História Yugioh! Scary Duel - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Yu-Gi-Oh!
Tags Evil Hero
Visualizações 1
Palavras 1.995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Lembranças. ( A1 )


Fanfic / Fanfiction Yugioh! Scary Duel - Capítulo 8 - Lembranças. ( A1 )

Justin andava de um lado para o outro no apartamento que morava, usando uma calça jeans azul, uma blusa preta e sua jaqueta de couro preta, afanava os cabelos nervoso, olhando para o relógio que não parecia ser mover, voltou para a pequena mesa na cozinha e deu mais uma organizada, ajeitando os pratos e talheres, algumas flores num jarro no meio da mesa e duas taças ao lado dos pratos, parecia estar tudo ok, caminhou a fogão e duduelo uma conferida nas panelas, e elas ainda estavam quentes, ao ouvir a campainha tocar, ficou mais nervoso, correndo desajeitado e esbarrando no sofá, chegou a porta e abriu, seus olhos brilharam e ele abriu um largo sorriso, lá estava ela, finalmente, usando um belo vertido vermelho justo, botas e luvas verdes e com algumas mechas der cabelo também verdes.

- Jessica : Cheguei atrasada? – Ela perguntou com a boca vermelha.

- Justin : Claro que não, estava terminando de organizar as coisas, entre. – Ele foi pro lado deixando a garota entrar.

- Jessica : Você não sabe a novidade, sabe o Padre Clinton, aquele que celebra as missas na igreja daqui? – Ela falou se aproximando da janela.

- Justin : Só o conheço de vista, nunca falei com ele. – Ele falou se aproximando dela.

- Jessica : Pois então olha ali! – Ela abriu a persiana e olhamos por ela, um homem meio alto e com um físico forte estava parado na calçada do outro lado da rua, próximo a uma esquina abandonada, ele usava um sobretudo negro, mas dava pra botar uma roupa branca por baixo dela, assim como o chapéu não escondia seu cadastro branco também. – Será que ele está procurando por prostitutas?

- Justin : Qual é, ele é um padre, nem deve pensar nisso. – Ele falou indo pra cozinha.

- Jessica : Sei, todo homem pensa nisso, vai me dizer wireless não? – Ela falou o seguindo, ele ficou sem jeito.

- Justin : Bem, pode se dizer que sim, mas...

- Jessica : Ou então ele esteja indo para mais uma reunião do culto ao diabo! – Ela falou empolgada.

- Justin : Minha nossa! De onde você está tirando essas idéias? Vamos nos sentar e comer tá bem. – Ele falou colocando a comida nos pratos.

- Jessica : Hummmm, macarrão com queijo e bife! Você fez meu prato preferido! – Ela falou ao se sentar. – O que você está tramando ein?

- Justin : Eu? Nada de mais. – Ele se sentou disfarçando.

- Jessica : Sei, você mandou que me produzisse, achei que iriam só sair.

- Justin : Depois do jantar.

- Jessica : Tudo bem, mas eu não vou lavar os pratos.

- Justin : Nada disso, vamos decidir do modo antigo.

- Jessica : Esta bem, duelaremos então, quem perder lava os pratos, vai ser moleza como sempre, seus heróizinhos não são paréos para mim mesmo.

- Justin : Vamos ver então. – Eles riram e começaram a comer, conversando sobre o dia a dia, Justin por dentro estava aflito, finalmente tinha decidido se declarar para Jessica e pedir ela em namoro, bem, era o que é ele esperava, já havia tomado a mesma decisão no natal, ano novo, no aniversário de 22 anos dela, só estava adiando, por medo de perder ela pra sempre, após jantarem, colocaram os pratos na pia e se prepararam para duelar do modo clássico, sobre a mesa só com as cartas, ambos embaralharam os decks e puxar samurai sua cartas iniciais, após um tempo, Justin se levanta enquanto Jessica comemora.

- Jessica : Venci de novo! Pode ir lavando tudo viu. – Ela falou animada, de repente, um barulho estranho chamou sua atenção, eles se olharam e foram a janela, ao olharem notaram a esquina abandonada com luzes acessas, mas elas mudavam constantemente. – Aposto que deve ser o Padre Clinton com seus rituais!

