1. Spirit Fanfics >
  2. Yume no kekkoshiki >
  3. Culpa e Desculpas

História Yume no kekkoshiki - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores. Voltei. Desculpa o atraso, muita coisa aconteceu essas semanas. Eu estava com a metade do capítulo pronto. Mas não tinha ânimo para fazer o resto. Mas hoje eu fiz, peguei uma faísca de energia e fui no fluxo. Então, espero que gostem. Amo vocês e obrigada pelo carinho.
Observação: atualização sete horas depois da postagem. Fui ler de novo e descubri, que não foi o texto atualizado e corrigido. Então para quem leu antes, peço desculpas.

Capítulo 10 - Culpa e Desculpas


Fanfic / Fanfiction Yume no kekkoshiki - Capítulo 10 - Culpa e Desculpas

SAKURA

Assim que abri meus olhos naquela amanhã, o peso do que em algumas horas iria acontecer, caiu sobre mim. Fechei meus olhos com força e os abri novamente. Aí me dei conta que estava no hotel Marriot, onde haveria a festa. Passei a mão no rosto tentando tirar o sono.

- Até que enfim a bela adormecida acordou. - Ino falou enquanto arrumava sua roupa para o banho.

- Que horas são? - esfreguei os olhos.

- oito horas. - falou calma. Arregalei os olhos e pulei da cama com pressa.

- Vocês deveriam ter me acordado! - procuro meu celular apressada, mas parei quando ouvi risadas. - O que foi? - as olhei.

- São seis horas ainda. - mais risadas. Revirei os olhos e me sentei na cama.

- Poxa, para quê fazer isso comigo?- deitei na cama de forma desleixada.

- Você é engraçada Sakura. - Karin fala como fosse a coisa mais normal do mundo.

- Obrigada, eu acho. - digo confusa e me levanto para olhar pela janela de vidro enorme. - Uau, que vista. - o dia estava claro, parecia que não ia ser tão quente. Com poucas nuvens.

- Bom, enquanto vocês estão aí sem fazer nada, vou tomar meu merecido banho. - me virei e observei Ino caminhando em direção a porta do banheiro que ficava do outro lado da janela. E a fechando. Aproveitando que estava ali, observei melhor o quarto, já que não pude o fazer quando eu cheguei do jantar de noivado ontem. Só passei em casa para pegar minha malinha. E assim que cheguei aqui no hotel, dormi. Karin estava mexendo no celular quando ouvimos batidas na porta. Nos se olhamos e desviamos para onde as batidas vinham. Saí de perto da janela e fui em direção. Quando abri, era uma senhorinha, com uniforme de cores claras e ela estava segurando o carrinho que estava muito bem organizado, colorido por causa dos diversos alimentos que se encontravam ali.

- Bom dia senhorita. Aqui esta seu café da manhã. - ela disse de forma gentil.

- Obrigada, mas não pedimos café da manhã.

- Ah sim, claro. O senhor Sasuke mandou. - a olhei surpresa e antes de negar a comida e Ino me empurrou para trás.

- Obrigada querida, por favor, entre. - Ino disse calorosamente alegre para senhora e me empurrou para uma mesa redonda de frente a janela. A olhei feio e ela apenas sorriu. A senhora colocou nosso café da manhã em cima da mesa, se despediu e saiu.

- Ino! - exclamei irritada.

- O que foi? - fingiu de desentendida, e pegou uma maçã e mordeu lentamente enquanto me olhava.

- Não era para aceitar! - revirei os olhos cruzando os braços.

- Calma Sakura, é apenas um café da manhã, não se estresse logo cedo. - Olhei indignada a ela. - Apenas coma. - soltei um suspiro e peguei um mini pão com geleia.

- Só por que agora não podemos devolver mais. - elas deram um risinho. - claro.

...

Terminando de colocar o blazer, observei a hora. Eram sete horas, está na hora de trabalhar.

- Meninas, vamos trabalhar. - peguei o celular e a chave do quarto. - Vão ao outro quarto e chame as meninas. Vocês e Hinata precisam ir para a igreja agora, depois temos outras coisas para fazer. - caminhei até a porta e as meninas vieram atrás de mim, esperei que saíssem para que eu trancasse.

- ok, mas e os aparelhos?- Karin se referia aos aparelhos que usamos para nos comunicar.

