrou nada. Olhando ao redor, gritou mais uma par de vezes porém não conseguiu nada.

— Porra... O Shi pegou eles! — J'hon olhou Travor, o garoto estava assustado com aquilo.

A noite estava chegando, em poucos minutos o céu estaria escuro, daria para chutar ser 18:50, quase 19:00 horas. Travor quem quebrou o silêncio.

— O que vamos fazer, J'hon?

— Procurar por eles!

— Certo! — Travor concordou.

— Vamos encontrar ambos! Eu prometo! — J'hon balançou a cabeça em positivo, e juntos, saíram por aí gritando o nome de ambos os amigos.

Horas se passaram, estava quase 22:00Hrs e nada encontraram. Sentados na calçada, suados, ofegantes e frustrados, ambos os amigos trocaram olhares.

— Nada... E agora? — J'hon quis saber.

— Acho que a gente vai precisar entrar em contato com a Aoimoku. — Disse Travor.

— E você acha que ela vai nos ajudar? — J'hon olhou Travor.

— Ela deve um favor para gente, esqueceu? — Travor ao menos sorriu.

— Boa ... E mesmo! Nossa sorte começando a mudar! — J'hon levantou os braços.

Usando seu celular, Travor teria um cartão dado por Aoimoku que, seria o cartão usado para entrar em contato direto com ela, poucas pessoas teriam aquele cartão, então para Aoimoku seria ligações de emergência. E aquela situação se encaixava perfeitamente naquele parâmetro.

» Na chamada .... «

— Alô? — Aoimoku atendeu.

— Kaiba? Sou eu, Travor!

— Travor? Inesperado. O que foi?

— Lembra que você está me devendo um favor né?

» Mais tarde naquele dia .... «

Um mordomo de Aoimoku ficou responsável por ir buscar Travor e J'hon aonde estavam e os levarem até a mansão Kaiba por ordem da própria Aoimoku. Ambos estavam suados, mas os olhos de Travor voltaram ao normal a muito tempo. A fachada da mansão ficava no pé de uma montanha, e seu muro dava uma imensa volta em círculo por toda a montanha, um muro de 25 metros, a montanha inteira era de propriedade Kaiba, e sempre que necessário, o estado entrava com pedido de passeio turístico por lá, pois aquela montanha era rica em biodiversidade, haveria uma nascente, um lago, árvores, ervas raras, animais exóticos, o passeio turístico acontecia sempre a cada 3 meses, arrecadando muito dinheiro para o país em questão. Por sorte não era o mês de passeio. Ao lado da entrada, o imenso portão de ferro seria guardado por duas estátuas do Monstro representante da família Kaiba; O Dragão Branco De Olhos Azuis.

— Rapaz ... Olha isso aqui. — J'hon estava boquiaberto.

— E bem grande. — Travor aproveitou para acender um cigarro.

O mordomo abriu o portão usando o leitor de retina acoplado em um painel na parte baixa do muro, o portão de ferro estremeceu antes de abrir vagarosamente, ressoando as engrenagens por grande parte da montanha. Pássaros ao longe levantaram vôo. O mordomo indicou para que o seguissem, após entrarem, o portão fechou. Uma vez fechado, apenas a família Kaiba e seus subordinados teriam como abri-lo novamente.

O caminho se estendeu em uma trilha natural, pandas, pavões, araras, macacos, e diversos outros animais estavam soltos e aparentemente eles eram bem cuidados. Muito bem cuidados. J'hon ficou entusiasmado com aquilo, Travor achou um luxo desnecessário.

A mansão Kaiba era típica estrutura japonesa, com o telhado lembrando templos antigos, haveria um Kanji no centro da mansão que significava “ Família Kaiba. ” a mansão era toda azul em safira, trabalhada com adornos de madeira ébano escuras, dando um destaque meio sombrio devido a junção do Azul e Preto, mas ao por do sol, a luz refletia a safira e a mansão se tornava uma estrutura azul brilhante, muito exótica e linda. Um outro mordomo abriu a porta, enquanto o responsável por trazer a dupla ali ficasse de guarda do lado de fora.

