1. Spirit Fanfics >
  2. Zetsu: Inquietação >
  3. Zetsu

História Zetsu: Inquietação - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Zetsu


Fanfic / Fanfiction Zetsu: Inquietação - Capítulo 1 - Zetsu

Zetsu negro: ─ Nem sei porque o Pain mandou ele vir. 

S/n: ─ Ah, o Tobi é um amor, ele tem que vir nas missões com a gente.

Zetsu negro: ─ Um amor é? Vamos ver até que ponto. 

Tobi: ─ Muito obrigado, s/n-senpai ─ Disse animado ─ Ao menos alguém gosta da minha presença aqui, não é mesmo, Zetsu-san? 

S/n: ─ Deixa ele, Tobi. Você deixa as nossas missões bem divertidas. ─ S/n sorriu amigavelmente para Tobi, já Zetsu ficava calado e tentava não revirar os olhos. 

Ele não gostava nem um pouco daquela aproximação dos dois, mas também era orgulhoso demais para falar o que sentia, ele, simplesmente, aguentava os seus ataques internos de ciúmes e continuava andando à procura do corpo de Deidara. 

S/n: ─ Esta parte da mata está acabada, com certeza ele se explodiu aqui. 

Zetsu branco: ─ Vamos procurar as partes dele. 

S/n: ─ Tobi?... Tobi?... Tobi, para de se distrair e venha aqui! ─ Tobi acelerou os passos e atendeu ao chamado da s/n. 

Tobi: ─ Desculpa, s/n-senpai, eu me distraí com a cor dela. 

S/n: ─ Certo, depois a gente para um pouco para você caçar mais borboletas, agora vamos nos concentrar na missão, ok? ─ Disse com a maior calma e paciência do mundo. 

Zetsu negro: ─ Deixe esse idiota com as borboletas, só assim teremos mais foco na missão. 

S/n: ─ Deixa de ser chato, ele é meu amigo e eu não posso abandoná-lo. 

Zetsu negro: ─ Tá, faça como quiser! ─ Zetsu saiu e começou a vasculhar a floresta para achar o Deidara.

Tobi: ─ S/n-chan, ele tá bravo ou é impressão minha? 

S/n: ─ Está sim. Só que eu não entendo, ele só fica assim quando você está por perto. 

Tobi: ─ Então eu vou perturbar mais. 

S/n: ─ Ei! Também não exagera, né? Eu não posso ficar o tempo inteiro livrando a sua pele. Imagina se ele descobre que você quase perdeu o anel do Sasori? Deu sorte que somente eu vi. 

Tobi: ─ Tá, s/n. Vou ficar quietinho. 

S/n: ─ É isso aí! ─ Falou bagunçando os cabelos dele ─ Agora vamos achar o Deidara. 

Tobi: ─ Acho que vi alguma coisa alí, já volto.

S/n: ─ Ok. Eu vou procurar por aqui. 

Tobi: ─ Pessoal! Achei o antebraço dele! ─ Zetsu e s/n pararam de procurar e foram até Tobi que estava ajoelhado na grama. ─ Não há dúvidas de que a causa da morte dele foi uma explosão. Você não concorda, Zetsu-san? Ele provavelmente deve estar caído morto por aqui ─ Disse dando uma risadinha enquanto encaixava sua mão na do Deidara.

─ Tire sua mão daí, desgraçado! ─ Deidara aparece detrás de uma árvore ainda ofegante por causa da luta que teve com os shinobis de Konoha. 

Tobi: ─ Você está vivo?!

Zetsu negro: ─ O que houve com o jinchuuriki? 

Deidara: ─ Já fiz o meu trabalho, você não se lembra? 

Tobi: ─ Ah, cara! Você quase conseguiu, Deidara-san. Está tudo bem?... Claro que não, né? ─ Disse colocando as mãos na cintura. 

Deidara fazia uma cara nada boa ao receber as provocações de Tobi, ele estava visivelmente cansado e desgastado por causa da luta. 

S/n: ─ Tobi, o que eu disse mais cedo? Eu disse para não exagerar, está lembrado?!

