1. Spirit Fanfics >
  2. Yu-Gi-Oh! OS >
  3. Inntrengere (II)

História Yu-Gi-Oh! OS - Capítulo 18


Escrita por: e Roboppy


Notas do Autor


Eu sei que estamos um pouco atrasados, mas eu preferi esperar até agora, para voltarmos ao horário de postagem normal, enfim, espero que aproveitem esse capítulo!

Capítulo 18 - Inntrengere (II)


Sagi estava no seu quarto, mexendo freneticamente no seu PC e em uma série de cabos, tentando encontrar conexão com a Inntrengere, para poder enviar arquivos a eles, como eles haviam pedido. Enquanto mexia freneticamente nos cabos, uma "vídeo-chamada" começou a aparecer na tela de seu computador

- Ah, Titan Mörder! Espere um pouco, ainda falta algumas coisas para serem resolvidas... - dizia Sagi, enquanto ajeitava os cabos

- Já faz, um bom tempo, Sagi! - disse a pessoa que aparecia no computador

- Essa voz... - pensou Sagi, reconhecendo que não era o Titan Mörder - Dommer av Guder!?

- Exato! - dizia o garoto do outro lado, com um cabelo loiro bem arrumado, além de olhos com cores diferentes, sinais claros de Heterocromia - O meu pai disse que eu devo ir aí em breve para começar os preparativos da invasão, mas antes acho que ele queria falar contigo... - enquanto Dommer av Guder falava, ele olhou pro lado, e instantaneamente se afastou da câmera, fazendo o rosto na vídeo-chamada ser outro

- Lorde! - disse Sagi, ao ver o rosto de Albert Retter na tela, se curvando imediatamente 

- Levante-se, estamos com pressa - disse o velho homem - Os preparativos para irmos aí estão quase prontos, então precisamos economizar tempo, agora, sobre aquilo que falamos...

- Sim, estou com a foto dele... - disse Sagi, enquanto começava a conectar seu Tablet com o computador

- Sinceramente, o que o Titan Mörder tem na cabeça? - disse Albert, enquanto colocava a mão no rosto - Eu mandei ele pedir a você para enviar uma foto do Yubeki e do Aoimoku, para eu os reconhecer, mas aquele cabeça de vento tinha que esquecer...

- Tenha paciência com o Titan Mörder - disse Sagi, enquanto tentava aliviar o lado do seu vice-líder - Ele é meio infantil e esquecido, mas você sabe que ele sabe comandar as tropas

- Qualquer palhaço que saiba fazer um bom discurso consegue comandar tropas - disse Albert, se lembrando do passado da sua terra natal, a Alemanha - Enfim, me mande a foto desses dois, quero conhecer esse tal de Yubeki, e ver se esse Aoimoku é o mesmo que eu conheci há tempos atrás

- Certo, só espere um pouco... - disse Sagi, enquanto conectava os cabos finais - Consegui! Não é nada fácil enviar imagens pra fora da Academia de Duelos

- Fale menos e aja mais! - gritou Albert

- Claro! - respondeu Sagi, voltando ao trabalho

Dentro de alguns minutos, as duas imagens das fotos de Aoimoku e Yubeki haviam sido enviadas para a Inntrengere

- Vejamos... Ah, esse garoto com olhos azuis e cabelo branco, é o Aoimoku! - pensava Albert, enquanto analisava a primeira foto enviada - Ele não mudou muito, além do fato de ter ficado mais alto e mais sério, ele era mais sorridente quando criança, é uma pena que ele deverá ser sacrificado para nossos planos... Agora, esse "Yubeki"... 

Quando Albert abriu a imagem com a foto de Yubeki, ele teve um susto, e imediatamente caiu pra trás

- Lorde? Você está bem? - gritaram 3 servos da Inntrengere, que correram em sua direção

- Pai, o que aconteceu? - perguntava Herbert Retter, (ou Dommer av Guder)

- Esse rosto... Esse cabelo, não pode ser... - dizia Albert, enquanto imagens do passado começavam a se formar em sua cabeça

 

 

-  Yozumi Shinogen, os cálculos estão prontos? - perguntava um Albert mais jovem

De longe, um homem de estatura média, e com cabelos grandes e arrepiados da cor cinza fazia um sinal afirmativo com a cabeça

- Ótimo, entregue-os pro Kagaku Shiro - disse Albert - Ele está quase terminando o projeto do dispositivo que abrirá uma fenda no espaço-tempo!

