História Zabuza - A lenda - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Zabuza Momochi
Tags Aventura, Fanfic, Ficção, Guerra, Luta, Magia, Naruto, Ninja, Reencarnação, Zabuza
Visualizações 9
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Romance e Novela, Shounen, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, demorou, mas chegou.

Capítulo 11 - Luta! Alma.


Fanfic / Fanfiction Zabuza - A lenda - Capítulo 11 - Luta! Alma.

-Um humano? Você veio aqui se tornar meu lanche?- Manda perguntou sibilando, ela movia sua cabeça de um lado para outro calmamente.

 

-Eu quero assinar um contrato de invocação com as cobras. -Ele disse enquanto estava alerta, seus olhos mudaram para o novo kakugan, ele usaria seu Kagune no momento em que a cobra se mover um pouco rápido.

 

-Eu sinto a linhagem do velho em você, assim como naquele verme! -Manda disse irritada.

 

-Orochimaru? -Ele perguntou curioso.

 

-Você o conhece? -A cobra riu levemente enquanto perguntava.

 

-Não realmente, mas ele tem coisas que eu quero, uma hora eu vou procurá-lo.

 

-Bom, isso seria bom, mas temo que você não possa ir embora hoje. -Depois de dizer isso a cobra atacou, foi tão rápido quanto um raio, mas com o kakugan ativo ele poderia ver claramente o movimento.

 

4 caudas brancas saíram de suas costas e perfuraram em direção a manda.

 

Bam!

 

Zabuza foi jogado voando e plantou os pés na parede formando algumas rachaduras, ele ficou lá, olhando para Manda.

 

-Que cobra impaciente é você, eu realmente queria testar meu poder. -Ele disse.

 

-Tsc, verme! -Com um movimento de cauda ele acertou Zabuza , dessa vez ele não saiu voando, mas a parede rachou ainda mais.

 

-Hehe... interessante, esse poder! -Ele disse animado, embora seu rosto ainda estivesse sem expressão. -Cobra, eu vou te mostrar por que me chamam de demônio da névoa oculta, tente não morrer.

 

Com um sinal de mão a névoa começou a se formar de todas as direções, devido a grande quantidade de chakra ele não se segurou e trouxe uma névoa tão expressa que o chakra era o único motivo de não se tornar líquida.

 

Manda parou, ela usou seus sentidos para tentar sentir Zabuza, infelizmente o chakra dele parecia estar em todo lugar.

 

De repente 3 Zabuzas correram para ele de três direções, ele balançou sua cauda e jogou todos eles para longe, um quarto apareceu acima de sua cabeça sem que ele percebesse, 4 kagunes afiados vieram perfurarando em velocidade crescente.

 

-AAAAAAH! -A dor o pertubou, mesmo assim o crânio e as escamas de Manda eram incrivelmente duros, apenas um solavanco e sua calda já estava na sua cabeça, ele usou a calda como lança e perfurou Zabuza, Zabuza se transformou em um cepo de madeira.

 

A luta continuou por um tempo, Zabuza usando clones de água e substituições enquanto continuava a tentar perfurar a cobra, infelizmente a cobra era extremamente dura, sejam seus ossos ou suas escamas, o máximo que ele conseguia era as arranhar.

 

Depois de 10 minutos nisso ele se sentiu cansado, a cobra era extremamente resistente, ele realmente se perguntou como Deidara a matou, aquela explosão dele... ele não queria estar nem perto dela.

 

Ele ficou de pé no teto, ouvindo a cobra se remexendo abaixo, ela havia aprendido a não ficar parada mesmo que não pudesse o encontrar, Zabuza quase acertou seu olho uma vez, um alvo em movimento é mais difícil de acertar.

 

“Parece que minha maior fraqueza é meu poder de ataque, preciso de um jutsu mais forte, talvez deva aprender o rasengan... bom, não tenho muito tempo, vamos roubar outro o jutsu do naruto e acabar com isso.”

 

Seus olhos dourados afiados se abriram, ele fez diversos sinais de mão antes de dizer: -Tajuu Mizu Bunshin no jutsu...

 

A névoa começou a se agrupar enquanto era usada para formar diversos clones de água, todos presos ao teto, Manda encolheu os olhos, havia muitos clones, na casa dos milhares, cobriam todo o teto, todos olhando para ele.

 

Cabelos negros, olhos dourados afiados com escleras negras, quatro caldas brancas dançando atrás de cada um deles.

 

Os Zabuzas deram um sorriso e começaram a pular em massa em Manda-... Senbi... Hebigiri![Mil caldas... caçadoras de cobras!]

 

(Não sei se o japonês ta certo no, botei assim msm, se alguém souber a forma correta ou se está correto, me avise.)

 

Seu objetivo não era matar a cobra, mesmo que foce ele não tinha nada capaz de a ferir realmente, ele só queria machucar o máximo possível antes de fugir, ele não iria conseguir ganhar dela, ele podia pelo menos deixar um motivo para ela lembrar dele.

