1. Spirit Fanfics >
  2. Yuel Asmodian and the Curse of the Dementors. - Interativa >
  3. Paranóias e Segredos - Prévia.

História Yuel Asmodian and the Curse of the Dementors. - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: e Cecii-chan


Notas do Autor


OLÁAAAAA! Yaikan aqui, e não, eu não morri.

Tudo bom com vocês, meus queridos leitores? Eu espero que sim. Notei que alguns de vocês mandaram fichas estes dias não? Pois bem, logo logo estarei lendo o conteúdo de todas e me deliciando com o que me ofereceram. Mas no momento estou decidido a me focar na escrita. Tanto que escrevi esta prévia hoje mesmo! Foi um choque de criatividade tão grande por estar fazendo diversas coisas em conjunto (fichas, fanfics, planejamentos, trabalhos) que eu explodi e finalmente obtive algum resquício de motivação para trazer algo novo a vocês.

Mas me digam, como está indo vossa quarentena? Que hábitos estranhos adquiriram para passar o tempo? Eu por exemplo estou virando um freguês de minha cama, e não nego, está sendo ótimo!

Antes de iniciarem o capítulo, desejo avisar-lhes que estarei aceitando fichas até as 15:00 do dia 29 de Março, e independente da quantidade recebida, estarei fechando as vagas e analisando cada uma após isto, selecionando as que mais me agradaram e por fim vos divulgando os resultados no dia 4 de Abril. Tudo bem? Espero que sim.

Agora sem mais delongas, tenham uma maravilhosa leitura!

Capítulo 3 - Paranóias e Segredos - Prévia.


"É ele mesmo?!"

"Ela encontrou o garoto!" 

O albino tentava ao máximo não prestar atenção no que seus ouvidos ouviam enquanto era guiado em meio às mesas daquele escuro bar pela bruxa. Desde que adentraram o local todas as pessoas ali pareciam estranhamente tensas. De início havia pensado que isto estava ocorrendo devido ao fato de Minerva ser a suposta diretora de uma escola de magia chamada Hogwarts, mas quando começou a perceber os olhares sobre si e a ouvir as palavras que pelo visto não aprovavam nem um pouco sua presença naquele recinto, teve a recepção de uma familiar e pouco incômoda sensação: a rejeição.

"Essa mulher é louca!"

"Ele me causa arrepios…"

A cena que via poderia ser descrita como bizarra e amedrontadora para muitos, mas o albino apenas via aquilo tudo como um grupo de pessoas mais velhas agarradas aos seus segredos. Assim como a mulher que havia largado suas roupas e vestido uma túnica esverdeada e um chapéu pontudo, alguns ali presentes aparentavam vestidos de mesma maneira. Outros mais situados a roupas de época atual. Porém não era isso que tornavam as coisas medonhas, como se estivesse na idade média, mas sim a maneira na qual os olhos lhe analisavam enquanto caminhava próximo a mulher em meio ao emaranhado de mesas. Olhos julgadores; horrorizados; furiosos; curiosos; ameaçadores. Todos ali lhe encaravam de uma maneira diferente, e o albino apenas se segurar para não questionar a todos o motivo de tantos olhares. Era claro que estava desconfortável, ao menos um pouco deslocado também. Era muito normal. Mas disfarçava tudo perfeitamente com uma expressão neutra e olhos sem brilho, como sempre.

"O que o conselho diria sobre isso?"

"Que absurdo!"

Minerva parou o passo frente a um homem e passou a conversar com este, mas o albino não se atentou ao extremo com aquilo. Revirou o local com os olhos. As cadeiras de madeira sendo estranhamente arrumadas por um tipo de magia quando desarrumadas estavam absurdamente desgastadas. As mesas com alguns riscos e copos vazios de bebida em cima. Não haviam muitas pessoas sentadas na mesa; estas estavam posicionadas sobre a pequena escuridão que as bordas e colunas do local ofereciam. Outras sentadas sobre um banco frente ao balcão enquanto bebiam como forma de disfarçar os olhares. Tudo lhe era muito visível. E era por isso que odiava estar num local com pessoas: eram sujas, se achando no direito horrível de julgar qualquer um apenas por vista, e não por palavras. Decerto que uma pequena revolta se instalou em seu íntimo, mas nada fez e virou-se rapidamente para Minerva quando ouviu o sobrenome ser pronunciado. Ajeitando a mochila com seus poucos pertences nas costas.