O homem, chamado Yozumi Shinogen corria em direção a Kagaku Shiro, que por sua vez, fazia desenhos em uma planta, analisando quais seriam os melhores métodos para a criação do projeto

Albert por sua vez, também estava ocupado fazendo cálculos, até que um sinal tocou, o que fez os três largarem seu trabalho para se reunirem

- Ainda não avançamos muito, né? - perguntava o homem chamado Kagaku Shiro, que tinha cabelos e olhos negros

- Ainda não, mas não diria que falta muito - dizia Albert - Yozumi está conseguindo ir bem rápido com os cálculos, e eu também estou avançando com os meus, quanto a você... - enquanto dizia isso, Albert pegava a planta em que Kagaku Shiro desenhava - O projeto disso é muito bom, seu desenho está de parabéns! Já fez os cálculos de quanta energia vai precisar? 

- Sim, de muita, mais do que a nossa universidade tem - disse Kagaku, se sentando em uma mesa - Estou tentando modificar o modelo pra ver se consigo diminuir o consumo de energia, mas está complicado... 

Enquanto conversavam, Yozumi Shinogen começava a arrumar suas coisas, e após colocar um grosso casaco, começou a se afastar dos dois

- Ei, Yozumi, já vai sair? - perguntou Kagaku

Yozumi olhou seriamente pra ele por um tempo, até finalmente falar

- Minha mulher fez lasanha pro jantar - respondeu Yozumi - Pretendo me apressar

- Ter uma meia-italiana como esposa é o máximo, não é? - disse Kagaku - Vê se passa lá em casa um dia desses, queria que o Aoimoku te conhecesse!

- Falando nisso, Yozumi, quando é que você vai ter um filho cara? - perguntava Albert - Crianças são a melhor coisa do mundo!

- Depois... - respondeu Yozumi, que após isso, se afastou e saiu do laboratório

- Esse cara fala bem pouco... - disse Albert - Ele foi o único da equipe que não apareceu quando fomos ganhar o Nobel!

- Deixa ele, deve ter coisas mais importante pra fazer - respondeu Kagaku - Enquanto isso, também vou me apressando, estou preocupado com o Aoimoku...

- Por que diz isso? - perguntou Albert

- Desde que ele ouviu falar no enigma de Seto Kaiba, ele não para de falar nisso! - disse Kagaku, fazendo um sinal que simbolizava alguém falando na cabeça dele - Achou que vou levar ele logo, quem sabe assim ele para de me irritar

- Ah, Kagaku, tenho que te falar uma coisa - disse Albert - Eu não estarei aqui semana que vem, tenho uma passeata a participar

- Ok, senhor ecológico! - disse Kagaku - Bem, estou saindo, vê se não fica viajando muito nessas coisas de Mitologia, está bem? Temos um projeto a fazer aqui!

- Certo, certo, estou indo - disse Albert, que após isso, se viu sozinho com a saída de Kagaku

Após guardar tudo que precisava, Albert pegou seu celular, e começou a fazer uma ligação

- Klaus? - disse Albert - Como está indo o projeto Inntrengere?

- Ele está indo muuuuuito bem! - respondeu a pessoa do outro lado da linha - Mais 3 pessoas se juntaram a nós, e nossa equipe de busca encontrou resquícios do Jormungandr, no Golfo de Bótnia, assim que chegarmos nós o transformaremos em uma carta, e você ficará beeem mais poderoso, HAHAHAHA!

- Deixe de ser infantil... - dizia Albert - Escuta, semana que vem será meu esforço final pra tentar mudar alguma coisa, se não der certo, eu vou sumir, e então, começaremos a trabalhar a sério nisso, com a informação que eu, Yozumi e Kagaku adquirimos, devo conseguir terminar o dispositivo que abrirá uma fenda no espaço-tempo em breve, assim poderemos finalmente viajar entre as dimensões e então...

