História (Yuri!!!On Ice fanfic) Sweet Coffee - Capítulo 3


Escrita por: e VICTOREEE-CHAN

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Isabella Yang, Jean-Jacques Leroy, Lilia Baranovskaya, Michele Crispino, Nikolai Plisetsky, Otabek Altin, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yakov Feltsman, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Ação, Otayurio, Victuuri, Yaoi
Visualizações 183
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi genteee!!!! Que saudades estávamos de escrever essa fanfic! Acabaram as férias, então chega de moleza! Desculpem pela demora, porém aqui está mais um capítulo fresquinho pra vocês. Ele é um capítulo menor, mais leve... Porque daqui as pouco, tudo vai começar a se revelar como a trama complexa que realmente é. Por enquanto, nada de yaois nem lemon (;-;) kkkk

Espero que gostem! Hoje vai ter narração do nosso Yurio Plisetsky!

Capítulo 3 - Can you hear...?


Fanfic / Fanfiction (Yuri!!!On Ice fanfic) Sweet Coffee - Capítulo 3 - Can you hear...?

 

*NARRADORA ON*

  Yuri acordara inquieto naquele dia. Pensou inúmeras vezes em trocar de identidade e fugir do país o mais rápido possível, mas sempre que tocava em suas costas, mudava de ideia. Além de suas mirabolantes ideias de fuga, também pensou em algo simples e que exigiria coragem: responder a tal mensagem misteriosa.

O japonês levanta e vai ao encontro de Yurio, que o estava esperando para tomar café da manhã. O corpo do russo estava recostado na cadeira, enquanto o mesmo se servia de uma generosa dose de leite.

-Bom dia princesa.-Disse Yurio.

-Que? Yurio? Por que você já está de pé? Você só sai às 9:00... Está muito cedo.

Um sorriso zombeteiro tomou conta do loiro.

-Haha...Acho que a bela adormecida aqui dormiu mais que deveria.-O russo apontou para o relógio, ainda com um sorriso no rosto. Eram 9:03 da manhã.

-Ah não...NÃO?-Yuri sai correndo pela casa, Se arrumando depressa.

Quando finamente terminou, já saindo, Yurio o repreendeu:

-Calma aí! Me espera, eu vou com você.

-Eu não posso... Estou atrasado demais!

-Vai esperar sim! Não vai adiantar nada você se apressar. Além do mais, eu irei até o café também.

-Vai fazer o que lá?- Perguntou.

- Ah, eu vou dar um mergulho, nadar, ver um filme. Seu idiota, o que tem pra fazer em um café?? -Yurio levantou da cadeira- Vamos logo.

Então os dois saíram pelas ruas de Moscou

*YURI-KUN ON*

Eu estava totalmente atrasado. Como pude esquecer de ir trabalhar? Bem, depois de tudo que acontecera na noite anterior, minhas noções de tempo estavam conturbadas. Meu passo estava bem apressado, enquanto Yurio caminhava atrás distraidamente, observando as vitrines e lojas com muita lentidão. Parecia... Que ele queria mesmo ir mais devagar.

-Yurio! Por favor, tente ir mais rápido. Estou muito atrasado.

-Fique quieto! Assim não vou conseguir apreciar a paisagem....-O loiro sorriu com deboche.

Isso é inacreditável, mas vindo do russo era possível esperar qualquer coisa. Finalmente chegamos ao café e corri mais um pouco, porém quando encarei a frente da porta e parei. Abri devagar, mas mesmo assim o sino tocou e quando entrei, todos me olhavam.

Os olhos me perseguiam, e cada passo que eu dava, sentia que aqueles olhos podiam ser dos homens de preto que estavam me vigiando e qualquer passo em falso poderia ser meu fim. Continuei seguindo até o balcão, onde Otabeck estava recebendo o dinheiro de um cliente.

-Yuri! Onde você estava?- Me perguntou com uma profundidade no olhar.

Esse é Otabeck Altin, vindo do Cazaquistão. Não sei quase nada sobre o passado dele, já que ele sempre desvia do assunto. Apenas sei que ele veio como refugiado e ficou sob tutela de um homem russo, mas que nunca foi uma relação familiar, somente de respeito como entre um professor e um aluno.

-Eu... Eu...-De repente Sara apareceu e correu até mim, dizendo:

-Yuri!Yuri! O que houve..