— Uou! Uoooou! Olha isso! E muito incrível!

— J'hon, já chega. Você se impressiona com tudo facilmente. — Travor soltou fumaça pelo nariz.

— Claro, tudo para mim é novo! Eu me supreendo fácil de mais. — J'hon girou sobre os calcanhares e o mordomo de dentro da mansão indicou para que eles tirassem o calçado para usar um par de pantufas. Ambos aceitaram a ideia e logo estavam de pantufas macias e felpudas na cor branca e azul.

— Que luxo. — J'hon disse.

— Realmente. — Travor concordou enquanto um mordomo pegava a bituca do cigarro e jogava no lixo. Travor não se importou.

— Vejo que estão gostando disso. — Aoimoku apareceu vindo de um cômodo a esquerda, descalça, de quimono azul com tomoes escuros por toda vestimenta. Sua pele clara, seu seio ressaltado, e os cabelos azulados, deixavam até mesmo Travor ruborizado.

— Eu estou no céu ... — Travor cutucou J'hon com o cotovelo.

— É, uma nova experiência. — Travor não queria se levar por vencido.

— Então, me acompanhem. — Aoimoku indicou, Travor e J'hon a acompanharam Mansão a dentro.

Os cômodos eram grandes, muito grandes, fresco e com o interior todo em madeira. Haveria quadros aonde destacavam os antepassados da família Kaiba, incluindo o próprio Seto Kaiba em um imenso quadro de bordas douradas. Haveria um corredor com armaduras montadas, outro com espadas expostas na parede, outro com vasos importados de todo o mundo, entre outros objetos e armas datadas de eras anteriores. Aoimoku levou os garotos para seu cômodo predileto, sua sala de controle, aonde haveria monitores, os painéis de servidores para sustentar as pesquisas em tempo real, naquele espaço haveria também próximo a parede da entrada um pequeno altar de pedra protegido com vidro aonde repousava o seu Deck. E a primeira carta era o Dragão Branco De Olhos Azuis.

— Uou... — J'hon olhou ao redor.

— Então é aqui que você ... Encontrou o Yagami? — Travor perguntou enquanto olhava ao redor.

— Exatamente. É aqui. — Ela respondeu.

— E bem bonito. Gostei — J'hon particularmente falando adorava qualquer coisa, gostar então, fácil.

— Obrigado. — Ela olhou ambos. — Então?

— E sobre Yagami. — Travou olhou Aoimoku.

Travor relatou o encontro com Shi, e o sua forma de agir e que ele não soube exatamente o que aconteceu, ao escutar esse nome, Aoimoku arregalou os olhos e fechou os punhos em uma colera na qual fez J'hon e Travor entenderem que se tratava do próprio que fez o irmão de Aoimoku entrar em coma. Mas Travor e J'hon não sabiam que Karina também estava. Então Aoimoku puxou nas câmeras e encontrou o momento exato do Duelo de Yagami contra Shi e o resultado dele. Travor rangeu os dentes ao ver Shi entrar no carro com o corpo de Karina, J'hon ficou ainda mais revoltado quando viu o que aconteceu com Yagami.

— A não! O barranco! — J'hon aponto para um dos monitores.

— Droga .. O que esse Shi quer com a gente? — Travor olhou Aoimoku.

— Creio que ele também esteja atrás de Yagami. — Ela olhou ambos.

— Espera, então aquele papo todo que você disse não era enrolação? — J'hon olhou Travor e Aoimoku. Travor também esperou a resposta.

— Sim. Vocês acharam mentira? — Ela cruzou os braços, ressaltando os seios ainda mais. J'hon colocou a mão no nariz para evitar um sangramento.

— Achei meio ... Forçado. Mas parece que era sério. — J'hon balançou a cabeça.