- Ei ei, vamos com calma! - disse a pessoa chamada Klaus - Eu sei que você falava dessa "Dimensão de Monstros de Duelo" desde que éramos crianças, e que essa foi a sua tese de doutorado, mas como você tem certeza que isso dará certo?

- Eu tenho fé - disse Albert - Assim como tive fé que todos essas mitologias eram reais, e agora você está vendo que isso é verdade!

- Bem, não posso discordar disso - respondeu Klaus - Mas você tem certeza disso? Esse plano de "Purificação do Mundo" me parece irreal demais

- Não tem nada de absurdo - respondeu Albert - Com a prova de que as criaturas mitológicas são reais, poderemos reviver o Dragão Divino, a origem de tudo nesse mundo, e então poderemos limpar a terra de todos os humanos que estão causando mal a esse mundo!

- Queria muito saber de onde você tirou essa ideia de "Dragão Divino", mas tudo bem, o que nós devemos fazer por hora?

- Por enquanto, vocês devem... - enquanto dizia isso, um som fez o corpo de Albert gelar, o som de uma porta se fechando, ao olhar pela janela, ele viu Yozumi se afastando

- Merda, aquele desgraçado silencioso entrou aqui sem eu ver! - disse Albert, que expressava claro sinal de raiva

- O que aconteceu? - perguntou Klaus

- Um dos desgraçados com quem eu trabalho entrou aqui sem eu perceber, ele pode ter ouvido algo!

- E o que faremos?

Albert ficou em silêncio por um tempo, considerando o que fazer, com pressa e sem pensar muito, ele chegou a uma conclusão 

- Quantos membros a "Inntrengere" tem no momento? - perguntou Albert

- Bem, até agora, temos uns 10, e perto de sua área devem ter uns 4... - respondeu Klaus

- É o suficiente... - dizia Albert, enquanto pegava um revólver escondido em um armário do laboratório - Ordene esses 4 a colocarem o uniforme do dragão negro, e trazerem gasolina e um isqueiro

- E o que você pretende? - perguntou Klaus, com um tom de voz preocupado

- ... Vamos silenciar o Yozumi e a esposa dele, para sempre, e depois apagaremos quaisquer vestígios de que estivemos aí, colocando fogo em tudo!

 

 

- Lorde? Lorde? - chamavam os servos da Inntrengere, que haviam corrido em direção a ele

- Hum? O que foi? - perguntou Albert

- Você ficou parado por uns 10 minutos enquanto olhava a foto desse garoto do cabelo arrepiado - disse Herbert, que apontava pra foto de Yubeki, e após isso ajudava seu pai a se levantar - O que aconteceu?

- Na-Nada, apenas algumas lembranças - disse Albert, que após isso se voltou para a conversa com Sagi, que também se mostrava preocupada - Sagi, você acompanhou esse garoto chamado Yubeki? Sabe se houve evolução no seu duelo?

- Sim, eu o acompanhei pela floresta durante um evento que teve na Academia de Duelos - respondeu Sagi

- Ótimo, então envie um relatório sobre isso pro Titan Mörder, eu vou me retirar por um momento... - disse Albert, que após isso, começou a se afastar, com passos cambaleantes

- Entendido... - afirmou Sagi, que após isso começou a escrever um relatório em seu computador

- Yozumi desgraçado... - pensava Albert, enquanto caminhava - Ele teve um filho sim, e escondeu ele da mídia e dos próprios amigos, sempre soube que ele era reservado e não gostava de se mostrar, mas fazer isso com o próprio filho, ao ponto de colocar o sobrenome da esposa nele? E o pior, esse garoto chamado Yubeki, em quem eu acredito estar o espírito de Siegfried, se ele realmente o tiver, e a minha teoria sobre os requisitos para Siegfried possuir alguém estiverem corretas, então, há uma probabilidade de eu ter sido o culpado por isso...

Enquanto Albert andava, perdido em pensamentos, Herbert, seu filho, o puxou pelo braço

- Pai, você tem certeza que está bem? - perguntou Herbert

- Sim filho, fique tranquilo, só acontece que o rosto e o cabelo daquele garoto me lembraram de um certo alguém... - enquanto dizia isso, Albert se aproximou mais de seu filho - Você sempre puxou mais a sua mãe, a começar pelos olhos, não é mesmo?