 

Ele assistiu preso ao teto enquanto a cobra enlouquecia e milhares de clones eram destruídos, aqueles que conseguiam passar pelos ataques da cobra faziam o maior estrago possível antes de ser destruídos.

 

Ele deu um sorriso quando percebeu que só restavam algumas centenas dele e a cobra parecia cada vez mais furiosa.

 

Ele começou a fazer sinais de mão até terminar de moldar o chakra e bater a mão no chão, mas não antes de dizer: “até mais, cobrinha!”

 

No próximo segundo ele sumiu, assim como todos os clones, os clones poderiam ficar se ele quisesse, mas não havia objetivo além de irritar mais Manda, todos eles se transformaram em agua que encharcou Manda.

 

Manda olhou para o local que Zabuza sumiu e soltou um bufo descontente. -Hunf... espero que ele consiga irritar Orochimaru, seria bom se os dois acabassem mortos.

 

———

 

Quando o enjoo passou, Zabuza se viu novamente em seu quarto.

 

Ele ficou apenas algumas horas lá, ainda tinha muito tempo antes de ir pra uma missão novamente, ele tinha que pensar em como continuar seus planos.

 

Ele queria se tornar Mizukage antes, mas agora ele mudou de ideia, ele queria criar uma organização própria como a Akatsuki, ainda não criada até agora, mas ele não podia ir embora ainda, ele queria Samehada, além de levar pessoas com ele.

 

Ele não tinha ideia de quando a seleção para as espadas seria feita, mas deve ser no prelúdio da terceira guerra, quanto as pessoas...

 

-Giri tem um clã e provavelmente não vai querer deixa-lo, assim como Yasashi, eu não sou familiarizado com mais ninguém... hum... -Ele tinha muitos problemas e poucas formas de resolver...

 

-Encontrar Orochimaru e conseguir Jugo... eu queria ser forte o suficiente para ir até Madara e comer o corpo do primeiro hokage, além do corpo do próprio Madara... 

 

-Quando ele morrer eu posso invadir... mas eu nem mesmo sei onde ele está agora, provavelmente no país da água, tudo começou daqui.

 

Ele se deitou na sua cama e manteve o olhar no teto, o que ele deveria fazer agora? Treinar? Fortalecer a amizade com Giri e Yasashi?

 

Ele pensou um pouco e se sentou novamente. -Devo aprender a controlar meu poder.

 

Ele fechou os olhos e deixou suas caldas saírem, ele tentou manter apenas uma, três delas regrediram lentamente, ele se sentiu mais fraco, mas ele sentiu que poderia durar muito tempo apenas com uma calda.

 

“Hakuja disse que só vai me ensinar se eu pegar mil almas pra eles”-Ele olhou para a pequena esfera.

 

-Não posso esperar tanto tempo. -Seus olhos afiados ficaram ainda mais afiados, ele estava para guardar a esfera e fechar os seus olhos para meditar, mas ele sentiu algo dentro dele se mexendo com a esfera, ele não percebeu antes, mas era fraco, chamava por ele.

 

Ele pensou um pouco no sentimento e resolveu aproximar a esfera da sua cabeça, quanto mais perto, mais ele sentia como se foce familiar, algo dentro dele vibrava na mesma ressonância.

 

“Essa esfera é para absorver almas... dentro de mim, comer almas não é o desejo primário de um hollow? Interessante, como essa esfera foi feita? Há hollows nesse mundo?”

 

Enquanto olhava para a esfera com a expressão séria e cenho franzido ele pensou muito e chegou a um pensamento, enquanto a esfera estava perto dele ele podia sentir o hollow dentro dele que ele não podia sentir antes, talvez se ele tentar se conectar com ele nesse momento...

 

Ele instantaneamente ficou animado e fechou os olhos enquanto colocava a esfera em sua testa, ele podia sentir algo pulsar mais forte quando ele grudou a esfera na sua cabeça, ele se concentrou nesse sentimento e sentiu sua consciência se afastar do seu corpo cada vez mais.

 

Ele sentiu o sentimento o engolir, quando ele abriu os olhos novamente ele se viu em pé acima de um mar vasto e ilimitado, não havia ondas, tudo era sereno como um dia de primavera.

 

Ele procurou por um tempo, em busca do hollow, mas além de água não havia nada. -Talvez eu devesse afundar?- Enquanto pensava ele olhou para baixo e viu seu reflexo, era o mesmo Zabuza, só que branco e preto, o reflexo sorria para ele.

 

BAM!

 

A agua explodiu ao seu redor e esse outro Zabuza lhe deu um chute que o mandou voar, ele se sentiu como uma pipa solta enquanto continuava a voar, quando ele se deu conta ele estava no ar e o outro Zabuza estava acima dele, ele o chutou para baixo e ele afundou na água.

 

Quando ele abriu os olhos novamente ele estava dentro da agua e o outro Zabuza olhava para ele com um sorriso.

 

-Agora você é o reflexo!


Notas Finais


Algum erro? Me avise, obrigado por ler.
Alguma sugestão de como deve ser sua mascara hollow?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...