— Okay... Então aquilo que Shi disse, era real. E queria matar Yagami para previnir que a próxima geração tivesse a reencarnação do Faraó. — Travor cruzou os braços.

— Mas ... Tem alguma coisa que não faz sentido. — J'hon levou o polegar ao lábio.

— Que seria... ? — Aoimoku olhou J'hon. J'hon suspirou antes de dizer.

— Como ele sabia as jogadas de Yagami? Ele realmente previu até às cartas que Iria sacar. — Travor concordou com o que J'hon comentou.

Aoimoku digitou algumas coisas no teclado, e os monitores abriram a imagem, ficha técnica, idade, região e formato. Se tratava do do Olho Do Milênio. Era um uma esfera dourada com o olho em seu centro.

— Acontece que Shi é um Maximilian ou Maximilion, depende de quem o conhece, mas ambos os nomes são usados por sua família. Ele matou sua família inteira após receber de herança o olho de seu falecido pai, Maximilion Pegaus. Esse artefato faz parte de um dos sete itens do milênio, e ele concede ao usuário ler mentes, enxergar através de seus olhos, e selar a alma de quem ele vencer. Suponho que ele aperfeiçoou a técnica, conseguindo prender a alma de quem ele quiser. — Explicou Aoimoku. J'hon e Travor ficaram calados enquanto tentavam procurar resposta para aquilo.

— Ele se apresentou como Maximilian... — Comentou Travor.

— Ele apareceu na escola, dizendo ser professor substituto... E ele disse que era patrocinador das pesquisas da Kaiba Corp em questão aos Monstros De Duelo. É verdade? — J'hon quis saber.

— Completamente. Ele foi o convidado que fez o que fez com meu irmão. — Pareceu difícil falar aquilo, mas Aoimoku conseguiu.

— Temos motivos de sobra para encontrar esse arrombado. — J'hon balançou a cabeça.

— J'hon tem razão, ele mexeu com a Karina, machucou Yagami, talvez foi ele quem deixou Dorothy em coma, e machucou seu irmão. A gente precisa fazer algo. — Travor olhava ambos enquanto falava.

— Mas é impossível vencer um cara que sabe o que você vai sacar. — J'hon suspirou, ele teria de superar o poder Do Olho Do Milênio, mas como?

— Eu acho que ... Só tem uma pessoa que pode ajudar. — Aoimoku olhou ambos. J'hon e Travor trocaram olhares antes de observar Aoimoku.

— Quem? — Ambos perguntaram simultaneamente.

— Yagami com o poder do Enigma. — Aoimoku comentou.

— Seria ... Mais um dos sete? — Perguntou Travor.

— Exatamente. — Aoimoku balançou a cabeça em positivo.

— E como a gente encontra isso? E o Yagami? — J'hon quis saber.

— Encontrar o Yagami é o de menos, esqueceu que podemos ver as câmeras? É impossível ele ter simplesmente desaparecido ao cair daquele barranco. — Aoimoku levou o dedo ao queixo, como se estivesse pensando em algo mais além.

— E por que você aparenta estar tranquila sobre esse tal Enigma? — Travor perguntou.

— Por que ele está comigo aqui na mansão.

A resposta de Aoimoku fez com que Travor e J'hon trocassem olhares mais profundos. Apesar deles não entenderem muito bem sobre os Itens Do Milênio, aquela informação de alguma forma serviu como refresco para ambos. Balançando a cabeça em positiva, ambos comentaram em dueto.

— Vamos olhar as câmeras de novo.

Eles gastaram 4 horas ali, olhando os monitores, avançando, passando em câmera lenta, quadro a quadro, de diversas câmeras em pontos distintos na área aonde se passou o duelo de Shi vs Yagami, e a ironia de tudo era que em todos os ângulos, não mostrava exatamente o que aconteceu com Yagami, ele simplesmente desaparecia em determinado frame de vídeo. Ninguém entendeu nada. Aoimoku pareceu pensativa quanto aquilo, mas J'hon estava totalmente frustrado e desesperado por seu amigo. Travor não. Travor estava pensando algo distante, que acabou resultando em uma face irritada, era a mesma na qual ocorreu na rua a horas atrás.