- Não precisa, vamos deixar- los para mais tarde. - elas acenaram. E sai em direção ao final do corredor. Desci as escadarias. Quando desci, eu vi que os sofás ainda estavam lá. Então suspirei enquanto pegava meu celular e ligava para a companhia que fazia parceria com a empresa. Logo depois eu ouvi passos vindos da grande escada de mármore branco.

- Bom dia. – sorri para minhas amigas, todas pareciam estarem bem dispostas.

- Bom dia. – responderam de acordo foram chegando.

-Bom... Qualquer coisa que não ocorrer da maneira que a gente planejou, me ligue imediatamente. Certo? – me olharam sorrindo. – Calma Sakura, vai dar tudo certo. Respire e fique tranquila. – devolvi o sorriso. – Ok Karin. Venham aqui meninas. – abri meus braços para elas e demos um grande abraço em grupo. Eu já sabia o caminho. Estava pronta para consequências. – Você está muito carinhosa mocinha. – olhou desconfiada depois que nos soltamos. Dei de ombros. – Talvez. Hinata fica de olho nas duas. – apontei pelo olhar para Ino e Karin. – Está bem. - Soltamos uma risadinha pela a cara das garotas que pareciam de certa forma emburradas.

...

Algumas horas se passaram e o salão já se encontrava completamente vazio, as meninas e eu juntamente com a equipe que veio nos auxiliar, estávamos trabalhando a todo vapor. Alguns buscando as mesas, cadeiras e outros montando um palco pequeno para os músicos. Ninguém estava parado. Eu observando aquele caos, fui em direção a cozinha para pedir que levassem água a eles. Passei pela entrada do hotel indo para o oeste. Andei mais um pouco passando por um extenso corredor para chegar em um refeitório antes da cozinha. Abri um pouco a porta da cozinha que era leve, daquelas que iam para trás e para frente. Vi uma mulher mais ou menos da minha idade, que julguei pelas vestimentas ser uma dos chefes de cozinha dali. Eu pedi para levarem um pouco de água até o salão principal e uma jarra com três copos. Uma ajudante me entregou a bandeja com o que eu havia pedido por ultimo. Agradeci e virei para sair, passando pelo refeitório, ouvi ser chamada, procurei rápido com o olhar e vi que era Konan em uma mesa perto de uma grande janela. Eu pude ver que estava com Sasuke e uma menina. Aquilo me deixou nervosa e um pouco irritada por que eu não me lembrava de ter visto ela no jantar. Caminhei um pouco até chegar à mesa que eles estavam.

- Olá Sakura, bom dia. – Konan me cumprimentou bastante alegre. – Bom dia para vocês. – cumprimentei de volta.

- Você não querer tomar café? – ela apontou para a cadeira do lado da garota. – Meu Deus, como não pude te apresentar a ela. Mil perdões. Ela é nossa princesa, Mariko. – olhei surpresa para Sasuke que também me olhava com uma expressão seria, mas logo desviei. – Wow, você é realmente uma princesa. – disse à garotinha que sorriu abertamente pra mim. Seus olhos são iguais aos do Sasuke. Mas no geral a Mariko era a copia da mãe. – Bom, eu tenho uma festa a organizar... – antes que eu terminasse a minha conclusão, Konan me interrompeu. – Você vai me ajudar mais tarde? – ela estava muito feliz, estava radiante. Doía-me pensar que algum segundo se quer, eu imaginei acabar com seu casamento.

- Claro que sim. – sorri para eles com um gesto de despedida e sai o mais rápido que podia daquele lugar, já que eu ainda estava segurando a bandeja. O ar já estava ficando denso demais para eu respirar.

...

Era a hora do almoço, mais não podíamos parar agora, havia muita coisa a ser feita ainda. Eu e as meninas estávamos na parte de pegar os arranjos de flores da nossa van mercedes e levar dentro do salão. Eu coloquei o arranjo que estava segurando no chão e fui buscar outro, na porta topei Ino e Karin com arranjos. Cheguei perto da van e vi que restavam dois últimos arranjos. Peguei o que estava mais perto e me virei para levar para dentro. Mas havia um corpo a minha frente, por sorte não derrubei o vaso. Pisquei algumas vezes e vi que era Sasuke com o cabelo um pouco mais curto e a barba por fazer não estava lá. Olhei seus olhos, eles estavam calmos, nem parecia que iria casar daqui algumas poucas horas.

- Vamos almoçar. – eu olhei determinada para lhe falar algumas coisas que senti momentos antes, mas ouvi passos vindo até nós.

- Olá Sasuke! – Ino o cumprimentou animada.