-Eu sou um idiota! Não podia ter me atrasado assim! A Lilia tem toda a razão se me demitir, assim ela vai tirar um peso das costas...

-YURI! -Sara segurou meus ombros.- Para de falar bobagem! Estavamos preocupados com você! Ninguém está bravo. Atrasos acontecem, não seja tão duro consigo mesmo.

~Isso é estranho. Eles estavam preocupados comigo? No Japão, eles sempre foram tão rígidos quanto a pontualidade...~ Sara me abraçou e me falou para começar logo o trabalho, e foi isso que fiz.

*YURIO-KUN ON*

Foi realmente engraçado ver o Katsuki daquele jeito. Mas fiquei impressionado com o quanto ele se dedica ao trabalho. Depois daquela cena, fui em direção ao balcão para pagar os donuts que havia pegado.

-Bom dia, vim pagar.- falei com o atendente.

-Claro! Aqui está o troco, senhor. - o atendente então encarou meu rosto. Aqueles olhos pretos me observavam com atenção, e eu senti algo.

Não sei quanto tempo ficamos nos olhando, até que eu falei:

-Algum problema?- Perguntei curioso.

-Não, não.- ele me deu o troco e eu saí do café.

~Que merda foi essa? O que aquele cara ta querendo? Ele não me conhece nem nada do tipo.~ Depois disso, meu avô me ligou e eu atendi rapidamente.

-Oi Vovô!

-Está tudo bem com você?

-Sim...Por que essa pergunta?

-Tem certeza?? Está tudo bem? Ninguém te machucou nem...

-VOVÔ! Que droga de pergunta é essa??

-Desculpe Yuri, só me mantenha informado.- Então ele desligou.

*YURI KUN ON*

Haviam muitos clientes e os pedidos estavam muito acumulados, já que somente Sara estava servindo antes de eu chegar.

-Bom dia, senhor. Posso anotar seu pedido?- Falei com o homem que estava com a cabeça no cardápio, na mesa 7.

-Acho que vou querer apenas um cappuccino expresso, por favor.- O cliente tirou o rosto do cardápio e revelou seus cabelos cinzas com uma franja que tampava um dos olhos azuis. Ele sorria.

-Tudo bem, aguarde só um minuto.- Continuei anotando os outros pedidos.

Após um tempo volto para a mesa onde se encontrava o senhor de cabelos platinados.

-Aqui está o seu pedido, senhor.

-Ah... Senhor não! Me sinto velho assim.

-Me desculpe! Não tive a intenção de...

-É só brincadeira!- Ele riu.

-Bom apetite!

-Obrigado!

Passaram mais 2 horas até que chegou a hora do almoço. Hoje chamei o Otabeck pra almoçar comigo e por incrível que pareça ele aceitou.
Caminhamos até um restaurante que tem próximo daqui e pedimos nossos pratos.

Enquanto comia, Otabeck parecia pensativo. Tinha vezes que ele parava de comer e ficava olhando pra rua, até que eu não me segurei de curiosidade e perguntei:

-Você está bem?

-O que? Ah, sim. Quem era aquele cara que entrou com você no café?

-É o Yuri, ele divide a casa comigo. Mas porque a pergunta?

-Eu já o vi antes. Vocês têm alguma relação?-Ele me pergunta.

-Somos apenas colegas de casa...-Silêncio.

-Vocês se conheciam? - Falei, na tentativa de começar alguma coisa, e tentando não parecer muito intrometido.

-Err..-O celular dele toca.- Desculpe Yuri, tenho que atender. Obrigada por ter me chamado para o almoço.-Ele se levanta e sai.

Fico sozinho olhando pro nada até que resolvo pegará meu celular também. Pego e vejo uma mensagem do número misterioso: um endereço, com horário e data: hoje a noite. Também havia uma foto com símbolo de caveira com uma serpente ao seu redor. ~Ah não... Eu sabia que cedo ou tarde eu precisaria ir fazer algum trabalho pra esses homens. Mas já?~

Após acabar o dia de trabalho, fui até o local "marcado". Era uma ruazinha sem saída, com uma penumbra ao fundo. Mas na escuridão daquele beco, eu ouvi. Haviam pessoas.


Notas Finais


Eai? O que acharam? Teorias? Tristezas? Sugestões? Esse capitulozinho foi pequeno, mas daqui a pouco melhora. Conta tudo pra gente nos comentários! ;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...