Tobi: ─ Você disse que era se tratando do Zetsu-san, não do Deidara-san. 

Deidara: ─ Tobi, mesmo a paciência dos deuses tem limite… tente dizer algo de novo e eu mesmo vou escolher a forma como vai morrer. 

Tobi: ─ Não tenho dúvidas que vai ser me explodindo. 

S/n: ─ Tobi, eu já te falei! Fica quieto! 

Zetsu negro: ─ Você passou dos limites, Tobi! Vamos, s/n. ─ Zetsu pegou na mão dela e a puxou para longe dos dois, nem deu tempo para ela tentar reagir para salvar a vida do amigo. 

Deidara: ─ Morte por sufocação! 

Deidara tentava enforcar Tobi com as pernas cruzadas no pescoço dele, já ele se debatia com uma das mãos na perna do nukenin, com o objetivo de tirá-la para que o ar pudesse entrar. 

S/n: ─ Deidara está enforcando ele, me deixe ajudá-lo. 

Zetsu negro: ─ Ele procurou por isso. 

Zetsu branco: ─ O Tobi é um bom garoto, só é mal compreendido

S/n: ─ Zetsu, me ajuda com o negro, ele não quer me deixar ajudá-lo. 

Zetsu branco: ─ Ele vai sobreviver... e nós precisamos falar com você. 

S/n: ─ Comigo? ─ Engoliu a seco ─ O que eu fiz? 

Zetsu branco: ─ Você deve, s/n-chan? 

S/n: ─ Eu não! Por que está me perguntando isso? 

Zetsu branco: ─ Você me pareceu apreensiva quando eu disse que tínhamos que conversar com você. 

S/n: ─ Ah, não é nada! ─ Disse nervosa ─ Quem não deve não teme, não é mesmo?

Zetsu negro: ─ Exatamente. 

S/n se sentia nervosa e agitada quando estava a sós com Zetsu, ela sempre tentava se controlar quando precisava ficar sozinha com ele, mas uma hora ou outra seu corpo iria dar sinais da verdade.

Não queria acreditar, mas ela tinha se apaixonado por ele, por isso que sempre fazia questão de trazer o Tobi consigo, para aliviar mais a tensão que Zetsu causava nela. Até pediu permissão ao líder, mas o que ela não sabia era que essa companhia deixava o bicolor um tanto incomodado. 

Os dois já estavam bem mais afastados do local onde Tobi foi deixado, Deidara tinha o deixado sozinho e ele seguiu o rastro de s/n e de Zetsu. Tinha que seguir, pois não sabia chegar no esconderijo do grupo sozinho. 

S/n: ─ Z-zetsu, já está na hora de soltar a minha mão, não acha?

Zetsu negro: ─ É mesmo, nem me dei conta de que eu estava te puxando até agora. 

Ele a soltou e ela passou a andar um pouco mais devagar. Como resultado, ela ficava um pouco para trás, mas tudo isso tinha um objetivo: manter distância, uma distância em que ele já não iria notar seu nervosismo. Mas ela se enganou, ele já havia percebido que algo estava diferente. 

Zetsu branco: ─ Vou ter que te arrastar de novo? ─ Parou e virou para trás para encará-la. 

S/n: ─ Q-quê? ─ Se isso continuar assim eu vou fazer alguma besteira… Tobi, cadê você? Apareça logo, por favor. 

Suas súplicas não seriam atendidas, Tobi estava longe e Zetsu pegou na mão dela para andarem no mesmo ritmo. Não tinha jeito de escapar daquela situação. 

Ambos não sabiam o que cada um estava sentindo, mas seus interiores estavam em chamas, duas chamadas flamejantes que não se aguentavam mais, eles queriam falar o que sentiam, mas tinham medo da rejeição. 

Estavam nervosos, mas o nervosismo da s/n estava num grau muito acentuado, num nível em que ela não prestava mais atenção por onde passava. Seu pé prendeu numa raiz e por pouco não foi ao chão, Zetsu tinha impedido que ela caísse.

Zetsu negro: ─ Está tudo bem? ─ Seus olhos amarelos olhavam fixamente os dela. 