- Pronto para o casamento? – Karin perguntou com um tom brincalhão. – Acho que sim. – ele respondeu e desviou seus olhos dela para mim.

- Meninas, preciso resolver algo com Sasuke, levem esses arranjos para dento e vão almoçar também. – Elas assentiram, Tenten pegou o arranjo dos meus braços e Temari o que estava no carro, se despediram, fechei a van e voltei meus olhos a Sasuke.

- Vamos?

- Vamos.

...

Fomos caminhando até o carro dele. Fomos em um restaurante não muito longe do hotel. Nenhum de nós começou uma conversa no caminho. Chegamos em frente á um restaurante de cores claras e alguns vasos com plantas na frente. Muito elegante, mas nada comparado ao hotel. Entramos e nos sentamos em uma mesa mais reservada no fundo do estabelecimento. Esperamos o garçom vim a nossa mesa, o que não demorou, e anotar nossos pedidos.

- O que você quer me falar de tão importante. - olhei seria. – Eu quero te explicar... – o interrompi. – Não se preocupe, não tem nada a explicar Sasuke. – cruzei os braços e desviei meus olhos observando o ambiente. Ouvi um suspiro da parte dele.

- Eu não amo a Konan. – o interrompi novamente. – Você já me disse isso. – ele se limitou a confirmar com um aceno. – Sim, Mari nasceu de um fruto de uma grande amizade e bebidas. – o olhei interressada na historia da princesinha. – Éramos infantis, estávamos bêbados, prometemos besteira e fizemos besteira. – ele me olhou, sua expressão era de cansaço. – Não precisa me explicar. – suspirei. –Mas quero Sakura,entenda. Konan e eu somos amigos, estamos nos casando por causa da Mari. Eu não amava ninguém, e a konan também não. Então não vimos problema. Não até... – me olhou – até eu chegar? – completei. Ele balançou a cabeça. – É por isso que não cancelei esse casamento antes, por causa da Mari, mas vou deixar claro novamente. Se você quiser, eu cancelo, sem pensar duas vezes. – pisquei pensativa. - Isso é uma decisão seria. – parei meus olhos por alguns segundo nele até o garçom trazer nossos pedidos.

- Obrigada. – sorri educadamente.

- Eu não quero estragar sua família Sasuke, entende? Tem sua filha no meio. Eu me sinto como uma tia malvada, que quer virar a madrasta do mal. – Eu ouvi uma risada gostosa vindo de Sasuke. – Sasuke! –o repreendi. – Desculpa. Isso foi engraçado. Mas ela sempre será minha filha. E o futuro é incerto, principalmente por que não nos amamos como homem e mulher. – disse sobre Konan.

Depois ficamos em silêncio até terminarmos nossa refeição. Pedi para que me levasse de volta para o hotel.

...

- Obrigada pelo almoço Sasuke. – disse desafivelando o cinto. Abri a porta para sair, mas uma mão segurou meu braço. Fiquei imóvel, esperando ele falar. Nada veio. Virei minha cabeça em sua direção e ele me olhava intenso.

-Sasuk... – antes de terminar os seus lábios estavam nos meus. Era um calor gostoso. Suas mãos agora estavam em cada lado do meu rosto. E as minhas passeavam entre seu pescoço e fios de cabelo macios. Terminamos o beijo que selinhos e encostamos nossas testas.

-Até o casamento, Sasuke. – me soltei dele e sai do carro.

...

Agora só faltavam algumas poucas horas. Estava tudo pronto. Menos eu, não estava pronta para o que iria vim pela frente. Fui tirada dos meus pensamentos por Konan.

- Você está bem? – me perguntou preocupada. Balancei a cabeça positivamente. – Está tudo bem. Agora feche os olhos, a maquiadora precisa terminar seu serviço. - sorri a olhando pelo espelho. – Estou tão ansiosa Sakura. – concordei com a cabeça. – Bom. Daqui a pouco eu volto com seu buquê. – Ela apenas balançou a cabeça, pois sua boca estava ocupada sendo pintada pelo batom.

...

Depois que sai do banho, eu vi as meninas dentro do quarto.

- A festa está linda. Estou tão animada. – Ino soltou uns gritinhos e rimos.

- Está mesmo Ino. E a igreja? – fui até minha mala e abri, pegando meu uniforme, blazer e calça social preta e uma blusa regata branca.

- Está tudo pronto Sakura, alias, estamos voltando pra lá. – as olhei, e agora eu percebi que elas estavam muito bem arrumadas.