— Asmodian, a partir de agora eu lhe deixarei nas mãos do vice-diretor Beckman. — explicou a mulher sem dar satisfações.

Os olhos azulados do albino encararam ao homem mais velho e pouco mais alto que si com frieza. Beckman era um homem aparentemente na casa de seus quarenta. No máximo chutaria cinquenta anos. Vestido de maneira estranhamente formal e completamente diferente dos outros presentes no local. Os cabelos negros como a noite estavam bem penteados para trás e o bigode bem feito lhe davam um ar engomado. Era clara a maneira na qual o homem lhe olhava com certa curiosidade, seus olhares também possuíam extremo cansaço. Não sabia a origem daquilo, mas levando em consideração a postura levemente ereta e tensa do outro, conclui que se tratava de cansaço físico.

— Prazer em conhecê-lo, Asmodian. — o homem ergueu o braço com a mão aberta em sinal de cumprimento, mas o albino encarou a bruxa ao seu lado ignorando aquilo.

Havia uma questão que necessitaria sanar.

— Há um motivo além da minha aptidão para magia pra que tenha me trago até aqui, Minerva? — questionou de maneira astuta.

As coisas estavam muito estranhas ao ver do garoto, pois todos agiam como se lhe conhecessem. Não de uma maneira boa, e sim, uma maneira… má. O desconforto, o descontentamento. Eram coisas visíveis até mesmo nos olhos acastanhados daquele dito como vice-diretor de Hogwarts. E bem… Yuel não era burro, nem um pouco.

Percebeu no olhar da mulher e em sua ação de parar o passo e lhe encarar certa insegurança, aquilo era receio. O mais puro receio. A pulga estava sendo posta atrás de sua orelha e já começava a estranhar tudo aquilo. Também cogitando ser apenas uma neura de sua mente, estava num novo ambiente, um meio mais pesado e inexplorado por si. Então seu rotineiro desespero poderia estar lhe atormentando de maneira que desconfiasse de tudo. Até porque às vezes sua perspicácia sempre buscava lhe destruir, e isto nunca saía bem no final.

— Não, senhor Asmodian. As pessoas apenas estão curiosas referente ao senhor, não faz ideia do quanto as notícias voam no mundo bruxo. — o vice-diretor interrompeu a bruxa que pareceu ignorar aquela desconfortável e surpreendente situação, apressando-se a sair do local.

Por fim, o adolescente virou-se para encarar Beckman que agora aparentava estar sem jeito por motivo algum. Porém numa tentativa falha de disfarçar tamanha transparência, colocou a mão frente a boca e forçou uma tosse que não passou despercebida pelo albino. Olhando para o pequeno Yuel em seguida e demonstrando um sorriso leve.

— Vamos Asmodian, temos muito o que fazer ainda. — disse o homem acenando para que o albino lhe acompanhasse.

Olhou uma última vez para todas aquelas pessoas que aos poucos aparentavam retornar à posição anterior, ainda parecendo sorrateiros mediante sua presença. Deu de ombros e soltou um suspiro silencioso, passando a caminhar em direção ao homem bem vestido que andava lentamente em direção a uma porta estranhamente… presente? Bem, pelo menos não se lembrava da presença dela ali, e isso lhe fez franzir o cenho em estranhamento.

Mas, no minuto seguinte ignorou tal pensamento e atravessou aquela porta junto do homem, levemente pensativo em relação àquele montante de pessoas lhe encarando e Minerva deixando em claro sua ocultação de segredos.

Deixou de prestar atenção em tais coisas. Agora, iria ver o que o mundo mágico teria a lhe oferecer.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desta pequena prévia. Aceito críticas construtivas, quaisquer dúvidas, me questionem! Também as estarei saneando da melhor maneira possível.

Boa noite, tarde, dia, madrugada, e espero que fiquem bem! Ciao~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...