- Justin : Isso de novo Jess, por favor. – Ele falou se afastando. – Olha, tem uma coisa, muito importante pra falar. – Ele estava nervoso, ela foi na direção dele.

- Jessica : O que é? Estou curiosa!

- Justin : Bem, se senta aí. – Ela sentou e ele ficou próximo da porta da cozinha, meio tremendo puxou uma caixinha do bolso e se ajoelhou de frente a ela. – Jessica, você quer namorar comigo? – Ele falou abrindo a caixa e mostrando um belo anel, ela olhou surpresa, mas acabou soltando uma risada.

- Jessica : Fala serio Justin, eu namorar com você? Nunca daríamos certo. – Ela Balançava a cabeça negativamente rindo, Justin ficou petrificado de cabeça baixa, o barulho vindo da esquina ficou muito mais alto. – Nossa o que está havendo? – Ela se perguntou, Justin se levanta de súbito e vai à cozinha, logo após, volta com uma faça na mão. – Justin! O que você está... – Ela não terminou, levando uma punhalada no peito, ela gritava e se debatia.

- Justin : Venha cá sua puta de merda! - Justin puxou a faça e o sangue jorrou em sua roupa, com um sorriso meio sádico no rosto enquanto ela gritava de dor, então continuou apunhalando o peito da garota, ele nem sabia mais quantas vezes a tinha esfaqueado, uma cinquenta e pouco, ele não lembrava, olhando ela já morta no chão, Justin colocou a mão por dentro dos cortes até puxar algo pra fora, algo que pulsou uma última vez em suas mãos. -

Justin acordava em sua cama, a sua cabeça pesava uma tonelada, meio sonolento olhou a hora no relógio digital no criado mudo que marcava 01:30 da manhã, puxou o lençol de lado e notou uma mancha vermelha, ao olhar pro lado, viu o corpo de Jessica deitada com ele, saltou da cama assustado.

- Justin : Meu Deus! Jessica o que foi que eu fiz?! – Ele gritava desesperado, procurou sua roupa pois estava nu e a vestiu depressa, saiu do quarto e viu a bagunça, uma poça de sangue ao lado da mesa, uma listra que ia da poça até o banheiro e depois até o quarto, obviamente ele tentou limpar ela é ele do sangue, ele correu pra sala e procurou sua carteira, até que ouviu um barulho vindo do quarto, algo tinha caído no chão, um arrepio percorreu seu corpo, olhou e caminhou devagar para a porta, olhando para ver o que havia caído, não enxergava direito no escuro, mas notou movimento dentro do quarto, caindo sentado pra trás, ele estava apavorado enquanto Jessica aparecia na porta, com uma expressão cadavérica e terrível.

- Jessica : Hahahahaha! – Ela riu, Justin se levantou e correu para a porta, saindo em disparada pelo corredor até o elevador, apertando desesperado o botão, viu a sombra dela surgindo na porta, se esperar, correu pela escada quase caindo, passou pela recepção que não havia ninguém, abriu as portas e chegou na rua deserta, então, ouviu o barulho de vidro sendo quebrado, olhando pra cima por impulso, conseguiu ver ela pulando da janela do 13 andar, flutuando um pouco pois duas longas asas surgiram em suas costas até pousar a frente dele, com os olhos furiosos golpeou o coração de Justin, ele colocou as mãos sobre os ombros dela.

- Justin : Eu errei, vi que o que fiz foi errado... – Ele começou a por sangue pela boca. – tenho que te recompensar pelo que fiz, lhe repor o que tirei... – Ele desmaiou e morreu nos braços dela, ela o jogou no chão e começou a arrastar até a entrada da esquina abandonada, chutou a porta que arrebentou e entrou, passando por mesas e cadeiras empoeiradas até um próximo vão, lá estava um pentagrama riscado no chão, com algumas velas apagadas e marcas de sangue, ela possui o corpo de Justin no meio do pentagrama e ficou em cima dele, então ele começou a brilhar até os cobrir por completo.

