História Ziam Family - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction
Personagens Justin Bieber, Liam Payne, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Age Play, Baby, Daddy, Família, Palmadas Não Sexuais, Violencia, Ziam
Visualizações 109
Palavras 1.949
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 02


No dia seguinte...

Justin Drew Bieber

Acordo ao ouvir gritos pelos corredores do orfanato e reviro os olhos, sabendo perfeitamente o porquê dessa gritaria toda logo de manhã. Olho para os lados e vejo que sou o único no quarto, não querendo muito saber dos garotos com que divido o quarto, me sento em minha cama. Ontem a noite depois do jantar o Sr. Andrew, o cara que comanda a porra toda aqui, disse que um casal gay viria visitar nosso "lar" e que iria escolher um de nós para levar para casa. E também se apressou em dizer que eles viriam cedo, que era para todos os garotos estarem bem vestidos e no andar de baixo antes das oito e meia. Caso contrário levariam uma tunda mais tarde. Eu realmente não tenho medo daquele idiota que alguns aqui dentro se atrevem a chamar de pai. Andrew já tentou me bater várias e várias vezes, mas nunca conseguiu, pois nunca deixei ele ter autoridade sobre mim e muito menos levantar a mão para me acertar um tapa que seja. Não sou idiota de deixar isso acontecer.

Me coloco de pé, sem muito ânimo, pois sei que toda vez que alguém entra aqui para adotar, eles sempre levam os menores, quanto mais novo melhor. Não que eu me incomode com isso, pois realmente não estou nem aí, perdi as esperanças de ser adotado quando completei cinco anos. Fico até feliz quando um daqueles baixinhos é adotado, pois sei que eles vão ter uma coisa que nunca tive...uma família, um lar de verdade.

Vou até minha parte do guarda roupa e pego as primeiras peças que encontro. Uma bermuda surrada, e uma camisa cinza de mangas curtas. Me abaixo de baixo da cama para pegar meus chinelos e assim que os encontro, trato de calça-los. Vou até o banheiro, passo uma água na cara e escovo os dentes enquanto me olho no  espelho, vejo um rostinho bonito, olhos claros e um cabelo um pouco grande de mais e desgrenhado. Não gosto de pentear cabelo, acho total perca de tempo. Saio do quarto andando em passos lentos pelos corredores que estão em um total alvoroço.

- Bieber! Não acredito que ainda não desceu!- Escuto a voz de Andrew me repreender e reviro os olhos, me  virando para trás para poder encara-lo.

Andrew é um cara alto, forte, branco um pouco queimado do sol e não é feio. Se eu fosse gay até que eu pegava, mas como não sou e acho ele um saco, não vou admitir isso. Nunca.

- Não enche o saco, eu acabei de acordar e não estou de bom humor, então me deixa quieto que vai ser melhor para você.- Sou direto ao dizer e vejo o homem alto franzir o cenho.

- Olha como fala comigo garoto... Eu não sou um de seus amiguinhos, eu não tolero malcriação, e você sabe muito bem disso!- Ele aumenta consideravelmente seu tom de voz e eu bufo.

- Cara... Você que está aí mexendo comigo, para de ser idiota. Eu não ligo se você tolera malcriação ou não, eu não te perguntei, apenas me deixe em paz.- Explico não querendo brigar pela manhã. Posso acabar trancado no quarto durante o dia, e não quero isso... Pelo menos não hoje. Quero ser "livre" por hora.

- Desça já para o galpão. Quando o casal escolher um dos meninos quero que você tome seu café da manhã e volte para o seu quarto, você está de castigo!- Determina me fazendo sentir-me irritado. Ele não pode fazer isso!- Percebi que ontem você jogou comida fora Bieber...o que eu já lhe disse sobre se alimentar bem? Você quer ficar doente? Porque se é o que você quer, posso dizer que está indo no caminho certo.- Ele se aproxima de mim, mais do que realmente deveria e me encara sério.- Eu não fico no seu pé porque quero seu mal menino... acredite em mim quando digo isso. Eu não quero que você pegue uma doença ainda pior do que a anemia que seu corpo já sustenta.- Diz e eu reviro os olhos.