— Então vamos trás dela.

— O que? — J'hon olhou Travor. _ Você tá doido? Esse louco colocou a alma da velha em uma carta cara!

— Não importa, ele pegou a Karina e nós até agora estávamos pensando apenas nele. Isso acabou, com sorte ele estará vivo. Vamos atrás da Karina. — Travor empinou os ombros, estufado o peito, vagarosamente seus olhos estavam em um tom avermelhado.

— ? — Aoimoku optou observar.

— Não mano, a gente precisa encontrar o Yagami! Por favor!

— J'hon se liga! — Travor rangeu os dentes. — Olha o que Shi está fazendo! Ele tá machucando as pessoas por causa do Yagami! Vamos atrás de Shi e voltamos com elas, de brinde salvamos todo mundo.

— Mano, é exatamente por isso que eu não quero enfrentar ele. Primeiro que ele é sinistro, segundo que ele tem um olho que lê a sua mente! Como você vai vencer isso!? A gente não vai conseguir fazer nada! O Yagami tentou e olha só... — J'hon estava se segurando para pular de peito encima do monitor mais alto. Pena que ele não tinha altura para isso.

— Como você pode optar por 1 pessoa se você pode salvar outras 3? Se não 7! Ou 15! Sei lá Quantas! ele pode ter feito isso muito antes da gente realmente saber dos seus alvos. A gente precisa acabar com ele. E eu não estou falando de Duelar, J'hon. — Travor o encarou ainda mais sério.

— Que? Você tá louco? Tá querendo matar o cara?! — Se afastando em passos curtos, J'hon olhou Travor de forma indignada.

— Eu não pretendo vencer essa proporção fazendo apostas, eu vou acabar com esse problema. É a melhor solução. — Trevor aparentou convicção na palavra.

— Você só pode estar de brincadeira! Olha só a proporção disso! Você quer fazer com ele o que você mesmo falou que ele fez com o Yagami! — J'hon optou por enfrentar Travor. Ele não sabia como, mas fez.

— Você tá dizendo para eu duelar com ele? — Pareceu estúpido aquela ideia, e Travor decidiu perguntar por vontade própria.

— Você quem está dizendo.

— Quer dizer que você acha que eu não consiga só por que o Yagami perdeu? — A face de Travor fechou ainda mais em um misto de raiva e intensidade, encarando J'hon de forma com que fizesse o garoto notar alguma coisa.

— Ele prende almas! A L M A S! — J'hon insistiu na ideia de mudar a forma com que Travor estava pensando sobre aquela situação.

— Ele pode prender a sua mãe, seu pai, você, eu não me importo, eu vou dar um fim nesse cara agora!

Travor olhou Aoimoku, que finalmente optou por comentar sobre o momento de ambos.

— Com certeza, acabar com ele é a única forma. Assim ele liberta todas as almas presas. Para todos os efeitos, ele só pode vencer. — Aoimoku olhou ambos.

— 2 a 1. — Comentou Travor em escárnio total a J'hon.

— Não. Eu não vou aceitar a derrota de um amigo! De jeito nenhum! Eu não vou deixar! — J'hon respirou fundo, ele tinha mesmo tomado aquela decisão e usado aquelas mesmas palavras.

— Então Yagami não te treinou o suficiente. Eu vou te ensinar a lição mais valiosa para qualquer pessoa que deseja jogar ou duelar com a vida. — Olhou Aoimoku mais uma vez. — Você tem um disco de duelo?

— Claro, um protótipo de algo que vocês nunca terão. Me sigam — Aoimoku sorriu. Ela também era arrogante quando se tratava de Duelo.