Jessica continuava arrastando o cadáver de Justin, por um lugar escuro e com cheiro de enxofre, algumas formas demoníacas pequenas se esgueiravam pelo caminho a seguindo, passando por um portão negro, chegaram num salão feito de ossos, com vários demônios em círculo, e bem a frente, uma imensa forma negra sentada num trono aguardava eles, ela jogou o corpo de Justin até os pés da criatura sentada.

- Jessica : Traga ele de volta, assim como fizeram comigo. – Ela pediu ao demônio, todos em volta riram. – Tudo isso foi um mal entendido, mas agora, eu sinto algo tenebroso dentro de mim. – A criatura sorriu, estalou os dedos e então Justin acordou, olhou para os lados vendo aqueles monstros e ficou aterrorizado.

- Justin : Onde estou? Que lugar e esse?! – Ele estava aterrorizado, mas ao ver Jessica, ficou mais calmo, foi até ela, então as cenas dele pedindo ela em namoro, ela negando e ele a matando aparecerem em fumaças em torno deles.

- Me convenção! – A criatura negra falou com uma voz assustadora, Justin baixou a cabeça e se ajoelhou de frente para ela.

- Jessica : O que fará?

- Justin : Sofrerei por muito tempo...

- Jessica : Não tempo suficiente.

- Justin : Para recompensar você...

- Jessica : Rezo para Deus que você o faça.

- Justin : Farei o que você quiser que eu faça...

- Jessica : Bom, então te darei uma chance.

- Justin : E se não for o suficiente...

- Jessica : E se não for o suficiente...

- Justin : Se não for o suficiente...

- Jessica : O suficiente...

- Justin : Tente novamente...

- Jessica : Tente novamente...

- Justin : E novamente...

- Jessica : E novamente...

- Justin e Jessica : De novo e de novo! – A silhueta negra gargalhou alto, Jessica e Justin eram consumidos por uma chama azulada infernal, assumindo novas formas demoníacas.

Numa mansão longe dali, um homem de terno branco discutia com vários outros de manto negro que estavam em silêncio.

- Padre Clinton : Como pode dar errado o ritual? Vocês não trouxeram o sacrifício correto que eu pedi! – Ele jogou um deles contra o chão e ficou chutando, um grito agonizante percorreu a mansão, todos se levanta o assustados, então desde pessoas entram na sala sujos de sangue, uma garota com asas e fogo nas mãos e um garoto com garras e chifres afiados, massacrando todos presentes, o padre Clinton correu para uma escrivaninha e abriu uma gaveta.

- Jessica : Você fez isso conosco! – Ela falou pulando sobre a escrivaninha.

- Justin : Agora vai pagar pelo que fez! – Ele falou dando a volta e liberando uma enorme lâmina do pulso.

- Padre Clinton : Não pode ser, o ritual, vocês foram afetados por ele!

- Justin : Isso mesmo, agora viemos atrás de vingança! – Ele golpeou o homem, mas ele jogou algo no chão que emitiu um rolo forte, então sumiu da frente deles. – Vai pagar por isso, irei até o inferno de novo pra achar você!

- Wing : Justin! Justin! – Ela gritava pra ver se ele saia daquele estado.

- Marcus : Não importa, eu acabei com isso agora, puxo! Normal chamo The Six Samurai – Nisashi! – Um samurai de armadura esverdeada surgiu segurando duas katanas verdes reluzentes.

- The Six Samurai – Nisashi ( Warrior, Wind, Nível 4, ATK 1400/ Def 700 )

- Marcus : Já que eu controlo um Six Samurai, posso especial chamar o Grandmaster of The Six Samurai! - Um velho de cabelo e barba branca surgiu usando uma armadura negra, um tapa olho e segurando uma katana.

- Grandmaster of The Six Samurai ( Warrior, Earth, nível 5, Atk 2100/ Def 800 )

- Marcus : Agora quando controlo dois ou mais Six Samurai com nomes diferentes posso especial chamar da mão o Great Shogun Shien! – Um samurai de armadura completa, toda vermelha carmesim, uma capa negra e uma katana vermelha brilhante surgiu.

- Great Shogun Shien ( Warrior, Fire, nível 7, Atk 2500/ Def 2400 )

 - Marcus : Vou acabar pessoalmente com você! Batalha! Eu ataco o Summoner Skull com o Great Shogun Shien!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...