-Quem vai com Sasuke? – Ino levantou a mão. – Eu né meninas, se ele quiser nós fugimos juntos. – as outras garotas riram. – Nossa Ino- karin tocou a barriga de Ino com o dedo a fazendo rir. – Ué. – deu de ombros.

...

A cerimônia já havia começado. E eu estava inquieta demais. Ino já tinha me perguntado se eu estava bem. Meu coração bate freneticamente. Estava ansiosa.

Falei no ponto com Temari para trazer a noiva para a porta de entrada para a cerimônia. Alguns minutos se passaram e pela porta da recepção da igreja, vi Konan e Temari. Ela estava linda.

-Está pronta? – konan respondeu um “sim” firme. Liberei a macha nupcial. As meninas ficaram escondidas, para não aparecer quando a noiva entrar.

- Bom. Caminha com calma. Sem pressa. – ela assentiu com um grande sorriso. – Obrigada mesmo Sakura. – sorri. Afastei-me dela e mandei abrirem a porta. Konan começou andar e arrumei sua calda e logo depois as portas se fecharam novamente. Suspirei e eu estava com uma súbita vontade de chorar, mas podia, não ali e nem agora.

...

A cerimônia estava quase no fim, daqui alguns minutos estaria livre desses sentimentos. Fui até o filtro de água e peguei um copo cheio. Minhas estavam tremendo, estava ansiosa. E não queria fazer nenhuma loucura. Não podia.

- Meninas venham aqui. – Ino empurrou uma janelinha que era na mesma parede da porta de entrada, no caso, da cerimônia. Ela estava espiando o casamento. Todas foram ver animadas. Terminei de tomar e descartei o copo no lixo.

- Que fofos! – Ino berrou. – Cala a boca Ino. – Karin bateu no braço dela. – Aí, doeu.

- Façam silêncio, é agora. – Temari indicou com a cabeça e ouvi o padre dizendo.

“Quem te ver algo contra o casamento...” eu estava uma pilha com aquela frase, apesar de já ter ouvido varias vezes. Mas aquela é diferente. Muito diferente e estava me machucando.

- MENINAS! – elas me olharam surpresas. – O que foi Sak.. – não deixei Ino falar e a interrompi. – EU O AMO! Não aguento mais! – coloquei as mãos na grande porta. Meu coração parecia que iria quebrar de tanto que ele estava batendo. –O que você vai fazer?! – não as respondi e abri a porta com tudo.

“Então, eu os declaro..”

- Para o casamento! Para por favor. – eu gritei, como nunca. – Eu não aguento mais! Eu amo você Sasuke! Eu acho você Sasuke Uchiha!- comecei a caminhar devagar, não parei com os chamados das meninas, com os olhares dos convidados e muito menos com o olhar de surpresa de Konan. Só existia o Sasuke ali na frente, surpreso e com um sorriso nos lábios.

- Sakura! – Konan exclamou. Parei um pouco longe do altar e a olhei. – Perdão Konan, mas eu... – olhei para Sasueke. - ...amo o seu noivo. E só pude perceber o quanto eu o queria, quando o perdi. – estávamos nos olhando profundamente, eu o queria, o desejava.

NARRADORA

- Sasuke. – Konan chamou seu noivo. – Vai lá. – ele arregalou os olhos. – O quê?

- Nós dois sabemos que esse casamento não iria dar certo. – ela o olhou com ternura. – Konan. – Sasuke tentou dizer alguma coisa, mas foi cortado pelos dedos de sua noiva nos seus lábios. – Apenas vá. – ele sorriu. – obrigada.

Sasuke desceu os pequenos degraus e caminhou lentamente até Sakura.

- Por um momento, eu pensei que não entraria por aquela porta. – colocou uma mexa de cabelo dela atrás da orelha.

- Eu não ia. – sorriu – Mas eu tinha que fazer.

- Vamos embora. – ele agarrou sua mão. – mas antes – olhou de volta para Konan. – Obrigada novamente, fico te devendo uma.

- Fica mesmo.


Notas Finais


Eu descidi fazer esse final assim, pois não vi a necessidade de escrever além. O objetivo sempre foi ela se decidir nas presas e acabar com o casamento. Por isso fiz assim. Bem provável que não tenha um após. Nunca esteve no meu roteiro isso acontecer. Então novamente, obrigada pelas pessoas que chegaram agora e para aquelas pessoas que não desistiram da fic, apesar de tanto tempo. Muito obrigado mesmo. Foi uma delicinha fazer essa fanfic. Amo muito vocês ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...