S/n: ─ S-sim. ─ Ele se desgrudou dela quando se deu conta de que estavam num clima romântico clichê que, na sua mente, jamais aconteceria. 

Zetsu branco: ─ Você está esquisita desde que nos separamos do Tobi… está cansada? Quer parar um pouco? 

S/n: ─ J-já voltamos a caminhar. 

Zetsu branco: ─ Descanse. Aqui, eu trouxe pílulas de comida caso esteja com fome. ─ Ele as deixou na mão dela e foi dar uma volta para conferir se não havia inimigos no local.

Por que ele está sendo gentil comigo? Ele nunca demonstrou esse tipo de ação antes… Será que a presença do Tobi nunca permitiu que ele mostrasse sua gentileza?

Seus pensamentos estavam corretos, Tobi o deixava retraído e o Zetsu negro apenas se preocupava em brigar com ele. Achava uma bobagem em mostrar sua verdadeira natureza com o Tobi por perto, seria óbvio demais e todos começariam a suspeitar de seu interesse amoroso na s/n.

Ela tomou um susto quando Zetsu emergiu do chão, apesar dela ter se acalmado e de ter comido as pílulas de comida, seu nervosismo voltou, então todo o esforço foi em vão. 

Quer saber? Eu não aguento mais! Devo falar logo o que sinto, só assim vou começar a parar de agir desse jeito estranho.

Essa decisão veio acompanhada do medo, mas mesmo assim ela iria correr os riscos que fossem necessários para cessar seu nervosismo. 

Zetsu branco: ─ An? Ainda não se acostumou comigo? 

S/n: ─ J-já, mas o motivo do susto é outro. 

Zetsu negro: ─ Por que está encarando a árvore? 

S/n: ─ P-porque o que vou dizer me deixa com muita vergonha e medo. Vou me sentir mais confortável em falar desse jeito. ─ Ele não questionou, apenas sentou do lado dela, na raiz da árvore. 

Zetsu branco: ─ O que é tão importante que lhe faz sentir tudo isso e que te faz chegar até o ponto de não conseguir me olhar? 

S/n: ─ Eu… eu… Zetsu, eu te amo ─ Falou rapidamente. 

O vento forte passava pelas árvores e bagunçava o cabelo dos dois, mas naquele momento, era como se tudo tivesse parado, era como se eles fossem o centro de tudo. 

Ela apenas sentiu sua cintura ser abraçada e ficou surpresa ao ver aqueles braços em volta de si. 

Zetsu branco: ─ Eu gostei muito de ouvir essas palavras… S/n ─ Suas mãos saíram da cintura dela e foram parar nos ombros, e girou seu corpo para que pudesse vê-la melhor. 

Zetsu só encarava sua boca, ela estava muito convidativa e ele não conseguiu resistir, selou seus lábios em um selinho demorado e depois foi aprofundando o beijo. 

Zetsu negro: ─ Eu já estava prestes a confessar o que sinto, mas você foi mais rápida. Não traga mais o Tobi, ele dificulta as coisas e eu quero sua atenção toda para mim. 

S/n: ─ Sente ciúmes dele? ─ Riu. 

Finalmente o nervosismo dela tinha parado, agora podia falar sem ter problemas de gaguejar ou de cair em algum lugar. 

Zetsu negro: ─ Óbvio. Eu te amo faz bastante tempo, eu só não encontrava uma maneira de confessar tudo porque tive medo e porque você sempre o trazia consigo… Eu sei que isso só aconteceu porque pediu ao Pain. 

S/n: ─ Me desculpe, eu ficava nervosa quando ficávamos sozinhos, a presença do Tobi impedia que isso acontecesse. 

Zetsu branco: ─ Está tudo bem, o importante é que estamos juntos.

S/n: ─ Será que o Pain vai aceitar? 

Zetsu branco: ─ Não importa, nós vamos ficar juntos mesmo se ele não quiser. ─ Sorriu e depois a abraçou.  

S/n: ─ Estou feliz por estarmos assim ─ O apertou um pouco mais no abraço.

Zetsu branco: ─ Eu também ─ Ele deu um sorriso bobo e sincero que ela não pôde ver. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...