A mulher conduziu ambos a uma ala especial localizada nos telhados, eles eram diferentes dos habituais, antiaderentes para possibilitar o transitar sobre ele facilmente, como se tratava de uma mansão, era esperado um telhado imenso, era quase impossível cair daquele telhado. Todo o telhado era feito de modo com que pudesse refletir a tecnologia de Duelo Avançado da Kaiba Corp, sendo assim, a luz natural do ambiente ajudaria com os hologramas, os tornando quase reais de tão naturais. Era uma tecnologia única. Se trava da família Kaiba afinal.

O clima fresco, a lua cheia no céu, haveria folhas secas sobre o telhado, mais adiante poderia se ver bambus, indicando a existência deles por ali, era quase como um cenário de filme. Durante a passagem dos três pela mansão, Aoimoku conseguiu uma par de braceletes compridos de forma que tomaria o antebraço inteiro quando ativado, virando a base de um Disco de Duelo, até realmente virar um Disco de Duelo.

— Nanotecnologia. — Aoimoku sorriu em desdém de algo.

— Eu fiquei o caminho inteiro pensando em o que você poderia me ensinar. O que seria tão valioso assim? — J'hon colocou seu Deck no encaixe antes de ser alto embaralhado. Ele estava pronto.

— Aceitar a derrota. — Travor não demonstrava, mas ele também sempre estava carregando seu Deck, por causa de uma certa promessa.

“ Duelo! ” Foi a palavra que falaram em sincronia perfeita. De um lado Travor e seu não tão misterioso Deck e do outro lado J'hon, um Herói não tão corajoso assim.

— Como se isso fosse acontecer por você né! Meu turno! — J'hon sacou.

— Eu não vou me conter, J'hon. — Travor encarou o amigo do outro lado, e estava decidido da sua opinião e ideia de resgatar Karina e derrotar Shi.

— Eu ativo minha carta mágica! Pote Da Ganância! E em seguida eu saco mais duas cartas!

Ooou... Ótimo! Eu começo descartando meu Herói Elementar Capitão Ouro!

Ele tem dois efeitos, o primeiro e descartar e buscar uma carta campo chamada ARRANHA CÉU!

J'hon aproveitou apenas pensou na carta e o disco de duelo ressaltou a carta sem ter de fazer o garoto buscar ela no deck, puxando a carta ressaltada para ativar a magia campo. Os telhados refletiam a luz natural do ambiente em uma rua reta com edificações e atrás de J'hon o dito Arranha Céu, imenso. J'hon ficou ainda mais contente com a forma com que os hologramas eram ali.

— Você deve estar se perguntando, qual era o segundo efeito do Capitão Ouro. — J'hon disse mas foi interrompido.

— Não. Eu sei o que essa carta faz. Se ela não tiver um Arranha Céu ativado, ele é destruído. — Travor matou a charada antes mesmo de J'hon sentir o gostinho dela. J'hon fez cara de besta.

— Então se prepare que esse cara e tão brilhante quanto o ouro! Apareça Herói Elementar CAPITÃO OURO! e eu encerro colocando duas cartas viradas para baixo.

No alto do Arranha Céu uma capa vermelha esvoaçante ao vento foi revelado, um traje dourado refletia as luzes ambientes, se trava dele, Capitão Ouro. Travor olhou o monstro lá no alto, em seguida voltou a olhar J'hon antes de sacar.

— Não adianta fazer nada para mudar seu destino! Ele já está selado ao cruzar com meu caminho! — J'hon estava consciente em sua vitória.

— Veremos. — Travor continuou. — Eu ativo minha carta mágica Intuição dos olhos vermelhos! Jogando um Olhos Vermelhos da minha mão ou deck para o cemitério eu posso trazer do Deck um carta mágica ou armadilha com Olhos Vermelhos em seu nome. E eu escolho o Arquidemônio do Relâmpago De Olhos Vermelhos! Para trazer Fusão de Olhos Vermelhos!

Assim como a situação de J'hon, as cartas citadas por Travor foram ressaltadas, levando-a para o Cemitério e Trazendo-a mão a outra.

— Agora eu ativo minha carta mágica! Fusão de Olho Vermelhos!