- Isso não é problema seu!- Respondo rude.

- Desde o dia que você colocou o pé para dentro deste orfanato você é problema meu Bieber!- Ele se irrita, aumentando ainda mais seu tom de voz.

Aiai...eu odeio pessoas que não sabem discutir e para se sentirem superiores começam a gritar.

- Não, eu não sou!- Digo firme, me sentindo também irritadiço.

Esse filho da puta me faz perder a paciência só por respirar perto de mim! Ele finge que se preocupa comigo, não sei porque ele faz isso, mas tenho certeza que é fingimento!

- Vá para o galpão, agora!- Manda é apenas para não lhe socar a cara saio dali pisando firme. Eu simplesmente odeio receber ordens! Odeio!- E quero que saiba que com essas roupas ninguém irá lhe escolher, você está parecendo um mendigo, com esses trajes velhos e esse cabelo bagunçado!- Ignoro essa segunda parte e continuo a andar em direção ao galpão.

Não posso arrumar confusão por um bom tempo, o juiz da vara da infância e da juventude me ameaçou mandar para um reformatório... Eu não sei como pode ser em um lugar desses, mas se todos do orfanato temem ir para lá, boa coisa não pode ser. Eu confesso que não sou uma pessoa fácil, confesso que me atraio por coisas ruins e que não vão me levar a lugar algum. Mas como muitos costumam dizer, "o perigoso é mais gostoso".

_______________Ziam_________________

Zayn Javadd Malik

- Papai... Por favor.- Escuto meu bebê chamar suplicante mais uma vez e respiro fundo.

- Oi meu bem? O que foi uh?- Pergunto me colocando sentado ao seu lado no sofá.

Estamos na sala, nos preparando para buscar meu namorado de carro na empresa. Houve um probleminha com algumas notas de pagamento e Liam teve ir resolver. Estamos alguns minutos atrasados e já faz dez minutos que Niall está de birra para não ter que ir conosco escolher seu novo irmãozinho. Meu pequeno acha que vou deixá-lo sozinho enquanto eu e Liam vamos ao orfanato, me bebê se recusa a ir de qualquer forma e eu não sei se consigo convence-lo do contrário.

- Me deixe ficar...Eu juro que não vou fazer bagunça papai, por favor, eu nunca te pedi nada.- Pede fazendo eu sorrir,ele sempre usa a mesma desculpa quando quer alguma coisa.

- Meu bebê, entenda que você é muito pequeno para ficar sozinho. Sinto muito, mas você virá comigo e seu pai, tá bom meu amorzinho?- Pergunto e o vejo franzir o cenho um pouco contrariado.

- Mas eu não quero! Eu quero ficar!- Fala alto dando um chute no ar.

Pronto... Agora vem a birra.

- Neném... não faz assim com o papai.- Peço não querendo contraria-lo mais.- Você vai ver que ter um irmãozinho é ótimo, você poderá brincar com ele, não é legal?- Pergunto tentando fazer o mesmo mudar de ideia.

- Não papai, isso não é legal!- Responde ficando com o rostinho sério.- Imagine se o papai Lee namorasse outra pessoa e você ao mesmo tempo. Isso seria legal? Você não se sentiria trocado?- Pergunta me fazendo engolir em seco.

- Baby, não é a mesma coisa, não estamos lhe trocando, estamos te dando o privilégio de ter alguém para brincar, para você amar e cuidar.- Digo sorrindo ao pensar no quão feliz eu iria ficar de ver meus filhos brincando juntinhos.

- Eu não quero esse privilégio! Eu prefiro ficar sozinho, a ter que dividir vocês com outra pessoa!- Grita não tão alto, mas mesmo assim é um grito e eu o olho com seriedade.

Sei que isso tudo é ciúme, mas até mesmo ciúme tem limites e meu bebê está passando do limite permitido nesta casa.

- Primeiramente vamos abaixar esse tomzinho de voz?- Pergunta para o mesmo que abaixa a cabeça sem me responder.- Você não irá nos dividir Niall, você é nosso bebê, e não é um irmãozinho novo que vai tirar isso de você, entendeu? Então pare de ciúmes bobos e vamos logo para o carro, já estamos atrasados e seu pai odeia se atrasar.- Me levanto e quando vou para pegar meu pequeno no colo o mesmo se debate.