- Esse papo de novo pai? - perguntou Herbert, já sabendo o que viria em frente

- Certo, certo, já falei muito pra você que tu tens os olhos de sua mãe, então não vou te irritar dessa vez, agora, vá falar com a Sagi e o Titan Morder, eles podem te dar mais infomações sobre a sua missão em breve

- Certo, estou indo! - disse Herbert, que após realizar um gesto de submisso de saída pra Albert, se afastou

- Bem, esse garoto Yubeki, ele é uma cópia do pai, e seu cabelo puxou o cinza de seu pai e o roxo da mãe... - pensava Albert - Não posso deixá-lo saber de seus pais de jeito nenhum, antes disso, preciso corromper seu coração, assim será mais fácil de enganá-lo e mantê-lo sobre meu controle... - enquanto pensava nisso, Albert se virou e olhou pra parede que representava em relevo a imagem dos 5 dragões ou serpentes mitológicas, e após isso, voltou a pensar - Eu preciso ter esse Siegfried em mãos, com seu poder, ele poderá me ajudar a obter energia necessária para fundir os 5 dragões em um, e assim, o plano estará completo...!

Após pensar nisso, Albert começou a caminhar em direção a uma parede, e então, apertou um botão escondido nela, e com isso, uma mesa começou a se levantar do chão, onde havia uma carta

- Esse dragão, ele me ajudará a corromper Yubeki! - disse Albert, enquanto caminhava em direção a carta que havia surgido - Buster Dragon, o dragão que representa a corrupção, seu poder atrairá Yubeki, enquanto lentamente o afoga nas trevas...! Klaus! Venha aqui!

- Pensei que deveríamos nos chamar pelos codinomes, não é mesmo, "Lorde"? - disse Titan Morder, enquanto se aproximava de Albert

- Não temos tempo pra isso - respondeu Albert - Agora, pegue isso! - disse Albert, estendendo uma caixa de vidro com uma carta dentro

- O que é isso? - perguntou Titan Morder, enquanto observava a carta

- Esse é Buster Dragon, o dragão que representa a corrupção, seu dever é levá-lo até Yubeki, para que a corrupção contida nele se espalhe e desperte o verdadeiro lado de Siegfried em Yubeki! - respondeu Albert, que começava a se afastar

- Saquei... Mas quando eu devo dar isso a ele? - perguntou Titan Morder

- O dia chegará, e é breve! - respondeu Titan Morder, enfim sumindo nas trevas

Enquanto isso, na Academia de Duelos

- AAAH! - gritava Yubeki, despertando rapidamente de um pesadelo

- Grou grar? - grunhiu o Whelp, sem saber o que estava acontecendo

- Ahn? Whelp? - disse Yubeki, ainda confuso após despertar - Ah, ainda bem, era só um pesadelo...

- Grou grou grouau? - grunhiu Whelp, perguntando o que tinha acontecido

- Nada de mais, só mais um pesadelo, mas esse... Era um pouco diferente - dizia Yubeki - Nele, eu estava sozinho em um deserto, e do outro lado, uma sombra com forma humanoide controlava um enorme e negro dragão, e ambos exalavam uma aura negra, e diziam para eu me juntar a eles... E quando eu me virei, haviam vários corpos espalhados aos meus pés... - enquanto descrevia o pesadelo, Yubeki se virou e viu o Whelp olhando para ele, preocupado - Bem, não precisa ficar nervoso, ok? Já passou, agora, vamos dormir!

 

 

 


Notas Finais


Desculpem pelo encerramento bruto (tenho dificuldade nisso) e pelo capítulo curto, mas acontece que estamos entrando na reta final pra finalizarmos o primeiro ano da Academia de Duelos, que é somente uma introdução, as coisas esquentam de verdade nos segundo ano, então, por hora, vocês vão ficar sem duelos (do Yubeki pelo menos) por um tempo, mas aproveitem o máximo que conseguirem! E não se esqueçam de compartilhar para um amigo e de favoritar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...