Essa carta me permite simplesmente escolher monstros do Campo, Mão ou Deck para Polimerizar! E eu escolho do meu Deck! A Lâmina notável e o Dragão Negro de olhos vermelhos!

— Fusão do DECK?! — J'hon arregalou os olhos.

O holograma de um vórtex laranja e roxo se formou acima de Travor, os monstros citados foram para o cemitério antes desse mesmo Vórtex tornar forma de um imenso Dragão Negro com adornos em prata unificados a esferas vermelhas locais próximos e distintos um dos outros.

— DRAGÃO RETALHADOR DE OLHOS VERMELHOS!

Aoimoku sorriu em ao ver acena. O dragão de 2800 de Atk era quase tão real como sua aparição, aquela tecnologia era mesmo muito promissora pois era notável o dragão piscar e respirar devido o ritmo tênue do ligeiro movimento de seu peito. Ele encarava o Herói encima do Arranha Céu, e o Herói encarava o Dragão lá do alto do Arranha Céu. J'hon não deixou se abalar mais uma vez.

— Ele é bem grande. — Concordou J'hon.

— Tamanho não é tudo! Não quando está se tratando da sua cabeça, óbvio. — Travor sorriu em escárnio

— Otário. — J'hon revirou os olhos...

— Infelizmente para usar a Fusão Dos Olhos Vermelhos eu não posso fazer invocação a não ser uma virada para baixo. Mas não vai ser necessário pois meu dragão tem um efeito bem interessante, ele consegue escolher um monstro guerreiro no meu cemitério antes de usar ele como um equipamento, isso adiciona ele 200 pontos de ATK.

Travor usou o único guerreiro em seu cemitério, o próprio usado para a fusão daquela carta, se tratava do Blader notável, logo o Dragão de Travor estava com 3000 de Atk. J'hon arregalou os olhos.

— Isso é tudo para um bicho grande desse? Ótimo! Quanto maior for o adversário, maior vai ser seu tombo! — J'hon piscou para Travor.

— Você não faz ideia das habilidades do meu dragão. VAMOS LÁ! ATAQUE! CORTE VERMELHO! — Travor ordenou.

A princípio não teve defesa da parte de J'hon, seu monstro foi destruído e ele recebeu 1000 pontos de dano, ficando agora com 3000 pontos de vida. J'hon sorriu, e Travor notou que aquilo era o plano de seu adversário. Travor encerou colocando 2 cartas viradas para baixo. J'hon sacou a próxima carta.

— Eu vou dar um jeito nisso agora!

Pois bem... Vamos lá! ATIVAR POLIMERIZAÇÃO!

Independente do que você achar dessa carta! SE TRATA DA MINHA FAVORITA!

AVIÁRIO E BURSTNATRIX HORA DE CRIAR O HERÓI ELEMENTAR MAIS INCRÍVEL DESSA VIDA!

o holograma refletiu o Vórtex de polimerização usado para fundir alvos, no ato do Arranha Céus estava ele, de braços cruzados, a sua calda vermelha, e encarando o Dragão opositor, Herói Elementar Chama Alado estava pronto para a ação.

— HERÓI ELEMENTAR CHAMA ALADO!

— 900 pontos a menos. Idiota. — Travor sorriu.

— Você já viu uma fusão com uma fusão? — J'hon indicou seu plano. Travor não acreditou no que ouviu. J'hon usou uma das cartas viradas para baixo, revelando ser a segunda Polimerização. Chama Alado brilhou em branco junto da carta que estava na mão de J'hon.

— Você o que ... — Travor estreitou os olhos para encarar J'hon.

— O brilho desse cara ofusca até mesmo o sol! APAREÇA MEU HERÓI ELEMENTAR HOMEM CHAMA ALADO BRILHANTE!

Usando o próprio Chama Alado Herói Elementar Homem Faísca, um novo monstros poderia ser feito, se tratava quase igual do Homem Chama Alado, a diferença era sua cor branca e dourada, totalmente reluzente, seu capacete e um escudo no braço direito.