- Eu não quero ir!- Grita novamente me olhando com o cenho franzido.

- Mas você vai, e sem birras rapazinho!- Decido tentando pega-lo no colo novamente e ele  volta a se debater, me impedindo de tê-lo em meus braços.

- Não vou! Eu vou ficar!- Grita cruzando os braços e eu me sento novamente no sofá. Puxo Niall para meu colo, debruçando meu bebê sobre minhas coxas e o mesmo começa a se debater, sabendo perfeitamente o que lhe aguarda.

- Me solta!! Me solta agora!- Grita tentando sair de meu colo, e eu já familiarizado com isso, imobilizo meu baby, passando minhas pernas por cima das dele e seguro suas duas mãos atrás de suas costas.

- Eu odeio fazer isso Ni... Você sabe disso.- Explico sentindo meu peito doer ao ver que mesmo sem ter começado a bater meu bebê já chora.

- Então me solta papai...por favor me solta.- Pede entre lágrimas e eu suspiro.

- Sinto muito bebê...eu sou paciente? Sou. Mas você foi muito mal educado comigo, gritando daquele jeito, dando crise de ciúmes. E isso não se faz amor.- Explico calmamente não querendo apavora-lo.- Se eu cuido, se eu amo, eu também educo.

É dizendo isso que levanto minha mão, e sem muita força acerto o traseiro de meu bebê, que solta um grito choroso ao sentir o impacto. Acerto novamente, sem utilizar muita força, só a necessária para faze-lo entender. Sei que essas palmadas só irão lhe causar um pequeno incomodo, porque além de eu mal estar usando força, eu deixei meu menino com suas calças jeans azul. Normalmente eu tiraria, mas como estamos atrasados, não quero nos atrasar ainda mais. Sigo acertando palmadas no traseiro de meu menino até se completar 15. Quando termino, tenho um Niall choroso agarrado as minhas pernas e mesmo que seja uma cena triste, sorrio para sua fofura.

- P-Papai...- Chama ao passo que o coloco sentado em minhas pernas.

- Oi anjinho... Já passou, não precisa mais chorar.- Sopro seu rostinho vermelho e corado, afim de acalma-lo.- Papai está aqui com você, calminha.- Abraço ele com carinho e sinto sua cabeça ser escorada em meu peito.

- D-Dói papai... Dodói.- Ele chora sentido e eu suspiro. Odeio ver meu pequeno assim, ele é tão precioso, que se aquele moço olhodinho do "Senhor dos anéis" o visse... Deixaria aquele anel de lado e sairia atrás de Niall gritando meu precioso.

- Papai quer ouvir suas desculpas bebê.- Digo vendo que Niall ainda não se desculpou por ter gritado.- E quero uma desculpa completa. Nada de um só "me desculpa".

- Me desculpa ter gritado com você papai, eu sei que é errado e sinto muito, prometo tentar ser mais bonzinho.- Diz olhando para baixo e eu beijo seus cabelos tingidos de loiro.

- Tudo bem neném, mas não quero saber mais de birras por ciúmes e nem de gritos me ouviu? Se isso voltar a acontecer você irá se entender com seu pai, você quer isso?- Pergunto já sabendo de sua resposta.

- Não p-papai.- Responde e eu sorrio em vitória.

Me coloco de pé, com Niall ainda em meus braços e sigo para fora de casa, vendo meu bebê pegar sua chupeta que estava espindurada em sua blusinha e colocar na boca. Coloco Niall sentado no banco do passageiro, me certificando de que ele está seguro e logo entro também dentro do carro, começando a dirigir rumo a empresa de meu namorado.

Estou ansioso para ter meu novo bebê comigo, sei que não será um bebê, e sim um adolescente que vamos escolher, mas isso não impede de me deixar feliz. Eu vou ter mais um filho!

________________Ziam________________


Notas Finais


Olá minhas crianças, espero que tenham gostado do capítulo. Aceito críticas construtivas,e quero que apontem meus erros.

Bye babys :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...