— Ele ganha 300 de ATK para cada Herói do elemento no Cemitério. Os dois para fazer o Chama Alado O Homem faísca! Ele fica com 3700!

HORA DA BATALHA!

— 3 e 700 O QUE? — Travor estava impressionado com a dicção de J'hon.

O Chama Alado Brilhante foi tão decisivo em seu golpe que aparentou ser um lampejo, em seguida o holograma do Dragão se desfez em fragmentos de dados até sumir e os pontos de Travor baixarem para 3300. J'hon abriu um sorriso enquanto comentava com todo o prazer.

— Ele sempre devolve o ataque do monstro destruído. — J'hon fechou os olhos, o holograma acertou um golpe em Travor, não que o faria sentir, mas os pontos de vida de Travor agora eram 300. Travor rangeu os dentes com aquilo, mas enfim usou o efeito de deu Dragão.

— Quer desistir? — J'hon estava com uma face convencida.

— Nada mal moleque. Mas não e o suficiente. ATIVAR EFEITO! Se meu Dragão estiver equipado e for destruído em batalha, eu posso invocar o monstro que estava sendo equipado nele, e advinha quem foi?

Exatamente! O Blader Notável!

Um conjunto de dados translúcidos em forma de quadrados se formou em pleno ar antes de tomar forma de um cavaleiro de armadura e espada.

— Ele tem um efeito. Ele ganha 500 de ATK para cada dragão no meu cemitério, e eu acho que eu tenho 2. Não por muito tempo. — O comentário de Travor fez J'hon levantar uma sobrancelha.

— Hã?

— Ativar carta armadilha! A primeira vai ser! Espírito De Olhos Vermelhos! Eu posso invocar qualquer Olhos Vermelhos do cemitério. Apareça dragão retalhador!

— De novo não! Ainda sim não é o suficiente para me derrotar. — J'hon encarou seu adversário. Passando por cima do Arranha Céu e aterrizando próximo ao Blader Notável, estava agora o Dragão Retalhador De Olhos Vermelhos. Blader Notava estava com 3100 de ATK.

— Ativar carta mágica, controle do inimigo. Essa carta tem dois efeitos. O primeiro; mudar a posição de um monstro no campo. A segunda; usar um monstro do meu campo como tributo para pegar controle de um monstro seu. — Ao comentar J'hon arregalou os olhos ao notar que o Blader Notável estava se transformando em dados de novo antes do Chama Alado Brilhante virar o monstro de Travor.

— MEU MONSTRO!

— Apesar de perder o efeito de bônus no ataque, vai servir. Dragão Retalhador! ATAQUE! — Ao comando de Travor, seu dragão atacou J'hon, o tirando 2800, deixando o garoto com apenas 200 pontos de vida.

— Droga droga droga! — J'hon olhou Travor.

— Você já foi derrotado pelo próprio monstro? — Perguntou Travor enquanto seus olhos acendiam em vermelho.

— Você não vai fazer isso né? — J'hon deu um passo para trás, mas Travor haveria indicando o ataque. Homem Chama Alado Brilhante venceu o duelo, e não foi para J'hon a conclusão. Os pontos de vida de J'hon estavam em 0, e o garoto caiu sentado.

— Não vai ser você que vai me impedir de salvar Karina. — Travor virou de costas antes de levantar a cabeça. Os hologramas se desfazendo no ar.

— Droga! Eu não vou desistir de procurar Yagami! Só ele pode nos ajudar! E você se nega a isso! — J'hon estava quase gritando, mas Travor fez o garoto calar a boca com um único olhar maldoso de canto de olho.

— Acho que você entendeu o recado.

— Muito bem. — Aoimoku olhou ambos. — Melhor pensarmos em um plano para essa empreitada, Travor.

— Concordarmos nisso. 


Notas Finais


Enquanto isso o Yagami tá sumido né kkkk

Só o J'hon para pensar em ir atrás do amigo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...